1. Spirit Fanfics >
  2. E se... >
  3. Eu vou te fazer esquecer

História E se... - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Okay, tô animada demais kkkk

Capítulo 7 - Eu vou te fazer esquecer


Fanfic / Fanfiction E se... - Capítulo 7 - Eu vou te fazer esquecer

- o...o doce, claro o doce. - diz ele piscando e voltando a si me entregando a taça com chocolate e morangos, com uma camada de chantili em cima, parecia delicioso, peguei a colher e levei a boca, uma explosão de sensações na boca, delicioso, sem pensar na consequência soltei um gemido de satisfação com os olhos fechados aproveitando o sabor se espalhar pela minha boca.

- S/n... - escutei sua voz rouca, o choque em minha pele foi grande quando senti sua mão me puxar contra ele, a taça foi retirada da minha mão e colocada no criado mudo do quarto, seus olhos presos em mim, me devorando até a alma.

- Sanji... Sama... - disse em um susurro quando sua boa encostou em meu pescoço, me tirando do chão, me prendeu contra a parede, minha pernas enrolaram em volta de sua cintura, onde sua boca passada me deixada pegando fogo, nossas respirações misturadas e irregulares, ele subiu até meu queixo me dando selares de beijo, até que parou me olhando, sua testa encostada na minha, seus olhos estavam nublados, cinzas, podia sentir a tensão no ar, como se pedisse permissão.

- me manda parar, agora. - disse ele me apertando mais contra a porta de madeira.

- E se eu não quiser que pare? - disse agarrando seus cabelos e os puxando forte, escutando ele gemer com isso, puxei para trás e comecei a distribuir beijos por seu pescoço, mordiscando de leve, ele suspirava forte e me apertava contra ele e a porta.

- S/n, se eu te beijar eu não vou me controlar, eu te quero muito, não vou conseguir me segurar, me manda parar agora antes que seja tarde. - diz ele com dificuldade em se afastar e me por de volta no chão, passando as mãos pelo cabelo.

- Mas... Eu quero. - disse baixinho deixando a toalha cair de vez no chão, nunca fui tão ousada assim, mas eu estava me sentindo livre.

- porra, você que me matar assim, mas você quase beijou o cabeça de musco ontem, porque eu agora? - diz ele se sentando na cama e puxando um cigarro pra acender, em um movimento rápido que nem eu sabia que eu tinha arranquei o cigarro dos lábios dele e colei nossa boca, um choque atravessou meu corpo como uma descarga de prazer intensa com aquela boca, ele me agarrou firme e me puxou para sentar em seu colo, sua boca se movia com perfeita sincronização com a minha, intenso, cheio de luxúria, soltei sua boca apenas pra recuperar meu fôlego, ele me olhava de forma que procurasse por respostas.

- certo, não vou negar, sou apaixonada por ele e por você, sou louca na verdade por vocês, sempre me peguei imaginando conhecer e sentir esse calor, não vou negar que quase nos beijamos ontem, mas tem que me entender, vocês são perfeitos demais Sanji. - disse com calma em um susurro só pra ele ouvir.

- eu quero você, agora, se tiver que beijar ele, beije, mas beije se lembrando de mim. - disse ele me virando na cama e subindo em cima de mim, com a mão apertando um de meus seios e a outra fazendo carinho em minha coxa, sua boca estava grudada na minha, ele tinha roupa demais e eu nenhuma, passei as mãos em volta dos botões do paletó e fui abrindo, geralmente eu me tremia toda com essas coisas, não que fosse virgem, mas eu tinha uma experiência terrível, arranquei aquele palito, soltei sua gravata e quase rasguei sua camisa, o empurrei fazendo ele se levantar, me levantei logo em seguida.

- tira essa roupa. - disse beijando seu pescoço, e marcando sua pele branquinha, ele retirou tudo sem nenhum esforço, me afastei pra admirar aquele pedaço de homem pacaminosamente atraente pra mim.

- Senta - disse firme olhando em seus olhos, ele sentou na cama e eu me ajoelhei, ouvi sua respiração falhar com a imagem que ele estava vendo, levei uma das mãos em torno do corpo dele arranhando e arrancando arfares de sua boca e a outra segurei firme em seu pênis, movi de cima a baixo ouvindo um rosnado de dentro da garganta dele.

- puta merda. - disse ele jogando a cabeça pra trás, sorri vitoriosa e o levei até minha boca, lambi toda a extensão dele, um gosto maravilhoso, sua vontade era tão grande que eu via seu falo soltar pequenas quantias de pré gozo, lambi ali e o ouvi gemer mais ainda, quando finalmente o coloquei na boca, chupando e sugando todo ele eu senti meus cabelos serem agarrados.

- porra S/n, vou enlouquecer. - disse ele me puxando pra cima e me beijando.

- ainda não. - disse ele me jogando na cama e levando uma das mãos no bico do meu peito, apertando e puxando enquanto sugava o outro, sua outra mão desceu pela minha virilha esfregando lentamente meu clitóris, gemi alto com isso, ele sorriu assim que soltou meu peito, me beijando de novo.

- Há Sanji, mais... Agora...- disse me agarrando a ele e cravando minhas unhas em suas costas quando senti seu dedo entrar em mim, estava sendo levada a loucura, ele mordia e sugava minha pele, me fazendo estremecer em seus braços, eu estava quase lá, quando ele parou e me olhou divertido.

- olha pra você, toda suada, desejando por mais, olha pra isso, toda molhada pronta pra mim, você é linda demais, perfeita demais- diz ele susurrando meu ouvido.

- Sanji... - disse quase implorando por mais.

- o que você quer S/n, me fala, posso fazer seus desejos se realizarem - dizia ele rouco e quando beijava meu corpo.

- Você, agora, dentro de mim. - digo desesperada e o puxando pra mim.

- assim? - diz ele escorregando pra dentro de mim em uma só estocada, meu grito foi calado por sua boca na minha, porra aquilo doeu, mas também foi maravilhoso, ele deixou beijos por meu rosto, esperando eu me acalmar.

- Porra isso dói, calma, deixa eu acostumar, parece até que sou... - gelei, eu era virgem nesse mundo, olhei pra ele e o vi sorrindo como se tivesse entendido, ele me abraçou e sussurrou que estava tudo bem e que ele iria devagar, ele se mexeu lentamente, me dando prazer, logo estávamos em uma bagunça total, ele entrava e saia de mim com força, eu gemia a cada toque dele, nossos corpos se esfregando o som do seu corpo contra o meu, nossas respirações pesadas, ele atingia sem dó meu ponto sensível, me curvei em baixo dele e um grito entalado em minha garganta se fez presente, cheguei ao meu limite gozando e me contorcendo por ele, os espasmos e toda aquela energia estavam me levando a loucura, ele estocou mais um pouco e gemeu rouco ao meu ouvido me apertando contra ele, já era tarde demais pra lembrar de proteção e não gozar em mim, depois teria que falar com as meninas ou com o Chopper, mandei meus pensamentos pro espaço e Sanji saiu de cima de mim, todo suado deitando ao meu lado, regulei minha respiração e o encarei sorrindo feito besta.

- Sonho realizado. - digo arrancando risadas dele, deitei em seu peito, suas mãos me faziam carinho, senti meu corpo pesar, meus olhos não queriam ficar abertos.

- Dorme S/n eu não vou a lugar algum. - escutei sua voz baixinha só pra mim e senti sua boca beijar minha cabeça, quando dei por mim já tinha apagado em seus braços.

- O que você tá fazendo aqui? - ela tá dormindo, cai fora marimo. - escutei vozes baixas e graves por perto, me mexi na cama e me levantei sonolenta.

- o que tá acontecendo? - digo bocejando, olhei pro rosto dos dois homens a minha frente, Sanji estava vermelho como um tomate e o Zoro estava com os olhos arregalados.

- Que foi? - digo olhando curiosa.

- roupa...- disse Sanji em um susurro.

- Puta merda - corri pra cama pegando os lençóis e me enrolando nele, esqueci que apaguei nua na cama com Sanji.

- Muito bonito - disse Zoro sorrindo pervertido, Sanji o olhou feio.

- chega, me dêem licença pra mim me vestir certo? - disse com muita vergonha.

- Vergonha pra que? Eu já vi tudo aí S/n- diz Sanji zombando e rindo em seguida.

- só saiam, vou me vestir e chamo vocês de volta, deixa eu me concentrar no que eu fiz. - disse balançando a mão pra eles irem porta a fora, assim que eles saíram e fecharam a porta eu desabei na cama.

- puta merda, eu transei com o Sanji e perdi a virgindade desse corpo com ele - disse baixo e tampando meu rosto, andei até onde Nami deixou roupas pra mim e me vesti, abri a porta e pedi pra eles entrarem.

- Então, tá tudo bem com a gente? - perguntou Sanji passando a mão no meu rosto.

- Sim, está sim, eu só... Aí meu Deus isso é tão vergonhoso. - disse tampando meu rosto.

- Você dormiu com ele? - a voz de Zoro se fez presente, me fazendo estremecer toda.

- Sim. - disse sem olhar pra ele.

- olha pra mim - disse ele empurrando Sanji e segurando meu rosto com carinho, ele deu um sorriso ladino e me olhou intensamente.

- Eu vou fazer você esquecer esse cara...


Notas Finais


Aí senhor, minha cabeça tá a mil, e aí? Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...