História E se o capacete vira-se coroa? - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção, Os 13 Porquês (13 Reasons Why)
Personagens Alex Standall, Bryce Walker, Clay Jensen, Courtney Crimsen, Hannah Baker, Jeff Atkins, Jenny Kurtz, Jessica Davis, Justin Foley, Marcus Cooley, Olivia Baker, Ryan Shaver, Sr. Porter, Tony Padilla, Zach Dempsey
Tags 13 Reasons Why, A Seleção, Drama, Romance, Suícidio, Suspense
Visualizações 64
Palavras 1.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lírica, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie de novo!
ESPERA! ESPERA!
Antes de desejarem minha cabeça em um prato de prata, eu estive ocupada nos ultimos dias, escola, livros, Srta. Peregrine e as crianças peculiares ( fazendo maratona de Shadowhunters), mas aí está saindo do forno.

Capítulo 6 - Proposta


  P.O.V Hannah

   Dormi estranhamente feliz hoje. Bati um bom papo com Clay agora à pouco, realmente era estranho o poder que uma boa conversa podia fazer com a gente. Ele e a equipe de fotografia estão aqui à pouco mais de uma semana, sim, ainda fazendo o Book, e você aí ainda querendo ser princesa quando tinha 7 anos! Mas até que passar esses últimos dias com alguém da minha idade foi bom. Além de que o pude conhecer melhor, espero que fique mais um tempo no palácio.

   Devo ter indo tomar café saltitando de alegria, hoje veríamos os resultados das fotos. Cheguei a sala de jantar, pra tomar café, é ,aqui as coisas são sem sentido mesmo. Minha mãe também estava bem alegre, junto com meu pai, o que é muito estranho, ele costuma usar sua cara fechada até nesses momentos. Comemos em silêncio, até que resolvi quebra-lo.

   - Estão, ansiosos para vermos as fotos?

   - Sim filha, muito – Minha mãe não parava de falar e sorrir.

   - Não é pra tanto querida, são só algumas – ou milhares – de fotos.

   - Então porque está tão alegre, pai?

   O sorriso de minha mãe se desmanchou na hora, em quanto o de meu pai aumentava.

   - É uma novidade.

   - Qual?

   Minha mãe lançou um olhar de censura para meu pai, que diminuiu o ânimo.

   - Mais tarde, filha. Todos ficaram sabendo logo, logo.

   - Mas, como sua filha não posso ficar sabendo antes? – Não acredito que fiz isso. Meu pai deu um leve soco na mesa, possivelmente tentando se controlar.

   - Não!

   - Estão escondendo algo de mim? – Meu pescoço já era.

   - Paciência, Hannah! Já disse que logo ficará sabendo!

   - Certo – Era melhor não insistir no assunto.

   Estava um clima extremamente desconfortável naquela sala, porque eu tinha que ser tão intrometida?

   - Falando nas fotos – começou minha mãe – porque não tiramos mais algumas hoje mesmo?

   Mais uma tarde de estátua? Não, obrigado.

   - P-Pode ser – Deus, porque eu falei isso? – Seria bom, não acham?

   - É, querida, poderíamos fazer isso mais vezes, o que acha, Andy?

   - Com tanto que não demore. – Então espera sentado, KIRIDO!

   - Poderíamos fazer um Book para as revistas e jornais todo o mês – QUÊ?! - O que vocês acham? Séria ótimo para o público e para sua popularidade, querido! – O sorriso de minha mãe voltara mais largo do que nunca vi.

   - S-Sim, Olivia, mas... Onde estaria nossa privacidade? Não daria certo ter fotógrafos toda santa hora no nosso pé – ele olhou pra mim de imediato, com um olhar que eu conhecia bem. É, não daria MESMO certo se todos os nossos movimentos fossem gravados e fotografados, e só eu sabia o porque - não concorda Hannah?

   - É, não pegaria muito bem.

   - Pegaria sim! Você mesmo disse à mim e às candidatas na sua Seleção: Vida de rainha, vida sem privacidade.

   - Disse mas... – Ah! Se vira pai! – qual fotógrafo se daria a o trabalho de vir morar no palácio pra ficar tirando milhares de fotos todo o mês sem a o menos poder saber O QUÊ estava fazendo?

   Danou-se, meu pai sabia mesmo como escapar das responsabilidades. Ele tinha razão, todos os fotógrafos que conhecíamos já tinham contratos e empregos fixos, ah não ser...

   - Na verdade, eu conheço um.

   - Conhece?!

   - Conhece?! – Meu pai me lançou um olhar de repreensão. Mas eu não ia me deixar intimidar, não hoje, muito menos AGORA!

   - Conheço. Ele faz parte da equipe de fotógrafos que vieram aqui esses dias. Conversamos às vezes.

   - Mas você sabe alguma coisa da vida profissional e SOCIAL desse rapaz, Hannah?

   - Sei que ele não tem emprego fixo, e que anda procurando um.

   - Isso é maravilhoso filha! – exclamou minha mãe entusiasmada.

   - Espera aí! Está falando daquele cinco com quem conversava outro dia?

   - O próprio!

   Meu pai se ajeitou na cadeira, como se procurasse manter a calma.

   - Não vamos contratar um cinco que mal conhecemos pra ficar nos seguindo!

   - Mas Andy, a Hannah já não disse que eles se conhecem?

   - É, e maioria dos fotógrafos é cinco. – Conhecia bem o preconceito do eu pai quanto às pessoas de castas inferiores, acho que era disso que Clay falava àquela noite.

   - Vamos Andy, não temos nada à esconder das pessoas.

   - É pai, não temos nada à esconder, não é mesmo?

   Me arrependi de dizer aquilo no mesmo instante. Ele me olhou com fúria e se levantou um pouco, abaixei a cabeça e me concentrei na comida.

   - Andy?

   - Tudo bem, façam o que quiserem!

   Quase não acreditei no que ouvi.

   - Ótimo, Hannah, fale com esse rapaz o...

   - Clay!

   - Sabe o nome dele? – Meu pai olhou-me, desconfiado.

   - Sei...

   - Bem, fale com esse tal de Clay, SE ele aceitar, diga que está contratado e que iniciará hoje mesmo.

   - Ok.

   Terminei de comer o mais rápido possível. Sai da sala sem muita cerimônia, uma água no rosto estragaria a maquiagem, mas me faria bem.

   Estava quase no meu quarto, quando virei no corredor e dei de cabeça com algum asno que passava por lá... de novo.

   - Desculpa – disse a voz que eu sabia BEM de quem era.

   - Não, desculpe à mim.

   - Ah, Hannah – Clay falou assim que recobrou a consciência depois da cacetada que demos – você de novo? Acho que temos algum tipo de imã na cabeça ou algo assim.

   - Ou somos mais asnos do que pensamos.

   - Não, não compare os pobres animais com seres humanos, eles não merecem esse tipo de ofensa – disse em quanto me estendia a mão.

   - Péssima piada, Jensen.

   Ele me encarou por um minuto com um sorriso no rosto. Eu estava vermelha?

   - Então...

   - Então? – insistiu.

   - E as fotos?

   - Ah, elas vão bem. Tirando o soninho da beleza – disse fazendo um travesseiro com as mãos. Dei um pequeno riso.

   - Percebeu que o rei e a rainha andam bem alegres?

   - Quem não percebeu? A última vez que vi meu pai sorrindo, foi com uma proposta do Sr. Mac de aumentar os impostos.

   - Aumentaram?

   - Sim...

   - Hum...

   - Quer vê-las agora?

   - Séria ótimo!

   - Vem.

   Ele me guiou por alguns corredores até chegarmos em uma ala que juguei ser onde os empregados dormiam. Entramos em um quarto que também julguei ser dele, é, esse cara era um verdadeiro nerd: Estantes de livros por todo o lado, cadernos e mais cadernos espalhados pela mesa, uma luneta na varanda perfeitamente direcionada para o espaço... tudo uma perfeita bagunça. Comecei à caminhar em busca de mais alguma tralha maluca e interessante, até que cheguei em uma parede que ele aparentava manter escondida atrás de alguns móveis e um lençol branco, obviamente minha primeira reação foi tentar ver o que tinha em baixo como qualquer ser humano, mas prestes a abaixar o lençol, senti a mão de Clay tocar na minha, um gesto calmo e a o mesmo tempo desesperado.

   - O que foi?

   - Isso é... um pouco pessoal demais.

   - Mas o que poderia ter aí? Uma modelo gostosa de biquíni?

   - Há-há-há, muito engraçado.

   - Tá, você merece privacidade, mas eu ainda vou descubrir o que tem aí, ah se vou!

   - Pago pra ver, senhorita Baker.

   - Ah, Clay – me recordei do que tinha que dizer – eu... tenho uma proposta pra você.

   - Que tipo de proposta? – disse me olhando malicioso.

   - Para, garoto – respondi dando-lhe uma cotovelada, o que o fez ir – OUTRO tipo de proposta.

   - Muito bem, estou ouvindo – disse em seguida sentando-se na cama.

   - Uma proposta de emprego – me sentei junto dele.

   - E-Emprego?

   - Meus pais acham que seria uma boa ideia se fizéssemos um Book Fotográfico todo mês pra revistas e taus, então...

   - Então...?

   - Eles querem contratar um fotografo pra trabalhar aqui no palácio, e eu indiquei você.

   - Sério? – seus olhos brilharam de alegria - Hannah...muito obrigado, mesmo!

   - Mas eu ainda não acertei nada com eles, porque tem a questão de que você tem sua família e casa lá em Carolina.

   - Hahahaha.

   - Que foi?

   - Minha família é aqui de Angeles.

   - Sério? Não diga!

   - Super sério, eu lhe disse que OPTEI por virar cinco, não acho difícil sua família conhecer a minha.

   - E seus amigos? E sua casa? Seus vizinhos? Não quero fazer você abandonar tudo isso por min...nossa causa.

   - É, não queria deixar o Tony ou a Sky.

   - São seus amigos? Família? Namorada?

   - Não, não – ele riu – Sky, minha namorada, essa é boa! Amigos muito queridos.

   - Então! Você tem que pensar sobre o assunto.

   Ele levantou a cabeça e me olhou no fundo dos olhos. Aqueles olhos azuis penetrantes...

   - Eu... – acordei do transe e levantei – é melhor deixar você pensar, não quero precipitá-lo nem nada.

   Antes que eu gira-se a maçaneta da porta, ele me chamou:

   - Hannah!

   - Sim?

   - Eu decidi.

   -Nossa! Que homem que rápido! Então...? – Eu apertava as mãos de ansiedade.

   - Eu...


Notas Finais


Esse foi mais um pedacinho de torta da minha Fic.
Espero que tenha ficado bom.
Comentem ideias, melhorias, o que acharam, etc.
Beijocas de boibada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...