História É uma longa história- Imagine jungkook - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Imagine, Jeon Jungkook, Jungkook, Revelaçoes, Romance
Visualizações 24
Palavras 1.325
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom dia, está aqui mais um capitulo.
Espero que gostem.
Desculpem qualquer erro.
Bjs, vemo-nos lá em baixo
Boa leitura <3

Capítulo 6 - A minha festa dos dezoito


Fanfic / Fanfiction É uma longa história- Imagine jungkook - Capítulo 6 - A minha festa dos dezoito

Dias depois

 

Bia__on

Acordo muito bem-disposta, mesmo tendo de ir para escola hoje seria um dia diferente; era o meu aniversário, agora oficialmente tinha dezoito anos, já podia fazer muitas coisas sem que me apontassem o dedo a dizer: ”não podes isso é só para maiores de idade”; agora seria mais um: ”ora bem poder tu podes, mas tem cuidado com o que faças”, está, eu sei que agora em tinha de ter mais responsabilidade sobre mim mesma, já que as consequências dos meus atos não iriam para cima dos meus pais como era costume, não, agora iriam unicamente para mim. Sem dúvida que isto era um grande passo na minha vida mas não só na minha que tem tanto impacto, é em qualquer jovem que esteja na mesma situação, agora meio que podemos dizer que já somos adultos mas ouvir estas palavras nos nossos ouvidos faz parecer que já somos velhos e os anos depois deste ate parecem correr bem mais depressa, mas vamos ser sinceros supostamente 18 é a idade dada para sermos já mulherzinhas e homenzinhos mas na realidade é quando chegamos a essa idade que fazemos mais disparates por isso não faz muito sentido dizerem isso, mas bom, não fugindo muito ao assunto inicial- o meu aniversário- como é uma data importante merece que seja festejada da melhor maneira e assim será, não podia deixar passa este dia sem que ficasse marcado na minha memoria, por isso, hoje ao fim das aulas convidei a minha turma toda a vir aqui a minha casa e mais alguns amigos.

 

Quebra de tempo

São 20:00 horas, hoje na escola para variar, como já é tradicional de quando alguém faz anos, fiquei a parecer a branca de neve uma vez que estava coberta de farinha o que ainda me valeu foi que ao menos ainda fugi a tempo de por cima disto ainda levar um banho de agua, aí ficaria a parecer que me tinham atirado com alguma massa muito pegajosa, mas de resto foi um dia como os outros, pacifico, mas também passei o dia sempre a olhar para o relógio para confirmar quantas horas e minuto faltavam para a festa, o tempo parecia nem passar andar como um caracol, mas também com eu a olhar de segundo a segundo e normal, com isto tudo não prestei atenção nem a uma palavras que cada professor possa ter dito nas suas aulas, fiquei concentrada na festa, eu queria ter a certeza que estava tudo perfeito, uma vez que um dia mais tarde eu iria querer lembrar-me da minhas festa dos 18 como a melhor festa e não a pior, percebem então a minha preocupação toda?

 

Algum tempo depois

 

A festa estava no momento do aos, e daí de repente sinto uma mão a puxar-me pelo braço, olho e vejo Tae com um dedo sobre os lábios fazendo-me o sinal de silencio, depois com aquela voz um pouco rouca, por sinal bem sexy, pede-me para o seguir; foi estranho esta sua atitude mas de qualquer das formas eu seguiu sem contestar, ai percebo que ele nos estava a levar para o jardim atras da minha casa e senta-se num banco que lá existia virados para a lua, a sua luz a bater nas nossas caras causava um clima muito romântico e fazia os olhos de V brilhar ainda mais que o normal, ver aquilo até causou umas certas borboletas na barriga…

 Só ao fim de algum tempo é que ele decidiu falar, talvez estivesse há procura das palavras certas para usar:

-Bia já algum tempo que tenho andado a pensar nisto, ando e desando, sempre com certas dúvidas, mas aí um dia eu percebi o que realmente eu tinha de fazer, desculpa eu nunca o ter-te contado, mas… é difícil para mim eu tocar nesse assunto, mas eu não quero que acha segredos entre nós por isso eu vou-te contar.

-Tae tu não precisas de o fa… - aí fui interrompida por V

-Não Bia, eu preciso e vou faze-lo… há uns meses o meu relacionamento terminou e desde desse dia eu fiquei sempre bastante afetado e em baixo sem saber o que fazer, eu amava demais Yuna, mas depois descobri que ela tinha esquecido tudo o que tínhamos tido durante três anos e tinha-me trocado por um qualquer que tivesse aparecido na sua frente, foi mesmo difícil eu tinha grandes expectativas para o nosso futuro, mas do meio do nada, da noite para o dia tudo desaparece e se desfaz, desde esse dia eu tinha prometido que não iria amar mais ninguém pois não suportaria a dor de outro abandono, mas aí é tu entras; um dia eu estava a passear pelo parque para tentar aliviar-me de todos esses pensamentos, quando avistei uma rapariga linda, que nunca tinha visto por aqui sentada sozinha num banco, na altura não pensei no que pudesse vir a acontecer, por isso decidi-me sentar á sua beira, por sinal ela estava bem distraída pois nem deu pela minha presença, eu decidi dar o primeiro passo e falar para ela, e ai começamos um dialogo e eu levei-a a conhecer o parque, nesse dia algo dentro de mim pareceu ter vibrado e voltei a soltar um riso, algo que pensei não voltar a fazer ou a ter, mesmo assim achei que aquilo teria sido uma experiencia única e não voltaria a ver essa rapariga… e depois de mais de dois messes onde eu fui encontra-la? Na mesma sala de aula que eu e a partir daí a confiança entre nós aumentou e o resto tu sabes… sei que podemos não nos conhecer há muito tempo, mas sinto que te conheço desde sempre, tu chegas-te há minha vida e mudas-te tudo o que tinha em mente, baralhas-te me imenso e deixas-te me completamente confuso, todas as teorias que eu tinha criado a vontade de não voltar a amar, de não voltar a sorrir, tu mudas-te e fizeste me a creditar que existe uma luz ao fim do túnel e aí eu com isto tudo percebi que eu quero voltar a tentar e quero que desta vez dei-a certo, mas se não der eu sei a menos que tu fizeste me muito feliz e bem e a voltar a acreditar que eu tenho um prepósito aqui… (desta vez fui eu que o interrompi)

- V… Tu és muito fofo, e obrigada por tudo, desde que te conheci também tive uma experiencia perfeita contigo e gostava que tudo isto que estamos a viver continuasse …

Nesse momento V chega-se mais para a minha beira, pega nas minhas mãos e olha-me nos olhos parecia até que conseguia ler tudo o que pudesse estar a pensar naquele momento, aquele ato me fez tornar a sentir as borboletas na barriga, logo a seguir ele rebaixa a cabeça e torna a ergue-la no ar com uns olhos que brilhavam mais do que alguma vez eu tivesse visto pediam para que não o magoasse… com isso eu n consegui manter o meu olhar fixo nele e desviei… Aí ouço a sua voz rouca:

-Bia, tu queres namorar comigo?

Não aguentei mais soltei algumas lágrimas que já estava a tentar conter á algum tempo, aquilo estava lindo maravilhoso, algo com que nunca tinha sonhado, e quando ouvi aquela pergunta, eu ouvi o que sempre quis ouvir, eu amava o V e ainda não tinha percebido isso e tudo o que ele me tinha dito antes foi o que me fez abrir os olhos, eu não o queria magoar nem dececionar eu só o queria fazer feliz… como ele me fazia…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

-Sim, claro que eu aceito.

Nesse preciso momento Tae beija-me, um beijo calmo mas sedento de amor, ele passa as mãos pela minha cintura e aí eu passo as minhas pelo seu pescoço e salto para o seu colo, paramos um pouco a encaramo-nos, como o seu rosto era tão lindo, sorrimos um para o outro e tornamo-nos a beijar.


Notas Finais


E então o que acharam?
Digam nos comentários se gostaram do momento da Bia e do V, e desculpem se não ficou muito bom.
Vemo-nos no proximo cápitulo.
Bjs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...