História É Você Que Eu Amo (Imagine Jungkook) - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, TWICE
Personagens Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Mina, Momo, Nayeon, Rap Monster, Sana, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Adultério, Drama, Jungkook, Ooc, Romance
Visualizações 430
Palavras 3.969
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
MANO O CAPÍTULO DE HOJE É TÃO LINDO, CARALHO ME EMOCIONEI
GENTE CÊS NÃO TEM IDEIA DAS LÁGRIMA NÃO COISA

MÚSICA DO CAPÍTULO: Photograph do Ed Seeran

EU AINDA TÔ BERRANDO DE EMOÇÃO CARA
CÊS VÃO ME AMAR HOJE TENHO CERTEZA
OBRIGADO PELOS FAVORTIOS AMORES DE MY LIFE. BYE

Capítulo 42 - Pedido


Fanfic / Fanfiction É Você Que Eu Amo (Imagine Jungkook) - Capítulo 42 - Pedido

(S/N) POV's

Era 4:30 e eu continuava com os olhos abertos, vários pensamentos vinham a tona e tudo isso por causa que assim que adentramos no quarto Jungkook disse que teria planos para amanhã e eu iria adorar. Eu tenho um sério problema de ansiedade e juro que se o braço de Jungkook não estivesse por cima de minha cintura me deixando completamente presa eu estaria andando de um lado para o outro. Ele estava com a cabeça na curvatura de meu pescoço e com o braço rodeando minha cintura possessivamente como se eu fosse fugir, deixei um sorriso bobo escapar até ouvir um gemido sair de sua boca:

- A-Amor... - Ele suspirou me deixando arrepiada - Oh... I-Isso... - Olhei para ele e arregalei os olhos. Soltei uma risada alta e cai da cama gargalhando alto -

- O que? (S/N)? - Olhou para baixo e ficou com o semblante confuso - O que está fazendo aí doida?

- V-Você... - Tentei respirar mas continuei rindo descontroladamente - E-Estava tendo um sonho erótico comigo - Quase babei -

Fui até a mesa do computador e bebi um copo d'água mas quando me lembrei do ocorrido cuspi toda a água. Soltei outra gargalhada.

- A-Amor - Lhe imitei - Oh... I-Isso - Tentei prender o riso -

- Aish. Nunca teve um sonho erótico com ninguém? - Neguei enxugando as lágrimas - Aish, volta a dormir.

- Amor... Se queria que eu lhe fizesse gemer era só pedir... - Engatinhei até a cama e abri suas pernas. Ele estava usando apenas uma box preta. Não me surpreenderia se sua box esbandalhar-se por causa de seu volume que me dava água na boca. Apertei sua ereção por cima da box -

- Oh... - Jogou a cabeça para trás. Passei a língua por cima daquele tecido. Tirei a box com os dentes e ouvi um gemido de alívio por ter se livrado daquela peça que tanto lhe incomodava -

Glande rosadinha, pré-gozo escorrendo lentamente por toda sua extensão, veias saltando... Minha vontade era de abocanha-ló logo mas eu também queria me divertir. Comecei massageando lentamente seus testículos, jogou a cabeça para trás. Soltava arfares, passei minha língua naquela região ouvindo seu arfar, dei uma pequena chupadinha lhe tirando um gemido. Comecei deixando selares por toda sua extensão e passei vagarosamente a ponta de minha língua na sua glande, seu peito já começava a subir e descer.

Fui deixando chupões em todo seu membro, comecei a estimula-ló. Gemia meu nome quase inaudível, fiz movimentos rápidos ouvindo sua voz falha gemendo meu nome. Fiquei dando lambidinhas por sua glande enquanto continuava com com os movimentos ágeis, ele apertava o lençol da cama e mordia lábio. Boca entre aberta, olhos fechados, seu suor... Oh garoto, você ainda vai me enlouquecer

Abocanhei seu membro de pouco em pouco, estimulava o que não cabia. Não conseguia tirar os olhos dele, aos poucos o mesmo foi abrindo seus olhos não deixando os gemidos de lado; Tirou os fios que estavam grudados em meu rosto, seus gemidos aumentaram quando eu passava delicadamente meus dentes, pegou em meu cabelo e começou a mover o quadril estocando minha boca. Gemia descontroladamente, alto e arrastado.

Jungkook POV's

A luxúria estava presente naquele belo e provocante rosto, a malícia já lhe dominava. Sua boca macia, carnuda e meladinha me levavam a loucura. Só de pensar que daqui á alguns minutos eu já estaria entrando em contato com aquela bucetinha molhada e gostosa me faziam revirar os olhos de prazer, tanto pelo boquete como pelo pensamento. Meus gemidos eram altos, se não estivesse possuído pelo prazer eu estaria me preocupando com as crianças. Deixei um gritinho escapar quando cheguei ao ápice. Lhe puxei bruscamente lhe fazendo deitar, sua intimidade implorava por atenção e assim seria feito.

- Tão molhadinha - Passei minha digital entre suas paredes vaginais ouvindo ser arfar - 

Abri mais suas pernas e beijei sua virilha lhe fazendo estremecer, fui dando beijos até chegar em sua intimidade e passei minha língua vagarosamente ali lhe fazendo arquear as costas. Comecei a passar minha língua por seu clítoris enquanto massageava suas coxas ouvindo seus arfares e gemidinhos manhosos que me deixavam completamente excitado. Chupei seu clítoris e penetrei um dedo, penetrei o segundo fazendo movimentos giratórios e de tesoura lhe tirando um gemido alto, retirei meus dedos e o chupei sentindo o seu doce gosto. Penetrei minha língua e prensei seu clítoris entre meus dedos lhe fazendo soltar um gemido arrastado. Chupei seus grandes lábios e beijei seu clítoris enquanto ameaçava adentrar três dedos; Adentrei os três dedos tirando um gritinho da mesma, fiz movimentos ágeis até chegar em seu ápice. Engoli tudo. Sorri malicioso para ela sendo retribuído, me posicionei entre suas pernas e pincelei suas intimidade.

- P-Peça.

- Oh... M-Me foda... - Sorri malicioso e antes de enfiar meu membro dentro dela senti suas mãos em minhas nádegas me puxando para perto fazendo meu membro entrar fundo e forte tirando gemido alto ambas das partes. - OH...

Comecei a estoca-lá devagar e fundo aproveitando o momento, fui aumentando a velocidade e agora estava lhe estocando fundo, forte e rápido. 

- I-Isso... - Fechei os olhos e joguei a cabeça para trás -

Soube que acertei seu ponto G quando ouvi um grito saindo de si, comecei a acertar aquele ponto tirando altos gemidos dos dois. Coloquei minha cabeça na curvatura de seu pescoço e lhe dei o privilégio de ouvir os meus gemidos assim como eu ouvia aquela "música" que saía de sua boca.  Soltamos um gemido intenso quando chegamos ao ápice, me sentei e fui pego de surpresa quando a mesma se posicionou sob meu membro, deslizou lentamente tirando gemidos arrastados dos dois; Segurei em suas nádegas e ela foi dando sentadas leves no começo mas foi aumentando a velocidade, abracei seu corpo e senti seus seios redondinhos se esfregando em meu peitoral, mexi o quadril para ter mais contato e aumentar a velocidade tirando altos gemidos dos dois; O som de nossos corpos se chocando era tão excitante, nossos gemidos e respirações ofegantes era a coisa mais prazerosa que já ouvi, me afundei por um tempo dentro da mesma e senti meu membro sendo contraído me tirando um gemido alto, chegamos ao ápice deitando lado a lado ofegantes.

Sorri bobo e acariciei seu rosto, lhe puxei para perto e lhe dei um selar na cabeça, nos cobri com o edredom.

- Eu te amo Kookie - Sorri -

- Eu também pequena. Sempre te amei meu amor. - Fechei meus olhos -

No Dia Seguinte

Acordei sentindo uma pequena dor no quadril, sorri quando me lembrei da noite de ontem. Passei a mão pela cama e abri os olhso quando vi que estava sozinho. Olhei para o lado e uma bandeja com o café da manhã - Sanduíche, suco, iogurte, torradas e frutas - sorri e posicionei a bandeja em minhas perna comendo tudo aquilo.

Vesti uma roupa casual - Calça jeans bege, camisa azul marinho, gorro preto e tênis azul marinho - Peguei a bandeja e fui até a cozinha.

- A bela adormecida acordou foi? - Namjoon sorriu divertido -

- A bebê dormiu tarde né? - Jimin entrou na brincadeira -

- Gente deixa ele... Talvez ele também deva ter acordado com os gemidos - Hoseok olhou malicioso para mim -

- É acho que foi isso, sabe Jungkook aqueles gemidos acordaram todos, você deve ter ouvido né? - Tae tão ingênuo -

- É meu amor, acho que ele ouviu bebê - Lia colocou a mão no ombro dele e prendeu o riso - Vamos comer -

- Aish! Não me encham tá? Eu tive uma noite boa demais ontem e quero ter de novo hoje, isso é... Se não me encherem o saco.

- Falando em saco... - Yoongi olhou malicioso para mim - 

- Vai tomar no cu Yoongi - Soltaram uma gargalhada -

- Seus filhos acordaram com dor de cabeça sabia? - Falou Jin. Franzi o cenho mas arregalei os olhos correndo para cozinha tirando risada de todos -

- Você tá bem filhão? Como tá sua cabeça? - Encontrei Tyler e me preocupei logo -

- É tá legal, só aqueles barulhos estranhos que estão me atormentando. - Fez uma careta - Mas a mamãe que está com dor de cabeça agora, por causa do choro dos outros - Arregalei os olhos novamente e corri para cozinha encontrando Paula ajudando (S/N) com as crianças. Ela tinha o semblante enfadado -

Sorri para Paula e peguei Junghyun no colo. Comecei a brincar com ele para diminuir o choro que foi se cessando a cada risada. Paula brincava com Nari que já estava mais alegre. 

- Obrigado Paula, deixa comigo - Assentiu -

Nari me abraçou e eu sorri.

- Appa 

- Sim minha princesinha? Você quer brincar com seu irmãozinho? - Dei o brinquedo para os dois e fiz gracinhas -

Deixei eles brincando e fui até (S/N) que estava balançando a pequena Hana no colo. (S/N) olhou para mim e sorriu cansado, peguei Hana no colo e levei até o quarto. Lhe coloquei delicadamente no berço e lhe cobri com o seu paninho, peguei seu coelhinho de pelúcia e lhe dei resultando em um abraço apertado no coelhinho, sorri e beijei sua testa. Voltei sorridente para a cozinha, abracei minha futura noiva e beijei seu pescoço.

Hoje seria o dia que eu lhe pediria em casamento, aliás seria amanhã já que iria ser ao amanhecer. Estava muito animado e nervoso pelo fato de que ela podia negar, só de pensar isso já me dá um medo grande. Não sou uma pessoa medrosa, mas quando se trata de (S/N) eu viro outra pessoa completamente diferente, tenho muito medo de perde-lá, e se um dia isso acontecer nunca vou arranjar outra mulher, nunca mais vou ser feliz... (S/N) é tudo para mim, minha namorada, futura esposa, mãe de meus filhos, amiga, conselheira, amor incondicional, minha felicidade, meu mundo... Ela é a pessoa que eu quero que esteja sempre presente ao meu lado.

- No que está pensando? - Senti seu carinho no meu cabelo -

- No pedi... NA FODA DE ONTEM! - Falei por impulso e todos olharam para nós -

- Eu também não consigo tirar da minha cabeça aqueles gemidos, somos azarentos Jeon - Falou Taehyung -

(S/N) me puxou para o banheiro.

- Ta doido? Imagine se o Tyler tivesse ali.

- Desculpa foi impulso.

- Desculpado. Hoje eu quero ir no shopping, será que a gente pode ir? Comprar algumas roupinhas para as crianças. - Sorriu -

Pensando bem essa seria a hora perfeita para preparar a surpresa, sorri mas logo neguei.

- Por favor amor - Fez aegyo e eu me esforcei para negar -

- Desculpa meu amor mas eu tenho que resolver uma coisa na empresa. - Acariciei sua bochecha e ela fechou os olhos aproveitando o carinho, sorri -

Eu iria pedir Lia para atrasa-lá até o amanhecer, pode ser difícil mas eu vou tentar. Lhe puxei para um abraço, levantei sua cabeça selando nossos lábios apaixonadamente. Seus lábios me faziam esquecer de tudo. Pedi passagem com a língua que logo foi cedida, mordi seu lábio e o chupei.

- Te amo Kookie - Beijou meu peitoral -

- Também minha linda 

Peguei em sua mãe e lhe levei de volta para a sala. Peguei as crianças que estavam brincando e as levei para o quarto. Deitei-as cobri cada umas, beijei a testa de Junghyun e Nari e voltei para sala.

- Bom eu vou me arrumar para poder ir ao shopping. - Assenti lhe dando um selinho demorado. A esperei sair e fui até a Lia -

- Lia, será que você pode ir pro shopping com a (S/N) para podermos preparar a surpresa? - Assentiu sorrindo - Obrigada - Sorri -

Ela subiu para se vestir e todos chegaram perto.

- Ok, quando elas saírem nós vamos comprar o que for preciso ok? - Assentiram e eu sentei no sofá nervoso -

Esperamos um pouco até as meninas descerem. (S/N) estava vestida com um cropped vinho, saía cintura alta rodada branca com alguns detalhes em renda, um salto alto preto de veludo e no rosto uma maquiagem chamativa que destacava seu belo sorriso.

- Essa saia está curta (S/N) - Falei -

- Não enche Jeon. - Veio até mim - Está curta agora mas daqui a pouco estará sem nada apenas para você - Sussurrou em meu ouvido e mordeu o lóbulo de minha orelha - Vamos Lia? - Assentiu a amiga -

 - Eu vou com você até a porta - Sorri -

(S/N) hesitou em assentir mas acabou cedendo.

- Pode ir na frente Lia - Falei e fiquei com (S/N) no corredor, peguei a chave da porta da frente e a tranquei por fora. - Agora é só eu e você. - Lhe peguei no colo e avancei em seus pescoço. Comecei a mexer o quadril chocando contra o seu simulando estocadas lentas e fortes tirando arfares dos dois - G-Gosta assim? Hum? Não me provoque querida... Não me provoque se não...

- Se não o que? Você sabe que eu posso vencer isso...- Sorriu provocativo -

- Está duvidando de mim?

- Quer apostar? - Me separei de si -

- Ok. - Apertei sua mão. - Agora bom passeio. 

- Com certeza Kookie. - Antes de ir apertou meu membro - Te amo querido...

- T-Te... - Bufei e voltei para casa - Vamos começar.

Assentiram e subiram para trocarem de roupas.

[...]

Estávamos no shopping, cada um estava em uma loja para decidir o que seria ideal para a surpresa. Estava com Junghyun no colo em uma joalheria para decidir o anel que iria comprar. Nenhum estava me deixando interessado até que me veio um flashback

Flashback On

- Certo, então que você quer ser pedida em noivado no amanhecer nós já sabemos, que também que um anel...

- Anel? Acho isso muito clichê, não quero esses anéis bonitinhos, banhados a ouro e blá blá blá, quero uma coisa simples... Um cordão, um cordão com o pingente azul e com o formato de coração.

- Você é estranha.

- Estranho é bom... É diferente e prazeroso.

Flashback Off

Sorri e balancei a cabeça negativamente. Procurei por um cordão assim como descrito em minha lembrança.

- Licença, estou procurando por um cordão.

- Um cordão? - Uma mulher de aparentemente 25 anos com 10k quilos de pó na cara se virou para me atender. Dei um pulo de espanto - Temos vários.

Ainda bem que todos estavam com máscaras e óculos de sol para se esconder das fãs. Ela me mostrou vários modelos mas não gostei de nenhum.

- Será que... Não tem um algum... Que é azul e tem formato de coração? - Ela pareceu confusa mas logo assentiu -

- Aqui - Mostrou alguns mas eu achei simples de mais, por mais que (S/N) tenha dito que queria uma coisa simples eu ainda estava com a ideia de impressiona-lá. Olhei para a mesa de vidro atrás dela e sorri. Vai ser aquele -

- Aquele - Apontei para um corrente de ouro com asas e com pedrinhas de diamante azul formando um coração. Seria perfeito -

- Ah, você tem bom gosto - Sorri - Custa R$ 200,00 - Engoli em seco -

- C-Certo - Eu não sou mão de vaca nem nada, mas devia ter escolhido o simples mesmo. Claro que não Jeon, a (S/N) merece até mais -

Dei o cartão da loja e apertei nos botão com os algarismos que continha na senha. Ela me deu uma caixinha azul de veludo e eu sorri, guardei no bolso e fui para a floricultura. 

Flashback On

- Ta... E em questão das flores?

- Rosas azuis - O jovem Jeon arregalou os olhos -

- Rosas azuis? Sabe que elas não existem naturalmente né?

- Nossos sonhos também não, eles tem influências por mais que você não siba de onde as tenham vindo. 

- Você é bem esperta

- Eu sei - A jovem e convencida deu de ombros rindo -

- E por que quer elas?

- Na literatura elas são descritas como símbolo de amor e prosperidade aos que a procuram. Já tradicionalmente significam mistério ou a busca ou o alcance do impossível. Acredita-se que elas tragam ao dono juventude ou a realização de um desejo.

- O que quer dizer com isso?

- Gosto de livros, eles me inspiram - Sorriu - Mas a realidade por mais que doa ela tem que ser vista, talvez seja impossível eu ser feliz ou arranjar o amor de minha vida, mas eu quero que se transforme no possível. Quero que o meu impossível possa ser o "Eu posso" Isso é possível", "Esse amor é possível" "Eu posso conquista-ló".

- Você me dá medo.

- O medo te transforma em outra pessoa querido Jeon

Flashback Off

Já estava ficando nervoso, não encontrava nenhuma rosa azul no meio daquelas. Fui até a recepcionista.

- Moça, onde posso encontrar uma rosa azul?

- Aqui seria o última lugar que você vai encontrar uma rosa azul - Arregalei os olhos - Você pode encontra-lá... No Brasil, Roselândia. Lá vende esse tipo de rosa. - Engoli em seco e agradeci -

Fui para lanchonete onde seria nosso ponto de encontro. Esperei todos ainda nervoso e dei uma batata frita para Junghyun.

- Voltamos - Falou Hoseok sorrindo - O que foi? Seus olhos estão quase saltando do rosto.

- Rosas azuis... (S/N) gosta de rosas azuis mas só tem no Brasil. - Arregalou os olhos -

- Eita...

- E agora? - Jimin parecia preocupado e nervoso -

- Eu tenho uma amiga brasileira. Ela pode mandar para gente. - Falou Paula -

- Não vai demorar demais?

- Não custa tentar. - Ela ligou para amiga -

[...]

Estávamos no parque ajeitando tudo. Paula conseguiu as flores e iriam demorar 13 horas para chegar. Essa foi por pouco. Hoseok e Jimin estavam arrumando um caminho de pedras enquanto Lara e Naiáde estavam colocando pétalas em cada lado das pedras. Yoongi estava arrumando o som para a homenagem. Paula amarrava os balões de coração nas cercas de madeira pintadas de branco, Sana e Nayeon ajeitavam as crianças, Jin estava ajeitando as cordas do violão e Namjoon a bateria.

Já era 21:30, apenas a montanha-russa e roda gigante estavam abertas com poucas pessoas. Estava muito nervoso, ensaiava uma fala andando de um lado para o outro e ouvindo as risadas de Taehyung e Lia que ficaram sem nenhuma tarefa.

- Se acalma Jeon, vai dar tudo certo.

- E se ela não gostar?

- Tem razão... Continua lendo isso aí - Falou Lia rindo -

[...]

As flores já tinham chegado, era 4:50, apenas nove minutos para (S/N) chegar. Todos estavam nervosos, andava de um lado para o outro decorando as falas e não entravam de jeito nenhum.

Vimos o carro de Lia e corremos desesperados para os nossos devidos lugares. Vi (S/N) saindo sorridente do carro e sorri, ela olhou para as pétalas e ficou confusa. Foi seguindo-as e quando nós viu seus olhos encheram-se de lágrimas. Yoongi me entregou o microfone e eu peguei com as mãos trêmulas.

- O-Oi... - Sorri e ela riu entre lágrimas -

- O-Oi.

- Bom... Primeiramente, Eu te amo (S/N). - Jin começou a tocar o violão -

Amar pode doer

Amar pode doer às vezes

Mas é a única coisa que eu sei

Quando fica difícil

Você sabe que pode ficar difícil às vezes

É a única coisa que nos mantém vivos

Nós mantemos este amor numa fotografia

Nós fizemos estas memórias para nós mesmos

Onde nossos olhos nunca fecham

Nossos corações nunca estiveram partidos

E o tempo está congelado para sempre

Então você pode me guardar no bolso

Do seu jeans rasgado

Me abraçando perto até nossos olhos se encontrarem

Você nunca estará sozinha

Espere por minha volta para casa

Amar pode curar

Amar pode remendar sua alma

E é a única coisa que eu sei

Eu juro que ficará mais fácil

Lembre-se disso em cada pedaço seu

E é a única coisa que levamos conosco quando morremos

Nós mantemos este amor numa fotografia

Nós fizemos estas memórias para nós mesmos

Onde nossos olhos nunca fecham

Nossos corações nunca estiveram partidos

E o tempo está congelado para sempre

Então você pode me guardar no bolso

Do seu jeans rasgado

Me abraçando perto até nossos olhos se encontrarem

Você nunca estará sozinha

E se você me machucar, tudo bem querida

Apenas as palavras sangram

Dentro destas páginas, apenas me abrace

E eu nunca te deixarei ir

Espere por minha volta para casa

E você poderia me colocar

Dentro deste colar que você usou

Quando tinha 16 anos

Perto do seu coração onde deveria estar

Mantenha isso no fundo de sua alma

E se você me machucar

Bem, está tudo bem amor

Apenas as palavras sangram

Dentro destas páginas, apenas me abrace

E eu nunca te deixarei ir

Quando eu estiver longe

Me lembrarei de como você me beijava

Embaixo do poste de luz da 6ª rua

Ouvindo você sussurrar pelo telefone

Espere por minha volta para casa

Meus olhos já estavam marejando mas eu não deixei de sorrir. Ela mantinha a mão na boca emociona.

- Ah dezesseis anos atrás, eu conheci uma garota. Esperta, forte, linda, fofa, decidida e ao mesmo tempo delicada. Uma linda amizade surgiu entre nós, mas como toda história de amor... Também teve um lado ruim. Eu mantive meu amor em segredo durante nossa amizade, eu não queria estraga-lá e não sabia se era recíproco, mas fiquei muito feliz quando descobri que era. Deus realmente não erra, ele fez cada um com muito cuidado e amor, cada momento vale quando ele permite, ele me permitiu viver ao seu lado, chorar e sorrir. Ele permitiu que esse amor acontecesse, com suas dificuldades mas aconteceu - Rasguei o papel - Eu nunca imaginei que a minha melhor amiga se transformasse na minha linda e pequena namorada, na mãe de meus filhos, na minha amiga e conselheira. Nunca imaginei que um simples abraço amigável fosse transformar em um beijo apaixonado, doce e delicado - Lágrimas escorriam lentamente por meu rosto ao lembrar de cada dificuldade que passamos - Nunca imaginei que agora poderia estar falando com tanta tranquilidade diante da mulher que amo - Soltamos uma risada - Nunca imaginei que um garoto tímido se transformasse em um homem decidido, feliz... Isso tudo por sua causa, você me mudou, mudou meu jeito de ver e viver a vida, e isso foi uma das melhores coisa que aconteceu. Uma... Já a principal foi ter te conhecido, foi ter compartilhado meus mais sombrios e profundos segredos, cada momento bom e ruim, obrigado, de verdade... Obrigado (S/N), por ter me transformado na pessoa que sou hoje, em um pai, namorado e trabalhador. Se não fosse por você eu ainda seria o garoto tímido, solitário e fechadão, mas você foi lá e bagunçou meus sentimentos, uma linda bagunça... Não quero mais enrolar por tanto... (S/N) (S/S)... Fui até ela e me ajoelhei em sua frente pegando a caixinha com o cordão e lhe entregando a rosa azul - Você aceita ser a minha estranha para sempre? - Sorri -

Desabou em lágrimas e ficou paralisada.

- J-Jeon... É claro que eu aceito meu amor - Todos vibraram e eu sorri de orelha a orelha. Coloquei o cordão em seu pescoço - Você ainda se lembra?

- Cada palavra - Sorri e selei nossos lábios apaixonadamente, sorri entre o beijo - Minha futura e eterna estranha...

" Você nunca estará sozinha minha linda e pequena estranha"

 


Notas Finais


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
DESCULPE QUALQUER ERRO <3 AINDA TÔ BERRANDO.
TÁ VENDO O POR QUE DA MINHA DEMORA? NÃO QUERIA CAUSAR UM ATAQUE CARDÍACO EM VOCÊS PORRA.
GENTE QUE LINDO. JÃO KU TOMOU VERGONHA NA CARA CARALHUUU
DESCULPA E TCHAU AMORES <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...