1. Spirit Fanfics >
  2. Easy - taekook >
  3. Capítulo 10

História Easy - taekook - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Capítulo 10


Fanfic / Fanfiction Easy - taekook - Capítulo 10 - Capítulo 10

— Você vai para as sessões de tutoria? Eu estive apenas algumas vezes, mas eu não me lembro de ter te visto lá. — A voz de Seongnam me tirou a atenção de Jungkook.

— Huh?

Ele riu enquanto eu impulsionava meu texto de Economia na mochila em meus pés, envergonhado por ter sido pego por olhar sorrateiramente para Jungkook. Novamente.

— Sessões de tutoria? Quem dera eu pudesse, mas eu tenho outra aula na mesma hora. Nós trocamos e-mails, embora eu necessitasse de ajuda para recuperar, depois do meu hiato de duas semanas de sanidade.

De repente notei, se Seongnam estivesse presente nas aulas de instrução, quer dizer que tinha visto Jeon.

— Então você esteve em algumas sessões, hein?

Ele acenou, e eu decidi começar algo mais fundamental.

Nós colocamos nossas mochilas nas costas e subimos as escadas.

— Eu realmente te odeio agora.

Ele riu, mais quando meus olhos varreram o espaço entre o assento de Jungkook e a porta. Ele tinha ido.

— Então, vocês estão trocando e-mails e olhares intensos na aula. Estou supondo que você é apenas uma garoto ou garota, na aula de Namjoon que acha o tutor, mas você pode ser a único que o sentimento é mutuo, até que pelo que se sabe ninguém nunca viu ele saindo com nenhuma garota.

Ouvi suas palavras provocantes, mas nada foi registrado depois que fiz a conexão que estava bem na minha frente.

— Jungkook... É o monitor?

Seongnam hesitou comigo, nós dois fomos empurrados por pessoas a nossa volta.

— Eu não sabia seu nome, mas sim... Que merda! — Ele me arrastou para fora da multidão. — Você não sabia que ele era o tutor? — Sorriu.

— Eu acho que você vai para as aulas agora, hein? Quero dizer, tecnicamente, você está fora dos limites, mas você não é a única nesse jogo de encarar ou eu não o provocaria. — Ele inclinou seu rosto para baixo e olhou nos meus olhos. — Taehyung? Que diabos?

Eu considerei os e-mails que ele me escreveu como Jeon, e os olhares de Jungkook, seus textos... E mais notável, o esboço e a sessão de amasso cinco dias atrás. Depois disso ele não mandou SMS. Ou e-mail. Ou me disse que era Jeon!

— Eu não sei! — Como se eu precisasse mais uma maldita coisa para me fazer me sentir um completa idiota.

— Eu meio que deduzi isso da sua impressionada e confusa expressão. Talvez ele pensasse que você soubesse?

Balancei a cabeça.

— Ele sabia que eu não sabia. — Franzi. — E o que você quer dizer com, estou fora dos limites?

Ele elevou um ombro.

— Meu colega de quarto tutoriou calouros de química. Tutores precisam cuidar das aulas para quem estão dando, mas eles não estão permitidos a..., você sabe, confraternizar com seus estudantes. Conflito de interesses. Não é um acordo tão grande como para GTAs ou professores, que são aconselhados contra se relacionar com qualquer aluno. Ainda, não é como se nunca tivesse acontecido. Nós somos todos humanos.

Encarei o chão.

— Eu sou uma completo ingênuo? Como eu não soube? Seongnam colocou um dedo em meu queixo.

— Hum. Estou tendo o distinto pressentimento de que houve alguma confraternização. — Ele suspirou com a expressão em meu rosto. — Olha, se você nunca se preocupou com as aulas de tutoria, e nenhum dos alter egos dele disse a você que ele era o mesmo cara, como você deveria saber, exatamente?

A tensão em meus ombros reduziu.

— Acho que você está certo.

— Claro que estou. Agora o que? Minha mandíbula travou.

— Não faço ideia. Mas uma coisa tenho certeza, não estou dizendo a ele que sei.

Seongnam balançou sua cabeça, um braço em volta dos meus ombros enquanto nos juntamos ao fluxo de alunos.

— Quando eu me registrei para Economia, eu não tinha ideia que estaria nesse nível de reality-show de drama. É como um grande bônus.

Jimin: Eu inscrevi a gente nas aulas de autodefesa.

Eu: O que???

Jimin: Aplicada pelo campus sábados às 9, começa essa semana, pula o fim de semana pós Ação de Graças, então mais duas.

Eu: OK.

Jimin: Nós vamos bater muito em garotos naquelas roupas grandes e gordas!!! Eu sempre quis chutar as bolas dos garotos. Agora eu posso fazer sem culpa!

Eu: Você é uma garoto doente!

Jimin: Culpado da acusação. ;)

Na sexta, eu não olhei na direção de Jeon/Jungkook. Nem uma única vez. Havia se passado uma semana desde nosso amasso universitário- proibido. Isso foi atração para ele? Que eu era o fruto proibido? Eu mostraria a ele o proibido.

Quando estávamos guardando as coisas, Seongnam olhou por cima do meu ombro, suas sobrancelhas se levantando contra os caracóis negros caindo por sua testa.

— Hey, Taehy!

Bofum não tinha falado comigo durante um mês, as últimas palavras entre nós envolvia um velho clichê e um livro de anotações completo que eu estava segurando. Eu respirei fundo e me virei.

— Bogum — Eu esperei, certa de que ele tinha uma razão para se aproximar de mim, embora eu não tivesse ideia do que fosse.

— Você está indo para casa no dia de Ação de Graças? Se você for, nós poderíamos compartilhar a carona. Você sabe, dirigir por 4 horas é um pouco monótono.

— Você quer que a gente vá... Juntos?

Ele encolheu os ombros e balançou sua cabeça para o lado com um fraco sorriso com covinhas. Bogum tirando seu cabelo do caminho de seus olhos era uma visão cativante, e ele sabia malditamente bem. No momento, embora, meio que me irritou.

Seongnam limpou sua garganta e tocou meu cotovelo.

— Até segunda, Taehyung. Sorri.

— Tenha um bom fim de semana, Seongnam.

Ele piscou e bateu com força em Bogum sem pedir desculpas.

— Qual é o problema dele? — Meu ex olhou com raiva.

— O que você realmente quer, Bogum? — Mudei minha mochila de lugar e encarei-o, conflituoso por meus desejos contraditórios no momento. Eu queria socá-lo na cara. Eu queria cair em seus braços e

acordar do pesadelo dele ter me deixando de lado.

— Eu gostaria que fôssemos amigos. Você significa muito para mim.

— A gentileza em seus olhos era quase como um carinho físico. Eu o conhecia tão bem, e por tanto tempo.

Esse discurso foi muito inesperado, e cedo demais. Meus olhos lacrimejaram.

— Eu não sei se eu poderei fazer isso, Bogum. E eu não quero ir com você para casa na próxima semana. Com licença. — Eu contornei ele e andei pelo corredor para a porta.

— Taehy...

— É Taehyung. — Eu disse me virando, deixando-o para trás.

JEON,

Estou mandando este um pouco cedo, embora é claro, eu não imagino você sentado à toa em uma sexta à noite esperando por uma corrente de projetos de economia. Mas eu estarei ocupado amanhã de manhã, então pensei em ir em frente e mandar.

Obrigado de novo por olhar antes de eu entregar.

Taehyung

Taehyung,

Apenas para mencionar, você me distraiu/salvou (temporariamente, pelo menos) de uma irritante pesquisa de um bug em algum lugar com centenas de linhas de códigos que não funcionam muito bem. Eu preferia muito mais olhar seu projeto de economia. Devolverei por volta de domingo à tarde, se não antes.

Jeon

Eu olhei para o Jeon de sua assinatura, visualizando como o garoto que conheço como Jungkook. Como Jeon, seu flerte tinha sido sutil; como Jungkook, foi público. Que jogo ele estava jogando?

Eu poderia trazer sérios problemas a Jeon.Quando ele veio ao meu quarto, eu pensei que ele era apenas outro aluno, e ele continuou com esse engano.

Ele me beijou, me tocou, e eu deixei. Eu queria que ele fizesse.

Fechei meu notebook e encarei meu celular. Nós ficamos há uma semana. Aqui, em meu quarto. E não mandou sequer um SMS desde lá. Eu queria saber o porquê.

Eu: Eu fiz algo errado?

Eu esperei vários minutos, olhando fotos no celular, muitas delas incluíam Bogum Imaginei se fosse fraqueza por não conseguir apagá- las, ou só queria manter a evidência do que parecia ser amor, que parecíamos estar apaixonados, mesmo que estivesse tudo terminado.

Jungkook Não. Estive ocupado. Como você está?

Eu: Eu acho que você não teve tempo de refazer os esboços.

Jungkook: Na verdade, fiz um deles. Eu quero que você veja.

Eu: Eu gostaria de ver. Está pregado em sua parede?

Jungkook: Sim.

Jungkook: Escuta, estou saindo agora, falo com você depois?

Eu: Claro!

De acordo com seu e-mail, ele estava trabalhando no que parecia ser um enorme projeto CSE, e de acordo com seu SMS, ele estava fora em uma festa. Eu não tinha ideia do que era verdade. Eu acreditava que ele estava me ignorando... Exceto por isso: — Quero que você veja.— Eu reli a mensagem, abri meu notebook e reli o e-mail, mas não me senti nem perto de descobri-lo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...