História Eccedentesiat - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Akashi Seijuro, Aomine Daiki, Himuro Tatsuya, Kagami Taiga, Kise Ryouta, Kuroko Tetsuya, Midorima Shintarou, Momoi Satsuki, Murasakibara Atsushi, Takao Kazunari
Tags Akakuro, Akashi, Akashi Seijuro, Akashi X Kuroko, Amizade, Aomine, Aomomo, Geração Milagrosa, Himuro, Kuroko, Kuroko No Basket, Kuroko No Basuke, Kuroko Tetsuya, Kuroko!trans, Midorima, Midotaka, Momoi, Murahimu, Murasakibara, Taiga, Takao
Visualizações 63
Palavras 706
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Sci-Fi, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


AA A AA A

Somente por eu ter consegui ajeitar bem rapidinho e esse ser curtinho, resolvi fazer essa att o mais rápido possível <3

Boa Leitura~

Capítulo 5 - Capítulo 4


Kurai sentia os dias a partir daquele se passarem mais rápido, mais agitado e mais divertido, era um sentimento bom estar com eles como era, apesar de que tenham se afastado por seu receio de suas reações. Mas dada ao modo que agem, talvez, não houvessem sentido com a sua ausência, ou apenas tiveram que continuar com seu dia a dia, e de qualquer forma ela não os culpava.

O tempo que agora passava com eles, lhe é mais precioso que qualquer outro momento. Mas, ela também sentia a saudade da única pessoa que sabia que, no entanto, desabrochou seu medo por sua ignorância.

Novamente eles foram liberados mais cedo pela contração de uma gripe pelo professor e pela infelicidade de ainda não terem encontrado um substituto com horário livre. O grupo saiu junto em meio a risadas entre a conversa que havia se instalado desde a retirada conjunta da sala de aula, andando ao lado deles, Kurai percebe Ogiwara andando com uma amiga numa boa distância entre eles, assim em meio de algumas gargalhadas do grupo ela afastou discretamente indo até ele para cumprimentá-lo, apesar ter a sensação de que não devesse.

— Ogiwara-kun. — Disse, abrindo um sorriso gentil ao se aproximar, observando o sorriso no rosto dele desaparecer gradualmente com a sua presença. — Há quanto tempo… não?

— Olá Kuroko. — Ele murmurou ríspido, fazendo-a respirar profundamente, observando sua acompanhante observá-lo confusa.

— É Kurai. — O corrijo, balançando a cabeça negativamente para afastar qualquer tristeza que tentou se instalar pelo momento. — Você sabe muito bem que meu nome é esse...

Quando te conheci você era Kuroko. — Ele ergueu uma sobrancelha, parecendo desagradado em manter aquela conversa, assim como ela. Sua companhia ainda lhe olhava confusa, logo assumiu uma expressão surpresa.

Ela nasceu homem? Mas, ela é tão bonita!

Desviei levemente o olhar pelo seu comentário seguido de um sorriso gentil, possivelmente não havia percebido como seu comentário lhe desconcertada e bastante incomodada. Ogiwara riu baixo ao lado dela enquanto Kurai voltava a observá-los.

— Me desculpe. — Ela riu baixo, chamando a atenção de Kurai para o sorriso falsamente inocente em seus lábios. — Mas, eu nunca iria adivinhar... Você parece igual a uma mulher de verdade!

— Não se preocupe com isso. — Kurai disse, respirando profundamente ao sentir seus olhos marejados pelos “elogios”, somente por dela – aparentar – não ter consciência de que eles machucavam enquanto ele sorria com aquela situação que lhe deixava entristecida.

— Bem, eu tenho que concordar com Kazuri, você realmente parece uma mulher de verdade como aquelas damas da noite. — Ogiwara disse sério enquanto olhava nos olhos de Kurai, logo o rosto de sua amiga iluminou-se.

— Pare. — Ela murmurou baixo, respirando profundamente mais uma vez em tentativa de se manter calma para que não chorasse ali mesmo na calçada. Mas continuou com suas afirmativas enquanto a sua amiga o acompanhava na sua aparente inocência nos questionamentos que eram respondidas rapidamente por ele. — Pare Ogiwara-kun, isso não é legal... Por favor...

Kurai já sentia lágrimas finas escorrem pelo seu rosto e o sorriso alargando em nos lábios do meu amigo, no maldoso deboche. Ela deu as costas para eles com o intuito de se afastar o mais rápido possível dali, no entanto sentiu a mão de Ogiwara apertar seu pulso e lhe puxar de volta, fazendo-a virar na direção de ambos que ainda continuavam a rir. Assim, em tentativas falhas, tentou libertar seu pulso algumas vezes. Machucava.

— Me solte. — Ela disse, puxando mais algumas vezes, o vendo apenas se virar para a garota ao seu lado e rir com ela enquanto rolava os olhos pelo seu pedido. Com a respiração já desregular pelo choro que segurava firmemente, Kurai ergueu sua palma e a inseriu em seu rosto, apenas ouvindo um arfar surpreso de sua companheira enquanto ela dava alguns poucos passos para trás enquanto massageava o pulso que ele havia soltado durante o ato.

Ela observou sua bochecha ganhar tons avermelhados numa expressão ainda mais irritada enquanto massageava o local batido, logo mordendo o lábio inferior fechou os olhos por vê-lo avançar agressivo, apenas aguardando sua investida. Porém, sem qualquer sensação ardente ou dolorosa, escuto a voz de Akashi.

— O que acha que ia fazer? — Kurai abriu os olhos chorosos, observando-o segurando o pulso de Ogiwara na sua frente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...