História Echo - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Acampamento, Bruxa, Bruxo, Kimnamjoonbts93, Taehyung
Visualizações 482
Palavras 1.721
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei, mas agora que encerrei save-me já posso voltar ashuashu

LEIAM AS NOTAS FINAIS ♥

Capítulo 3 - A aposta.


Fanfic / Fanfiction Echo - Capítulo 3 - A aposta.

Acordei de manhã lutando contra a minha vontade de permanecer na cama. A noite anterior era como um filme de 3 horas que você assiste e só lembra de 10% das cenas. Esfreguei os olhos dando alguns bocejos involuntários que insistiam em sair sem minha autorização.

Olhei em direção a cama de Amanda, mas ela não estava lá. Lutei tentando lembrar do motivo de porque ela teria acordado tão cedo, e eis que me lembro.

— AS AULAS COMEÇAM HOJE!

Eu novamente ia ficar sem café da manhã, o que me deixaria mal humorada  e mal disposta durante o resto da manhã. Só tive tempo de escovar os dentes e lavar o rosto antes de ir até a parte do acampamento onde treinamos com espadas e arco e flechas.

Eu esqueci de contar a vocês mas eu sou muito boa nisso diga-se de passagem. O que me tornou monitora do acampamento, pelo menos enquanto eu não consigo controlar os outros elementos.


Eu não havia planejado absolutamente nada para a aula. Esqueci completamente que teria que dar aulas logo cedo, e que provavelmente os novatos estariam presentes e provavelmente Kim Taehyung também estaria presente.


‘’Kim Taehyung’’.

Pensar no garoto loiro trouxe uma breve lembrança da noite anterior. Eu estava sentada ao lado dele observando a festa, estava com um copo vermelho na mão, e Taehyung sorriu para mim.

— O QUE ACONTECEU ONTEM? - Gritei para mim mesma.

Eu rezava para todas as forças divinas da natureza para que pelo menos ‘’ ele’’ escolhesse a aula de Amanda com Kunais.


Mal cheguei no espaço de treinamento e vi Taehyung sentado em um dos troncos esperando por sua professora, eu.

Coloquei meus óculos  escuros e agradeci por lembrar de trazê-los. Eu definitivamente não queria Taehyung me encarando.


— Bom dia Karoline.
Ouvir aquela voz rouca pronunciar meu nome logo de manhã me trazia uma sensação estranha. Um arrepio bom na pele.

— Bom dia. -Me limitei a dizer.

— Acho que nosso professor está atrasado. -Deu um sorriso simpático mas eu não retribui.

— O que te leva a crer que é um professor? -Cruzei os braços.

— Vamos aprender a usar espada e arco flecha. Armas que uma mulher não é capaz de manusear.

Fechei os olhos mesmo que ele não pudesse ver. Respirei fundo e escolhi por não responder, e sim mostrar.

Fui até o pequeno galpão onde guardávamos as armas, escolhi o arco que já estava acostumada e peguei três flechas. Voltei onde Taehyung permanecia sentado com uma expressão confusa no rosto.

Me afastei dando 5 passos para trás. Ele não se deu conta mas estava sentado bem à frente de onde colocamos os alvos. Me posicionei e atirei a primeira flecha, a segunda e terceira. Foi tão rápido que ele não teve tempo de reagir. As três flechas passaram a centímetros do cabelo do loiro, que agora estava com a boca aberta enquanto levantava e me encarava.

— Você quer me matar?

— Olhe para trás.
 

Ele obedeceu e abriu ainda mais a boca com uma expressão de espanto, vendo que eu atingi o alvo no ponto exato com as 3 flechas.

— Nunca duvide da capacidade feminina Kim Taehyung.

— Certo, me desculpe Karoline. -Ainda olhava para o alvo acertado e para o arco em minhas mãos-    —  Então é você que vai me ensinar?

—  E você é o único aluno?

— Eu perguntei primeiro.

— E eu sou a professora, então me responda.

— Sim, eu sou único que optou por essas aulas.

— Sim, eu sou sua professora.

—  Você já havia me dito.  

‘’E eu sou a professora, então me responda.’’
Ele era esperto, confesso.

— Então vamos começar.

Taehyung começou a caminhar em direção ao galpão.

— Onde você vai?

— Pegar um arco.

— E quem disse que você vai atirar?
 

Ele parou no meio caminho.

— Pensei que ia me ensinar.

— E vou. Mas não fique achando que vou deixar você atirar na primeira aula. Primeiro você tem que aprender a parte teórica.

— Aulas teóricas são chatas.
Ele voltou a caminhar em direção ao galpão.
 

Geralmente eu não usava minha magia nas aulas com armas. Isso porque era o tipo de aula de defesa e ataque. Aprendemos a nos defender sem nossa magia, e isso nos dava mais segurança.

Mas eu  estava lidando com com Kim Taehyung.


Me agachei colocando a mão direita sob a terra, o que fez Taehyung cair quando a terra estremeceu.

— Primeira regra da minha aula -me aproximei dele-   — Eu mando, você obedece. Simples assim.

— Não vou esquecer Karoline. -Se levantou do chão limpando sua calça jeans.
 

Eu comecei a explicar Taehyung sobre cada tipo de arco,e sobre cada tipo de flecha. Sobre como deveria manter a posição das pernas, das mãos, dos olhos. Em como o vento  favorece ou não. Que existem tipos diferentes de arcos para cada situação.

— Eu posso colocar fogo em uma flecha antes de atirar?

— A ideia dessas aulas são aprender a atacar e se defender sem magia Taehyung. Então respondendo sua pergunta, não.

Eu então continuei minha explicação, até ser interrompida novamente pelo meu aluno.

— Podemos aprender a luta com espadas agora?

Não, nós não podíamos. Mas eu já estava cansada de explicar e talvez se ele desistisse das aulas eu pudesse ir embora.

— Claro.

Vi um brilho no olhar de Taehyung, acho que ele realmente queria aprender a lutar com espadas. Entreguei uma a ele.

— Quando eu contar até três você vem pra cima de mim okay?

— Mas e se eu te machucar?

— Taehyung -dei um sorriso debochado-  — Eu sou a melhor do acampamento.
 

Ele apenas afirmou com a cabeça.
— 1.
Taehyung segurava firme a espada.

— 2.
Taehyung semicerrou os olhos.

— 3.
Taehyung veio para cima de mim me atacando com tamanha força que eu não esperava. O que fez ele me derrubar no chão com tudo.

— M-me desculpe. -Ele estava em cima de mim.


Ter o loiro tão próximo assim acendeu alguma coisa na minha cabeça, que me fez lembrar de tudo da noite anterior.


Vocês já ficaram bêbados alguma vez na vida? Vou contar a vocês o que aconteceu.

 

 


Eu não sei em que momento as coisas saíram do controle. Em um minuto eu estava sentada dando o último gole na minha bebida, que com certeza foi feita pelos alunos da água, porque devia ter algo a mais ali. Algo que com certeza não era feito a base de água,mas isso não vem ao caso. Como eu estava dizendo, em um minuto eu estava bebendo ao lado de Taehyung, no outro minuto eu já estava no chão. No minuto seguinte eu estava vomitando em cima dos sapatos dele, e no outro eu estava rindo.

Eu não só estava rindo, eu estava tendo um ataque de risadas enquanto eu olhava meu próprio vômito nos sapatos do novato. Eu não sei por qual motivo aquilo estava tão engraçado, Taehyung me olhava confuso mas então ele deu um sorriso também. Um sorriso quadrado perfeito. Um sorriso acompanhado da frase que agora me corrói de medo por dentro.

— Você perdeu a aposta Karoline.

É óbvio que na hora eu continuei rindo como uma idiota. Eu vomitei mais duas vezes, e as duas vezes ainda foram em Taehyung. Ele estava me carregando em suas costas e me levando em direção a meu alojamento. Amanda também estava ao nosso lado, e assim que chegamos a nossa cabana, ele ajudou Amanda a me colocar no sofá. Ela disse que ia me ajudar a tomar banho, e agradeceu a ajuda dele.

Eu me lembrava de todo o resto, mas a parte mais importante agora é. Eu perdi a aposta.



Quando eu voltei a si Taehyung já tinha saído de cima de mim e me olhava preocupado. Eu me levantei do chão ainda meio atordoada.

—  Está tudo bem? Eu te machuquei?

— Eu perdi a aposta.

— Hum?

— Ontem… Eu perdi a aposta!

— Ah. Então você se lembrou?

— Taehyung o que você vai querer?

— Você já quer se livrar de mim?

— Apenas me diga o que você quer.

Ele se aproximou de mim novamente.

— Eu quero um beijo Karoline.
É claro que eu já tinha beijado antes. Quando eu estava no ensino médio eu tive um namorado. Nós não ficamos muito tempo juntos, mas sempre trocamos beijos e carícias. Então o problema não era beijar, o problema era beijar Kim Taehyung.

Tirei meus óculos escuros para olhar Taehyung nos olhos pela primeira vez desde da noite anterior. Mas não consegui desvendar sua expressão, o que significava apenas uma coisa. Ele realmente queria um beijo.

Em um minuto de coragem insana, eu me aproximei rapidamente de Taehyung e o beijei. Eu beijei Kim Taehyung. Eu, Karoline Albuquerque estava beijando o novato. Não houve contato de língua, não houve nenhum movimento. Apenas meus lábios pressionando os dele. Algo que não durou 20 segundos.


Me afastei de Taehyung sem o encarar. Dei meia volta para ir ao refeitório o mais rápido que podia. Mas então comecei a ouvir uma risada. Não, não era uma simples risada. Era um ataque de risos, muito maior que o meu na outra noite. Era uma risada tão alta, que eu podia jurar que todo o acampamento estava ouvindo. Me inclinei para trás e vi o dono daquela risada, Kim Taehyung. Ele estava rindo depois de eu beijá-lo, sério?

— Qual a graça? -Eu já estava próxima dele de novo.

— Você - Ele limpou as lágrimas que escorriam de tanto rir-   — Você é a graça.

— Do que você está falando?

— O beijo. Eu não estava falando sério.

—  O QUE?

—  Eu estava brincando. Mas quando eu ia avisar, você já estava me beijando.


Fechei os olhos sentindo toda a raiva + falta de paciência + mau humor tomar conta do meu ser.

— Taehyung? -Eu ainda tinha os olhos fechados.

— Sim?

— Eu vou te dar 5 segundos pra você correr.

— Correr? Porque?

—  5.

— Karoline?

—  4.

— Eu não estou entendendo!

— 3.

— Porque a terra está se mexendo?

— 2.

— Karoline é sério! Porque aquelas flechas estão vindo na minha direção?

— 1.

Abri os olhos vendo Taehyung correr desesperado para longe.


 


Imagine a cena.

Taehyung correndo pelo acampamento indo em direção ao lago + Flechas atrás dele + eu correndo atrás dele.

Amanda e os amigos de Taehyung nos olhando como se fossemos loucos.
Eu fazendo o chão tremer tamanha raiva que sentia.

Os galhos das árvores balançando tanto que podiam achar que algum aluno do ar estava fora de controle.



— EU VOU TE MATAR TAEHYUNG!

 


 

 


Notas Finais


OI GENTE BONITA

Pessoal eu continuo insegura em relação aos capítulos, eu não sei porque. Acho que estou apegada a minha outra fanfic e não me apeguei emocionalmente ainda a essa. Então sejam sinceros comigo e digam o que estão achando até agora.


Ah, e também vocês perceberam que a Karol interage vez ou outra com vocês né? Eu nunca fiz isso antes. Fica confuso pra vocês? Ou da pra entender?

KAROLINE OU TAEHYUNG, QUEM É MAIS INFANTIL? EIS A QUESTÃO HAHAHA

beijo no coração ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...