História Echoes - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Comedia, Escola, Lemon, Romance, Vampiro, Yaoi
Visualizações 17
Palavras 2.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Manhã fria


Estava lá eu naquela manhã fria, com um uniforme emprestado dentro de um carro preto ao lado do cara mais popular da escola, eu não via a hora de chegar no colégio, parecia que estava vivendo um sonho é ainda não havia acordado, estava sem um menor senso de direção e só de senti o seu perfume fazia vagar nos fragmento de memória de ontem à noite, queria pode lembra de cada detalhe e me desfrutar, por mais que meu corpo estive doendo e mostrando sinais que aquilo não foi um sonho, queria fingir que ainda estava arrependido e me sentindo culpado por ter beijado ele é encadeado tudo aquilo, mas na realidade estou mais que satisfeitos.

- eu acabei esquecendo de pergunta, se você está bem! – disse ele enquanto estávamos dobrava a esquina.

- sim, só está um pouco dolorido ainda e minhas costa estão um pouco machucadas também, fora isso está tranquilo! – ele fez uma cara de dó e continuou prestando atenção na estrada.

- desculpa, eu devo ter sido muito bruto!

- tudo bem,  eu estou mais preocupado com minha bicicleta do que com minha bunda! – ele deu uma risada e suas bochechas ficaram um pouco vermelhas, estacionou o carro na vaga perto da estrada do colégio, deligou o motor mas não saímos, ficamos encarando um ao outro ele parecia querer dizer alguma coisa mas não sabia as palavra certas.

- você não precisa se preocupar com ela, está bem guardada na garagem de casa. Depois do colégio você volta comigo é pega! É sua mochila? – certeza que não era isso que ele pretendia dizer.

-Amélia vai trazer...

-ok... – ficamos em silencio, ia demora muito para o sinal bater é não tinha necessidade de sair do carro, ainda mais por conta do vendo gelado do lado de fora.

- Klaus – eu precisava falar alguma coisa, para quebra o clima estranho que estava ficando ali, estava desconfortável para caralho é eu não estava mais aguenta a sensação de que ele parecia que ia me beija a qualquer momento, nunca havia me sentindo tão atraído por alguém como estava agora.

- Aaron... só prometa deixa essas coisas em segredo.

- está falando sexo ou do fato de ser um vampiro?

- os dois! Digo, o sexo não foi ruim, estou mais preocupado com a Megan!

- não foi? – eu dei um sorriso de lado, e pensei e capaz ele ter gostado para quere repeti a dose? O que estou pensando também?

- não, Aaron a questão não é essa! – ele realmente gostou, puta que pariu, estou me sentindo um pinto molhado feliz! Se isso faz algum sentindo...

- eu sei, eu sei, É Megan! Ela é sua namorada é você acha melhor que isso ficar só entre nós... entendo, mas me responda uma pergunta! – ele ficou inseguro diante meu olhar, mas sentia que saciava ainda dizer algo, sua cara me deseja, é eu não sabia se era os mesmos desejos meus ou se era apenas sangue. – você faria de novo?

- o que?

- comigo, faria de novo? – ele não sabia para onde olhar começou a entra em pânico, enquanto meu olha o penetrava, cada palavra que saia da minha boca tinha um tom de ironia com um pouco de verdade.

- eu não sei... estava bêbado quando fizemos! – sua voz tremulava, e engoliu seco enquanto ficava cada vez mais vermelho..

- se você não tivesse bêbado, faria? – e foi nesse exato momento que o sinal tocou, Klaus deu uma disfarçada dizendo “vamos entra o sinal tocou”, saindo do carro sem responde minha pergunta. Sai logo atrás dele, é antes que repetisse a pergunta Megan surgiu do nada agarrado o braço dele.

- querido como você esta vermelho?- disse a patricinha, segurando os braços dele firmemente, fazendo olhar aquela cena e ter um pouco de nojo. ele apenas respondeu “ é o frio”, olhando para trás me procurando como se quisesse conforto vindo da minha parte ou apenas querendo saber qual era minha reação sobre isto.

 Apertei meus passos e passei pelo casal meloso esbarrando meu ombro no dele, entrei no colégio e fiquei procurando por Amélia que ainda estava com a minha mochila.

- Adivinha quem é? – alguém colocou as mãos em meus olhos tampando minha visão, fui ao encontro delas e senti que eram bem macias.

- Alex ?

- isso mesmo! – ela deu um salto e apareceu na minha frente, com uma bolça de lado marrom e minha mochila nas costas – aqui está! – ela tirou das costas e a entregou, Amélia parecia animada hoje, estava com o cabelo bem arrumado e tênis um de cada cor.

- okay, obrigada! Me diga, que bicho te mordeu?

- nenhum! Eu só estou feliz que agora somos um trio!

- trio? Está falando de mim, você é Klaus?

- sim, sim... de quem mais séria? – ela fez uma cara confusa, fomos para lugares habitual da sala de química que era a ultima mesa é eu e Amélia fazíamos dupla sempre.

- olha! Eu não quero estraga sua felicidade, mas acho que não vai rola!

- porque? – parecia que felicidade dela desmanchou com cubo de açúcar dentro de café quente.

- porquê, acredito que o Klaus não está afim de entra no nosso clubinho! Ainda mais por causa de ontem – cochichei para ela, enquanto via ele entra na sala e curiosamente se senta na mesa ao lado da minha junto com sua namorada que não parava de falar asneira.

- o que aconteceu ontem? – falou ela sussurrando também.

- na hora do intervalo eu explico.

A aula começou, a jovem professora de química era bela e cheia de curvas provocativas, ela me lembra de atrizes pornô pelo tipo de roupa que usava, não que isso seja um problema tirando o fato que do decote dela se quase no umbigo dela e q toda vez que vai explicar algo parece força a voz para parece um atendente de telexes, fora quando os alunos chamava ela em sua mesa para poder pedi algo, fazendo ela se curva e mostra os peitos avantajados que tinha. Eu não sei se ela era tonta ou gostava de provocar os punheteiros da sala, eu não ligava, mas me pergunto se o Klaus já fantasiou com ela.

Depois das duas aulas de química e mais duas de matemática fomos finalmente para o intervalo, pegamos as bandejas com torradas e um suco de uma fruta que não identifiquei qual era, sentamos em uma mesa perto da escada que não tinha ninguém além de um nerd escutando musica com o fone de ouvido.

- é aí? O que queria me conta ? – Amélia  degustava do suco querendo se descobri que raios de sabor era aquele.

- bom, depois que você foi embora acabei dormindo na casa do Klaus.

- isso eu sei! E depois?

- bom... a gente continuou bebendo e tal...

- Aaron! – disse ela sem paciência – vai direto ao ponto.

- tá, tá! A gente entupiu o cu de bebida e transamos! – ela neste momento quase botou todo o suco que tinha na boca para fora , ficou com os olhos arregalados e tentava processa tudo aquilo que disse.

- pera... digo, é....

- sabia que você ia ficar assim, devia ter ficando quieto.

- Não! – disse ela espantada – digo, isso é muita loucura! Você conheceu ele não faz nem uma semana!

- você também, é já te considero minha melhor amiga. E no final sexo é apenas sexo.

- eu não conseguiria fazer isso.

- tanto faz, o problema mesmo é que seria muito estranho ele do nada começar a andar com agente, ele tem um status muito grande nessa escola para andar com pessoas como a gente!

- eu sei, mas não seria problema a gente encontra ele depois da escola!

- eu não sei Amélia, hoje ele parecia meio estranho durante a aula, nós encarando é tentando ao mesmo tempo nós evitar.

- bom, vamos ver com tempo, tudo pode mudar com a informação que temos!

- pode ser.

 Tudo parecia conforme seguia. o intervalo de 20 minutos faltava pouco para acabar já havíamos de comer então decidíamos subir as escadas para ir para duas ultimas aulas do dia, mas algo me puxo pela minha gola me levando ao lado oposto da sala de aula, era Klaus que estava um tanto estressado com alguma coisa que resmungava pelo caminho, fazendo todos olhares para nós.

- o que você está fazendo? – disse á ela enquanto agora puxando minha mão me levava para o banheiro do segundo andar,  é nós trancávamos lá dentro.

- o que aconteceu cara ? – perguntei de novo, ele andava de um lado para outro muito preocupado com alguma coisa, sem responde ficou um longo tempo até a gente lá ele parecia está esperando todo mundo se afasta e o silencio toma conta do corredor, o sinal tocou é todos pareciam está em aula já menos eu e ele.

- Klaus, você está me deixando preocupado, pode pela mor de Deus falar comigo! Você quer o que? sangue?

- não, não.... eu não quero o seu... – sua voz estava tremula de tanto nervoso, um nervoso preocupação é não de raiva.

- então?

- Aaron ... eu acabei de pedir um tempo do relacionamento para Megan!

- você terminou com sua namorada! Só porque você a traiu?  Claro, é errado mas não precisava conversa com ela primeiro antes disso?

- não terminamos! Eu só pedi um tempo, mas não foi só por essa razão que fiz isso!

- ok... então porque me arrastou para o banheiro?- que eu não esteja me envolvendo com outro maníaco!

- Aaron! Me desculpa por tudo, eu não sei o que está acontecendo comigo! Eu sinto que não consigo controlar esse mostro que a dentro de mim, toda vez que sinto o seu cheiro, sua respiração, seus músculos e seu sangue eu fico louco , e depois de ontem parece que as coisas só piorarão!

- Klaus, você está realmente me assustando! – ele se aproximou e eu com forma de defesa armei minhas mãos para frente, Klaus pegou meus dois punhos e jogou eles para trás com muita facilidade me ponto contra a parede, sua boca estava centímetros de me beijar.

- eu já tenho a resposta para sua pergunta!

- é qual seria?

- essa! – e o obvio aconteceu, ele me beijo  é sentir todo seu calor em meu corpo cada chama ardendo naquele ato, ele soltou minhas mãos e as suas foram direto para minha cintura, enquanto as minhas em volta de seu pescoço, nossos corpos estavam colados é  nossos lábios não parecia saciar todo nosso desejos, quando nosso estávamos quase sem folego a gente finalmente parou, parecíamos o casal prefeito do jeito que a gente se olhava e como nosso corpo reagia a cada expressão e músculos que se mexia.

- satisfeito? – perguntei sem folego enquanto mordia meus lábios, querendo mais um beijo, ele fazia o mesmo mas a diferença é que sues olhos amarelados e os dentes pontudos mordendo a carne deixando o sangue desse um pouco de sangue seu em sua boca.

- queria ter certeza!

- é você tem?

- sim, mais que nunca, porem isso também tem problema...

- porque? – ele afastou de mim e começou a ficar preocupado de novo – está preocupado com a Megan?

- sim, estou tanto tempo com ela, que tive que toma coragem para pedir um tempo para ela, imagina terminar!

- não acha que está se precipitando demais com isso? tipo você meio que se envolveu comigo de forma mais sexual! Mal nós conhecemos ainda, e mesmo que esteja muito afim de repedi a dose, acho melhor você pensa direito sobre, para ter certeza que não está fazendo merda!

- Talvez você esteja certo!

- é sobre a Megan, deveria conversa com ela melhor, não conheço ela muito bem mas sinto que ela vai entender suas dúvidas, afinal estão juntos a anos.

- é você? Não tem opinião sobre isso? sobre mim?

- Klaus... sinceramente eu não sei o que dizer sobre isso, só digo que não estou preparando para um relacionamento se é isso que quer de mim, eu já passei por coisas que se você soubesse sentiria muito nojo de mim, então é melhor você se alto descobri sozinho ou com outra pessoa! – eu deixei ele lá, abri a porta do banheiro e fui em direção da sala.

Ao abri a porta dei de cara com todo mundo sentando, o professor Rock parou a aula na hora é ficou me olhando, enquanto sentava no meu lugar, vi lá no fundo Megan da sala sentado com garoto nerd do intervalo, chorando em seu ombro, todos estava cochichando sobre mim, tinha certeza disso, Amélia parecia espantada é a única coisa que conseguia pensa era  em que merda eu me meti dessa vez?”.

 


Notas Finais


o único motivo que posso dizer para ter demorado para posta é que retardada aqui esqueceu! sorry gente, mas acontece!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...