História Edenis - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Aventura, Bts, Edenis, Jikook, Mistério, Namjin, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 79
Palavras 2.470
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Amores, desculpa o atraso, mas eu fiquei sem net nos últimos dias! Espero que gostem do capitulo. Bjjjj

Boa leitura!

Capítulo 6 - Capítulo 06


O dia seguinte ao festival se passou com a folga típica, todos poderiam descansar e curtirem seu tempo livre como melhor lhes proviesse. Jimin passou aquele dia com Hoseok e Jungkook, o menor precisava aprender a controlar seus poderes e eles planejarem como se disfarçariam. Não seria fácil dali para frente para nenhum deles manter aquele segredo.

Os dias se passaram rapidamente, Jimin soube mais sobre o casamento do irmão e viu o quanto ele estava triste nos últimos dias. Namjoon parecia estar evitando Seokjin nos ultimamente e isso fazia o coração do mais velho se destruir. Seu casamento havia sido marcado para dali a dois dias, ele mesmo não entendia a pressa com que os casamentos daquele ano estavam acontecendo.

Estava naquele momento, sozinho com a mãe no lar dos Park, carinhosamente ela cuidava dos últimos ajustes na roupa que o filho usaria no dia de seu matrimonio, essa feita cuidadosamente por suas mãos pequenininhas que lembravam muito as de Jimin. Os dois eram muito parecidos fisicamente. Jin tinha um olhar perdido e ela o observou depois de dar o último ponto na barra da calça. ajustando-a ao tamanho do filho.

- Você mais parece que está se preparando para um funeral do que para o seu casamento meu filho. Eu que deveria estar triste porque vou perder meu menininho. – ela arqueou uma das sobrancelhas e sorriu de canto – O que foi meu filho? Já me basta o Jimin choroso pelos cantos, achei que estaria feliz com seu matrimonio. É por causa do Namjoon, não é?

- Ele não fala comigo desde o festival da colheita mãe. – Ele suspirou se sentando e puxando a mãe para fazer o mesmo. – Eu o procurei, mas ele parece estar me evitando.

- Isso ainda é por causa daquela história toda da casta, não é?

- Sim, eu queria dizer a ele que isso não importa, que nossa amizade nunca vai mudar, mas ele não me dá chance. – Jin suspirava cansado.

- Isso tudo deve estar sendo muito difícil para ele também filho, não sei porque seu padrasto foi aceitar toda essa pressa nesse seu casamento! – Suspirou – Ele está tão louco, que nem vê que o Jimin também está sofrendo com isso, afinal inventaram um casamento duplo por causa das suas noivas serem irmãs! Ele tenta esconder, mas ele está na mesma situação do Namjoon... com medo de perder um amigo.

- É eu percebi, o Jimin anda um pouco estranho ultimamente mesmo e deve ser por causa do Kookie. – Jin respondia triste, também preocupado com o irmão, eram tantas coisas, tantas dificuldades.

- Sim, mas ele é forte e vai dar um jeito de ver que isso não é o fim do mundo. – Ela riu batendo as mãos nas coxas e sorrindo para o filho. – Assim como você! Levanta daí, aproveita que o seu padrasto não volta tão cedo para perturbar, troca de roupa e vai atrás do Namjoon! A amizade de vocês é muito bonita para morrer desse jeito. Eu vou conversar com o Jimin depois e mandar ele fazer o mesmo. – Sorria- não quero meus meninos tristes, quero vocês felizes. Anda corre atrás do que você quer filho!

Jin sorriu, tinha a melhor mãe de todo o mundo. A única com uma das qualidades que ele mais admirava e herdou da mesma, uma mente aberta. Deu um beijo carinhoso em sua testa a disse que a amava antes de sair dali, se trocar e ir em busca de seu amigo. Tinha de encontrar Namjoon e isso tinha de ser feito antes daquele bendito casamento.

*******

 

Era fim de tarde, Jungkook havia tentado fugir da perseguição de sua noiva por pelo menos alguns minutos em busca de paz. Nos últimos dias ela não o deixava em ter sossego falando sobre coisas do casamento, era a decoração do local da cerimônia, os detalhes da festa e em como sua irmã estava sendo invejosa e querendo roubar sua atenção durante o casamento das duas. Ele simplesmente estava para enlouquecer.

Naquele momento, havia conseguido fugir dela e se sentava embaixo de uma das árvores do bosque. Era um lugar que somente ele e Jimin conheciam, um cantinho de paz e tranquilidade, longe dos olhos dos moradores da vila. Relaxava um pouco quando sentiu uma angustia apertar seu peito, um pressentimento ruim. Foi nesse momento que ele viu Jimin passar correndo sem vê-lo em um primeiro momento. Eles pareciam ter tido a ideia de fugir para o mesmo lugar.

- Jimin? Para onde você está indo, que angustia e essa? – Ele dizia preocupado fazendo o amigo parar.

- Kookie, ah você está aí. – Ele se virou, seus olhos estavam vermelhos e carregados de angustia.

- Jimin, você está chorando? – Ele se aproximou e sentiu o menor saltar em seus braços, chorando muito, quase em desespero.

- Não deixa eles me pegarem Kookie, eu to com medo, muito medo!

- Medo de que Jimin? – Jungkook perguntava preocupado com o estado do amigo.

- Sabe o filho caçula do meu vizinho? – Jungkook só fazia que sim com a cabeça e Jimin puxava a respiração fundo em meio aos soluços antes de continuar – eles o levaram, ele vai ser executado, isso se ele já não tiver sido. Ele despertou Kookie, ele despertou igual a mim. – Jimin chorava. – Ele era só um menininho, mais novo do que a gente Kookie, eu to com medo!

- Calma Jimin, você vai ficar bem, ninguém vai descobrir você! – Ele acariciava os cabelos do amigo angustiado. Apertava tanto Jimin contra o seu corpo, como se alguém fosse rouba-lo dele a qualquer momento. – Eu não vou deixar Jimin, eu não vou deixar ninguém encostar em você!

- Mas Kookie, nós não sabemos como os sacerdotes fazem para descobrir os despertos, não sei até quando o disfarce do Hobi vai funcionar. E se eles nos descobrirem?

- Eu vou dar um jeito. – Ele tentava acalmar o amigo – agora que vou estar mais próximo dos sacerdotes, vou dar meu jeito de descobrir como eles descobrem os despertos e salvar vocês. Eu prometo, nunca vou deixar fazerem mal a você... a vocês, entendeu!

Um longo silêncio se fez entre os dois e então Jimin apertou a camisa do amigo que ainda o abraçava com força. Não tinha coragem de olhar em seus olhos. Queria tanto saber o que Jungkook estava pensando naquele momento sobre tudo aquilo, mas desde que começou a tentar controlar seus poderes, jurou ao outro que ele nunca invadiria a privacidade da mente do amigo.

- Depois de amanhã é o seu casamento. Nós não vamos mais poder ficar assim, conversar escondidos no bosque, sua vida vai mudar, nós vamos mudar.

- Jimin, as coisas não vão mudar, eu já disse isso. – Jungkook virava ao amigo para lhe olhar nos olhos, mas Jimin desviava o olhar.

- Mas é claro que vão, você vai ser um homem casado, vai ter sua mulher para cuidar – Kookie torceu o nariz ao imaginar aquela chata como esposa – logo vão vir seus filhos, nunca mais vai ser a mesma coisa. Você não vai mais ser um jovem livre, vai ser um homem com responsabilidades e uma amizade com um jovem solteiro não se encaixa nesse perfil. Logo nós vamos estar tão afastados que tudo vai ficar somente na saudade.

Aquilo doeu como uma pedrada bem na alma de Kookie. Olhar Jimin daquele jeito, a tristeza em seus olhos, era duro admitir, mas Jimin tinha razão, eles nunca mais seriam o mesmo depois do casamento, não naquela sociedade, não no mundo de Edenis. Passou a pontinha dos dedos colhendo as lágrimas do amigo e no mesmo momento em que suas próprias não conseguiram mais ser seguradas, pingos grossos de chuva começaram a cair, mesmo que o tempo estivesse incrivelmente aberto aquela manhã.

- Eu também não quero perder você Jimin. – Ele olhava a expressão assustada de Jimin ao ouvir aquilo. O coração do menor disparava. – É estranho, eu não sei explicar como nem porque, eu não consigo me ver afastado de você!

- Kookie...

A chuva engrossava ao redor deles, fazendo com que a cor escura e artificial do cabelo de Jimin se dissolvesse lavada pela água. Os olhos dos dois não desgrudavam um do outro e a mão de Jungkook se moveu para a nuca do amigo, acariciando seus cabelos.

- Só entra na minha mente e veja Jimin. Eu tenho pensado nisso desde o Festival, eu tenho me maltratado com isso e não quero mais esconder de você. É errado, é abominável, tão abominável que eu tenho medo de falar, de você me odiar. Eu conheço seu segredo Jimin, por favor, mesmo me achando uma aberração, eu não posso mais esconder o meu de você!

- Kookie, eu não posso entrar na sua mente, isso é errado! – Ele ficava angustiado, imaginava o que poderia ser, mas era tão surreal que tinha medo. – E a nossa promessa?

- Por favor Jimin, eu não posso me casar guardando isso, eu quero tornar ao menos uma vez possível.

Jimin suspirou profundamente e fitou o mais alto a sua frente e nesse momento seus olhos mudaram do castanho escuro, para o azul vívido. Os olhares de ambos brilhavam, enquanto Jimin somente levou as mãos aos lábios, boquiaberto, e as lágrimas verteram em meio a um sorriso que se formou em sua face.

- Eu sinto o mesmo Kookie, sinto a tanto tempo, eu só nunca soube o que era. – Ele tocou a face molhada do mais novo a sua frente. – Mas é tão impossível, tão errado...

- Eu sei, isso nunca vai ser possível, por mais que eu deseje ficar ao seu lado para sempre. – Ele acariciou os cabelos do outro - Mas Jimin ao menos uma vez... uma última e única vez.

Desengonçados, os rostos de ambos se aproximaram. Jimin sentia seu coração disparar com o toque da pele de Kookie sobre a sua. Seus lábios se entreabriam por instinto e ele não sabia o que fazer, eram tão inocentes, puros que agiam meramente pelo que a natureza lhes ditava ser instintivo. Os lábios de ambos se colaram em um beijo singelo. Ali não havia o furor de uma paixão, era simplesmente a pureza de um beijo delicado, de um beijo com amor e o sabor doce do carinho trocado que ao mesmo tempo era amargo pelo quão proibido era.

- Eu te amo Jimin, mais que como um simples amigo. – Os dois tinham as testas coladas – eu sei que é abominável, proibido, mas mesmo me casando, formando uma família, eu nunca vou amar, nunca vou sentir por minha esposa o que eu sinto por você. – Ele confessava ainda acariciando a nuca do outro.

- Eu também vou te amar para sempre Jungkook, não importa o que acontecer, mesmo quando eu estiver longe de Edenis e você com a sua família, eu vou guardar esse dia para sempre, para sempre.

Ali, tendo a chuva como única testemunha de seu amor, eles descobriram que mesmo em meio a regras, um sentimento tão forte não seria tão fácil de ser subjugado.

 

****

Por mais que Jin tenha tentado, ele não conseguiu conversar com Namjoon, que o evitava a todo custo. Aquilo o estava machucando mais do que qualquer coisa. O dia do casamento havia finalmente chegado, era uma manhã bonita, ensolarada e típica de Edenis. Jin estava em seu quarto, já vestido, mas sem a menor coragem de sair dali, de enfrentar o destino que urgia o chamando.

- Você está bonito irmão... – ele ouvia a voz de Jimin soar baixinha entrando no quarto.

- E você parecendo que vai enterrar seu irmão. – Ele sorriu de canto de forma triste, porem doce para com o caçula.

- Talvez em partes seja isso! Vou perder a proximidade com duas pessoas que eu mais amo hoje. – Ele abaixou a cabeça de forma fofa e então sentiu o abraço carinhoso do irmão.

- Ah não fala assim, está sendo difícil para mim também, mas eu vou estar do seu lado sempre. – Ele dizia tentando consolar o irmão.

- Eu sei, mas não vai ser mais a mesma coisa. Para qual cama eu vou correr agora quando eu tiver pesadelos? – Os dois riram gostosamente com aquilo. Jimin sempre foi apegado ao irmão e a ideia ele e de seu grande e amado companheiro o deixando ao mesmo tempo era meio doloroso.

- Oras você já é um quase adulto, não precisa mais correr para minha cama! – O outro brincava.

- Eu sei, eu to brincando! Promete que vem me visitar sempre? – Jimin encarava os olhos do irmão, também vendo a mesma tristeza neles que habitava nos seus.

- Claro, e você também vai a minha casa sempre que precisar. Não importa o que aconteça, somos irmãos, isso é mais forte que qualquer outro vinculo.

- Jin – Jimin suspirou, não queria tocar no assunto, mas tinha de fazê-lo, não aguentava ver aquela nuvem de tristeza nos olhos do irmão. – Você conseguiu falar com o Nam?

- Não Jimin... – ele engoliu em seco – ele tem me evitado desde meu noivado, mesmo eu tendo procurado por ele, parece que resolveu lidar com a situação da forma mais radical.

- Radical e dolorosa Jin, eu sei. – Ele mordeu o lábio e um silêncio se fez entre eles por uns instantes – Eu não consigo aceitar isso, esse nosso mundo. Eles não pensam na gente, em como nos sentimos, sempre ditando regras, como devemos viver, nos vestir com quem conviver...

- Você diz isso por causa do Jungkook, não é? – Jin olhava de forma compreensiva para o irmão.

- Também. – Suspirou – Com esse casamento, a mudança de casta dele, a sua, isso dói, machuca saber que nunca mais as coisas vão ser como antes, que nós não temos o direito de viver como bem queremos. Sermos quem verdadeiramente somos.

- Mas nós não podemos fugir não e mesmo? Por isso, – ele suspirava - se anime, hoje é dia de festa.

- Eu espero que você consiga ser feliz meu irmão. – Jimin tocou o rosto do irmão e o olhou no fundo dos olhos, enquanto um silêncio se fez por alguns segundos entre eles. O caçula dos dois sorriu de canto enquanto acariciava a bochecha do outro. -  Você devia contar o que sente pelo Namjoon... Vai te fazer bem, tirar um peso do seu peito.

Jimin saiu dali deixando o irmão com uma grande interrogação em sua mente sobre o que ele queria dizer. Suspirou cansado terminando de se arrumar quando ouviu a porta ser aberta novamente.

- Jimin, a mamãe e seu pai já estão prontos? Eu já to... – a expressão de Jin se transfigurou em surpresa -  Nam?

- Oi Jin, podemos conversar?

E lá estava ele. Kim Namjoon parado na porta do quarto de Jin, com uma expressão nervosa e pronto para acertar todas as arestas soltas daquela amizade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...