História Efeito Borboleta - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Loona
Personagens Choerry, Chuu, GoWon, HaSeul, HeeJin, HyunJin, JinSoul, Kim Lip, Olivia Hye, Personagens Originais, ViVi, Yeojin, Yves
Visualizações 13
Palavras 1.813
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eeeeaeee, Eu nn morri kkhhks
Eu estou postando logo avisando que vou demorar ainda mais pra postar, semana de provas amigos, semana de provas... e eu n sei porra nenhuma de matemática

Parabéns pra mim gnt

Eu aviso a vcs que esse capítulo pode deixar alguém triste, as palavras foram fortes

Int le aí esse coiso e comenta ta bon? Se preparem

Boa leitura♡

Capítulo 3 - Butterfly Effect- se eu não morresse?


Fanfic / Fanfiction Efeito Borboleta - Capítulo 3 - Butterfly Effect- se eu não morresse?

O grito do pai de Chaewon a fez cair na real, isso não daria nem um pouco certo, no que ela estava penando quando decidiu concordar com isso?

Desceu as escadas com um frio inevitável na barriga, o que será que eles queriam dessa vez? Quando chegou na sala viu o olhar tenebroso de seu pai sobre si. Nessa hora mesmo ela queria desistir.

- Está pronta?- ele pergunta e eu concordo, ele não tirava o olho daquele celular. Estranho, muito estranho, esse velho nunca se envolve em tecnologias, por que esse interesse repentino?

-Sim, papai...- Chaewon respondeu recebendo um murmuro de seu pai.

- Sua mãe tem algo para te dar- Chaewon se espantou com as palavras ditas de seu pai, desde quanto eles davam presentes pessoalmente? O que está acontecendo hoje?

- Sério?- a menina levantou sua cabeça com o brilho nos olhos de realmente uma criança que está prestes a receber um presente.

- E você acha que estou brincando?- seu pai a direcionou a patada, acabando totalmente com o clima e cortando o barato de Chaewon.

- Venha cá- Sua mãe finalmente falou naquele ambiente, ela estava como realmente uma madame, mas parecia a senhora cabeça de batata- Esse colar, ele é perfeito assim como você querida. Ele é dado de gerações a gerações na nossa familia, olha como não é bonito?- olhou admirada para a pedra preciosa, e eu fiz o mesmo, era hipnotizante, era linda, era perfeita...Mas não como Chaewon.

-É linda! Mas por que decidiu me dar somente agora?- curiosa com o ato repentino da mãe, Chaewon pergunta com a uma cara desconfiada.

- Você não soube? Aquela bruaca da Eunju vai estar aqui! Como não suporto ela. Você tem que mostrar que é melhor que a filha dela, entendeu?- Ah, claro... Estava explicado. Sua mãe não a daria o cordão por carinho, sim para exibir sua filha para os outros no grande evento.

- Sim...- Chaewon ficou triste, mas não desanimou. Sua mãe havia lhe dado um presente pessoalmente, era um marco de vitória! Mas então Chaewon se lembrou da garota em seu quarto, e seu pânico voltou consigo novamente- A-ah mamãe, papai, eu esqueci de passar o perfume já volto, desculpe- então pegou o cordão e correu pro seu quarto sem deixar seus pais falarem nada, claro que levaria uma bronca por causa disso depois..

Quando entrou no quarto estranhou não ter visto Hyejoo. Ela havia ido embora? Que pena...Espera?... Era perfeito! Sem problemas, sem estresse, sem Hyejoo... Estranhamente se sentiu triste, mas não podia, tinha que estar perfeita e sorridente.

Então sentou na cadeira decepcionada olhando para a linda jóia a sua frente, realmente linda. Pegou o lindo colar, botou e se admirou, estava tão linda naquele vestido, tão delicada, tão não ela mesma.

Enquanto se admirava com seu novo "precioso", escutou a campanhia tocar, será que?... Não, não pode ser! Será que era Hyejoo atrás da porta de sua casa, ou estava paranoica de vez, tinha que conferir para ver!

Desceu as escadas como um foguete, vendo sua mãe prestes a abrir a porta e ver quem seria o primeiro convidado.

- Deixe comigo, mamãe!- tomou a frente da mulher- que a repreendeu com o olhar por ter corrido- e se preparou para abrir a porta.

E advinha? Nada da menina. Iam chegando mais convidados e convidados e, ah ela não viria mesmo...

- Que cara é essa "abestada"- definitivamente, nunca levem Jiwoo para o Brasil de novo, nunca vi gírias tão estranhas.

- Eu esperava, alguém e- antes de falar a campanhia soou pela casa de novo, mas não ia se iludir dessa vez, então deixou sua mãe atender, não seria clichê desse jeito. Sua mãe abriu e...Bum! Clichê novamente! Fala serio! Por que essas bosta acontecem comigo?!

Chaewon correu- novamente- até sua mãe, que se encontrava com uma cara de desgosto por ver uma "drogada" frente a sua casa.

- Não tenho esmola, não- antes de sua mãe fechar a porta com tamanha falta de educação, Chaewon interviu. Não sabia de onde havia tirado essa coragem.

- Eu a conheço, mamãe- e a cara de botox da mulher foi ao chão. Estava perdida, desorientada, afetada, precisava dar um banho de desinfetante na filha! Ah a decepção da mãe era tamanha, e olha que Hyejoo nem havia aberto a boca, e quando abrisse... Chaewon nem queria ver.

- Eu falo por mim mesma- Hyejoo foi entrando, provocando olhares de desgosto, reprovação, malícia e muito mais, causava mesmo onde passava- Não vai me apresentar a mamãe, Chaewon? Tsc que falta de educação- então a merda havia começado

-A- Chaewon mal produziu uma palavra, e sua mãe já havia a cortado.

- Não importa o que vocês dizem, nunca mais irão se ver mesmo, então por favor saia da minha casa- com a fala da mãe da loirinha, Hyejoo riu debochada, e antes de começar a falar, foi a vez de Chaewon intervir

- Mamãe de uma chance! Pelo menos uma vez!- elevou o tom de voz com sua mãe, wow! Nunca tinha feito tal coisa, se sentiu... se sentiu maravilhosa, por pela primeira vez falar a boca de sua mãe.

- Quando isso acabar, vou acabar com você- sussurrou no ouvido da filha, só para ela ouvir. Chaewon estremesseu com as palavras, mas de manteve de cabeça erguida.

- Adorei, Chae!- Chae?- desculpe a demora tive que... Hm resolver umas paradas- Enquanto Hyejoo dizia, ia pegando todos os docinhos, salgados, comidas servidas na mesa. Chaewon estava curiosa sobre ela, mas decidiu não se intrometer.

A festa ocorria, até que bem, várias pessoas viam falar com Hyejoo, estava fazendo sucesso, então Chaewon decidiu aproveitar. Não estava vendo seu pai por alguns momentos, mas resolveu ignorar.

- Onde comprou suas roupas?- Minseok dizia encantado com o design e o estilo dela.

- Sei lá, por aí. Vocês tem cigarro?- O que ela havia dito? Não conseguia acreditar! Cada palavra que a morena dizia era surpreendente. Nós 3 rimos com sua fala, enquanto ela fazia biquinho manhoso

- Eu tenho é um tapa pra tu ficar esperta- Jiwoo ameaçou e a morena riu.

- Gostei dos seus amigos- Hyejoo pronunciou e olhou malicioso pra Jiwoo, pera ta certo? Malicioso? O que?- Mas ia gostar da sua boca na minha, o que acha?- Nah, isso ta errado! Chaewon pensava que era a única a ser  paquerada por Hyejoo, de certa forma isso machucou a machucou.

-A-ahn- Jiwoo gaguejou corada sem saber o que falar, nunca tinha sido paquerada por uma garota e parece que tinha gostado. A cara de Chaewon estava como uma linda paisagem, ah tão transparente.

-Mas não se preocupe loirinha, ainda prefiro você- piscou e Chaewon soltou um sorriso, repito, ela soltou um sorriso. Hyejoo não espera por aquilo muito menos os amigos que soltaram um "Irrraa" Jiwoo já tinha ensinado para Minseok

Eles riam, se divertiam, Hyejoo se divertia, estava bom demais para ser verdade! Até seu pai aparecer, onde ele estava? Não importa, o que importa é que ele estava vindo em nossa direção bravo

- Chaewon por que vocês estão com essa porca imunda?- O que? Ele estava se referindo a ela? O sangue de Chaewon subiu até sua cabeça, mas antes que prostestasse Hyejoo falou

- O que me faz pensar que sou isso que está falando? Minhas roupas? Minha aparência? Se é isso, vai se foder- Na última frase ela havia mostrado seu famoso sorriso de gato. Pronto, agora tudo estava arruinado

- Sua nojenta! Escuta aqui! Você não vai pisar seus pés imundos na minha casa de luxo, só sua presença traz infelicidade, não me importa se é rica, mas da pra ver que não é, por que você não vai dar pra qualquer um por aí? Como uma vadia como você faz, aposto que se qualquer um aparecer você já vai tirando sua calcinha! Nos estamos no topo do mundo, enquanto piranhas como você só comem as migalhas que caem da mesa- Eu estava...tremula, aquilo não era um ser humano, sim um monstro, não reconhecia meu pai, na verdade nunca conheci esse velho maldito!- agora saia daqui, antes que percebam sua presença- Hyejoo segurava, lágrimas? Não... Não pode ser, meu pai era um maldito, Eu já chorava com suas palavras mesmo ele me repreendendo com o olhar.

- Era isso?- Hyejoo já não conseguia segurar- Obrigada Chaewon...- então Hyejoo correu dali, como um flash e Chaewon logicamente foi atrás dela mesmo que seu pai tenha tentado segurar seus pulso

- HYEJOO! HYEJOO- Correu atrás da garota até longe, a seguiria até o final do mundo, precisa se desculpar, precisava a dar um abraço depois das terriveis palavras de seu pai. A seguiu até um beco escuro onde a encontrou chorando baixinho. Queria dizer a ela que ela era linda, especial, e tinha uma ótima personalidade, mesmo não sabendo da vida dela, sabia que faria grandes feitos no futuro, pra Chaewon Hyejoo parecia mais perfeita que ela, sim ia dizer isso a ela.

-HYE!- Hyejoo olhou a loira e riu debochada limpando as lágrimas

- O que veio fazer aqui? Veio zombar mais de mim? Me chamar de vadia? ME DEIXA EM PAZ- Então correu novamente.

- NÃO!- Chaewon seguiu atrás dela, firme, até ela correr com o semáforo verde, Hyejoo ia ser atropelada. Chaewon não deixou isso acontecer, ela não ia deixar de jeito nenhum. Tudo se passava em um flashback, Hyejoo se virou lentamente para ver o carro que estava vindo em alta velocidade, então Chaewon que estava um pouco mais atrás correu e felizmente- ou infelizmente- a alcançou a empurrando pra frente.

Chaewon havia sido atropelada.

- NÃO, CHAEWON- Estava tudo escuro, menos seu o colar que brilhava, brilhava e brilhava.

Mas ela estava morta.








Espere! Ela não estava morta, ela havia acordada em um, espaço? Espaço? O que? Ela flutuava e entrava em pânico, parecia que estava em uma piscina, uma piscina infinita de estrelas.

"O que esta acontecendo?" Chaewon pensou desesperada, se debatia chorava fazia tudo.

Então ela viu uma linda borboleta azul ela batia suas asas, mas quando Chaewon prendeu seu foco nela, a única batida dessa borboletinha fez um estrondo, um barulho enorme, parecia um terremoto de baixo d'água em um espaço? Não esperava que o céu fosse assim. A batida foi tão intensa que a empurrou pra trás, Cada vez mais, até entrar em um túnel, um túnel, um buraco de minhoca estranho pra caralho! Foi sugada empurranda pra trás cada vez mais, ela não estava aguentando a intensidade, não ia aguentar, Ah mais foda-se! Estava morta mesmo.

Então sentiu que estava caindo, ate cair em um colchão fofinho, o que estava acontecendo?! Então lentamente- bem lentamente- até dar de cara com uma loira sorridente.

- Olá, seja bem vinda!- vibrou e eu desmaiei- A emoção foi grande..- a loira riu



Notas Finais


Não esperavam né?


Ou esperavam '-'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...