História Efeito retardante - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Kai, Sehun
Tags Kaihun, Sekai, socorro
Visualizações 493
Palavras 1.419
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, LGBT, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oioi rs
eu tive essa ideia hoje dps de ler uns feedbacks sobre essa camisinhaknkjdns aliás, ela n impede o orgasmo, só retarda, é bom pra quem tem ejaculação precoce e- eu n sei pq to falando isso kjnfjkdnss
deve ter erro aí... aliás, se eu tiver errado algo sobre o efeito da camisinha pode me corrigir, até pq eu só li os comentários, nunca usei... até pq eu sou benina e- ok

boa lida

Capítulo 1 - Só mais um pouco!


 

— Certo, Jongin, eu não aguento mais… Minhas pernas estão até tremendo, não dá — Sehun reclamou jogando-se ao lado do moreno que já tinha a respiração descompassada.

Jongin fez careta e começou a choramingar.

— Nunca mais! Nunca mais eu uso isso…

 

Tudo havia começado quando Sehun veio todo animado para o apartamento do namorado, afirmando que teriam o melhor fim de semana de todos. O veterinário passou boa parte da semana dizendo ter uma surpresa para Jongin. Por recomendações de Baekhyun, sua melhor amiga, conheceu um preservativo especial e que, sem sombra de dúvidas, faria-os ter uma bela noite.

O Kim sempre distraído e confiante de que Sehun sempre fazia o certo, pouco importou-se sobre a tal surpresa. Qualquer coisa era boa vindo do namorado bonitinho. Mas aí, quando chegou o fim de semana e eles prepararam todo um momento super especial e romântico, Sehun aparece com uma camisinha.

— Era essa a surpresa? — Jongin franziu o cenho vendo Sehun balançar o pacote animado.

— É uma camisinha com efeito retardante, princeso — disse entregando-a para Jongin analisar. — Assim, podemos passar bastante tempo fodendo sem crise de ejaculação precoce…

— Só aconteceu daquela vez porque eu estava muito estressado, já falei — o Kim bufou e revirou os olhos.

— Eu sei, mas não custa tentar e, aliás, todo mundo quer passar mais de quinze minutos fodendo…

Sehun sorriu cheio de segundas intenções enquanto tocava os braços grandes de Jongin, o moreno não conseguiu negar. De fato, era algo interessante, poderiam passar mais tempo que o comum na cama e os dois gostavam disso; por conta do estresse do trabalho e toda essa bagunça na rotina, acabavam por não ter noites tão boas como gostavam, então… bom, podia valer a pena.

Eles jantaram em um restaurante chique, caminharam na praia e aproveitaram da companhia um do outro, botaram o papo em dia e tiveram momentos de carinho que, às vezes, era um pouco raro por conta do trabalho. Quando voltaram ao apartamento, era o momento de tornar o fim de semana em algo para maiores de idade.

Sehun era o mais tarado dos dois, sempre provocando o mais velho e sem um pingo de vergonha na cara. Jongin gostava da ousadia dele, um dos principais motivos de ter apaixonado-se pelo Oh. Ele deixou que Jongin tomasse um banho e quando o moreno saiu, todo bonito com apenas uma toalha lhe cobrindo as partes, não conseguiu resistir.

— Você não consegue esperar mesmo, né? — Jongin riu enquanto Sehun beijava-lhe o pescoço e passava as mãos por seu corpo. O Kim decidiu ajudar o namorado, levando a mão ao nó da toalha e a soltando, expondo seu corpo nu.

Sehun empurrou-o na cama gigante que havia dentro do quarto, fechou as janelas e acendeu a luz, aproveitou para tirar as próprias roupas improvisando uma dança sexy para o moreno. Jongin apenas riu, ele não conseguia levar isso muito a sério — Sehun o perdoaria.

Já nu, o Oh voltou a aproximar-se de Jongin, abrindo as pernas do moreno e colocando-se entre elas, pronto para dar o melhor oral que um dia o namorado podia receber. Claro que ele sempre conseguiria superar-se, era talentoso, afinal.

Jongin desviou seu olhar para o espelho no teto que refletia todo o corpo alvo de Sehun, a bunda grande e redondinha mexendo para um lado e para o outro enquanto o tronco movimentava-se em direção à sua ereção. As costas nuas do Oh era uma das partes que Jongin mais gostava, Sehun tinha uma coluna de dar inveja e a cintura era uma coisa divina.

Sehun trabalhava com a língua habilidosa no pau de Jongin, dando atenção às bolas e, outras vezes, a parte interna das coxas bem torneadas do moreno, sem nunca parar de masturbá-lo. Observou a expressão de deleite do namorado e viu que era a hora certa de usar a camisinha especial.

— Vou pegar o lubrificante e a camisinha, só um minuto — avisou pondo-se de pé, Jongin voltou a masturbar-se com a visão do corpo de Sehun. O desgraçado não tinha dó de ser bonito, possuía a barriga muito bem definida, embora magra; nada nele era exagerado. A clavícula dele era perfeita, muito bem desenhada e o peito grande era ótimo para dormir em cima.

Quando Sehun voltou, Jongin sentou na cama e recebeu a camisinha, rasgou a embalagem e vestiu. Não era desconfortável de usar, podia dar certo; além de que fora super cara, tinha que valer a pena. Sehun sentou sobre os joelhos e tocou o próprio pênis, acabou a atraindo a atenção de Jongin que engatinhou até alcançar a boca rosada do mais novo.

Beijaram-se intensamente durante poucos minutos, Jongin maltratou a pele pálida de Sehun deixando-o com várias marcas vermelhas que, sem ele saber, o Oh adorava exibir. Deitou o mais novo de costas e colocou-se sobre ele, beijou-lhe as costas, ombros, braços e bunda deixando Sehun ainda mais ansioso.

Jongin melecou os dedos com o lubrificante que Sehun lhe entregou e despejou um pouco na entrada do outro que já piscava de antecipação. Acariciou com um dedo antes de penetrar o dígito de uma vez, sabendo que não seria desconfortável para o Oh já que havia brincado com um pequeno vibrador mais cedo. Apertou a bunda já avermelhada com força, colocando um segundo dedo e empenhando-se em dar prazer à Sehun.

Sorriu quando o mais novo passou a gemer manhoso.

— Jongin… Você já pode…!

— Posso? O quê, bae? — brincou vendo Sehun remexer o quadril insatisfeito.

— Pode meter gostoso, vamos logo!

Jongin gargalhou, Sehun desesperado era uma fofura. Tirou de uma vez os dedos e ergueu o quadril do Oh, colocou um travesseiro lá em baixo para deixar a posição mais favorável e penetrou o mais novo com o próprio pau.

Revirou os olhos quando uma onda de prazer lhe invadiu, esperou Sehun acostumar-se mais e aproveitou para tocar o pênis dele. Nem precisou de palavras, Sehun apenas ergueu o tronco e apoiou os braços no colchão, pondo-se de quatro e começou a chocar o quadril contra Jongin que gemeu surpreso.

Jongin segurou-lhe a cintura e ficou parado, deixando Sehun comandar os movimentos até cansar e cair no colchão, deixando apenas a bunda para cima para que o Kim pudesse fodê-lo na velocidade que quisesse.

— J-Jongin… Tão bom…

Jongin sorriu e quando suas pernas cansaram da posição, pediu para Sehun sentasse em si, ficou com as costas na cabeceira da cama enquanto o Oh preparava-se para cavalgar em si. O mais novo colocou-se de costas, dando total visão de sua bunda engolindo Jongin inteiro, deixando o Kim ainda mais excitado.

E já estavam naquilo há quinze minutos, já perto de ultrapassar seu tempo recorde.

Sehun gemia manhoso e baixo, enquanto que Jongin já estava quase chorando de prazer; a sensação aumentou quando Sehun não suportou e gozou enquanto quicava. Enquanto tinha seu orgasmo, Sehun comprimiu o ânus apertando Jongin e foi aí que o Kim achou que, finalmente, fosse gozar.

Nem foi.

— Amor, eu ainda…

— Vou deitar e você mete de novo — Sehun disse, saindo do colo dele e deitando-se ao lado, descansou as pernas um pouco antes de abrí-las bem para Jongin.

O moreno fechou as pernas de Sehun em sua cintura e voltou a meter nele, à toda velocidade. Sehun, pouco depois, voltou a ficar excitado, graças ao espelho no teto que lhe proporcionava belas imagens. Jongin revirou os olhos, outra vez pensando que o orgasmo havia chegado e nada.

— Sehun, esse treco tá retardando demais, eu tô cansado!

— Só mais um pouco…

Sehun soltou as pernas e deitou de lado, logo tendo Jongin atrás de si. E quando gozou pela segunda vez, o Oh decidiu ajudar o namorado, voltando a sentar nele até que chegasse ao tão querido orgasmo. Tava tudo bem, até suas pernas tremerem e ele não conseguir subir mais. Já fazia um tempo que não ia à academia ou praticava exercícios, seu corpo não iria aguentar mais.

— Certo, Jongin, eu não aguento mais… Minhas pernas estão até tremendo, não dá — Sehun reclamou jogando-se ao lado do moreno que já tinha a respiração descompassada.

Jongin fez careta e começou a choramingar.

— Nunca mais! Nunca mais eu uso isso… — o Kim retirou a camisinha e jogou no lixeiro perto da cama. Sehun riu sem graça e abraçou o moreno levando a mão até o pau sofrido do namorado, masturbou ele até que, finalmente, Jongin gozou praticamente gritando depois de tanto lutar.

— Bom, o lado bom é que durou meia-hora…

— Eu achei que fosse morrer…

— Me lembre de não ouvir mais a Baekhyun…

— Pode deixar!

 


Notas Finais


até que n ficou tão ruim... n sei kfjnsdjns n releio lemon pq morro de vergonha
espelho no teto é 10/10, recomendo
beijinhos, comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...