1. Spirit Fanfics >
  2. ÉGIDE; VERSÃO TAEKOOK >
  3. It's in the eyes. always the eyes

História ÉGIDE; VERSÃO TAEKOOK - Capítulo 1


Escrita por: e _sungay


Capítulo 1 - It's in the eyes. always the eyes


Fanfic / Fanfiction ÉGIDE; VERSÃO TAEKOOK - Capítulo 1 - It's in the eyes. always the eyes

PRÓLOGO

É nos olhos. Sempre os olhos.


┬┴┬┴┤✿├┬┴┬┴


A água fria se chocou com seu corpo imundo, levando consigo a sujeira e o sangue. O ruído suave que as gotas emitiam ao se juntar as poças sob seus grandes pés, era mínimo. E a sensação característica das pequenas partículas que escorriam por sua pele, já era imperceptível.

Sua cabeça permanecia inclinada para baixo e seus olhos seguiam a trilha que a água fazia entre as pedras, querendo saber para onde elas iriam fugir.

— Bastardo! Não se mexa! — Pode ouvir a voz conhecida do soltado que jogava baldes de água fria em si, para que pudesse parecer apresentável na grande arena. — Eu poderia estar fodendo a minha mulher, mas estou aqui, — Percebeu o olhar do homem. — dando banho em uma besta.

Seu olhar se ergueu e ele olhou o homem pequeno em sua frente, encarando-o através de seus cílios escuros até que fizesse o soltado recuar alguns passos para trás, exalando seu terror perante ao grande lupus.

— Quem você acha que é para me olhar?! — Esbravejou, quase caindo ao tropeçar em suas próprias pernas.

Seguiu os movimentos atrapalhados do alfa com os olhos e permaneceu no lugar, sabendo que não adiantaria ele andar com seus tornozelos presos a pesados grilhões na parede.

Sua boca permaneceu fechada, sentindo o gosto amargo que pairava no ar pesado, ele sabia que isso significava que a arena estava sendo ocupada.

Quando as grades se fecharam para que o mantivesse preso, o lupus se aproximou da porta de seu aprisionamento, inalando o desconhecido e suave aroma que ainda parecia impregnado em cada partícula da masmorra.

Os olhos acinzentados tão claros cintilaram em um fraco violeta, deixando todo o foco para seu rosto coberto por um lenço parcialmente transparente, mas que ainda era capaz de esconder os detalhes de sua feição.

— Olá, — Sua voz macia disse em um tom baixo e Taehyung pode jurar que os olhos extremamente diferentes , brilhavam para si. — você é o Taehyung?

As esferas escuras contraíram para o homem a sua frente. Seus pés descalços permaneceram estáticos no chão aspero e seu assentir foi recebido pelo estranho.

Taehyung esticou-se quando viu o homem de lindos olhos se aproximar, deixando seu cheiro expandir-se, para que ele não viesse até si. Mas para sua surpresa o homem não teve medo ou correu, ele levou sua pequena mão que carregava pequenos anéis dourados até a barra de aço. — Não precisa disso. — Ele disse suavemente, tocando a grade suja com seus dedos delicados, fazendo Taehyung ter certeza que aquele homem não pertencia a aquele lugar. — Eu já posso sentir o seu cheiro muito bem.

O homem deixou um sorriso suave transparecer pelo movimento que suas bochechas fizeram, fechando seu olhar.

— Fale comigo. — Pediu, encostando seu corpo nas barras negras de sua casa. — Tudo bem, eu entendo que não queira falar. — Ele pareceu cabisbaixo e Taehyung desceu o olhar para o corpo pequeno, deixando suas íris vacilarem ao ver a roupa que o homem vestia.

Tiras grossas de um desconhecido e delicado tecido estavam presos em seu corpo magro. O material brilhoso contornava os ombros estreitos e desciam pelo peitoral branco, prendendo-se a uma espécie de bracelete dourado que dava continuidade por seu corpo. O tecido branco pendia-se em seu quadril largo e escondia parcialmente de sua pele clara, agraciando-a cuidadosamente para seus olhos contempladores.

— Precisamos ir. — Uma outra voz disse e o homem a sua frente suspirou.

— Já estou indo. — Disse baixo, mas alto o suficiente para a outra pessoa sair. — Até mais Taehyung. — Soltou as grades e se afastou, deixando seu cheio suave por todo o local.

O barulho das chaves se chocando contra as outras tomaram sua atenção. — Animal. — O homem mais alto dos demais tomou a frente, trazendo consigo a coleira de metal. — Está na hora.

Taehyung se afastou das grades e virou-se de costas, ajoelhando-se contra a parede. Seus olhos se fecharam e ele se concentrou apenas em sua audição. O clique da tranca soou alto demais para seus sensíveis ouvidos e ele sentiu a aproximação dos soldados, espalhando-se pela jaula e apontando suas espadas e escudos para si. Alguns tremiam e outros permaneciam controlando seu medo, mas todos fediam a ele.

— Bom garoto. — O tom sarcástico do general foi divertido ao fechar a grossa coleira em seu pescoço.

Seus joelhos foram forçados para cima e ele se levantou, virando-se para os vinte homens em sua volta, completamente tensos em sua presença. Sua notável altura fez alguns recuarem e o olhar assustado por sua nudez foi ignorado.

— Vista. — O general jogou um short de costura enganosa em seu peitoral, fazendo a roupa cair no chão molhado e sujo. — Vamos! — Empurrou o escudo contra seu braço, apressando-o.

O lupus o olhou antes de se agachar e pegar o short, vestindo-o lentamente e soltando o cós largo em seu quadril amplo. Os soldados se moveram para trás de si, como se quisessem intimidá-lo para sair da jaula.

Seus grandes pés pisaram para fora das grades e ele viu a fila de homens por todo o corredor, com suas espadas e escudos estendidos para si. Ignorou-os e andou pelo caminho tão conhecido, sentindo as pedras e areia acimentada contra as palmas grossas de seus pés.

Taehyung ergueu a cabeça ao final de sua caminhada, ouvindo os murmúrios dos soldados que tiravam sarro de sua aparência grotesca.

Seus cabelos longos foram recentemente cortados por uma lâmina cega, caindo de forma desnivelada em seus ombros, cobrindo parcialmente seu rosto e visão.

Ele não se importava com aquilo, sua aparência pouco importava para aquele lugar e sua vida tampouco. Só existia um momento em que ele se incomodava com fisionomia, e era quando as mulheres choravam ao serem jogadas em sua cela, sua aparência sempre as assustava e pelo cheiro misturado que elas carregavam, ele sabia que eram prostitutas nos quais sabiam que jamais sentiriam sua falta.

Nunca as tocou, mesmo agonizando de dor em seus rut, jamais poderia forçar alguém indefeso e nunca poderia machucar alguém se não fosse necessário. Poucas mulheres cediam a sua dor, dormiam consigo por pena e compartilhavam sua dor por vida.

Todas eram betas, Seth dizia que ele seria desnecessário se por algum momento de insanidade se vinculasse a alguém.

Quando a porta densa e pesada se fechou Taehyung encarou as grades que o separavam da porta, ignorando os falatórios das arquibancadas. Seu olhar seguiu pelo corredor achatado que levava ao campo e seus pés o levaram até a fonte das vozes, encarando a areia quente que se estendia pela arena.

Seus grandes pés descalços pisaram no vasto espaço e a areia se enfiou entre seus dedos, queimando a sola por alguns instantes. As vozes cessaram, deixando o deserto em um silêncio intransigente e seu olhar negro e vazio subiu pela enorme parede feita de areia e concreto, olhando para as milhares de pessoas que o receberam com gritos escandaloso.

— A horrenda fera de Seth! — A voz do general gritou, apresentando-o para a plateia.

Taehyung moveu seu olhar para a arquibancada mais baixa, coberta por telhas de barro e sustentada por grossas pilastras. A armadura de metal brilhou com o sol em seu pico, o fazendo semicerrar os olhos e vasculhar pela área coberta, encontrando Seth sentado em sua grande cadeira com infelizes mulheres a sua volta.

O encarou por alguns segundos, notando que a visão comum de um alfa não poderia enxergar tão nitidamente suas feições daquela distância.

Seu nariz se franziu e ele rapidamente moveu seu olhar para o lado, encontrando os mesmos lindos olhos claros lhe fitarem com tamanha intensidade em um sentimento desconhecido.

O homem de antes era uns dos reis que brincavam com vidas, arriscando seus alfas em uma arena para lutarem até a morte.

┬┴┬┴┤✿├┬┴┬┴


Obra escrita por thaenie & sungay_

💜 Esperamos que tenham gostado!
Daremos início ao capítulo um em breve!

☀️Dêem amor às duas autoras.🌹



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...