1. Spirit Fanfics >
  2. Eighteen >
  3. Best Part

História Eighteen - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente, tudo bom?
Então, aqui estou eu de novo com mais um capitulo pra vcs. A história ainda está caminhando para o seu desenvolvimento, esses primeiros capítulos são mais introdutórios e vai ser nesse mesmo ritmo até o capítulo que apresenta a relação do Eunwoo com a família. Espero que vcs não desistam até lá caso a fic se torne massante.
É isso.
Boa Leitura :)

Capítulo 4 - Best Part


    Eunwoo estava estressado e próximo a um colapso mental ou um surto de agressividade em grande escala. Era segunda-feira, passará todo o fim de semana estudando para o teste de biologia que aconteceria na quinta, que havia se esquecido totalmente do trabalho de história que, mesmo sem uma data de entrega definida, seria muito extenso e complicado pra fazer em apenas um dia.

    Por esse exato motivo o mesmo estava sentado na biblioteca da escola estudando arduamente para a composição do trabalho, certo? Errado. Na verdade ele estava sentado na arquibancada da quadra com Yoojung e Chungha assistindo ao baba de vôlei, porque, aparentemente, a menina que Chungha gostava era uma puta de uma atleta, tinha que ser, obviamente. 

    ---Ei, Yoojung- chamou Eunwoo- quem que é aquele pivete ali de levantador?

    ---Oi que?? Ah, tá- respondeu ela largando o celular e olhando para a quadra- é o Sanha, 1º ano da tarde.

    ---Primeiro ano, nem fudendo- Eunwoo respondeu desacreditado- de qual curso?

    ---Do de artes amigo- respondeu ela calmamente- junto com o Rocky.

    ---Rapaz- ouviu Chungha- a gente vai perder tão feio nos interclasses. Sabia que devia ter ido pro curso de artes.

    ---Até hoje eu não entendo porque tu escolheu educação inclusiva no lugar de artes- observou Eunwoo- tu é uma ótima dançarina.

    ---Ah, isso é porque mainha falou que seria mais fácil- respondeu Chungha- e porque segundo ela o povo do curso de artes era um bando de vagabundo maconheiro sem futuro.

   Eunwoo considerou apontar que sim, a maioria dos alunos do curso de artes fumava, mas não cabia a ele julgar essa galera(embora o fizesse mesmo assim), então resolveu encerrar o assunto ali e voltar a prestar atenção no jogo. Mas aparentemente, Yoojung queria continuar a conversa.

    ---De certa forma tia tá certa- apontou Yoojung- as únicas coisa que a gente faz relacionada ao curso é libras e transcrever uns materiais pro braille.

    ---Mas no geral é massa- Chungha respondeu- o curso de artes mesmo que sofre, já que a galera de lá não sabia que o foco daqui era artes visuais, a única coisa boa deles é o clube de dança, ganhar todos os intercursos e fazer apresentação no auditório.

    ---É pô- Yoojung disse ironicamente-  coisinha pouca, um nada isso aí.

    Assim que o assunto acabou de fato, Eunwoo pensou em pegar suas coisas, tomar vergonha na cara e ir fazer o trabalho de história, aproveitando também para revisar o assunto de biologia. Todavia, o universo parecia pensar de maneira diferente, já que, naquele exato momento, o calouro que era um ótimo levantador resolveu aproximar-se.

    ---Oi, então- começou tímido- algum de vocês pode entrar pra completar o time ali rapidinho, é um set de 25.

    ---O Eunwoo vai- disse Yoojung- ele jogava no ano passado.

   Eunwoo nunca quis tanto que Yoojung desaparecesse quanto naquele momento. Tinha ficado um ano parado, porque querendo ou não, acabou focando demais nos treinos de vôlei no ano anterior e isso havio o prejudicado mais do que achava que seria possível. 

    ---Na verdade não vai dar- Eunwoo disse- eu tenho que fazer um trabalho na biblioteca.

    ---Rapidinho- insistiu o garoto- é só um set, só pro time não ficar com um a menos.

   Pensou nos prós e contras sobre ficar pra jogar ou não. Primeiro que o intervalo acabaria daqui 10 minutos, e teria dois períodos de matemática logo após, não podia correr o risco de perder o horário por conta do jogo, e podia muito bem usar esse tempo para iniciar sua pesquisa, ou ler um livro. Mas todos esses motivos plausíveis foram totalmente derrubado quando o garoto o chamou mais uma vez para jogar. Entregou o celular para Yoojung, amarrou o cadarço do all star e entrou na quadra.

   Eunwoo estava sorrindo largo, havia jogado todo o set e preparava-se para mais um, quando lembrou das aulas dos dois últimos períodos, sabia que o professor de matemática não tolerava muito bem atrasos que não fossem dele mesmo, e que, uma vez que chegasse na sala após o professor, seria atormentado com isso até o final das aulas. Despediu-se do pessoal da quadra e seguiu em direção a Yoojung.

    ---Bora que agora tem matemática- falou pegando o celular e o fone de ouvido- e eu tenho certeza que a gente deve tá atrasado.

    ---Tá bom então- Yoojung levantou-se- tu não vai agora não Chungha?

    ---Professor faltou- respondeu ela- e o do último horário não que adiantar. Vou ficar por aqui mesmo.

    ---Como se esse fosse o único motivo né- disse Eunwoo- e não a menina bonitinha de música.

    ---Vai cagar vai- respondeu Chungha- tu não tava atrasado?

   Deu risada juntamente com Yoojung e foi andando até a porta da quadra, quando ouviu alguém chamá-lo antes de realmente sair, virou-se e deu de cara com o levantador do 1º ano, não lembrava o nome dele, mas era um cara legal, fofo até.

    ---Será que tu pode me passar teu número- disse o garoto- é que a gente tá pensando em fazer um grupo pros treinos de vôlei com o pessoal de todos os cursos.

    ---Claro- Eunwoo respondeu enquanto salvava o número no celular do garoto- quando já tiver alguma coisa certa tu me avisa.

   E assim terminou a sua pequena interação com o garoto, e foi correndo em direção da sala com Yoojung ao seu lado, a mesma não perdendo a oportunidade diária de encher o saco disse.

    ---Achei que você não jogava mais- disse em tom jocoso- o que será que te fez mudar de ideia? Com certeza não foi o levantador bonitinho, não, imagina, nunca na vida.

    ---Ah cala a boca- respondeu sorrindo- e anda logo porque a aula já deve ter começado.

   Conseguiram entrar na sala antes do professor por uma diferença de segundo, e tinha plena consciência de que não conseguiria aquele feito uma segunda vez, não tinha tanta sorte para isso. 

---Todo mundo quieto- disse o professor de matemática ao entrar na sala- guardando o celular e abrindo o caderno. Hoje a gente vai dar continuidade ao assunto de quinta passada.

   As aulas de matemática acontecem dois dias na semana, segunda e quinta, logo, era completamente normal esquecer o assunto trabalhado na quinta passada, certo? Certo, era completamente normal, principalmente com três assuntos diferentes para estudar pra prova de biologia. É claro que para o professor isso não fazia nenhuma diferença.

---Então gente, semana passada a gente tava falando do binômio de Newton certo- disse o professor escrevendo no quadro- é importante ressaltar que na expressão do termo geral, temos que o expoente de a será a diferença entre o numerador e o denominador do coeficiente binomial e o expoente de b será o denominador do coeficiente binomial. 

   Eunwoo quis chorar de desespero, anotando tudo que o professor falava e percebendo, sem surpresa nenhuma que não havia entendido nada. Em sua cabeça a voz do professor soava em grego antigo, totalmente incompreensível; e seu desespero apenas crescia ao perceber que, aparentemente, todo o resto da turma não possuía dificuldade nenhuma em compreender o assunto. Passou o resto da aula perdido em um estado semi consciente em que copiava tudo que o professor dizia sem realmente absorver nenhuma informação sem ser Yoojung dormindo e MJ tirando fotos durante a aula quando o professor não estava vendo. Contudo, uma coisa o despertou totalmente, uma mensagem….interessante. “oi, é Sanha do baba de vôlei, só pra você salvar meu número mesmo” . Tentou não sorrir enquanto olhava para a tela do celular, não era nada demais, só uma mensagem qualquer.

    ---Espero que ninguém esteja usando o celular- disse o professor provavelmente após ver Eunwoo- principalmente com um teste marcado pra essa quinta.

   Perai, como assim um teste na quinta? 

   Eunwoo quis chorar, deu a cabeça na mesa enquanto tentava ignorar toda a sala falando ao mesmo tempo sobre como teriam um teste de biologia no mesmo dia e pediam para adiar o teste para a próxima semana. Era inútil, sabia disso, na verdade toda a sala sabia disso, mas ainda insistiam em tentar. 

    ---Olha gente, mesmo que vocês tenham um outro teste no mesmo dia- começou o professor- eu não posso fazer nada, eu tenho um prazo a cumprir e não vou atrasá-lo só porque vocês não tem organização suficiente para lidar com isso.

   Riu com todo o desprezo que tinha dentro de si, sabia que seria desse jeito, tinha completa certeza. Agora cabia a ele escolher qual matéria estudar com mais afinco e esperar que desse tudo certo; agradeceu por não ter coincidido com o teste de física, já que a aula ocorria no mesmo dia, um dos grandes motivos de odiar as quintas-feiras. Esperou até que o horário de aulas terminasse e levantou indo em direção a biblioteca, quando Yoojung chamou-lhe.

    ---Eunwoo- ouviu ela dizer enquanto corria para alcançá-lo- tu tá indo pra onde?

    ---Biblioteca- respondeu- a gente tem dois testes essa semana esqueceu?!

    ---Ah tá- respondeu ela- eu vou pra casa da Chungha então. Tu vai pra casa dela esse fim de semana né? Até o Jinjin arranjou tempo pra ir.

    ---Eu queria muito ir- respondeu cansado- mas esse fim de semana eu tenho que ir pra casa de mainha.

    ---Ah é- Yoojung disse enquanto se afastava- até depois então.

   Foi andando em direção a biblioteca enquanto pensava se valia a pena ou não comprar um lanche agora no almoço ou deixar pra comer a noite. Não podia gastar muito já que tinha que pagar a passagem de volta para casa nesse fim de semana e ter o dinheiro para voltar na próxima segunda; não valia a pena ir pra república comer algo já que era uma hora de ônibus até lá. Optou por estudar sem comer nada e sustentar apenas com uma garrafa d’água e uma fruta, nem tava com tanta fome assim.

   Andou por entre as prateleiras e estantes da biblioteca, procurando uma mesa vazia mais ao fundo para não ser incomodado enquanto estudava, mas aparentemente, cada aluno daquele lugar havia pensado da mesma forma que ele, e Eunwoo não iria sentar-se em uma mesa com alguém que não conhecesse, seria incômodo, estranho, desconfortável e constrangedor demais.

   Estava preparado para sentar-se em algum corredor aleatório e estudar por lá mesmo quando viu Sanha sentado em uma mesa perto da janela. Juntou toda a coragem que não tinha e se aproximou da mesa, deu três batidinhas na mesma para chamar a atenção do garoto que utilizava fones de ouvido. Esperou o mesmo retirá-los e olhar par si antes de falar.

    ---Posso sentar aqui contigo- Eunwoo disse com toda a cara de pau que lhe cabia- os outros lugares tão ocupados e não é muito legal sentar junto com alguém que eu não conheço.

    ---Ah, oi- respondeu Sanha- claro vei, senta ai.

   Sentou-se em frente a ele e, enquanto separava seu material parou várias vezes para observar o garoto a sua frente, de uma maneira discreta, é claro. Ele tinha um rosto fofo, os olhos também eram um pouco grandes, e as bochechas cheias; fofo, essa era a palavra que podia definí-lo perfeitamente. Riu sozinho de seus pensamentos, tentando lembrar a última vez que achou alguém fofo, a única pessoa que lhe vinha a cabeça era Yoojung, mas era um sentimento diferente. Yoojung tinha aquela fofura de um boneco antes dele, sei lá, ganhar vida e te matar durante o sono, já esse garoto era fofo ao extremo, dava vontade de bater nele por ser tão fofo.

   Focou no assunto dado pelo professor de matemática,e, com uma decepção latente, percebeu que não dominava o básico do assunto, algo que para si não fazia sentido algum, já que, prestou atenção em todas as aulas e copiou absolutamente tudo que o professor dissera ser importante. Mas ficar lamentando não adiantaria nada, tentou convencer a si mesmo disso, tão estressado com tudo que mal percebeu que passava as páginas do livro e caderno com extrema raiva. Isso até Sanha chamar-lhe a atenção.

    ---Tá tudo bem contigo- ele perguntou cautelosamente- tu parece meio, nervoso.

    ---Ah, ah não, tá tudo certo sim- gaguejou pateticamente- é só muita coisa pra assimilar e eu não sou muito bom com números.

    ---Entendi, era assim na minha antiga escola também- disse ele- só que aqui é um pouco mais puxado.

   Eunwoo não conseguia imaginar que tipo de escola de fundamental cobrava tanto os alunos para Sanha está tão acostumado com o ritmo infernal daquele colégio. Estava ali fazia três anos e nunca parecia se acostumar com as cobranças e inúmeros trabalhos, provas e seminários um em cima do outro. 

    ---Que tipo de escola era a tua- externou a dúvida- eu não consegui me acostumar direito com o ritmo daqui no meu primeiro ano, e agora no terceiro parece um pouco pior.

    ---É que eu estudava em particular- respondeu ele- e eles sempre jogavam várias coisas no nosso colo ao mesmo tempo.

   Não segurou a careta que fez ao ouvir que Sanha vinha de uma escola particular. Sinceramente não entendia o motivo de pessoas com condição suficiente para estudar o fundamental em particular entrarem em federais no ensino médio, sendo que podiam simplesmente permanecer em uma particular no ensino médio.

    ---Todo mundo faz essa cara quando eu digo que fiz particular- observou sanha em tom de riso- a galera aqui julga muito fácil né.

    ---Na verdade é que a gente não gosta muito do pessoal de particular- respondeu- principalmente quando eles podiam ficar em uma particular no ensino médio também, e quando vem pra cá só sabem criticar.

    ---Nossa, essa foi horrível- disse Sanha- na verdade eu fui bolsista a vida toda e resolvi vir pra cá por ser perto de casa.

   Merecia um prêmio por ser tão estúpido, sinceramente, essa era a hora perfeita para um meteoro cair, mais especificamente sobre sua cabeça. Se em algum momento teve esperanças de conseguir o interesse daquele garoto (não que essa fosse sua intenção) essas chances tinham acabado ali, naquele momento quando abriu a boca pra falar merda, o que não era muito fora do comum. 

---Desculpa- pediu envergonhado- sério mesmo.

---Relaxa- respondeu Sanha- não tinha como tu saber, de qualquer forma.

   Viu ele pegar seus materiais que estavam em cima da mesa, juntamente com o celular e os fones de ouvido e levantar-se em seguida.

---Eu tenho quer agora- disse ele- minha aula começa daqui uns 20 minutos, mas a gente se fala depois.

   E saiu, simplesmente saiu. É claro que ele não era obrigado a ficar depois de tamanha grosseria que Eunwoo havia feito, mas uma pequena parte espera que ele não ficasse tão magoado, o que não era o caso, obviamente. Deitou a cabeça sobre a mesa da biblioteca e questionou por que ele sempre fazia aquele tipo de merda. Ia morrer se ficasse sem julgar as pessoas pelo menos uma vez? Não, não iria morrer, nem era tão difícil assim, sem contar que não era nada agradável. Ninguém gosta de ser julgado, ele não gostava de ser julgado; Então por que caralhos fazia isso com os outros?

   Decidiu voltar a estudar o assunto de matemática já que, se passasse mais alguns segundos analisando suas atitudes acabaria se odiando ainda mais, e sinceramente, não seria uma coisa muito boa.

   Ficou tanto tempo naquela biblioteca que, quando finalmente terminou de estudar já passava das 15:00 e o estado de exaustão que se encontrava deveria ser humanamente impossível, pegou suas coisas guardando tudo calmamente e por fim, dirigiu-se até a saída. Andava devagar pelos corredores, praticamente se arrastando, não tinha pressa nenhuma em ir pra casa e não queria ir para a casa de Chungha agora.

   Antes de andar sem rumo pelo escola, decidiu ir ao banheiro primeiro. Largou a mochila perto da porta e retirou os fones de ouvido antes mesmo de entrar. Abriu a porta enquanto digitava algo no celular e entrou no banheiro normalmente, quando finalmente bloqueou o mesmo e olhou para cima Eunwoo quis muito desaparecer, pela segunda vez no dia.

    ---Puta que pariu- exclamou- desculpa, eu não vi nada, sério.

   E saiu do banheiro tão rápido como entrou, e seguiu andando pela escola tão confuso e perdido quanto estava a momentos atrás estudando na biblioteca. Tentava apagar de sua cabeça o que havia visto no banheiro, e é claro que fora uma tentativa falha.

   Até porque não era tão fácil esquecer a imagem de Moonbin e Rocky se beijando apoiados na pia do banheiro masculino.

 


Notas Finais


Um esclarecimento rapidinho, nem todos os títulos dos capítulos estão diretamente relacionados ao conteúdo em si, e eu sei que isso não faz muito sentido. Mas as músicas que dão nomes a eles são geralmente músicas que me inspiraram a escrevê-los e que estão sim diretamente relacionadas ao conteúdo ou músicas aleatórias que eu ouvi enquanto escrevia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...