1. Spirit Fanfics >
  2. El-Maraya >
  3. Daechwita

História El-Maraya - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


👀

Capítulo 21 - Daechwita


Fanfic / Fanfiction El-Maraya - Capítulo 21 - Daechwita

IU viu a lua por sobre o ombro esquerdo de Kai. Era estranhamente apropriado que aquela seria a última coisa que ela veria, ela pensou.

O gritou ficou preso em sua garganta, engasgado pelo medo. E então algo pegou Kai e o jogou contra a lápide de seu avô.

Foi isso que pareceu para IU. Ela rolou para o lado, arfando, uma mão agarrando com força seu vestido rasgado, a outra tateando por uma arma.

Não precisava de uma. Algo se moveu na escuridão, e ela viu a pessoa que tinha puxado Kai de cima dela.

Jeon Jungkook.

Mas era um Kookie que ela nunca vira antes: os traços delicados de seu rosto estavam brancos e frios de fúria, e haviam chamas naqueles olhos negros.

Sem ao menos se mover, Kookie emanava tanta raiva e ameaça, que IU teve mais medo dele do que tinha tido de Kai.

- Quando eu conheci você, sabia que nunca aprenderia bons modos.

Sua voz era suave, fria e leve, e de alguma maneira deixou IU tonta. Ela não podia tirar seus olhos de cima do seu namorado, um Fenrir, enquanto ele se movia em direção à Kai que estava balançando sua cabeça perplexamente e começando a se levantar.

Kookie moveu-se como um dançarino, cada movimento fácil e precisamente controlado.

- Mas eu não fazia ideia que seu personagem estava tão subdesenvolvido.

Ele acertou Kai. O grande garoto estava estendendo uma mão robusta, e Kookie acertou-o quase negligentemente no lado do rosto, antes que a mão fizesse contato.

Kai voou contra outra lápide. Ele se arrastou e ficou de pé ofegantemente, seus olhos brancos. IU viu um filete de sangue no seu nariz.

- Um cavalheiro não impõe sua companhia a ninguém.

- quem é você para dizer o que é certo ou errado?

- sou Jeon Jungkook, já ouviu falar?

Exclamou Kookie, e depois o golpeou.

Kai esparramou-se de novo, de cara para baixo nas ervas daninhas e urzes. Dessa vez foi mais lento ao levantar-se, e sangue fluiu de ambas as narinas e de sua boca. Ele estava expirando como um cavalo assustado enquanto se jogava para cima de Kookie.

Então o moreno agarrou a parte da frente da jaqueta de Kai, girando ambos e absorvendo o impacto do ataque homicida. Chacoalhou Kai duas vezes, forte, enquanto aqueles grandes punhos musculosos o giravam como um moinho de vento, incapaz de se conectar. Então soltou Kai.

- Ele não insulta uma mulher.

O rosto de Kai estava contorcido, seus olhos revirando-se, mas ele agarrou a perna do Jeon. Kookie sacudiu-o e então o chacoalhou de novo, e Kai ficou frouxo como uma boneca de pano, seus olhos revirando-se. Kookie continuou falando, puxando o pesado corpo para cima e pontuando cada palavra com um chacoalhão de esmagar os ossos.

- E, acima de tudo, ele não a machuca...

- amor!

IU gritou.

A cabeça de Kai estava estalando para cima e para baixo com cada chacoalho. Ela estava com medo do que estava vendo; com medo do que Kookie podia fazer. E mais que tudo, com medo da voz de Kookie, aquela voz fria que era como uma dança de florete, bela e mortal e completamente cruel.

- Kookie, amor, pare.

Choramingou a Lee ganhando assim a atenção de seu amado.

- Jieun, você es. . .

- Amor, cuidado!

Alertou IU quando viu um Kai se levantando, como se nada tivesse acontecido. Como se ele não tivesse acabado de levar a maior surra de Kookie.

- motus!

Disse o híbrido, lançando um de seus poderes contra Kookie, que caiu de joelhos e agora buscava por ar.

Kai estava apertando os pulmões dele!, gritou a mente de IU, que partiu para cima de Kai, que fez a mesma coisa com ela.

- des-graça-do. . .

Falou Kookie, sufocando aos poucos. IU podia ver os anéis de dourados nos olhos de seu namorado, que tentava em vão, desfazer o feitiço de Kai, que sorria divertido.

- ora, Jeon, cadê seus poderes? Não sabe o quanto é prazeroso sentir seus pulmões em minhas mãos.

- solte a Jieun!

- não mesmo.

- maldito!

- continue assim, e vai acabar minha diversão de te matar lentamente. 

- argh. .

- teria dado tudo certo, se não tivesse bancando o salvador da pátria, Jeon. Agora você vai morrer na frente de sua amada, que logo...

De repente algo decepou a cabeça de Kai, que saiu rolando até parar na lápide do seu avô, Kim Jummyeon.

- cale-se insolente!

Disse a terceira pessoa.

Que logo foi revelado que era nada mais e nada menos que o espírito de Kim Taehyung, o Golden Prince, que desapareceu após dar uma piscadela para Kookie.

Agora, livres da tortura de Kai, Kookie e IU levantaram-se do chão e, se encararam por alguns segundos.

- você está bem?

- sim, e você?

- vou ficar.

À medida que seu medo diminuía, IU se sentia vazia. Chocada, ela pensou. Estou em choque. Provavelmente vou começar a gritar histericamente a qualquer minuto agora.

- Todos estão te procurando, você quer voltar para o baile?

- não, eu só quero ir para qualquer lugar, com você.

Sua mente estava começando a trabalhar novamente, tomar nota das coisas ao seu redor. O vestido preto estava todo rasgado na frente; estava arruinado. Mecanicamente, ela puxou-o para cima.

- tudo bem.

Eles deixaram Kai e sua cabeça decepada na lápide de seu ancestral. IU sentiu outro tremor enquanto seguiam o caminho e Kookie se virou em direção à clareira vermelha.

- vamos, antes que comece a chover.

- e enquanto aos nossos amigos?

- não se preocupe, já mandei uma mensagem para minha prima, Jihyo.

Disse Kookie rindo, enquanto mostrava seu celular para sua namorada. 


Notas Finais


Salvos por Kim Taehyung. . . Mas a pergunta é: Quem é ele, e o que seu espírito está fazendo na floresta vermelha?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...