História El otro lado del oceano - Clace - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Dominic Sherwood, Emeraude Toubia, Harry Shum Jr., Katherine McNamara, Matthew Daddario, Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Magnus Bane, Personagens Originais, Sebastian Morgstren
Tags Clace, Clary, Jace
Visualizações 68
Palavras 2.472
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpinha

Últimos Segundos ainda vai demorar um pouco para ser postado, malss, ENEM.

Esse capítulo vai contar mais sobre Eloise e Julie, pra vcs conhecê-las melhor

Boa leituraaannn

Capítulo 6 - Elie


Fanfic / Fanfiction El otro lado del oceano - Clace - Capítulo 6 - Elie

- Eloise??? - Clary disse, arregalando os olhos.

Julie dá um passo para o lado e os olhos castanhos encontram com os verdes, furiosos. Eloise estava icônica. Manchas vermelhas de batom - de Julie, claro - pela boca, queixo e pescoço. Seus olhos brilhavam e ela sorria. Parecia que tinha ganhado um prêmio. Algumas mechas do cabelo cacheado loiro-caramelo ainda estavam sendo segurados por Julie.

- Ah, olá, maninha. Parece que eu me distraí um pouco.

Julie dá uma risada abafada e solta os cabelos de Eloise, que se aproxima de Clary, limpando a boca.

- Então... você sumiu do nada. Está tudo bem?

- Eloise ficou muito preocupada com você - Julie completou, tocando a bochecha da outra com os dedos.

- Eu precisava tomar um pouco de ar. - Clary verificou se a caixa de cigarros estava bem escondida.

- Demorou muito - Eloise diz, prendendo o cabelo em um rabo de cavalo improvisado.

- E pelo visto você não ligou - Clary responde, fuzilando Julie com os olhos - primeiro Jace, agora minha melhor amiga?

- Eu não tenho culpa, querida. Eloise que me chamou.

Ah, então é por isso que Loi estava tão feliz digitando no celular, Clary pensou.

- Tá, tá. Eu preciso ir embora.

- Eu posso dar uma carona. - Julie sorriu.

- Vou adorar receber uma carona sua - Eloise diz e se pendura nos ombros de Julie, que sorri e acaricia suas mãos.

- Menos, López. Mas é, aceitamos.

- Ótimo!

Depois de chamar o motorista particular e esperar por belos 15 minutos, um carro preto de vidro fosco ocupa a visão das meninas. Clary e Julie dão de ombros, acostumadas com isso, mas Eloise, a caçula, arregala os olhos.

- MEU DEUS É LINDO!!!!

- Esse carro é literalmente igual ao que Alec tem, Loi. - Clary diz.

- MAS ESSE É MAIS!

Julie ri baixinho e entra no carro, seguida pela ruiva e por Eloise. Por dentro, era enorme, tinha espaço o suficiente para esticar as pernas e até deitar, caso quisesse. E tinha luzes coloridas no teto, roxas e verdes. Eloise olhava para cima, admirada, quando as luzes mudavam para azul e amarelo. Clary não queria estragar o clima e dizer que ninguém pagou a conta, então pegou seu celular e ficou vendo algumas fotos.

Fotos de Jace, claro. Ela só queria como alguém tinha o corpo tão esculpido e os olhos tão dourados. Era real? Para sua própria surpresa, ela não está realmente brava com Julie, mas não se segurava mais para perguntar:

- Ei, Julie, por que você ficou com Jace?

Julie olhou para Eloise, sorriu brevemente e respondeu:

- Ele precisava de consolo.

- Consolo?

- Sim. Jace Herondale é apaixonado em você, ruiva. - Julie deu uma piscadela.

- Mas... ele me demitiu.

- Sim. Te demitiu. De acordo com ele, misturar o pessoal do profissional não é bom. Ele estava quase te agarrando em um dos estúdios.

- ... eu não me importaria...

- Você o quê?!?!?

- Que certamente reclamaria.

- Eu também reclamaria - Julie responde - seria invasão de privacidade.

- ... eu gostaria de ser invadida...

- Clary o que voc...

- QUE EU DENUNCIARIA!!!! - Clary esconde o riso atrás do celular. Ela está vendo uma das milhares fotos de Jace sem camisa e surfando, ou segurando sua prancha, ou segurando crianças, usando óculos escuros. Jace sempre gostou de crianças, disso Clary sabia. Como seria um bebê dourado do bronze e com olhos de ouro?

- Claro - Eloise sorri maliciosamente ficando séria segundos depois. - Esse cheiro...

- Que cheiro?

- Cigarro - Eloise passa por cima de Clary e aproxima o rosto do de Julie. - Hmmmm...

- Que nojo, você sabe que eu odeio cigarros, querida.

Eloise olha para Clary, que engole em seco.

- Clary...

- Eu não fumo.

- Hum. - Eloise chega seu rosto perto do de Clary, que chega p trás e prende a respiração. Propositalmente, Eloise provoca ela, abaixando sua mão para a cintura da garota, que suspira em surpresa.

- É, é você. Eu senti - sem vergonha e falta de intimidade, Eloise levanta a saia de Clary e tira a caixa de cigarros que estava escondida na borda da calcinha da amiga - Então você não fuma? Engraçado.

- Eloise!!! - Clary abaixa a saia rapidamente, olhando para Julie. Ela dá de ombros.

- Duvido que aí embaixo tenha algo que eu não tenha.

Clary cora em 50 tons de vermelho e segura a saia do vestido com força.

- Agora pode sair de cima de mim, Eloise?!

- Só depois que me explicar porque escondeu isso de mim - na cara de pau, Eloise se mexe no colo de Clary, pega um cigarro da caixa e finge que fuma.

- Oi, sou Clary, tive uma desilusão amorosa e estou fumando.

Clary ficou mais corada ainda. Foi literalmente isso que aconteceu. Julie riu com a atuação, mas não tirou os olhos de Eloise em um segundo sequer.

- Foi isso que aconteceu, Eloise. Agora sai de cima de mim!!

- Ah, droga. Tava tão legal ver seu desespero hétero.

- Elois...

- OOOIII, QUE FOI? - Eloise ri - quer os cigarros de volta?

- Aham.

- É uma pena. - Eloi oferece para Julie - aceita, gatinha?

- Eu passo, bleh. - Julie revira os olhos e olha a cidade pela janela.

Eloise guarda o cigarro novamente na caixa e entrega para Clary. Quando a ruiva está prestes a pegar, Eloise puxa sua mão de volta.

- Mas antes, quero que saiba que vou ter uma conversinha com o senhor-não-misture-pessoal-com-profissional.

- Ah você...

- Ah eu o quê? - Eloise ameaça em jogar os cigarros pela janela.

- TÁ LIGHTWOOD-BANE. Conversa com ele. Aproveita e também...

- NÃOOOOO. Julie, me tire dessa hétero. - Julie ri alto, mas não tira os olhos da janela.

Eloise joga a caixa de cigarros no colo de Clary e encolhe as pernas, as abraçando e repousando o queixo no joelho. Por um momento, ficou assim, as três em silêncio: Julie olhando para a janela, Eloise encarando o teto iluminado e Clary, no meio de duas amantes, cuja qual uma é sua melhor amiga e a outra sua inimiga? Conhecida? Peguete de Jace? Modelo? Já não sabia mais de nada.

- Me conte como vocês ficaram tão próximas assim. - Clary pede e a garota dos olhos azuis sorri.

- Com o maior prazer.

Flashback On:


P.O.V Julie Sherdale


》Dia da festa de Isabelle Lightwood《


Estava tudo o maior tédio. Jace conversava com Alec sobre Eloise. E eu ficava escutando sobre essa garota. Ela parecia adorável. Perguntei para Jace quem era e ele apontou para Eloise. Ela estava dançando com Clary, em cima de um sofá. Eu ri e continuei observando ela. Jace diz que não conseguia mais ficar olhando para Clary, que precisava de uma distração, e aí começamos a nos beijar. Mas Jace foi fraco, eu sabia que ele estava olhando para Clary, mas eu não me importei, ele é apaixonado nessa ruiva. Quando ela começou a beijar a minha garota, eu fiquei furiosa. 


Jace reparou e se afastou de mim. Eu queria chamar a atenção de Eloise de qualquer jeito. Eu nunca quis provocar Clary, até porque não tenho nada contra ela. Mas Jace queria, Jace queria fazer questão de mostrar que estava comigo.


- Preciso beber alguma coisa - digo.


Ele dá de ombros e assente.


Eu pego uma bebida em uma garrafa e a fico segurando nas minhas mãos. Sinto Jace passar as mãos pelo meus quadris e eu penso em Eloise. Droga.


Olho para Jace.


- O que está fazendo?


- Provocando Clary. 


- Ela está olhando para cá?


- Não, mas Eloise está. 


Ótimo. Bebo mais da bebida na garrafa e beijo Jace. Ele fica surpreso, dá de ombros e retribui.


- Ei! Piranha de azul!!


Me afasto rapidamente e olho para ela. Uma garota consideravelmente alta, com os olhos raivosos e um sorriso malicioso no rosto. Eloise!

Meu coração bate rápido. Seguro a mão de Jace e aperto.


- Q-quem é você??


- Você sabe quem eu sou. - fala e aponta para Jace - fotógrafa oficial dele.


Olho para Jace, que assente.


- Interessante. 


- Não vim aqui para conversinha, o que você está fazendo com ele?


Jace aproxima sua boca do meu ouvido e sussurra:


- Entra no jogo, agora estou contando uma coisa muito engraçada para você. 


Quando ele se afasta, eu solto uma gargalhada alta.


- Só você, Jace - rio mais ainda e Eloise fica furiosa.


- Você é uma idiota, Julie Sherdale! Uma idiota!


- Hum, o que mais?


- Espero que você seja muito feliz com Jace!


Jace? Eu quero ser feliz com você, sua lerda.

Estou ardendo em ódio quando levanto a garrafa e bato em seu rosto. Ela se estilhaça e Eloise grita.


- Paranóica!


- ¡Callate idiota! - semicerro os olhos e encaro ela - me encontra lá fora!


- Eu não vou para lugar nenhum com você, piranha de azul.


Clary se aproxima, apavorada. Depois disso, não me lembro de mais nada.



》Dias depois《



Toco a campainha da casa de Eloise. Ela atende e me olha de cima a baixo, inconformada.


- Como você sabe onde eu moro?


- Talvez porque você seja filha de um advogado famoso e de um dono de milhares de empresas? Aliás, bom dia.


Eu passo por ela, entrando na casa. Ela fecha a porta com força.


- Eu não te dei permissão para entrar!


- Você mente com a boca, mas não com os olhos. Belo tapete! Ela está de pijama ainda, muito fofo por sinal, de morangos e tudo mais. Um short e uma blusa mais larga. Apesar de não dar definição para seu corpo, ela até que estava bonita.


- O que você quer?


- Ver se você tá melhor. 


- Ah, obrigada POR TACAR UMA GARRAFA NA MINHA CARA!


- Por nada, querida.


Ando pela casa, olhando por todos os lugares.


- Onde seus pais estão?


- Trabalhando.


Escondo um sorriso. Ótimo. 

Acho uma adega lindíssima, com muitos vinhos e coquetéis. Pego um whisky, mas sou interrompida. 


- É de papai Magnus. Ele não gosta que mexe nas suas coisas.


Dou de ombros e abro o whisky. Eloise arregala os olhos e tenta pegar a garrafa das minhas mãos.


- Eei, para!! Você entra na minha casa, pega coisas que não são suas e agora você vai ficar bêbada?


- Haha não. - tomo um gole e fecho a garrafa. Coloco de volta na prateleira e quando me viro, percebo que Eloise está me encarando.


- Admirando minha beleza, querida?


- Pare de ser convencida. 


- Adoro quando as pessoas não respondem o que eu quero escutar - aproximo dela - você estava olhando para mim?


- E se eu estiver, o que você vai fazer?


Reviro os olhos e sorrio. Com meu dedo indicador em seu queixo, faço com que seu rosto fique próximo do meu. 


- Eu não tenho a menor ideia - respondo, quase com nossos lábios se tocando. Vejo ela se arrepiar e me afasto.


- Você é uma idiota, Sherdale.


- E você gosta disso. 


Subo até o quarto dela, escutando suas reclamações, mas eu ignoro. 


Seu quarto é enorme e a cama, mais ainda. Por que estou me importando com o tamanho da cama? Não sei. Abro o armário e olho para vestidos elegantes e bem ajustados. Eloise chega arfando no quarto e se apoia na porta. 


- E agora, o que está fazendo?


- Vou experimentar algumas roupas suas. - tiro o meu top e Eloise arregala os olhos. 


- Que merda você está fazendo? Você está nua no meu quarto!


- Normalmente quando as pessoas precisam experimentar roupas, elas tiram as que estão usando.


Eloise revira os olhos e tenta desviar o olhar. Não me importo, provocar ela é chido, legal. Tiro minha saia jeans também e procuro alguma roupa legal no armário dela. Pego um cropped branco com bolinhas delicadas e decotada. Visto e me viro para Eloise.


- O que acha? 


- Uhum. 


- Uhum? Só uhum?


- Você está bonita, Julie.


Sorrio e me olho no espelho. Realmente ficou muito bom. Visto um short desfiado preto e jogo o cabelo para o lado.


- E agora?


- É... - Eloise suspira - bonita.


- Vem cá. 


Eloise assente e fica parada do meu lado. 


- O quê?


- Quero ver você usando minhas roupas. Ficariam bem em você. 


- Não sei não. 


- Pare de ser estraga prazeres. - puxo o short do pijama dela para baixo. Eloise solta um gritinho e olha para mim. 


- LOUCA!


- Nah.


- Tira seu short, vou usar ele.


- Não, você vai usar a minha saia.


- Tira logo, Sherdale.


Olho para ela, que levanta as sobrancelhas, esperando. Ok então. Tiro o short e o jogo no chão. 


- E agora?


- E agora? - ela repete, debochadamente e me beija. Me afasto rapidamente.


- Eloise o que você tá faz...


- Sabe, acho que sua boca fica bem mais gostosa quando tá quieta. Grudadinha na minha.


Me arrepio, mas ela não dá tempo para eu pensar. Cola sua boca na minha com força e me faz andar até a cama. Eu me sento e ela se senta em meu colo.


- É isso que queria?


- Bom... sim.


- Hum, que pena.


Ela morde meu lábio inferior com força e se levanta. 


- Melhor pegar suas roupas e sair daqui. Tenho trabalho e Clary está me esperando.


- Gosto da sua personalidade, Eloise.


Ela olha para mim e dá uma piscadela. 


- Prazer em te conhecer também. 



Flashback off.



- Eloise você é uma santa! - Clary comenta.

- Todos somos - ela responde e Julie dá de ombros.

- Chegamos.

Eloise e Clary se despedem de Julie, que acena brevemente, antes do carro acelerar novamente.

- Meu pai vai me xingar.

- Espera - Clary limpa as manchas de batom pelo rosto de Eloise - pronto.

- Obrigada. Sabe, você sabia que eu gostava de garotas?

- Desconfiava, mas logo Julie? Emocionante.

Eloise ri e abre a porta de sua casa.

- Vai dormir aqui hoje?

- Acho melhor não. Preciso descansar.

- Tudo bem. Boa noite, ruiva.

- Boa noite.

- Ah - Eloise chama Clary - Está brava comigo?

- Brava? Por quê?

- Julie...

- Não estou. Só poderia ter me contado antes. Fico feliz por vocês. Eu shippo Elie.

Eloise ri e segura a maçaneta da porta.

- Eu vou conversar com Jace, não só sobre o cigarro, mas sobre vocês, para se acertarem. Vocês merecem.

- Você é um anjo, Loi.

- Talvez - ela imita chifrinhos com os dedos - durma bem.



Notas Finais


Amanhã tem ENEM e a gnt tá como? Hehe ops

Fiquem bem, até o prox cap de E.O.L.D.O


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...