1. Spirit Fanfics >
  2. El Secreto De Mi Verdadero Nombre. >
  3. Prólogo

História El Secreto De Mi Verdadero Nombre. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oie 💛 A verdade é que não sei o que se escrive nas notas do autor 🤭, mas bem a primeira coisa é dizer que não tinha planos de publicar esta história mas olha aqui estamos, também que o português e eu não somos os melhores amigos ainda, desculpa se tem alg erro, o tradutor do google comigo está sempre errado 😂 e bem deixo meu twitter aqui @missmurillo_

E um pequeno resumo da história, sinceramente espero que gostem

https://youtu.be/n-_4yVUdBsw

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction El Secreto De Mi Verdadero Nombre. - Capítulo 1 - Prólogo

Aula master ministrada pela escritora Alicia Sierra.

Mais uma vez, foi uma daquelas manhãs em que Alicia Sierra se separou de seu computador e de seu café matinal para dar aulas de literatura aos alunos do quarto ano de literatura da Universidade de Letras de Madri.

A imensa instituição de três andares no estilo de um filme americano, cheia de janelas e luzes acesas em plena luz do dia, estava alinhada com faixas com o rosto famoso de Sierra.

Seu rabo de cavalo vermelho atingindo o laranja, acompanhado por sua blusa azul-marinho, seu terno de duas peças azul escuro e seus saltos Louboutin pretos que destacavam sua elegância enquanto ela caminhava e fez os mais de 54 alunos presentes perceberem que a aula estava começando.

Encostada na enorme mesa de mogno, ela olhou para cada um de seus alunos sentados em seus assentos e dando toda a atenção na ruiva.

- E foi por isso que decidi acabar com a vida do pintor Andrés de Fonollosa, o protagonista dos meus últimos sete livros.- Disse ela com uma voz calma e passiva perto de um sussurro.- Eu percebi isso nos últimos trinta anos , o homem com quem eu teve o relacionamento mais longo. - Ela suspira.-  Ele era um personagem fictício. - Ela continua com uma voz firme enquanto os alunos riem.-Eu achei insuportável.

- Você se tornou uma das mais bem-sucedidas escritoras de mistério.- Diz um garoto alto, de longos cabelos castanhos, com um sorriso doce e encantadores olhos cor de mel.- Que estratégias você segue na hora de criar suas obras?

- Bem, antes de mais nada, não me chame de você.- Diz olhando para o chão e depois encara o rosto do jovem.- Ou terei que te matar também.- Respirar fundo e ao ouvir o risos dos presentes, ela responde.- Público que lê thrillers, essencialmente vai em busca de respostas.- Diz, começando a se mover pela sala enorme.- Normalmente quer que uma pergunta simples seja respondida ... Por quê? Por que os eventos ocorreram da maneira que ocorreram? Por que o impensável aconteceu? E procuro dar ao público as informações adequadas para responder a essas perguntas, isto é, se não gosto de personagens que explicam a trama.

- O que quer dizer? - perguntou o mesmo menino, enquanto Alicia descia um pequeno degrau que separa a mesa dos professores da dos alunos.

- Quero dizer que em nosso dia a dia, não podemos saber quais são os motivos internos que fazem os outros cometerem ações estranhas, simplesmente porque não estamos dentro deles, mas podemos ter uma ideia aproximada do que aconteceu, se tivermos informações suficientes. ... sim ... Para mim, é o suspense de conhecer aos poucos as dimensões externas do que aconteceu.

- E quais são essas dimensões para você? - pergunta uma garota loira, no topo da sala, na terceira fileira.

- Vamos começar com o básico, as três primeiras dimensões são as especiais: a linha, o plano e o volume, certo? - Alicia afirma olhando para toda a sua turma.- Embora a maioria de vocês odeie números.- Ri junto com a turma dela .- Certamente vocês se lembram delas certo?

- E você poderia dar um exemplo na hora de criar uma história? - pergunta a mesma garota.

- Ok, vamos imaginar uma história sobre a qual sabemos muito pouco.- Ela pega um giz e vai para o quadro-negro.- No momento apenas uma linha.- Ela diz desenhando.- Tão reta como uma estrada, de repente descobrimos o avião, aquela estrada atravessa campos próximos a um canal, de repente outro carro aparece em cena ... O que o que você sabe até agora sugere a você?

- Alguém está fazendo uma escapadela de fim de semana.- Diz um menino de óculos na quinta fileira e Alicia sorri aceitando sua resposta.

- Ok, mais alguma coisa? - Pergunta.

- Um acidente entre os veículos.- O primeiro jovem atende.

- Garoto esperto.- Diz Alicia.- Vamos ver o que a terceira dimensão nos oferece ... de repente o outro carro entra naquele mesmo cruzamento, saltando a toda velocidade a parada, acabamos de saber deste extraordinário acontecimento das três dimensões do espaço. Alguém sabe alguma coisa sobre a quarta dimensão? - Uma garota de cabelos escuros levanta a mão e a ruiva dá a palavra.

- É o tempo.

- Ou seja, o tempo, naquele mesmo lugar, nessa mesma intersecção, antes e depois da vida vai passar, deixando rastros significativos em seu rastro. O que você acha que aconteceu? ... Hmm claro que vocês não podem responder, porque vocês ainda não tem informações suficientes para responder a essa pergunta, ou porque estão adormecendo. Até agora investigamos onde e quando, mas estaríamos faltando algo fundamental, que é saber quem é o nosso protagonista.

- Mas você já tinha nos contado antes.- Diz o moreno.- Ehh desculpe, você nos disse antes que entrar na cabeça do protagonista é trapaça.

- Isso mesmo.- Alicia responde rindo.- Embora neste caso ela seja uma protagonista.

- Ok, então, como você nos explicaria quem é esse protagonista? 

- Eu explicaria a vocês o que ela fez e o que disse antes daquele trágico acontecimento, a dimensão dos fatos e a dimensão do que foi dito.

Imagine que nossa protagonista seja uma escritora, uma escritora de certo sucesso, estamos na apresentação de “Ajustando as Contas”, seu polêmico último livro, o livro vai ao ar algumas roupas sujas da alta sociedade e lembre-se que tudo o que eu  digo ... é Pura ficção.-Diz a última frase em um suspiro.- Um casal a avisa das possíveis consequências desse livro, de repente, um jovem atraente se aproxima dela. Ela sai da apresentação, seu companheiro a espera do lado de fora, eles deixam a cidade para trás, de repente recebem uma ligação que os perturba .- Diz Alicia.- Como já expliquei antes, a dimensão do que se faz é tão importante quanto a dimensão do que isso disse, vamos nos concentrar no que nossos personagens dizem!

(…)

-Muito parabéns.- diz elegante cavalheiro com sua esposa.

-Obrigada.-Responde.

- O livro é muito bom, eu esperaria retaliaria, Ali no seu caso eu ficaria com muito medo.

- Se você conhecesse os poucos livros que se vendem neste país ficaria muito tranquila, realmente, se quer que algo permaneça em segredo.- Alicia sorri.- Ponha num livro.

- Você certamente demonstrou muita coragem.

-Oi desculpa.- Um garoto com cabelo despenteado, barba recém-raspada e um terno casual cor de creme que combina com seus olhos claros se aproxima dela.

- Com licença.- Alicia diz o casal.

- A senhora se importaria de assinar o livro.- Ela o olha nos olhos.

- Só se você não me chama de senhora .- Ela sorri sedutora.

- Você vai assinar para mim?

- Melhor.- Levou o livro junto com a caneta.- Qual o seu nome?

- Germán, faz muito tempo que te acompanho, adoro como você escreve, como mantém o suspense.- Alicia olhou para ele sedutora enquanto escrevia a primeira página do livro.

- Aqui está.- Ele lhe entrega o livro.

- Muito obrigado.

Alicia sai da apresentação e encontra seu parceiro, aquele que estava encostado na porta traseira do carro.

-Oi.- Ela o beija.

- Como foi? Pareceu-me que foi um sucesso.

- Gostaria que você tivesse entrado para dizer olá, de verdade - diz ela, arrumando a camisa do parceiro.

- Você sabe que eu não resisto a pessoas tão tensas, você lida melhor com isso.

- Não acredite.- ela diz, quase sussurrando.

- Você sabe se alguém já leu o livro? Eles sabem o que você diz sobre eles? ”Ele pergunta preocupado.

- Eu imagino, vamos?

Entrando no carro e saindo da cidade, o casal dirigiu em silêncio até o momento da ligação e claro que ela atendeu.

-Como terminou a apresentação do livro? - Alicia, surpresa com a voz desconhecida, olha para o celular.

- Bom.- Ela responde surpresa.- O quem é você?

- Que bom que você está bem, liguei para você só porque gostaria de nos ver, li sobre o livro.

- Perdoa? É que não tenho salvo você, não sei quem você é, e também estou dirigindo, se não se importar, ligo para você mais tarde.-Ela fala com segurança.

- Ok, eu sei que você não vai fazer isso, que você não vai retornar esta ligação, mas eu quero que você saiba que você ultrapassou a linha.

- Desculpa? - Responde com uma carranca.

- Você não me tem agendado porque a gente quase não se conhece é claro, mas apesar disso você escreveu o que escreveu ... Não sei se você é uma mulher tão livre quanto parece.

- Bem, sou tão livre que vou desligar - ela olha para o marido assustada.

- Sim, talvez você seja livre, mas a primeira coisa é respeito, humm, eu vi que você tem família, deveria retificar, entende o que estou dizendo?

- Não, não te entendo.- Diz e desliga.

- O que foi isso? - pergunta o marido e ela dá os ombros inconsciente.

- Não faço ideia.- Ela olha para a esquerda e percebe a presença do carro preto e tenta virar, mas já era tarde.

(…)

- O mistério está começando a se esclarecer, certo? Algum de vocês tem alguma hipótese sobre o que aconteceu? - Alicia pergunta à turma, dando a palavra ao menino fofo desde o início.

- Bom, acredito que um homem que se sente muito magoado pela forma como se destaca no último livro do escritor causou o acidente como vingança.

- Como você pode ver, a mente do leitor tende a amarrar os dados que recebe, um autor tem que saber a versão de seu público, tem que saber qual é a sétima das dimensões, os preconceitos.

(…)

- Qual é o seu nome? - Alice pergunta.

- Germán.

- Germán.- Diz ela com um suspiro antes de assinar o livro.

- É que estou acompanhando você há muito tempo, gosto muito de como você escreve, de como sabe manter o suspense.

- Aqui está.- Depois de uma longa dedicação, ele entrega o livro ao jovem.

- Obrigado.- E enquanto ela sai ele se dá ao trabalho de ler o que ela escreveu.

Germán, se você quiser evitar o suspense de como essa história termina, me ligue, 667 161 532.

Alicia Sierra.

Convencido e feliz, ele fica em uma das vitrines que dão para a rua e se depara com o impensável, a escritora que havia deixado seu número em claro sinal de flerte, ia na direção de um homem e se isso não bastasse isso, ele receberia um beijo caloroso. Decepcionado, ele pensa no assunto uma e três vezes antes de ligar para ela.

Mas a vida pode ficar complicada em um décimo de segundo, se o motorista do carro preto não tivesse atendido a ligação que sua esposa fez dando a notícia de que sua filha acabara de nascer, talvez ele não se sentisse tão culpado se ele não tinha chegado a tempo do parto e agora só tinha que correr para ver sua filhinha, e o que ele nunca imaginou é que outro carro estava descendo a estrada e acabaria girando a campainha duas vezes, enquanto o outro carro sofreu apenas o impacto. O casal saiu rapidamente pensando o pior e um sorriso apareceu em seus rostos quando viram que o homem saiu do carro com vida.

(…)

- Nosso mundo está cheio de preconceitos, preconceitos de todos os tipos, os autores tentam apontá-los, isso mostra um caminho para vencer. - Conclui Alicia recebendo uma ovação de toda a turma.- Obrigada.- Enquanto pegava sua bolsa e afastou os óculos, a forma de gato de cor creme ouviu uma voz.

- Não havia uma oitava dimensão? - pergunta o menino de óculos.

- Uma oitava dimensão, se a verdade do que aconteceu.- Alicia responde.

- Mas isso você nos contou agora ... era uma história de ficção.- Alicia sorri.

- Claro.

Saindo da faculdade, ela sorri ao ver seu parceiro esperando por ela do lado de fora do carro.

- Olá querida.- Beija sua amada.

- Ola amor tudo bem Você contou alguma história para aqueles meninos?

- Claro, eu contei como te conheci.- Ela o olha nos olhos.- Germán.

- Muito boa história querida.- Disse sorrindo.- Para onde vamos agora? Casa?

- Não, tenho que ir na casa da Raquel, uma amiga e conhecida da universidade com certeza vai me ajudar muito com meu próximo livro.


Notas Finais


Algum parecido com um filme da Najwa tudo bem, saiu de ali "La Octava Dimensión" 😘💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...