História Ela. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Jeff The Killer, Lendas Urbanas, Slender (Slender Man)
Personagens Personagens Originais
Tags Hoodie, Jeff The Killer, Lyra Rogers, Masky, Slenderman, Ticci-toby
Visualizações 22
Palavras 910
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Deu vontade de roubar a conta da Mel um pouco para escrever hehehe

Capítulo 1 - Único, como o meu amor por você.


Toby agora estava sentado com as costas apoiadas em uma árvore. Os grilos ainda cantavam e os arbustos ainda se moviam com a passagem de algum animal, ou com o vento que batia ruidosamente contra as folhas das árvores.

Toby havia soltado os machados de seu coldre, os colocando um de cada lado das pernas e levantando a cabeça para olhar para cima. Toby procurava ver uma estrela em especial naquele céu nublado.

Faziam seis anos que uma nova estrela tinha surgido no céu, bem próxima á lua. Algumas das memorias mais profundas do proxy surgiram lhe mostrando o quanto Lyra gostava da lua. A garota gostava de ficar acordada até mais tarde olhando a lua com Toby, para acalma-lo das crises de TICS.

Toby se lembrava claramente do dia em que assassinou seus pais, e como colocou fogo em toda a casa.

Slenderman, aquele que o 'salvou' foi a razão da sua desgraça. Semanas antes, Toby estava tendo sonhos estranhos com Lyra, e as vezes com uma entidade alta; magra e sem rosto. O medo que Toby sentia daquela criatura, era inigualável. Toby sentia seu mundo todo girar e o ar lhe faltar os pulmões quando a criatura aparecia em algum canto. A criatura nunca tinha sido hostil com Toby, até aquele dia; aquele maldito dia.

Era uma noite escura e como sempre, Toby estava em seu quarto. O mesmo chorava enquanto mastigava dois de seus dedos, sentindo um gosto ruim de sangue, mas mesmo assim não parando de comer os próprios dedos.

Uma voz sussurrou na cabeça de Toby, aquela mesma voz que ele ouvia mandando ele fazer algumas coisas.

Curioso, Toby engoliu o choro e se levantou com um pouco de dificuldade e saiu do quarto.

O mesmo andava a passos lentos, esperando que nenhum gato lhe pulasse no rosto para lhe fazer mais marcas.

"Ticci-toby" foi o que Toby ouviu. Ele odiava esse apelido; esse codinome lembrava a ele que, por apenas ter uma doença, era tratado de um jeito muito diferente. Toby se virou, logo se arrependendo. Slenderman estava lá, em pé e muito mais próximo de Toby do que de costume.

A criatura sem rosto deu alguns passos para frente, fazendo Toby caminhar para trás e cair de bunda no chão.

"Mate-o" disse a criatura e Toby viu Lyra de frente para ele. Ela estava com o rosto muito perto do dele, mas longe o suficiente para mostrar todo aquele rosto deformado. A mandíbula da mesma pendia em carne mole e metade da bochecha da mesma estava queimada, mostrando suas gengivas e seus dentes. O cabelo da mesma estava em um rabo de cavalo, todo despenteado e com gotas de sangue que saiam sem parar de um buraco que ficava acima da orelha esquerda. Seus braços tinham ossos expostos e sangue negro escorrendo deles. Toby segurou a vontade de vomitar e olhou nos olhos sem vida de Lyra, seu queixo começou a tremer e ele começou a chorar silenciosamente.

"Tenha a sua vingança, mate-o" "tenha a sua vingança, mate-o" dizia a criatura repetidas vezes, e quando a voz cessou, Lyra atacou Toby.

Com as mãos posicionadas no pescoço de Toby e com o peso dos braços de Lyra, Toby começou a se sentir sufocado e se debateu.

Lyra tinha um sorriso horrível no rosto enquanto 'via' o sofrimento do irmão e apertou mais as mãos no pescoço do mesmo, fincando suas unhas mal feitas ali.

-Lyra, por favor não! Socorro! -gritava Toby desesperado para sair do aperto de sua irmã. Sua visão ficou turva e seu corpo amoleceu, então ele desmaiou no chão do corredor.

No mesmo dia, Toby acordou assustado em sua cama. Todo o seu corpo doía, principalmente seu pescoço.

Momentos depois, Toby enlouqueceu de vez, atacando ao pai e a mãe. Ele aceitou os pedidos da criatura sem rosto e sentiu algo pulsar dentro do peito. Feliz, Toby colocou fogo na casa, antes do fogo consumir a casa, ele pegou mais um machado e o coldre do pai. Toby correu pela floresta e suas pernas antes bambas, falharam e ele caiu de cara no chão. Toby desmaiou novamente.

Slenderman havia 'salvado' Toby e o levado para a mansão, assim o marcando e o tornando proxy.

Os dias se passaram e Toby parecia incrivelmente conformado com o assassinato dos pais. O mesmo tinha a língua afiada, debochava e fazia piadinha de tudo.

Hoodie foi o primeiro habitante da mansão que Toby viu após quatro dias inconsciente. Os dois passaram a andar juntos, algo que inicialmente era chato para Hoodie. Os dois se tornaram amigos, então chegou Masky. O cara que acordava toda manhã de mal-humor e fumava em lugares fechados, o mesmo podia se 'teletransportar' entre dimensões para chegar á qualquer lugar da terra. Os três proxys se tornaram amigos, depois Toby conheceu Jeff.

Jeff era daquele tipo que só era legal drogado ou quando estava com sono. Depois de alguns meses morando na mansão, Toby se acostumou com todos e com o que faria para o resto da vida; matar.

Toby era sempre visto sorrindo, e quando não estava sorrindo queria dizer que estava mal-humorado. Toby criu uma imagem em sua mente, a imagem de Lyra quando ainda era viva.

Ele falava com ela todas as noites antes de dormir e observava a lua como nos velhos tempos. Toby não tinha mais como se sentir sozinho, ele tinha Lyra ao seu lado. Ou pelo menos... Uma sombra de quem ela era.


Notas Finais


Mel tá desanimada por causa da falta de comentários em Black and White 2.0, santo Zeus amado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...