História Ela Vai Ser Minha - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane, Lauren Jauregui, Normani, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Shawn Mendes
Visualizações 22
Palavras 1.200
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - 14


Narrador.

- Acorda, Camila. - Dinah a cutucou pela segunda vez. - Vai, Camila.

- Por favor não grita, Dinah.

- Que? É pra GRITAR?

- Te peguei, pode gritar, não estou com dor de cabeça. - Se virou para Dinah, engolindo seco. Algumas partes do corpo de Dinah estava exposta.

- Idiota.

- Quais os nossos planos pra hoje?

- Não sei, o que quer fazer?

- Na verdade eu acabei de lembrar que quero ficar deitada aqui pro resto da minha vida.

- Ah não, Mila. Você já tinha passado por essa fase.

- Eu voltei, me deixa. - Deitou se cobrindo de novo.

- Não deixo não. - Tentou puxar a coberta, mas Camila não deixou.

- Eu não quero sair de casa, Dinah.

- Só que você vai sair de casa sim, Camila

- Quer quanto pra me deixar aqui? Pago o quanto quiser.

- Você nem trabalha, fica na sua.

- Posso pedir pra, Karen. Sabe que ela recebe o meu dinheiro todo mês.

- Não. Você não vai pedir nada.

- Fala sério, Dinah. Amanhã é segunda-feira, eu já passo o dia todo aqui e não vou sentir sono na aula. É tão fácil.

- Tudo bem, você não quer sair daqui, não saía.

- Obrigada, DJ.

- Não me chama de DJ, eu estou brava com você. - Pulou para fora da cama.

- Para com isso.

- Eu vou tomar café e vou pra minha casa. - Dinah estava chateada com Camila, mas não iria lhe cobrar mais nada.

- Espera. - Dinah já estava quase saindo quando Camila pediu.

- Que foi?

- Me desculpa por ontem.

- Vai falar que foi um erro? Eu já sei. - Pegou sua mochila no sofá.

- Você acha que foi um erro? - Cerrou os olhos confusa.

- Eu achei que você ia falar que foi um.

- Não, eu não acho que foi um erro.

- E ta pedindo desculpa pelo que?

- Por te puxar pro chuveiro, o resto não foi um erro e obrigada por tudo.

- De nada. - Saiu sem olhar para trás.

- Quero morrer, depois quero descer pra comer.

Dinah desceu resmungando algumas coisas que fazia sentido somente para ela. Quando chegou na sala, ouviu a voz que menos queria ouvir e a de Karen.

- Ela não quer te ver paciência.

- Me deixa entrar, Karen. Eu preciso falar com ela.

- Já falei que não, agora vai pra sua casa e deixa a Camila em paz.

- Karen? - Fez de conta que Demetria nem estava do lado de fora.

- Oi, menina DJ. - Continuou cortando alguma coisa que Dinah não quis ver o que era.

- Ta tudo bem aí? - Olhou de relance para Demetria.

- Está sim, estou preparando algumas coisas do almoço. Você já...

- Me ajuda, DJ. Por favor.

- Vai embora, Demetria. Não sei o que está fazendo aqui. - Disse sem a olhar.

- Eu só quero conversar com a Mila, por favor vai?!

- Não vai falar com ela. - Karen.

- A Karen já falou que não. Sai daqui, vai procurar sua turma.

- Eu não vou sair daqui até a Camila descer.

- Eu acho bom você ir embora. - A voz de Dinah soou ríspida.

- Ou o que?

- Ou? Eu não falei nada. - Se virou sorrindo.

- Você ta adorando tudo isso, né? Era tudo o que você mais queria nessa sua vidinha de merda.

- Você quer a verdade? Mais que a verdade? - Sorriu grande. - Eu estou amando tudo sim, você não merecia a namorada que tinha. Agora que perdeu, já era pra ter sumido da vida dela de vez.

- Eu não vou sair daqui, vou me sentar aqui até alguém me deixar entrar ou a Mila sair aqui.

- Pode ficar aí, não vai ser nenhum e nem outro, ridícula.

- Vai comer, menina Dinah. Eu já coloquei tudo na mesa.

- Pela cara ta ótimo, Ka.

- Eu ouvi comer? - Camila apareceu assustando as duas, fazendo Demetria sorrir do lado de fora. - Eu quero comer.

- Desde quando você virou um saco sem fundo, menina? Achei que não ia comer tão cedo depois de ter comido toda a sopa de ontem.

- Amor? Oi, amor. Vamos conversar? - Camila a olhou com a pior expressão que alguém poderia ter. - Me deixa entrar pra gente se resolver.

- Demetria, o que você ta fazendo aqui?

- Eu quero conversar, me deixa entrar vai.

- Você não disse que não ia sair da cama?

- Vai embora, Demetria. Não temos mais nada pra conversar. - Ignorou Dinah totalmente.

- Claro que tem, estamos juntas muito tempo, não pode acabar assim.

- Muito tempo? Você gastou muito tempo enchendo a cara de droga e transando com outra?

- Eu... Eu fiquei doidona e fiz besteira, mas eu...

- Nossa, Ka. Isso aqui ta ótimo. Acho que vou comer até virar uma bola. - Sorriu para Demetria.

- Fica quieta e come aí na sua. Não precisa ficar falando no meu ouvido, palhaça.

- Você quer? Eu posso te dar.

- Vai embora, Demetria. Você já é passado.

- Vamos esquecer tudo, vamos começar tudo de novo, do zero.

- Eu não posso começar mais nada com você, eu já estou com outra.

- É essa nerdzinha aí, né? Fala, Camila. É ela não é?

- E se for? Você não tem mais nada com isso. Segue seu rumo.

- É querida, Demetria. Você não tem nada com isso. - Levou um pedaço de pão até sua boca, sem deixar de sorrir.

- Eu vou te matar. - Chutou a porta de raiva.

- Ei, mocinha. Vai chutar a porta da sua casa, dessa aqui nem pensar.

- Some, Demetria. Fecha tudo, Ka. Fecha a janela, fecha a janelinha da porta, não quero ouvir mais a voz dela. - Saiu sem comer nada, fazendo Dinah revirar os olhos.

- Ela vai pra escola e você também, nerdzinha dos inferno. O de vocês duas ta guardado. - Chutou a porta outra vez, deixando Karen mais brava ainda.

- E acabou o show, minhas pernas estão bambas, Ka. - Confessou.

- Imaginei mesmo, menina DJ. Você não é de falar assim com ninguém.

- Nem eu sei o que está acontecendo comigo ultimamente, mas me diga uma coisa, Ka.

- O que, menina DJ?

- Como sabia que ela não queria ver a demônio vulgo Demetria?

- Eu conheço bem a minha menina, eu sei quando ela briga com a Demetria.

- Como? - Arqueou suas sobrancelhas.

- Ela só bebe quando a Demetria faz alguma coisa e essa coisa acaba em briga, eu sempre jogo fora tudo o que eu acho aqui, mas eu não sei de onde ela tira mais. Não sei como ela consegue comprar sendo de menor.

- Eu também não sei... Eu vou pra casa, Ka. Qualquer coisa me chama, tá?

- Achei que você ia ficar até amanhã.

-Eu também achei, só que é melhor eu ir pra casa.

- Tem certeza, menina DJ?

- Tenho sim, Ka. Eu vou dar o espaço que ela precisa antes da gente acabar brigando também. Qualquer coisa me chama. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...