História Ela Vai Ser Minha - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane, Lauren Jauregui, Normani, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Shawn Mendes
Visualizações 10
Palavras 1.719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - 16


Narrador

- Quando eu avisar, podem virar a folha. - Jesse avisou olhando em seu relógio.

- Eu posso ir beber água? - Taylor, o todo bombadinho perguntou rindo.

- Não, a prova vai começar em dois minutos. Ninguém sai daqui.

- Por favor? - Insistiu.

- Não, agora vai pro seu lugar.

- Da licença, Jesse? - Camila estava parada na porta, com todos os olhares sobre ela.

- Chegou na último minuto, Camila.

- E na última aula também. - Dulce Maria zombou esperando tirar Camila do sério.

- Posso entrar?

- Pode sim, pega sua prova e se sente com alguém.

- Obrigada. - Pegou o papel que Jesse estava estendendo para ela. Deu alguns passos até chegar em sua cadeira. - Oi, Dinah.

- Oi, Mila. Deu tempo de estudar?

- Deu sim. - Sorriu amigável. - Obrigada, Dinah.

- De nada, Mila.

- Podem começar.

Dinah sorriu quando viu o conteúdo da prova, muitos ali achariam difícil, mas ela não. Acabaria bem antes do esperado.

Vinte e dois minutos depois Dinah assinou seu nome, deixando seu lápis de lado. Camila estava deitada sobre a mesa, o sorriso que ela tinha morreu na mesma hora.

- Silêncio aí atrás. - Jesse pediu. - Não quero tirar a prova de ninguém, então silêncio.

- Acabei, Jesse. - Dinah disse, mas ninguém ficou surpreso.

- Novidade, não é? - Megan.

- Acabei também. - Camila disse já de cabeça levantada.

- Isso sim é novidade por aqui, senhores e senhoras. - Dulce Maria bateu suas mãos em deboche.

- Silêncio, já mandei.

- Já posso ir embora? - Camila.

- Ainda não, me traz as provas aqui. Já vou corrigir.

- Eu levo. - Dinah se levantou com as duas provas nas mãos, deixou com Jesse e voltou. - Você ta bem?

- Minha cabeça ta doendo, só isso.

- Ei, Milinha. Já foi lá ver sua namoradinha drogada na reabilitação? - Dulce Maria não dava uma paz.

- Não é da sua conta.

- Fica na sua, Dulce.

- De olho na sua prova, senhorita Dulce.

- Eu preciso ir embora. - Disse se deitando na mesa outra vez.

- Eu também quero ir.

Jesse dividia seus olhares entre as provas e seus alunos. Dez minutos mais tarde ele sorria deixando alguns alunos intrigados.

- Dinah? Camila?

- Oi? - Disseram juntas.

- Acho que temos a dupla de melhores alunas de volta. Parabéns meninas.

- E você fala isso só por duas únicas provas que avaliou? - Kristen cruzou seus braços.

- Sim. Eu quero ver quem vai ser a terceira pessoa que vai tirar cem por cento nessa prova.

- Isso não quer dizer nada. - Nathan protestou.

- Claro que quer dizer alguma coisa, já que as duas tiraram cem por cento na prova, quem tirar menos de sessenta vai ser vermelho.

- Fodeu pra geral agora. - Taylor quis ser engraçado, mas nem seus amigos riram.

- Ei, vocês duas podem ir. Parabéns outra vez.

- Obrigada. - Camila pegou suas coisas e saiu sem olhar para trás.

- Posso levar minha prova? - Dinah já estava parada ao lado da mesa de seu professor.

- Pode sim, entrega a da Camila também por favor.

- Vou entregar sim. - Pegou os dois papéis e saiu.

Um pouco mais afastado das salas de aula, Lauren puxava sua irmã até sua sala toda curiosa para saber dos mínimos detalhes de sua viagem.

- Me conta como foi tudo lá. - Sentou sua irmã no sofá.

- Foi perfeito, Laur. Você não vai dar aula hoje?

- Hoje não, os meninos estão em prova, me conta logo e para de enrolar.

- Então... - Parou outra vez.

- Então?

- Ele me pediu em casamento. - Mostrou o anel em seu dedo.

- Que? Sério? - Cobriu sua boca.

- Eu fiquei do mesmo jeito que você ta agora.

- Não acha que está muito cedo pra se casar?

- No começo eu pensei que sim, mas depois eu levei na boa. Sabe que não sou mais novinha...

- Se você acha, por mim tudo bem.

- Eu estou muito feliz, Laur. - Pulou nos braços de sua irmã.

- Se você está feliz, eu também fico.

- Vamos pra casa? Trouxe presentes. - A soltou já pegando sua bolsa.

- Se quiser pode ir na frente, eu vou arrumar umas coisas aqui ainda.

- Vou te esperar lá fora, tudo bem?

- Tudo bem.

Allyson disse, mas não saiu do lugar depois que chegou uma mensagem com algumas fotos de vestido de noiva. Enquanto Lauren arrumava algumas coisas do lado de fora, sua irmã babava nos vestidos, se perdendo na hora.

- Eu vou esperar lá fora, eu falei isso antes, mas agora eu vou. - Disse saíndo da sala de sua irmã.

- Só vou arrumar esses papéis aqui e já vou. Não vou levar nem dez minutos.

- Tenta não demorar de verdade. - Saiu distraída, sem perceber que fora do ginásio tinha alguém perto dela. - Não foi amor e o que faltou? Foi o que então? Não me pergunte não... Que coisa, agora essa música não vai sair da minha cabeça.

- Nem da minha. - Camila sorriu amigável para a mulher que já olhava para ela.

- Juro que foi sem querer. - Allyson olhava bem para Camila, sem deixar de sorrir. - Eu te conheço?

- Acho que não, e sem querer ofender, mas eu nunca te vi antes na minha frente.

- Não ofendeu, é que eu já vi esses seus olhos e sua boca em algum lugar... - Camila arqueou suas sobrancelhas. - E não pense que estou te cantando por favor.

- Agora não sou boa o suficiente pra você? - Cruzou os braços séria.

- Meu Deus, não pense nisso por favor. Não foi isso que eu quis dizer. Me desculpa de verdade. Você é toda linda, eu não queria...

- Fica calma. Eu só estou brincando com você, me desculpa. - Gargalhou.

- Quase me mata do coração, menina.

- Prazer, sou a Camila. - Estendeu sua mão.

- Muito prazer, Camila. Eu sou Allyson, pode me chamar de Ally se quiser. - Apertou a mão da mais nova, soltando em seguida.

- Desculpa pela brincadeira, de verdade. Não me aguentei.

- Não precisa se desculpar, mas eu ainda acho que te conheço.

- Quem sabe em uma foto, já sai no jornal também.

- Você é algum tipo de adolescente famosa que eu ainda não conheço?

- Na verdade sim, sou famosa por perturbar a vizinhança, famosa por perturbar na escola e em outros vários lugares de São Paulo. - Deu os ombros.

- E qual desses delitos foi o motivo de você aparecer no jornal?

- Pulei a janela lá de casa, aí fui confundida com uma outra pessoa que estava invadindo casas. Depois que apareci no jornal, Alejandro me tirou da cadeia para menores infratores, ainda fez o maior arregaço com o jornal. E só pra deixar claro, eu não faço mais isso. Sou uma pessoa direita agora.

- E eu acredito, eu era do mesmo jeito. - Seu celular começou a tocar. - Eu tenho que atender, é meu namorado.

- Tudo bem, eu tenho que pegar umas coisas do meu armário, foi um prazer te conhecer, Ally.

- O prazer foi todo meu, Camila. Até mais.

- Até. - Camila esperou Ally sair para ir até seu armário, no outro corredor.

Dinah foi até o ginásio atrás de Camila, mas ela não estava lá. Tudo já estava arrumado, obrigando ela a pensar que perdeu a viagem.

- Merda.

- Oi? Tem alguém aí? - Lauren esperou por uma resposta.

- Eu, professora Lauren. - Abriu a porta só para sua professora vê-la.

- Está sozinha? - Dinah assentiu.

- Estou procurando a Mila, viu ela por aqui?

- Não. Mas falando nela, poderia me contar o que aconteceu com a irmã dela?

- Camila perdeu a irmã quando era mais nova. Por isso ela não nada mais, depois do que aconteceu ela ficou meio rebelde, aí conheceu a Demetria e tudo piorou. - Sentiu seu celular vibrar. Era uma mensagem. - Eu tenho que ir, se quiser depois eu termino de contar.

- Vou querer sim.

- Tchau, professora.

- Tchau, Dinah. - Saiu logo após Dinah, avisou que estava indo embora para George, que ele já poderia ir fechar o ginásio.

Quando Lauren saiu da escola, sentiu algumas gotas baterem contra sua cabeça, olhou para cima, sendo atingida por mais algumas. Correu até o carro de Allyson, que estava parada na porta.

- Eu ia no mercado ainda, mas essa chuva vai me atrapalhar. - Deu partida em seu carro, saíndo de frente a escola.

- Tô morrendo de fome, Ally. Essa chuva só veio pra me deixar com mais fome ainda.

- E a Chuva tem culpa da sua fome?

- Claro que tem, com essa chuva vai demorar mais pra chegar em casa. Mais uma demora para meu estômago receber combustível...

- Olha aquela menina lá na frente. - Cortou Lauren.

- Vai ficar doente. A chuva veio do nada também, ninguém sai sem guarda chuva quando a previsão é de sol o dia todo.

- Conhece ela? Pode ser alguma de suas alunas.

- Não sei quem é... Não vi ninguém com essa roupa hoje.

- Eu acho que vi aqueles tênis uns minutos atrás... Tenho certeza disso, é a Camila.

- Camila? Que Camila? Minha aluna? - Allyson não respondeu, pisou no acelerador até ficar do lado da menina, baixando o vidro para ser vista.

- Oi, Camila. - Camila a olhou, mas não parou de andar.

- Oi, Allyson... Ally.

- Entra aí, vou te levar para casa.

- Não precisa, obrigada mesmo assim.

- Claro que precisa, entra logo. Olha essa chuva toda.

- Ally, eu estou bem andando na chuva. Sabia que faz bem?

- Bem? Gripe faz bem para quem? Entra nesse carro, Camila.

- Eu tô legal, não precisa. Acho melhor ir, está molhando seu carro por dentro.

- Por favor entra. Porque se você não entrar, eu vou sair desse carro e vou ir andando com você.

- Poderia ser uma caminhada legal, quem sabe não terminamos a música que você estava cantando?

- Camila?

- Tudo bem, eu entro. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...