História Ela Vai Ser Minha - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane, Lauren Jauregui, Normani, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Shawn Mendes
Visualizações 17
Palavras 1.622
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - 17


Narrador.

- Vocês duas estão muito caladas. Estão com vergonha só porque são aluna e professora?

- Claro que não. Só estou pensando como vou aplicar minha prova.

- E eu estou com frio. ~ Que chuva é essa? Até parece que o mundo ta acabando, apesar que o meu já acabou faz tempo. A única coisa boa dessa chuva, é que não vou andando pra casa e posso sentir esse perfume que não sai da minha cabeça. Que entra com toda força em meus pulmões. O único problema é de quem vem esse perfume que faz meu coração ir na boca. Não poderia ser de outra pessoa? Tinha que ser da professora que não vai com a minha cara? Da professora que está sentada na minha frente? Que coloca o cabelo levemente atrás da orelha a cada dois minutos? Que não morde a ponta da caneta? Que tem os olhos mais lindos que já vi na minha frente? Que tem um corpo que me provoca só de passar por mim e que tem a boca macia? Espera, o que estou pensando? É a minha professora, estou desejando a minha professora? Não... Não estou. Pensou Camila.

- Camila? - Ela nada disse. - Cabello?

- Não estou, eu juro.

- Que? - As irmãs perguntaram juntas.

- O que? Desculpa, acho que estava sonhando acordada, o que perguntou?

- Eu perguntei se quinze questões são muito.

- Questões do que? - Lauren a olhou, estava prestes a falar, mas se virou de volta.

- É, ela estava dormindo com os olhos abertos. - Ally riu alto, deixando Camila envergonhada.

- Desculpa. Eu estava pensando em algumas coisas.

- Estou falando da prova que vou aplicar, como você não entra na piscina, vou te dar quinze questões como prova, tudo bem?

- Tudo bem, professora Lauren.

- Ótimo, vou pensar em algumas aqui.

- Tem outro caminho que chega na sua casa, Camila? - Parou antes de chegar na avenida alagada.

- Não, mas eu fico por aqui mesmo.

- Claro que não, ainda está chovendo.

- Eu vou andando sem problema, Ally.

- Ta doida? Quer ficar doente? - Lauren não sabia explicar, mas não queria Camila fora do carro.

- Já estou molhada, não vai ter problema em molhar mais um pouco.

- Você não vai ir andando nessa chuva pra sua casa, eu vou te levar lá pra casa.

- Vai? - Camila e Lauren perguntaram juntas, para a surpresa de Ally.

- Vou sim, quando essa chuva de fim de mundo acabar, eu levo você em casa e não adianta falar que não, mocinha.

- Tudo bem então. - Deu os ombros derrotada.

- Eu acho que vai demorar pra chegar em casa também, mas daqui até a nossa casa está mais perto.

- Camila? - Allyson a chamou.

- Pode me chamar de Mila se preferir.

- Ok,  Mila. Quantos anos você tem?

- Tenho dezessete.

- Não é dezessete e meio? - Lauren questionou riscando alguma coisa em suas folhas.

- Não, uma pessoa me falou que isso não existe. Acho que não posso mais falar isso.

- Digamos que tenho vinte nove e meio.

- Digamos que esse meio não existe. - Allyson mostrou a língua para sua irmã.

- Mila?

- Oi?

- Está com muito frio aí?

- Um pouco. Nada demais.

- Eu tenho uma camiseta na bolsa, quer? - Lauren disse como quem não queria nada além de ajudar.

- Você ainda anda com uma camiseta extra na bolsa?

- Não. - Mentiu sorrindo para Allyson.

- Não? Sei.

- Não, essa aqui eu deixei cair o vidro de perfume, aí levei na lavanderia, coloquei na bolsa e esqueci de tirar

- Entendi, quer trocar, Mila?

- É uma das camisetas que eu fico em casa, ela é grande e bem confortável. Pelo menos vai te ajudar até chegar em casa.

- Eu quero sim, não aguento mais tremer aqui.

- Vou pegar. - Se inclinou para frente por alguns segundos, pegou a camiseta e deu para Camila. - Se você quiser ficar só com ela pode, ela realmente é grande e cobre tudo.

- Posso mesmo?

- Claro que pode, fica só com a camiseta. Pode deixar que não vou olhar.

- Nem eu. - Allyson riu de sua irmã. Riu porque ela tinha feito uma piada interna que só Camila tinha entendido.

- Depois que acabar de se trocar, não esqueça de ligar e avisar sua mãe que está indo lá pra casa. - Allyson.

- Minha mãe não se importa por onde ando, mas depois eu ligo pra Ka.

- Quem é a Ka? - Lauren.

- Ka é a Karen, é a mulher que cuida de mim desde os meus quatorze anos.

- Trocou de roupa?

- Já troquei sim. Muito obrigada, professora.

- Laur, tem uma sacola aí no porta luvas, pega por favor e da pra Mila colocar a roupa dela.

- Você anda com sacolas no carro? - Sua boca abriu quando viu várias sacolas dobradas ali dentro.

- Não, mas sempre tem uma aí.

- Uma, Claro. - Zombou. - Aqui Mila... - Olhou para trás. - Camila.

- Obrigada, professora Lauren. - Lauren se arrumou no banco da frente outra vez.

- De nada. ~ O que tá acontecendo comigo? Fiquei sem fala quando eu olhei pra Camila. Será que foi o jeito como ela estava arrumando o cabelo? Ou o jeito que ela mantinha um pequeno sorriso no rosto? Ou a camiseta que estava levantada o suficiente pra ver uma parte de sua coxa? Não, espera, ela é a minha aluna e ainda é de menor. Eu já vi sem roupa e não pensei em nada, não consigo lembrar das curvas de seu corpo, aquele dia eu estava preocupada demais para olhar com outros olhos. Ocupada demais para olhar como eu olhei agora, ela está extremamente sexy com a minha camiseta. - Lauren suspirou com seus pensamentos.

- Terra chamando Lauren, tem alguém aí?

- Não.

- Não?

- Não... Claro que tem, ficou besta?

- Eu besta? Estou falando que chegamos e você está viajando e não me escuta. Você é a besta aqui.

- Já chegamos? - Olhou para fora do carro.

- Foi o que eu disse, já chegamos, estamos na garagem e você ainda dentro do carro.

- Não percebi. - Desceu do carro evitando olhar para Camila.

- Isso eu vi, vamos entrar, Mila. - Abriu a porta para Camila entrar primeiro, indo em seguida. - Quer tomar um banho quente?

- Quero sim, não vou negar que ainda estou morrendo de frio.

- Pode tomar banho no banheiro do meu quarto. A água lá é bem mais quente que do banheiro da Ally e daqui do corredor. - Camila ficou confusa.

- Pode ir tomar banho, eu levo uma roupa seca pra você. Tem toalha no armário do banheiro mesmo. - Que tipo de casal tinha seu próprio quarto? Camila pensou e preferiu não perguntar nada.

- É a segunda porta da direita.

- Obrigada. - Lauren não conseguiu evitar o olhar para as pernas de Camila.

- Eu vi, hein.

- Viu o que?

- O jeito que você olha pra ela.

- Que jeito? Ta louca?

- Eu louca né. Uhum. Claro.

- Eu não gosto dessa menina. Pra sua informação, foi ela quem me jogou na piscina no meu primeiro dia de aula.

- Ta bom, não está mais aqui quem falou.

- Acho bom mesmo, agora eu também vou tomar um banho e vai ser no banheiro do seu quarto.

- Vê se não molha muito.

- Pode deixar.

- Laur.

- Meu apelido.

- Antes de sair pode me ajudar com algumas coisas?

- Que coisas?

- O que adolescente gosta de comer?

- Não sei, batata frita? Macarrão? Sei la, Ally.

- Batata acabou, acha que ela come strogonoff?

- Se ela come eu não sei, mas eu como, pode fazer que eu quero.

- Me ajuda a cortar a carne?

- Ajudo sim.

- Vou fazer os dois, vai que ela não gosta de carne.

Lauren resmungava que Allyson não fazia aquilo para ela. Allyson se defendia falando que ela já não era mais adolescente, que ela já sabia o que deveria comer. Lauren não ligou, continuou resmungando até Allyson mandar ela pegar uma roupa para Camila e ir tomar seu banho.

Lauren estava pior que velho, foi até o quarto de sua irmã pegar algumas roupas, pegou as que achou que iria servir e foi até seu quarto, dando de cara com Camila saíndo só banheiro só de toalha.

- Me... Me desculpa, achei que ia ficar mais uns minutinhos no banho.

- E... - Segurou a toalha que ameaçava cair.

- Eu só ia avisar que ia deixar a roupa na cama e ia pegar a sua pra lavar.

- Acho que não tem problema, no final das contas o quarto é seu.

- É meu, mas pode ficar a vontade, eu já vou sair.

- Eu que já vou sair, o quarto é seu. - Foi saíndo rumo a porta do quarto.

- Espera. - Segurou Camila pelo braço. - Pode ficar, não precisa sair. E você ainda ta de toalha.

-Eu realmente preciso sair, quando eu olho seus olhos e sinto seu perfume, eu...

- Você?

- Eu esqueço que é minha professora. Tenho vontades...

- Não estamos na escola.

- Então não teria problema em te beijar? - Foram chegando mais perto uma da outra.

- Eu acho que não... Quer dizer, não, não quero dizer nada, desculpa. - Foi indo de costas até a porta. - E segura direito essa toalha. - Saiu antes de fazer uma besteira.

- O que acontece comigo quando ela ta perto? Meu Deus, eu vou fazer uma besteira a qualquer hora. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...