História Elaine - Nascida para o rock - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Sex Pistols (Banda)
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Musica, Romance, Suspense
Visualizações 3
Palavras 2.334
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Foto - Wilhan e Maria

Capítulo 23 - Depois da festa


Fanfic / Fanfiction Elaine - Nascida para o rock - Capítulo 23 - Depois da festa


Elaine ~

     Fiquei o tempo todo me perguntou qual era o meu nível troxa por não parar de pensar no passado e de como eu era uma inútil por não fazer nada para isso passar a não ser pela bebida.
    Estava o tempo todo bebendo e olhando para o nada na tentativa dessa dor no coração passar, logo depois Elena senta do meu lado e começa a bebê como ser não ouvesse amanhã.
   Tinha certa quer o proplema tinha nome "Scott" mas busquei fiquei na minha.

    - Por quer os homens pensam quer a gente não vale nada? - A mesma perguntou depois de vira o seu corpo cheio de cerveja.

     - Essa é uma pergunta é difícil de responder - Falo sem olhar para o lado e dou um gole na minha bebida.

   - Ainda não sei como ainda sonho em um dia encontrar o amor da minha vida.

   - O melhor focar no nosso trabalho pois sem ele não vamos ter nada. Homem existem em toda parte, não vamos morrer por causa deles.

    - Falou Tudo! - Elena falou pegando o seu copo e o levantou fazendo um brinde.

    Depois das 02:00 da manhã o clube ficou vazio só restou Daniel, Katai, Carlos e alguns funcionários quer já estavam de saída.

    - Elaine - Carlos falou se aproximando de mim - Vamos para casa? - O mesmo falou me olhando com seus olhos de cachorro abandonado querendo carinho.

    - Vou dormir na casa de Elena - Falo na mesma hora olhando para mesma.

   - Por quer?

   - Você esperava quer iria ficar a vida toda morador na sua casa? - Falo mesmo, não quero ser independente deles. Irei fazer 20 anos tenho quer tomar um rumo da minha vida.

    - Não é isso. Lorana está muito preocupa com você.

    - Apois digar a ela quer ficarei bem e quer amanhã vou pegar as minhas coisas. Vamos Elena - Falo me levantando em seguida Elena me acompanha até a saída a qual ficamos esperando o táxi.


     Katia~


     - Nossa, sabia quer Elaine era diferente de qualquer pessoa quer eu conheço, mas falar dessa madeira com o próprio avó - Falo sem pensar olhor para o lado e percebendo quer Daniel ouviu quer falei.

     - Pois é, desde quando a vir ela sempre foi assim - Falou Daneil se aproximando de me com Gabriel dormindo em seus braços.

    - Nossa - Olho para o lado e fico observando Gabril dormindo - Melhor não a jugamos, não sabemos pelo quer ela passou para está assim.

    - Você fala como se a conhecesse.

    - Não seja por isso, sei como ela se sente ou quase - Falo pegando Gabriel em meus braços com cuidado - Melhor irmos para casa - Pego a minha bolsa e vou indo em direção da porta, mas sou interropida por Daniel quer segura o meu braço.

    - Vou acompanhar vocês. Scott pegou meu carro a gente poder dividir o táxi.

    - Ok.

    - Vamos crianças... - Carlos falou nos apreçando.

    Fomos para o lado de fora e logo em seguida Carlos feixa o portão do clube em quanto quer Daniel foi procurar o táxi.

    - Tá tudo bem? - Falo tento não ser indelicada.

    - Está, agora não sei como Lorana vai reagir quando souber quer Elaine não vai voltar para casa - O mesmo falou quardando as chaves no bolso. Logo em seguida Daneil chegar com o táxi, o mesmo saí e abre a porta - A qualquer momento você poder ir para a nossa casa.

    - Tudo bem, amanhã mesmo vou - Carlos acena positivo para me Daniel e o mesmo retribuir. Carlos em seguida segura a minha mão e olhar nós meus olhos.

    - Tome cuidado. Tchau - O mesmo fala começando a andar indo em direção da sua casa, eu entro no táxi logo em seguida Daniel.


    Carlos~


  Chego em casa quase 03:00 da madrugada e como sempre vejo Lorana esperando sentanda no sofá lendo um livro traquilamente, caminho até ela e dei um beijo na sua testa e sento ao seu lado. Lorana se surpreende com a minha presença em seguida tira óculos e feixa o livro.

    - Onde está Elaine? - Lorana falou séria e sonolenta olhando para me com seus olhos verde escuro.

    - Ela foi dormir na casa de uma amiga.

    - Ela vai voltar amanhã?

    - Sim. Mas não para ficar, ela falou quer iria pegar a suas coisas e ser mudar.

    - Mas ela não poder fazer isso!

    - O pio é quer ela poder, ela já é maior de idade - Falo tento confronta Lorana em abraço - Não tomamos mais conta da vida dela a muito tempo.


    Elena~


   Parecia quer as coisas não iriam ficar boas para me, mas eu não sei ser companhia de Elaine era boa ou ruim para ficar um apartamento juntas. Passamos o caminho todo em silêncio até chegar no apartamento e cada uma ficou em um sofá olhando para o teto.

    - Saber como eu e meu ex termimos? - Falo tentando quebra o gelo.

    - Não.

    - Desdo do primário sempre gostei de um garoto, mas era invisível para ele. Eu era a nerd esquecida e ele o super popular. A minha vida mudou completamente quando me tornei amiga de Alex, me transformei em uma pessoa quer nunca iria imaginar quer seria assim consegui chamar a atenção dele, fiquei tão apaixonada quer esqueci o meu melhor amigo e acabei o perdendo.
    Meu ex se tornou surfista e eu estilista, convenci ele a ser mudar para o Havaí com migo no final morramos ficamos juntos por um ano e meio até descobrir quer ele estava me traindo. Descobrir isso despois quer ter fiz a proprosta para você ser a minha modelo, ele não esperava quer iria chegar mais cedo e acabei o vendo com amante na nossa cama.
    Claro quer terminamos depois disso e me mudei para esse apartamento não muito longe dele, mas foi o suficiente para ficar longe dele e conseguir realizar o meu e o sonho do meu amigo de ser um estilista de sucesso.

    - Você vai conseguir - Só foi essas palavras quer Elaine falou assim encerrado a noite.
    Jurava quer ela iria falar alguma coisa do seu passado, mas acabou só ficou por isso mesmo.
    Será quer algum dia irei saber mais sobre Elaine? Quando ela vaí confiar em mim? Não sei o quer devo fazer, mas para mim está sendo ótimo a sua companhia pois graça a ela posso desabafar e contar com ela, tomara quer ela também pensei assim algum dia de mim.


     Wilhan~


   Novamente Scott some do nada agora esperar a volta dele já devia está acostumado com isso, mas tenho a casa de Maria como se fosse a minha segunda casa. Vou andando até a casa da Maria paro na janela da mesma ligo para o celular dela.

    - Oi... - Maria fala já sabendo quer sou eu.

    - Posso dormir aí?

    - Sim - Maria falou desligando o celular em seguida abriu a janela. Subo em uma árvore quer fica bem ao lado da janela até chegar no quarto de Maria, mesmo ela sendo uma garota sua decoração era bem diferente do normal - Quanto tempo ele vai ficar fora? - A mesma falou feixando
a janela.

    - Dessa vez ele não falou - Falo me sentando na cadeira quer tinha e tiro meus sapatos - É o pio. Esqueci a chave em casa.

    - Se ferrou - Maria falou rindo, aproveito a oportunidade para jogar a minha meia na cara dela - Wilhan! - A mesma falou tirando rapidamente a meia da cabeça - Quem saber quando essa meia foi lavada? - Faço questão de rir bem alto - Besta.

    - Vamos pedir uma pizza? - Falo me deitando na cama Maria.

    - Não! Vamos comer sopa.

    - Desde quando sopa é comida?

    - Não vamos entrar em discussão por causa disso, vamos!

     - É sua mãe?

     - Ela tá trabalhando e meu tio sumiu e tomara quer não volte - Maria Falou descido as escadas em seguida me levantanto e vou descendo as escadas até a cozinha.
   
    - Eu queria quer você fosse a minha irmã ou até mesmo a minha impregada você saber quer eu posso ter pagar - Falo me sentando na mesa de jantar.

    - Valeu, mas passo - Maria falou colocando a sopa na mesa em seguida os pratos em seguida comemos.

    Mesmo quer Maria tenhar a minha idade ela cuidado de mim com muita atenção e dedicação, sempre estando nos momentos de dor e alegria. Quando brigo com Scott ela é meu ponto seguro aonde posso sempre esperar paz e paciência, desde quer comecei a minha carreira como Rap ela me ajudava a me inspirar e a organizar meus eventos por isso acabei dando um salário merecido a ela.
   Depois quer terminarmos de jantar fomos tomar banho, como falei aqui é como a minha segunda casa então e óbvio quer tenho algumas coisas minhas aqui, resolvir ficar só de causa. Me deitei na cama e fiquei esperando por Maria a qual entrou normalmente e foi em direção dos DVDs quer estavam no raquer em baixo da TV.

   - Qual filme você vai colocar?

    - O corvo - A mesma falou já colocando o filme do aparelho.

    - Você tinha uma infinidade de séries e filmes para assistir, mas tinha quer assistir esse filmes pela 100° vez - Falo me cobrir nos lençóis da cama.

    - Essa é minha vez de escolher então fica quieto - Maria falou sentando no chão e deu play no filme.

    Não tive escolha a não ser assistir-lo novamente, as vezes dar dar vontade jogar esse filme forar, mas ser fizer-se isso Maria iria me jogar fora e nunca mais falaria com migo de tanto quer ela gosta desse filme, ficando quieto vendo o filme pela 101° vez.
  Toda vez quer a menina aparecia olhava para Maria, não sabia como explicar a semelhança quer as duas tinham tanto fisicamente quanto na história de vida delas mesmo quer falace "Tudo vai ficar bem" estaria mentido, mas tenho esperança de quer Maria vai ter um final mais lindo do quer a garota do filme. Quando o filme acabou começou a chover intensamente com raios e trovões rapidamente Maria se acopre nos lençóis e me abraçar.

   - Será quer vai chuver até amanhã? - A mesma perguntou olhando para janela olhou para ela e acarecio o sua cabeça.

   - Não poder chover o tempo todo - Falo sorrindo, Maria olhou para me surpresa pois tinha tirado aquela frase do filme.

    - Não era você quer odiava o filme? - Maria pergunta sorrindo.

    - De tanto assisti acabei decorando praticamente todas as falas - Falo virando Maria para quer nós ficamos de coxinha - Boa noite.

    - Boa noite.

   No dia seguinte acordo sentindo uma falta de algum coisa, olho para os lados depois para mim e percebo quer Maria não estava lá. Logo depois desço as escadas e vejo Maria fazendo o café manhã.

   - Acorda! Temos um longo dia hoje - Maria falou colocando o meu prato na mesa em seguida me sento e começo a comer.

   Não demoramos muito para terminar tudo, nós arrumamos e fomos a pé para escola já quer é proibido ir de carro ou moto.
   A nossa escola e a mais famosa no Havaí, é uma estrura antiga quer o pessoal reconstruiu é falou quer aquilo agora era uma escola, com as cores azul claro e braco. Cercado pelo verde e pelo mar, seguimos enfrente até a nossa sala me sentei na última cardeira como sempre e Maria ao meu lado quando o sinal tocou o novo professor entrou.

   - Bom dia gente - O mesmo falou colocando a sua pasta na mesa, mas ninguém deu atenção pois todo mundo estava conversando é brincando - Gente?! Gente?! - Ninguém deu importância até quer ouvimos sons de tiros acabou quer todo mundo olhou para frente e vimos o professor com o celular em mãos rindo da gente.

   - Quer matar a gente do coração? - A garota falou quase gritando.

   - Vocês não paravam de falar - O mesmo falou guardando o celular no bolso.

   - Mesmo assim...

   - Mesmo assim você deve ficar calada e ficar no seu lugar pois essa é minha aula - A garota ficou quieta e se sentou sem falar mais nada - Mas alguém falar? Sou muito aberto a opiniões.

    - Mas o quer você vai nós ensinar? - Falo chamando a atenção de todos principalmente do professor, o mesmo se posicionou de frente à sala e falou alto e claro.

    - Vou ser seu professor de História e me chamo Kaleo Ihilani - O homem falou entusiasmado, logo em seguida começou a dar a sua aula - Bem obviamente vamos falar sobre como surgiu o Havaí e como ele é tão conhecido até hoje.
    O Havaí foi descoberto pelos polinésios, 700 d.c. Despois vinheram os europeus e quer foi explora a região em 1778 pelo britânico James Cook no dia 18 de janeiro.
    Comos os avios europeus quer viam das índias paravam aqui para descansarem e estocar seus alimentos assim seguido a viagem, com o passar do tempo aqui foi uma rota turística para apreciar a beleza natural do país assim criando a nossa principal economia " O turismo "
    Aqui também foi o berço dos principais nomes mais conhecidos do mundo como o Barack Obama e Elvis Presley quer pelo menos alguém dessa saiba quem eles são.

    O professor quer mais parecia vim de um filme de Harry Potter parece ser um bom professor, mas isso não não mudar nada do fato de damos boas vindas ao mesmo.

   - Darlin - O cara quer estava na minha frente, me olhar - Ainda têm aquilo? - Logo o mesmo sacou o quer eu queria e respondeu com um sorriso no rosto.

    - Sim.

    - Então vamos dar boas vindas ao nosso novo professor.


Notas Finais


Desculpe pelos erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...