1. Spirit Fanfics >
  2. Elas que se cuidem >
  3. ONG Latidos e Miados

História Elas que se cuidem - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


*****

Capítulo 10 - ONG Latidos e Miados


Fanfic / Fanfiction Elas que se cuidem - Capítulo 10 - ONG Latidos e Miados

Sofia foi jantar na casa de Oh. Ele demostrava um carinho muito grande por ela. Oh, ficava louco com a Sofia na cama. Ela tentava sempre o agradar.

 

Um novo dia começava na Coreia. Sexta-feira. As meninas foram para faculdade e Daemok foi para ONG Latidos & Miados. Ela saiu do seu apartamento apreensiva, pois temia encontra com o Yo. Mas para sorte dela ela não o encontrou.

 

Por volta das 9:00 horas, Tae foi ao hospital Seul, para falar com Tran. Ela estava esperando por ele. Quando Tae chegou ao hospital, Pepito estava com o doutro Lee na recepção esperando um paciente grave, vitima de acidente de carro. Lee e Pepito viram Tae passando por eles sem nem olhar para ambos.

– Esse homem tem um ar de superior – disse Pepito o seguindo com o olhar.

– Sim, ele é rico e pensar que é o rei.

– Ele não é o tio do presidente, Oh?

– Sim, e também é dono da emissora MBC.

– Eu sei qual é, passa uns dorama legal. O jin até gravou uma música para um anime que vão lançar.

– Pepito lá vem a ambulância – falou Lee. Os dois pararam de conversar e se aproximaram mais da porta de entrada.

 

Tae subiu até a sala de Tran. Ela era médica, ortopedistas. Ele entrou na sala dela e ela o cumprimentou o mandando sentar.

– Então o que o traz aqui?

– O que venho lhe falar não é bom.

– Então me fale, logo. Estou curiosa.

– A Sofia contou para o Seok que você a insultou no salão no Twer Sky.

– Essa menina é muito fofoqueira. Eu não a insultei, só falei a verdade que o Oh e a Sae formava um casal bonito.

– Bom, eu não sei o que falaram, mas ela fez o drama para o meu sobrinho. Então ele me mandou vir aqui e lhe dizer que se você continuar a insultar e humilhar a Sofia, ele vai acabar com o namoro com a Sae.

– Não, ele não pode fazer isso.

– Foi isso que ele me mandou te falar.

– Essa menina é perigosa.

– É sim, o meu sobrinho gosta muito dela. Eu não gosto nada do poder que ela parecer ter sobre ele.

– Temos que acabar com ela, Tae.

– Sim, mas temos que fazer isso com cautela. Você devia convencer sua filha a investir no Seok. Ela é bonita, jovem. Tenho certeza que ia agradar muito o Seok, se ela souber fazer a coisa certa.

– Eu já falei isso com ela, mas ela não quer. Mas eu vou insistir.

– Sim, continue. Eu vou tentar ajudar. – O celular de Tae vibrou e ele pediu licença para atender. Tran permitiu. Ele levantou-se da cadeira e atendeu:

– Oi, Rick.

– Tae, eu estou te ligando para confirma a sua presença na minha festa.

– Sim, eu vou. Não deixaria de ir a sua festa.

– Ótimo. Amanhã eu te espero na Boate.

– Sim. – Tae desligou o celular e Tran falou:

– Eu fico agradecida desde já por querer me ajudar com a Sae e o Oh.

– Sim, eu sei que eles formam um casal ideal. Eu agora tenho que ir – Tae se despediu de Tran saindo da sala dela.

                             ****

Na faculdade os alunos só falavam da inauguração de uma nova Boate.

– Sofia, viu que vai abrir uma Boate esse final de semana. Eu tenho que ir. – Falou Naby.

– Eu vou também – disse Sofia.

– E o, Oh?

– Naby, eu quero sair um pouco para me divertir. Eu tenho estado sobre pressão desde que voltei da França. Eu gosto de namorar o Oh, mas as vezes é chato. Nunca podemos ir para nem um lugar.

– Isso é verdade. Então vai mentir para ele, Sofia?

– Sim.

– E se o tio dele descobrir. Ele não andou te investigando.

– Dumbo, não vai descobrir. Eu sei o que faço.

– Porque chama o senhor Tae de Dumbo? – perguntou Naby sorrindo.

– Porque, ele tem as orelhas grandes.

– Sofia, você ama colocar apelido nos outros.

– Eu só falo o que eu vejo.

 

Seulzinha e Sae estavam conversando enquanto caminhavam pelo estacionamento.

 

– Seulzinha, você viu que estão todos falando da inauguração da nova Boate.

– Sim. Nós temos que ir, não é Sae?

– Seulzinha, sabe que eu não posso. Eu sou a namorada o oficial do Oh, se eu for sem ele, vai dar o que falar. A imprensa vai me destruir.

– Você está certa. Eu vou chamar a Daemok. Ela anda bad, e mais que esse Yo é vizinho dela.

– Ele veio para desestrutura a Dae – falou Sae.

– Esses homens pensam que são os donos de tudo. Eu tiro pelo Song. Eu só espero não o encontrar nessa Boate.

– Ele gosta de frequentar esses lugares, Seulzinha?

– Sim, eu fui em algumas com ele. Bem o tempo que namoramos foi muito bom. Eu sinto falta.

– Eu imagino que deve doe ser dispensada, mas a vida continua. Sabe como você se vinga dele e com estilo?

– Não.

– Arruma um homem melhor que ele e passa na cara dele.

– Você tem razão, Sae.

– Ah, Seulzinha, fui convidada para fazer um comercial de sapatos. Estou indo hoje a tarde para acertar os detalhes.

– Que bom Sae, já está começando a ter frutos do seu namoro com o presidente.

– É sim. Bom, vamos para casa – falou Sae. Elas viram Sofia perto do carro dela junto com Naby. Sae entrou logo no carro, pois não queria falar com Sofia. A loira olhou para ela e notou que ela estava fugindo dela. Sofia sorriu e falou para Naby.

– Viu, a Miss fugindo de mim.

– Vi, sim.

– Eu odeio a Sae. Eu quero destruí-la. Naby eu vou até o salão Dumas Queen para falar com a Meiza.

– Já são 12 horas.

– Eu sei Naby, eu vou mandar uma mensagem para ela me esperar. O meu contrato termina com a Queen daqui a 15 dias e eu não vou renovar, pois eu vou divulgar os produtos da minha prima.

– A tua prima tem produtos de beleza?

– Sim, ela ficou de me mandar uns kit. Eu vou te dar um. Você vai amar.

– Com certeza – Elas entraram no carro e Sofia seguiu para o Tower Sky.

 

Alguns minutos se passou e Sofia chegou. Elas seguiram para o Salão. Dumas estava na recepção e falou:

– Minha diva, eu já ia ligar para você. Olá Naby!

– Olá, Dumas – respondeu Naby sem querer responder.

– O que foi Dumas? – perguntou Sofia curiosa.

– Eu tenho pulseira para a ala vip da nova boate que vai abrir.

– Que legal!

– Vai ser o aniversário de um amigo do meu namorado. Ele então deu cinco pulseiras para distribuir com as mulheres mais bonita que eu conheço e pensei em você. Me fala que você vai poder ir.

– Sim, eu vou sim.

– E o presidente?

– Vou me vingar dele por ele ficar com a Miss, vaca.

– Ótimo amiga. Eu vou te dar uma também Naby.

– Obrigada, Dumas – respondeu ela com um pequeno sorriso.

– Eu vou dar uma para a Daemok e para a Seulzinha. A outra eu vou dar para a minha amiga a Jeong.

– Eu vou falar com a Meiza agora, depois nos falamos.

– Eu já vou, Sofia.

– Está bem, Naby – Sofia entrou na sala para falar com Meiza e Naby foi embora.

 

                                   *****

 

Daemok ainda estava na ONG e ligou para Seulzinha.

Oi, Dae.

– Seulzinha e Sae está contigo?

– Sim, eu vou colocar na viva voz. Pode falar.

– Meninas, hoje a tarde eu queria pedir uma ajuda na ONG. Claro se vocês puderem.

– Dae, eu não vou poder. Tenho um assunto de trabalho para resolver.

– Está certo e você Seulzinha?

– Claro que eu vou, só me fala a hora.

– Vai ser agora as 14 horas. Nós vamos resgatar alguns animais em um restaurante que fica próximo a ONG.

– Sim, eu vou.

– Que pena que eu não vou poder ir, mas se eu puder ajudar em outra coisa.

– Não se preocupa já está tudo sobre controle – respondeu Daemok.

– Dae, você já sabe da nova boate que vai abrir não é? – perguntou Seulzinha.

– Sim, a Jeong estava me chamando para ir.

– Nós vamos, não é?

– Eu não sei Seulzinha.

– Vai sim, quem sabe você não arruma um homem lindo, e que te defenda dos lindos e gatos malvados.

– Seulzinha para com o comentário.

– Desculpe amiga, mas o Yo é bonito, penas que é um mau caráter.

– Eu vou te esperar aqui na ONG.

– Certo – Daemok desligou o celular e Jeong se aproximou dela.

– Dae, eu já ajeitei o kit de tranquilizante que o doutor Kim- Han mandou organizar para levarmos caso os animais esteja agressivos.

– Sim e os primeiros socorros também. Esses animais vive em condições horríveis, podem está feridos. Vamos almoçar comigo Jeong, pois depois do almoço eu vou ao banco sacar o dinheiro para compra dos animais.

– Sim, pelo menos eu não vou comer marmita.

– Jeong, você é uma graça.

– É verdade e sei que você vai almoçar naquele restaurante chique – Daemok começou a rir.

 


Notas Finais


Kiseu!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...