História Eldarya (Nevra)- kurama - Capítulo 63


Escrita por:

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Erika, Ewelein, Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Miiko, Nevra, Valkyon
Tags Eldarya, Kitsune, Nevra, Tragedia
Visualizações 54
Palavras 1.152
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Uma pergunta para vcs.

Quem é Otaku? E Army?

Otaku= Pessoas que são fanáticas por animes.

Army= Pessoas que são fanáticas por BTS.

Sem mais enrolação...
BOA LEITURA❤😘

Capítulo 63 - Mascote encontrado e o Ovo perdido


Fanfic / Fanfiction Eldarya (Nevra)- kurama - Capítulo 63 - Mascote encontrado e o Ovo perdido

Corremos atrás de Mery, a criança estava tão animada por querer ver seu baixinho de estimação que corria pulando. 


Kurama: ô bixin pra correr. - reclamo correndo atras do Mery. 


Nevra: Ele é assim, sempre fica empolgado quando se encontra com o seu amigo. - diz ainda correndo. 


Finalmente Mery parou quando chegou perto da toca. 


Kurama: Mery não saia de perdi de mim. - avisou seria. 


Mery: Certo. 


Nevra: Fiquem aqui, vou olhar se tem algo aqui. - Ordena adentrando na toca que na verdade era uma imença caverna. 


Nevra entrou na caverna cuidadosamente e observou com cautela em todo o lugar da caverna. 


Nevra: É melhor vocês virem esta quase anoitecendo, Mery não soite a mão da Kurama. - Ordena baixo para somente eles ouvirem. 


Não falamos nada apenas balançamos a acabeça em sinal de "Sim". 


Adentramos para dentro da caverna silenciosamente, ficamos muito tempo caminhando na caverna então decidimos parar para descansar. 


Nevra: Já escureceu, vamos para e dormir um pouco. 


Kurama: Nevra fica com o primeiro turno e eu ficarei no próximo. 


Nevra: Ok. 


Mery: Estou com sede e fome. - diz calmamente se abraçando nas pernas da Kurama. 


Kurama: Eu trouxe água e um pouco de comida pode comer. - diz dando uma garrafa d'agua e um pedaço de pão. 


Mery: Muito obrigado. - diz pegando o que foi lhe dado. 


Kurama preparou um canto para o Mery dormir e pediu para dormi ali no canto, quando o Mery se deitou a Kurama foi a onde Nevra estava, mas antes de se levantar do chão Mery pegou na gola de sua blusa. 


Mery: Fica ao meu lado até eu dormi? - pergunta levemente corado. 


Kurama: Claro. - responde com um leve sorriso. 


Passouse um tempo e finalmente Mery dormiu, se levantou cuidadosamente para não acordar o manor e foi para a direção do Nevra que se encontrava a pouca distancia de onde Mery dormia. 


Nevra: Bela noite, né? - pergunta ao perceber a aproximação da Kurama. 


Kurama: Verdade, ha muito tempo não via uma lua como esta. - diz centada numa rocha e observando a lua. 


Nevra: Como era no seu mundo? 


Kurama: Bem... Uns dias era de pura diversão e outras era de completo ódio. - diz se lembrando de certas pessoas. 


Nevra: Como assim? As pessoas do seu mundo são ruins? - pergunta olhando para Kurama


Kurama: A maioria. 


Nevra: Deve ser ruim esta em meio a estas pessoas. 


Kurama: Nem todas as pessoas são como você imagina ser. 


Nevra: Como assim? 


Kurama: Mesmo tendo pessoas más e desonestas, também existem pessoas com o coração grande e bondoso. 


Nevra: Pode me falar um pouco sobre... Você? 


Kurama: Posso saber o por que você querer saber sobre minha pessoa? 


Nevra: Eu só... Quero te conhecer melhor e faz tempo que não converso com você. - se se sentando ao lado de Kurama. 


Kurama: Ta eu conto... Sou Kurama, tenho 16 anos, tive a pessoa que cuidou de mim des de piquena assassinada na minha frente, nunca conheci minha mãe, tenho um outro lado mal e poderoso e uso um cristal vermelho para selar o poder, entrei num mundo totalmente diferendo do meu, fui forçada a engolir a porção que fez os meus parentes e amigos me esquecerem. - fez uma pausa e continuou. - O cara que eu amo me forçou a engolir a porção e fica dando encima de outras e muitas mulheres. 


Nevra: Não pensei que sua vida fosse tão triste. 


Kurama: Pois é... Agora fale sobre você. 


Nevra: Hum... Sou nevra tenho 101 anos, sou um vampiro, meus pais morreram, tenho uma irmã mais nova, tenho 1,80 de altura,  sou líder da guarda da sombra, tenho um mascote chamado Shaïtan. - fez uma pausa. - ( Gosto da pessoa que forcei a beber uma porção e agora ela me odeia.) - pensou. 


Kurama: Ao contrário da minha a sua é feliz. 


Nevra: Isso não é verdade... Meus pais morreram. 


Kurama: Só. 


Nevra: Hum. - diz desviando o seu olhar da kurama para o horizonte. 


Mas quando foi falar algo a Kurama se levantou e disse que ira dormir e entro na caverna. 


No outro dia


Acordei e depois acordei o Mery. 


Mery: Bom dia. - diz esfregando os olhos. 


Kurama: Bom dia. - diz sorridente. 


Mery: Onde estar o nevra? 


Kurama: Deve estar lá fora. 


E foram isso que fizeram foram para a fora, e como foi dito o Nevra estava na entrada da caverna esperando eles. 


Kurama: Esta caverna não tem ninguém, vamos procurar ali. - diz apontando nun lugar plano e com grama alta. 


Mery: Deve estar ali o meu amiguinho. 


Fomos a onde Kurama disse e para a nossa alegria estava um Crylasm filhote voando perto do gramado alto. 


Nevra: Mery pede um picolé e de para ele. 


Como foi dito Mery deu um picole para o bixin, e para a nossa sorte o animal gostou do Mery e comer todo o picole. 


Kurama: Ele gostou de você. - diz feliz de ter dado certo. 


Nevra: Agora Mery tenha cuidado com os seus mascotes. 


Mery: Eu terei. - diz sorridente abraçando o seu mascote. 


Quando íamos embora o mascote do Mery parou e puxou a Kurama para dentro do gramado. 


Kurama: Ei ei, o que ouve? 


Os meninos me seguiram e quando o mascote finalmente parou pude ver um ovo em volta de pétalas de flores vermelhas. 


Kurama: Que isso? - diz se aproximando do ovo. 


Nevra: Deve ser um ovo de algum moscote, mas eu não sei qual é. 


Kurama: Vamos deixar o Mery na casa dele e vamos chamar o Kero. 


Mery: Eu também quero saber qual é este mascote. - diz bravo por não ir. 


Nevra: Mery pense como a sua mãe deve estar preocupada por seu filho ter sumido por um dia. 


Kurama: Verdade Mery vamos logo para o QG. 


Andamos um pouco e chegamos no QG, entregamos o Mery e seu mascote até a sua mãe extremamente preocupada. 


Eu e Nevra fomos a biblioteca encontrar Kero. Para a nossa felicudade o mesmo esta lá escrevendo algo. 


Nevra: Oi Kero. 


Kero: O-oi Nevra,  oi Kurama. 


Kurama: Oi, Kero... Queremos que você nos siga. 


kero: Pra que? 


Nevra: Achamos um ovo de mascote e queremos saber qual raça ele é. 


Kero: Estou indo. 


Depois de um tempo Kero terminou no que estava escrevendo e seguiu nois. 


Quando chegamos no local, Kero analizou o ovo cuidadosamente. 


Kero: É um ovo de Rowtsya. 


Kurama: Cade a mãe desse filhote? 


Nevra: Deve ter se perdido do ovo. 


Kero: Não, as mães nunca se perdem de seus filhotes ou ovos. 


Kurama: Vou ficar aqui ate a mãe desse filhote aparecer. 


Nevra: E se não aparecer? 


Kurama: Cuidarei do ovo até se tornar adulto e tomar suas próprias decisões. 


Kero: O filhote não vai querer se separar de você. 


Kurama: É normal. 


Nevra: Esta ficando tarde vamos voltar. 


Kero: Vamos. 


E voltamos pro QG


Continua... 


Notas Finais


Ate o proximo capítulo que sera especial.

Espero que tenham gostado ^^

Até...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...