1. Spirit Fanfics >
  2. Ele e eu, eu e ele >
  3. Ele e eu, eu e ele

História Ele e eu, eu e ele - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Ele e eu, eu e ele


Onde ele está? 

Não é possível que ele não tenha vindo num dia tão especial para mim.

Eu continuo procurando Richie, através da multidão de formandos, familiares e amigos.

Eu estou agora mesmo rodeado por meus amigos, Bill, Stan, Bev, Mike e Ben. E por minha mãe, que finalmente tinha parado de me dar beijinhos, ela toda hora falava que estava muito orgulhosa de mim. E eu gostava, mas agora eu não estava com cabeça para isso, eu só estava com cabeça pra pensar como matar Richard Tozier, meu namorado, por não ter aparecido na minha formatura. 

Por um momento, eu penso que talvez possa ter acontecido algo e ele possa estar com problemas, mas afasto esses pensamentos, quando noto uma movimentação no palco.

E lá eu vejo, Richie, andando até o microfone e testando ele para ver se funcionava. Ele veste um terno preto, com seus óculos e um buquê de flores em uma das mãos. Que visão.

— Oi, oi, oi. — diz Richie de modo brincalhão. — Então pessoal, eu queria chamar para vir até esse palco o formando mais lindo de todos os tempos, que foi feito pela minha querida sogrinha, Sra. K. Então Edward Kaspbrak, venha até aqui.

Com o rosto muito vermelho, pois estava com a atenção de todos em mim, eu vou indo em direção ao Richie.

Você me paga por isso, Richard Tozier.

Subo no palco e fico de frente para o mesmo que me entrega o buquê, eu pego e dou um sorriso para ele.

— Eds, — quando eu ia protestar ele logo diz: — eu sei, eu sei que não é para chamar você assim, mas é tão bom ter um nome que só eu uso para me referir a você. Eds, quando eu te pedi em casamento, você disse não e eu me senti muito, mais muito mal mesmo. Mas você ao ver meu estado de desânimo logo foi se explicando e você me disse que não queria se casar antes de se formar, e agora você já está formado, com diploma e tudo, eu tenho que fazer isso, eu sei que você deve me achar um doido por fazer isso na frente de todos, e não só entre nós, em um lugar mais romântico, mas eu queria mostrar pra você que eu não tenho vergonha de você, eu quero te mostra que eu te amo, e que eu não tenho medo de falar isso para todos que quiserem ouvir, e para os que não quiserem também.

— Idiota. — Eu digo, mas no fundo eu estou muito contente por meu coração ter escolhido Richie para amar, pois eu tenho certeza que ele faria tudo por mim.

— Eu sei que meu jeito doido e idiota que te conquistou, sem ele você provavelmente nem me notaria.

— Verdade. — concordo, já começando a soltar algumas lágrimas que insistem em cair.

— Então você já deve saber o que eu vou te perguntar e eu espero que você diga o que eu quero, pois as alianças foram muito caras, e porque eu não quero passar vergonha na frente desse pessoal todo que estão botando fé em mim, e porque eu quero te ter todo dia pra mim, porque eu quero passar o resto da minha vida com você, eu quero construir uma vida com você, eu quero envelhecer ao seu lado, e eu quero que meu último dia nessa terra seja ao seu lado. Eu te amo. E espero que me ame de volta.

Quando eu ia responder, eu vejo ele se ajoelhar na minha frente, ele pega uma caixa de um bolso do terno, ele abre a caixa e eu vejo lá duas alianças lindas, eu acabo deixando o buquê cair no chão, eu levo minha mãos até minha boca, agora eu estou chorando muito.

— Eu estou agora ajoelhado na sua frente. Eu estou vendo seus olhos brilharem, mesmo com suas lágrimas, que eu espero ser de alegria, estou com um par de alianças, esperando me aceitar pra sempre na sua vida.

Eu me ajoelhou e abraço Richie, e a única coisa que saí da minha boca é:

— Promete nunca me deixar?

— Prometo, eu prometo nunca te deixar, mesmo com todas as brigas que tivermos, pois eu sei que vamos ter várias, mas eu nunca vou te deixar, eu não posso prometer que nunca vou te fazer sofrer ou chorar, mas eu prometo que eu vou sempre fazer de tudo para te ver feliz, eu vou fazer de tudo para está ao seu lado.

— Eu aceito. — digo em seu ouvido.

E ele me beija, e nós ficamos ali, nos beijando, e esquecemos que temos uma platéia com um monte de pessoas, naquele momento era só ele e eu, eu e ele, e nada ia mudar isso. 

— Eu te amo também, seu idiota. — digo para Richie, depois de nos separamos.

Richie sorri, enquanto nos levantamos, ele coloca o anel no meu dedo, e eu com a minha mão trêmula coloco o outro anel em seu dedo.

Richie pega o microfone, que ele deixou no chão e fala:

— Acho que deu pra perceber, mas ele disse sim, ele disse SIM! — ele grita, como se não estivesse falando em um microfone, que está conectado com várias caixas de som, que estão muito altas.

Todos gritam felizes, nossos amigos sobem correndo no palco, gritando e pulando de felicidade, todos estão muito felizes por mim e Richie, dá pra ver nos olhos deles.

Minha mãe sobe depois dos nossos amigos e começa a dar vários beijos em mim e Richie, que está tão feliz por eu ter aceitado, que nem faz nenhuma piadinha sobre a minha mãe.

— Ei, sabia que essas flores foram caras? — diz Mike, pegando as flores que estavam até agora caídas no chão.

— Quem se importa? Ele aceitou. — diz Richie, muito feliz.

Ele passa seus braços ao redor da minha cintura, me puxando para mais perto dele e me beija novamente.

E de novo esquecemos que estávamos rodeados de pessoas, pois para nós éramos só ele e eu, eu e ele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...