História Ele é meu ! - Capítulo 56


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Countryhumans, Rusame
Visualizações 68
Palavras 1.314
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Agora eu acho que tenho tempo para postar...Só acho...
Boa leitura!
((-ω-。)(。-ω-))

Capítulo 56 - Fogo


Fanfic / Fanfiction Ele é meu ! - Capítulo 56 - Fogo

P.O.V USA

Estou voltando para o colégio infernal, neste dia exaustivo terei que passar meu tempo com meus colegas; não que eu queria, é que tem certas situações que gosto de ficar sozinho, apenas para pensar na vida desgraçada. Espero na porta a chegada dos meus irmãos, deveria ir embora os deixando pra trás, mais, isso iria estragar nossos laços familiares.

Canadá e os outros se retiram da mansão grandiosa, enquanto eu aguardo laboriosamente.

Canadá: Irmão, sobre ontem, eu sinto muito, nosso pai ele é... -Antes de termina a fala eu coloco um dedo sobre os beiços vermelhos, mostro que não quero tocar nesse assunto desprezível.

USA: Por favor, desejo que colocamos outras coisas em dia, do que essa merda. -Os meninos me encaram assustados, eu nunca havia agido assim agressivamente na frente deles; normalmente o estado é melancólico, não furioso.

Austrália: USA, tá tudo bem? -Diz examinando-me de cima para baixo.

USA: Sim, diga-me vocês querem ir logo , ou ficaram aqui que nem um bando de palermas?

Nova Zelândia: Está tão bravo por quê?

USA: Sem ressentimentos, mas, devemos começar a andar. Não quero chegar atrasado e ser colocado pra fora...Como da última vez... -Ando nem dando tempo deles falarem comigo. Cara, tenho que estar naquele lugar de ensino, preciso conversa com o....Rússia...Sei lá qual seja a merda do motivo...Mas necessito vê-lo...Pelo menos hoje.

Canadá: USA, tu estas realmente bem?

USA: Já lhe disse que sim, somente quero está lá cedo. -Finalizo dizendo secamente as palavras ditas, eu percebo quanto mais eu ando, mais perco meu tempo tentando respondê-los desses questionamentos idiotas.

P.O.V USA OFF

P.O.V RÚSSIA

Outro dia nesta miséria, porém uma coisa me motivar continuar vindo aqui; tô me referindo a minha querida ''esposa'', então está evidente. No armário que é praticamente da minha propriedade tem livros, cadernos e fotos do sujeito que admiro muito.

 Estava preste a fechar o armário,  quando senti alguém parando levemente a porta. Minha raiva sobe, quem poderia ser para estar enchendo essa paciência passageira, respiro fundo, reviro a vista...Não creio...Mentira que minha paixão assisti cada gesto meu, dando um sorriso maravilhoso que deixa esse coração gelado se aquecer vagarosamente. Os batimentos conquistam esses segundos duradouros, e viram algo difícil de se  controlar. A respiração se tornou complicada, só de olhá-lo. Deus, isso converteu pra um paraíso jovial.

Rússia: USA?! -Quase que digo ''esposa'' na frente dele, apesar de ter falado isso em alguma condição deprimente.

USA: O-Oi Rússia, desculpa te atrapalhar, eu apenas queria te ver e dizer um bom d-dia. -Rosto vermelho como o sangue escarlate de futuras vítimas, sua voz serena sai toda baralhada; por causa do nervosismo adorável.

Rússia: N-Nossa, então bom dia pra tu também!

USA: O-Obrigado! -Pressinto que ele anseia dizer mais outra coisa, todavia o medo de falar besteira faz perde essa chance majestosa. Olho para teu rosto belíssimo, noto marcas de ações ofensivas nesta face angelical;dor forte bate no coração severo, alguém, um filho da puta socou a cara desse ser magnífico. Irei descobrir, e após saber darei um jeito no desgraçado!

Rússia: Quem...Fez isso... -Digo ente tons ardentes no meio da frase.

USA: Como assim? -Diz inocentemente, impossível eles ou ele machucar meu tesouro na Terra; conhecida como  inferno.

Rússia: Seu rosto! Fala-me o sujeito que ousou machucá-lo! -Velozmente mudo de atitude, isso assusta o norte-americano frágil.

USA: R-Rússia, estamos no corredor, por favor fale baix-Descontinuou termina as palavras proferidas.

Rússia: Foda-se! -Grito escapulindo raiva sufocante.O gringo anda um passa pra trás, ele tá começando a ficar apavorado; seus olhos são impedidos de contemplar, tudo graças aos óculos escuros. Mesmo ele estando com isso entre sua vista, dá para sentir o pavor dominando teu corpo perfeito.

Rússia: P-Perdoa-me, eu não queria...USA! -Ele corre, largando-me como se fosse lixo, acabo de prática uma grande merda. Ouço alunos fofocando; todos dizem sussurrando diversos sons irritantes. Viro o destaque do dia. Uma mão áspera pousa no meu ombro direito, logo decido olhar.

Brasil: Parabéns, russo estúpido. Vejo que terminou esse belo diálogo da ''melhor'' maneira possível. -Sotaque português percorre os ouvidos, o troço ruim chegou para atormenta.

Rússia: O que, você quer...Seu capeta...

Brasil: Quanta falta de educação, Rússia. Por isso afastou o USA, desse teu gesto grosseiro. -Debocha segurando risada dos lábios esverdeados que dão vontade de apertá-los até sair sangue e jogá-los fora.

Rússia: Devia apreender a cuida da própria vida, brasileiro...Nunca se sabe a hora de tua ida.

Brasil: E você não pode esconde para sempre esse seu segredo sujo, Rússia...-Diz aproximando-se dos meus ouvidos; escuto atentamente ao lado do sotaque chato.

Rússia: Tu também tem o mesmo sigilo que eu, então ficas quieto, seu besta!

Brasil: Diferente de você eu sei ser discreto! -Desistiu de falar baixo, partindo pro estrondo alto.

Rússia: Ah, me poupe, porra ambulante!

Brasil: O cão em forma de gente!

Brasil: Se acha o rei do mundo, mas, na verdade é um bosta!

Rússia: Cala a boca! Porque  se for para citar defeitos, eu tenho milhares seus na minha ''lista''!

Brasil: Eu poderia dá um soco nesse rosto lerdo! Mais, eu necessito ficar aqui para tomar  conta de um certo ''americano'', e o primeiro passo é cuidar dele bem longe de tu!

Rússia: Só veio pra atrapalhar minha vida! -Brasil sorri, após ouvi essas palavras conscientes. Tomando iniciativa inclina novamente a cara imunda perto da minha.

Brasil: Acertou miserávi. Farei você se sentir no completo inferno, ou melhor, será mil vezes mais pior que o inferno... -Diz saindo da localidade. Estudantes continuam com o ato indesejado fofocando da vida alheia.

TRIMM* TRIMM* TRIMM*

O sinal toca, indicando para irmos as salas de aulas; portando, agora terei que ir, a sorte foi trocada pelo azar agonizante.

P.O.V RÚSSIA OFF

QUEBRA DE TEMPO...

As horas passam tão rápido que o intervalo veio, os alunos aproveitam esse tempo esplêndido. USA tem a companhia do Coreia do Norte, Israel e Taiwan; todos contam piadas animadamente, enquanto andam unidos.Por outro lado, o russo mexe no celular; assemelha escrever algo ou postar um tema impressionante, infelizmente o plano de pegar o celular do Israel foi água abaixo, pois sua amada ''esposa'', não desgruda dos colegas patetas.

Lamentavelmente, Rússia é vigiado de longe, por dois sujeitos; ambos querem ter provas sobre os assassinatos e o incriminando. Isto pode ocorrer perfeitamente bem, porém tem outro indivíduo patrulhando eles; e aparenta gostar da ideia.

Ucrânia: Canadá, será que tem alguma coisa importante nesse celular? -Referi ao irmão distraído.

Canadá: Possivelmente sim, ele nem sequer olha para os lados...Somente para o aparelho.

Ucrânia: A gente tem que agir apressadamente, se ambicionamos mais rápido, talvez, só talvez, conseguimos culpá-lo dos crimes cometidos.

Canadá: Ucrânia, temos que ter provas, porque se não nem adianta fazermos isso sem dá nada no final...

???: Precisam de ajuda? -Uma voz estridente exigiu movimentos velozes dos espiões; que descobrem o ator do clamor.

Canadá: B-Brasil! -Diz perplexo por saber o dono da pronúncia bela.

Brasil: Há quanto tempo, Canadá.

Ucrânia: Pera, vocês se conhecem?! -Fala com boca quase aberta, ela demonstra choque.

Canadá: Sim, a gente meio que virou ''amigos'', por causa do meu irmão que é companheiro dele desde pequeno.

Ucrânia: Uau! Prazer Brasil, eu sou a Ucrânia. -Estende a mão macia. O brasileiro assisti serenamente o gesto, e corresponde imediatamente.

Brasil: O prazer é tudo meu, Ucrânia.

Canadá: Então...Você nos ofereceu ajuda, pode nos contar melhor essa oferta?

Brasil: Sobre o Rússia, eu tenho questões picantes. 

Ucrânia: J-Jura?! -Diz se empenhado no tópico cativante.

Brasil: É sério, vocês aceitariam meu auxílio?

Ucrânia: Claro! -Dá pulinhos contentes.

Canadá: Brasil, por que essa ajuda imprevista? -Questiona vendo os olhos verdes e amarelos encantadores.

Brasil: Tenho em mente o mesmo que vocês...Estarei dentro apenas para ver o russo se queimar no próprio fogo...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


E só vai piorando...
BYEEEEEEEEEEEEE!!!!!!!!
AMO DEMAIS VOCÊS!!!!!!!!!!
((;゚ェ゚;))


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...