História Ele é Primavera - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 1.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais um hoje,

Capítulo 2 - Capitulo 02 " Amigos Também Podem se Amar Incondicionalmente


Quatro dias já haviam se passado desde que as aulas começaram, era sexta feira dia marcado para os testes de novos membros para os times de Football e Basquete da escola, testes estes que aconteceriam logo após o fim das aulas, por voltas das 4:30 pm. Muitos alunos estavam eufóricos pois eles queriam tentar uma chance nos prestigiados times do colégio. Porém outro burburinho também estava tomando conta do colégio, quem eram aqueles dois meninos que sempre estavam juntos, sempre sorrindo e se abraçando. Será que eles eram namorados? Talvez eles fossem só amigos como costumavam dizer, afinal era 1990 e ninguém teria a coragem de ser tão explicito assim.

Por falar neles, Gabriel estava sentado nas arquibancadas da quadra de basquete e já que não tinha a última aula, estava esperando para ver o teste de Ian, na verdade ele já tinha certeza que o amigo iria entrar para o time, afinal ele jogava muito bem. Shaw estava distraído e não viu Benjamim se aproximar e sentar ao seu lado.

- O que você faz aqui sozinho, chegou um pouco cedo para o teste, não? – Questionou Ben, fazendo com que Shaw prestasse atenção nele.

- Ah, olá Benjamim, eu não vim para o teste. – Disse Gabriel Shaw olhando para o garoto ao seu lado.

- Como assim? – Perguntou Ben, meio confuso.

- Quer dizer – disse Shaw sorrindo – eu vim sim para o teste, mas não foi para fazê-lo, foi para torcer pelo Ian.

- Vocês dois não são mesmo namorados? – Indagou Benjamim meio sem jeito.

- Porque você insiste nisso? – Perguntou Shaw.

- É que vocês estão sempre juntos e colados, a todo tempo estão se abraçando e sorrindo e até quando têm aulas diferentes, vocês dão um jeito de se ver. – Concluiu Ben

- Você nos observou muito, pelo jeito – Disse Gabriel Shaw, fazendo com que Benjamim ficasse sem graça.

- Não se trata de observar bem ou mal, a questão é que é muito visível e a escola toda comenta e tanto você quanto ele parecem não se importar. – Ben disse agora olhando para o lado tentando disfarçar seu interesse no assunto.

- Realmente nós não nos importamos Benjamim, eu e o Ian somos amigos há um bom tempo e sim se você quer realmente saber, nós nos amamos muito. Mas me diga onde está escrito que dois amigos não podem se amar incondicionalmente? – Indagou Shaw que agora possuía total atenção do menino ao seu lado.

- Eu não sei Gabriel, mas que é estranho é, veja eu, por exemplo, gosto muito dos meus amigos, mas não fico o tempo todo abraçando e falando que gosto deles. – Disse o garoto em uma tentativa de entender como era a amizade dos dois.

- Me responda Benjamim, quantas vezes você já disse aos seus amigos que ama eles? – Perguntou Shaw

- Com essas palavras, nunca. – Confirmou Ben

- Essa é a diferença entre você e eu Benjamim, eu não tenho vergonha de dizer o quanto eu amo o Ian e o quanto ele é importante para mim, eu não me importo se as pessoas vão pensar se nós dois namoramos ou não. O Ian é o meu porto seguro é a luz que brilha no fundo da escuridão da minha caverna, então por qual motivo eu deveria ter vergonha de deixar todos saberem o quanto ele é importante para mim?

- Você deve estar certo Gabriel Shaw – Disse Benjamim – mas é que sei lá, as pessoas não estão acostumadas a verem dois homens serem tão grudados.

- Então o problema está no fato de nós dois sermos homens, pois bem acho melhor as pessoas se acostumarem, pois, eu não irei deixar de demonstrar carinho ao meu melhor amigo só porque as pessoas acham estranho. – Disse Shaw com uma tremenda calma na voz.

- Sendo assim Gabriel, deseje boa sorte ao seu amigo, pois agora eu tenho que ir para o meu teste de Football Americano. – Conclui o menino e saiu deixando Shaw sozinho novamente.

Benjamim caminhou até o campo onde seria o teste pensando em tudo que Shaw havia lhe dito e a verdade é que ele nunca havia conhecido alguém como ele, alguém que não tem medo de demonstrar o que sente, alguém que não se importa com o que as outras pessoas pensam, desde que quem esteja ao seu lado saiba o quanto é importante para ele. Ben não sabia ao certo o que estava acontecendo, porém, depois de ter tido essa conversa com Shaw a vontade de conhecê-lo e estar perto dele aumentou e passou a incomodar Ben, pois ele nunca se sentira assim antes.

Era a hora marcada para o teste e a quadra onde Gabriel Shaw esteva, que outrora estava vazia agora já se encontrava cheia de adolescentes, Shaw olhou ao redor e pôde ver Ian se aquecendo na quadra, ele então abriu um sorriso, pois já conhecia de cor até a forma que o amigo se aquecia antes do jogo. Uma menina ruiva de olhos verdes e cabelos encaracolados sentou-se ao lado de Gabriel e puxou assunto.

- Veio ver o teste do seu namorado? –Indagou a menina

Gabriel olha para a menina e por alguns instantes fica admirado com a beleza dela.

- Eu vim ver o teste sim, mas o Ian, suponho que você esteja falando dele não é, pois bem ele não é meu namorado, mas sim meu melhor amigo.

- Mas todos na escola comentam e vocês só vivem grudados se abraçando e tudo mais, então eu pensei que fossem namorados, eu não falei por mal eu não me importaria se vocês fossem. – Disse a menina

- Tudo bem, sem problemas. A proposito eu sou Gabriel Shaw.

- Eu sou Anny, estou nas líderes de torcida esse ano. – Disse a menina. Após este pequeno diálogo os testes começaram e Shaw não tirava os olhos da quadra.

Já no campo de Football Americano os testes passaram em um piscar de olhos, pois não haviam muitos devido a fama de durão do treinador. Quando terminou o teste Benjamim saiu correndo para a quadra de basquete com a desculpa de querer ver o final do teste deles, mas ele estava mesmo era querendo reencontrar Shaw.

Ao chegar na quadra tanto ele quanto James e Dave que o haviam acompanhado ficaram surpresos com cena. Gabriel Shaw estava abraçado a Ian que estava um pouco suspenso do chão sendo rodado pelo amigo, os dois riam e Shaw parabenizava o amigo de forma única, como se não houvesse mais ninguém ali naquela quadra. Benjamim não conseguiu conter o riso, porém o riso dele não era um riso de deboche como o dos amigos que estavam ao seu lado, ele estava sorrindo por lembrar que Gabriel só se importava com quem era importante para ele, quanto as outras pessoas, bom era isso que elas eram, somente as outras pessoas.

- Você trouxe o seu namorado para torcer por você? – Perguntou o treinador Leroy

- Ele veio torcer por mim sim, treinador, porém ele não é meu namorado é meu melhor amigo. – Respondeu Ian

- Mas o pessoal da escola comenta que vocês dois agem como namorados. – Insistiu o treinador.

- Dois amigos não podem se amar incondicionalmente? – Perguntou Ian ao treinador.

- Pode sim Ian, e eu também não me importaria se ele fosse seu parceiro, você está aqui para jogar e desde que você jogue bem eu não me importo com quem você deita no fim da noite. – Respondeu o treinador.

- Nesse caso, treinador Leroy, até amanhã no treino, agora eu e meu amigo temos que ir. – Ao dizer isso, Ian estendeu a mão para que o treinador apertasse e seguiu caminho.


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...