História Ele (Não) me odeia - Capítulo 60


Escrita por: e Hoseoka093

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Hope, Hoseok, Tae, Taehyung
Visualizações 88
Palavras 797
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


B
O
A
*
L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 60 - 60


Fanfic / Fanfiction Ele (Não) me odeia - Capítulo 60 - 60

S/n On


Estava sentada no chão encostada na parede quando Taehyung se aproximou de mim colocou suas mãos uma de cada lado de sua cintura e me olhou sério.

Tae se agachou ficando mais ou menos do meu tamanho eu estava com muito medo do que ele poderia fazer comigo, então me encolhi um pouco logo fechando os meus olhos

T: Porque s/n? Porque fez isso comigo? -colocou uma mecha de meu cabelo atrás da orelha - me diga, com quem foi que me traiu?

Acredito que ele percebeu que eu não iria responder sua pergunta, então ele segurou em meu pulso e saiu me puxando escada a cima

Quando chegamos no nosso quarto ele me jogou de bruço em cima da cama e trancou a porta

Me virei em direção ao berço do Tae-joo mas ele não estava lá. Certamente estaria em outro quarto dormindo

Iria me levantar para ir ver meu filho, mas Taehyung se sentou na cama e me fez sentar em seu colo

T: Vocês dois transaram?

S/n: Sim -disse e fechei meus olhos estava com medo que ele voltasse a me bater. Mas a única coisa que ele fez foi dar um longo suspiro

T: Na nossa casa?

S/n: Sim

T: Neste quarto? - neguei- Oque está te faltando pra você ter feito isso?

S/n: Sinceramente?! Me falta tudo.

T: Tudo oque? -falava calmamente

S/n: Você vem me traindo com a secretária Min desde quando começou a trabalhar na empresa de meu pai

No mesmo instante, Tae arregalou os olhos e ficou me encarando

T: E-Eu eu não sei do que você está falando, s/n

Me levantei de seu colo e começei a andar pelo quarto em quanto gargalhava

T: Por que está rindo?

S/n: A própria Min Tae-ra me enviou fotos de vocês "se pegando "-fiz aspas com os dedos- acho engraçado que você me bate, tenta me matar e ainda por cima quer ter razão, sendo que foi você que procurou tudo isso

T: Eu não ia te matar

S/n: Mas tentou, não foi?! Você sempre foi a minha paz Kim Taehyung, mas depois de ter ido trabalhar naquela empresa, tem feito dos meus dias e noites tormentosos infinitos

T: A quanto tempo sabe disso?

S/n: No seu primeiro dia de trabalho, você me traiu. E a partir daí a Min vem me mandando fotos suas juntos

T:Porque não me disse logo no começo que sabia da verdade?

S/n: Achei que você iria mudar. Mas quanto mais eu acreditava nisso, mais errada eu estava

T: Porque não quis ir viajar comigo?

S/n: Nosso filho estava doente, e eu não consigo sequer me divertir ao seu lado. Mas de uma coisa eu tenho certeza...

T:Oque?

S/n: Sozinho você não iria ficar. Quando meu pai e Lisa virassem as costas, você é aquela vagabunda iriam transar

T: Desculpa

S/n: Desculpa?! Se eu te pedir desculpas pelo oque fiz irá aceitar?

T:Sim

S/n: Você não irá aceitar. Da mesma forma que eu também não aceito as suas. Nós dois traímos um ao outro, o perdão talvez venha algum dia no futuro

T: Como assim? Não irá me perdoar?

S/n: Por hora não, mas talvez um dia eu te perdoe. Também não quero que você me perdoe

T: E como vamos conviver juntos dessa forma?

S/n: Não vamos -Tae se levantou

T: Como assim não vamos?

S/n: Tae-joo e eu vamos para a casa de meu pai

T: Uma mulher não pode abandonar seu marido, s/n

S/n: Eu sei, mas o meu marido me abandonou antes

Tae começou a chorar feito uma criança

Peguei uma mala e começei a colocar roupas dentro dela

T: Por favor, eu te imploro, não faz isso comigo...

S/n: Agora é tarde

Estava prestes a destrancar a porta, mas Taehyung me abraçou me impedindo de sair

T: Tem certeza que irá me deixar? -assenti- você vai mesmo pra casa de seu pai ou irá pra casa de seu amante?

S/n: Irei pra casa de meu pai, lugar de onde eu nunca deveria ter saído

Me soltei de seus braços e fui a procura de meu filho. Encontrei ele em um dos quartos, o peguei no colo enquanto ele ainda dormia e desci as escadas

T: Isso é um adeus? 

S/n: Sim - voltou a chorar igual uma criança 

T: Pelo menos me deixa me despedir dele - Tae beijou o rosto do pequenino e sussurrou "eu te amo" - Quando posso ir vê-lo?

S/n: Quando quiser. Não irei te proibir de ver nosso filho

T: Ok, se cuida - ver a cara de triste dele era de partir o coração, mas eu também o magoei e não podemos continuar vivendo na mesma casa com ele me tratando dessa forma

Peguei as chaves do carro destravei o alarme coloquei Tae-joo na cadeirinha e dirigi rumo a minha outra casa, pelo retrovisor vi Taehyung sentado chorando na beira da calça

S/n: Irei sentir saudades


Notas Finais


Até sexta-feira
-beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...