História Ele pode ser o Cara! - Capítulo 1


Escrita por: e yooniz

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Clichê, Comedia, Ela É O Cara, Futebol!, Jikook, Jimin Passivo, Jimin Uke, Jimin!bottom, Jk!top, Jungkook Ativo, Jungkook Seme, Kookmin, Namjin, Taegi, Taeyoonseok, Vhope, Yoonseok
Visualizações 138
Palavras 1.800
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Depois de algum tempo finalmente voltei com as minhas jikook 💜 ah, como senti saudade iti malia 💜

Bem, queria deixar claro que essa fanfic foi inspirada COMPLETAMENTE, no filme "Ela é o cara", porém não será idêntico ao filme, fiquem tranquilos.

》 Esse primeiro capítulo será um pouco pequeno, por isso desculpem meus anjos, os próximos não serão assim rsrs 《

🌹 Boa Leitura 🌹

Capítulo 1 - Vida NÃO mais tão perfeita


Fanfic / Fanfiction Ele pode ser o Cara! - Capítulo 1 - Vida NÃO mais tão perfeita

                     Jimin POV’s

Holofotes, câmeras e uma gritaria infinita. Era a minha única religião naquele momento; a adrenalina, emoção e o sentimento gratificante que eu sentia olhando para todos aqueles que vibravam frenéticos; o suor descendo sobre toda a extensão longa de meu rosto, enquanto com os braços para cima eu fazia questão de reparar em cada pequeno detalhe daquele lugar tão gostoso de estar e do rosto de caba pessoa ali emocionada. Meu coração batia disparado e minha respiração era quase nula de tão descompassada.

 Percebi os braços de Taemin se fazerem presente em um abraço junto ao resto do time que me jogava diversas vezes para cima; ao som das vuvuzelas e gritos histéricos de alegria da multidão sentada na enorme arquibancada em volta do campo.

Eu podia facilmente sentir toda aquela sensação incrível em cortes, o som se parecia oco ao fundo e a única sensação que eu sentia era o quão lindo estava tudo. Os confetes, as lideres de torcida, choros emocionados e a felicidade toda emitida naquele campo de futebol.

— Hoje a noite vou fazer uma visita ao seu dormitório, babe! – pronunciou por fim meu namorado em meu ouvido. Lee Taemin; assim que me abraçava por último no campo no momento em que todos já haviam me colocado no chão e se dispersado – você fez um bom trabalho meu amor. Estou orgulhoso.

Eu estava em um sonho, um daqueles que desejei a vida toda e daria de tudo para preservar. Minha vida era perfeita, a mais perfeita; tudo era tão minuciosamente perfeito e incrível que eu me sentia em um pedaço de céu na terra me perguntando milhões de vezes se aquilo era real ou não.

Meus pais estavam orgulhosos, meu namorado era o tão desejado capitão do time, meus amigos agora estavam festejando como nunca, sem falar em toda a fama que eu recebia naquele colégio em que era praticamente o segundo rei, após o Taemin, claro. 

Eu era definitivamente o cara mais sortudo do mundo.

...ou pelo menos pensava que era, isso antes de que eu acordasse para a realidade, onde esse mundo é nojento e tóxico.

. . .


Algumas semanas depois; 06/12/2017 – Cornell High School

— vai para o campo hoje amor ? – perguntei sonolento ao receber os raios de luz infinitos iluminando meu rosto, para o mais alto que arrumava suas coisas na mochila com certa pressa de o fazer. 

— Vou sim, o jogo contra o Princeton está mais perto meu bem. Você deveria saber disso, é um dos mais importantes do time – sorriu gentil enquanto terminava de colocar a mochila em suas costas.

— Ei, eu não me esqueci... – sorri em retorno, me aproximando do loiro que não tardou em enlaçar minha cintura. – eu estarei lá em algumas horas, hm ?

— o técnico vai ficar preocupado se o mimado Park Jimin demorar muito – minhas mãos estavam em seu pescoço, enquanto brincávamos com sorrisinhos provocantes.

— só ele ? – mordi o lábio inferior antes que o mesmo sorrisse acabando com a distância de nossas bocas.

— o capitão também ! – completou, após nos separarmos. Totalmente petulante e besta. – então não demore, amor. – deixou um selar breve em minha testa – aliás Chim, depois das aulas me encontre atrás do ginásio, vou te dar um presentinho – um último selinho – não esqueça.

Assim que com um sorriso bobo vi o mais velho deixando meu dormitório, joguei-me em minha cama dando diversos gritinhos de euforia; eu era tão feliz, era assustadora a forma que minha vida podia ser tão maravilhosa.

Por outro lado eu tinha que me focar no jogo contra o Princeton, até porque essa escola é uma grande rival de Cornell – no contexto, a minha escola – sem falar no capitão deles, que mesmo que eu não o conheça é alguém que Taemin odeia com todas as forças, diria um velho inimigo do loiro. Ele o odeia de todas as maneiras possíveis e existentes e eu como um bom namorado não poderia fazer menos que ganhar com ele.

Levantei-me enfim assim que dado a hora das aulas daquele dia. Hoje seria um dia incrível, eu podia sentir isso.

 

[...]

— Porra o seu vídeo no último jogo está em todos os sites dessa merda, até no twitter. Gente eu to impressionado!! será se o rei material poderia me dar a honra de um pouquinho desse dom ? – me respondia o ruivo com seu olhar direcionado para a tela de seu aparelho.

— Hoseok, tem como você tirar a cara desse celular e me dar a atenção que mereço ? eu to falando com você fudido. – andávamos pelo corredor calmamente. Não que eu me importasse tanto, mas Hoseok passava 24/7 da sua vida no celular tendo a certeza de que está atualizado de qualquer coisa possível.

— Você e o Taemin jogam muito, Deus abençoe a saúde – sorriu bloqueando a tela do celular. – o jogo contra a Princeton está chegando, como a fadinha da disney está se sentindo?

— eu que pergunto, a bonita nem foi no treino hoje – o olhei desconfiado.

— não sei se quero participar do jogo contra eles. Cornell é até legalzinha mas eu admiro demais a Princeton.

— ta pegando alguém de lá, não é safado ? – o olhei de canto com um grande sorriso.

— QUE ABSURDO JIMIN !! OLHA COMO VOCÊ FALA DE MIM, ACHA MESMO QUE EU IRIA TRAIR MEU TIME SÓ POR UM CARA DO TIME ADVERSÁRIO ?? EU ESTOU DECEPCIONADO COM VOCÊ, SEU MERDA.

— então não é ?

— é sim. Acertou todo.

— ah – gargalhei após a cena desnecessária que ele tinha feito e resposta óbvia.

— e você e o Taemin, quando vão se assumir ? parece até que ele tem vergonha de você Jimin, vai fazer um ano daqui a pouco. Não estou dizendo que não gosto dele, mas é exatamente o que eu estou dizendo.

— não fala assim Hobi, você conhece o Minmin, ele me disse que acha que não está na hora certa e que as pessoas podem achar ruim. Ele não tem vergonha de mim. Já pedi para esquecer isso – ruborizei pouco. Não era um assunto que eu gostava de conversar.

 Taemin e eu tínhamos uma relação difícil e estranha aos olhos de qualquer um que namorasse normalmente. Não que seja uma grande vantagem ser o capitão do time – mas é sim – sua fama é extremamente grande, estava o tempo todo rodeado de meninas e caras que o admiravam e o queriam, mas é claro que nós namoramos por mais que ninguém saiba. De qualquer jeito acredito que ele teme de certo modo perder sua fama e ser criticado por todos a sua volta se descobrissem sua sexualidade, era um fato que todos iam mesmo; se soubessem que ele era gay sua idolatria iria para o lixo junto ao seu cargo no time. O que fazia com que eu só dissesse para Hoseok – meu melhor amigo – sobre nossa relação.

— mas ele me disse que iria me dar uma surpresa hoje atrás do ginásio e só isso que importa Hoseok. Foda-se você seu bosta. – cruzei os braços fazendo um pequeno bico.

— Silêncio burra iludida, não assumido não tem lugar pra falar.– reprovou-me com o olhar – ah Jimin ou você é muito sonso ou se faz, não entendo como consegue ficar com um cara que nem consegue te assumir e assumir a própria sexualidade. Desculpa mas isso não é amor – pronunciava tudo com certa razão, mas eu não estava nem ai para o que o Hoseok pensava. Não escutaria conselhos dele naquele momento, eu gostava demais do Taemin para escutar esse tipo de coisa.

Hoseok era apaixonado por um dos jogadores de Princeton, completamente eu diria; ouvi uma conversa uma vez de que esse menino ficava com ele e com outro ao mesmo tempo, porém o Jung nem se sentiu triste ou se abalou com isso, aceitou completamente e raramente tocamos no assunto.

E sobre meu namoro, a alguns meses atrás eu questionava e até brigava com o Taemin por conta do que o Hoseok tanto colocava na minha cabeça e era inconformado. Hoje em dia eu entendo e não aceito isso mas como uma vergonha; o meu maior foco é o futebol e minha única paixão, por isso não tiro as razões do Taemin, eu daria minha alma por tudo que tenho hoje, são as coisas mais importantes para mim e ele provavelmente só tem medo de perder tudo isso.

. . . 

Aquele dia se passou tão rápido que eu nem havia me dado conta que a aula já chegará ao fim. Suspirei de alívio assim que escutei o sinal soar tão melódico aos meus ouvidos. Finalmente iria ver o Taemin, não que fosse algo surpreendente ou novo, mas qualquer minuto com ele era sempre maravilhoso para mim.

..menos naquele dia...naquele dia com toda certeza não foi !!

 

[...]

— Tae aqui não, as pessoas podem ver— tentava negar em seus braços. Era em vão, sem dúvidas. 

— Shh Jimin ! fica quietinho — suas mãos invadiam minha calça como se fossem suas propriedades. Meu corpo estava tão sensível que eu mal conseguia me mover sem tremer por seus toques. Ele era tão bom naquilo que eu me sentia proibido de negar, impossível para mim mesmo. 

— se eles virem a gente está — dou uma mínima pausa — ...estaremos com problemas Taemin... — tudo saía de maneira ofegante e pouco compreensível, mas eu tinha certeza que ele poderia me entender, mesmo que realmente banal. Estava sendo tão ignorado que acabei por fim me rendendo à ele, não tinha o que fazer, eu apenas precisava aproveitar já que negar não era uma opção.

. . .

Foi no meio do ato constrangedor de o chupar atrás daquele ginásio, tendo a certeza de estar o mais camuflados possíveis que escutei aquele som junto a luz do flash que me fez congelar por completo, tornaram minhas pernas bambas e minha garganta seca. Retirei minha boca de seu membro de imediato e Taemin sem dizer uma palavra me encarou com seus olhos esbugalhados e subiu suas calças o mais rápido que pode. 

Corremos para ver quem havia o feito, mas já não estava mais ninguém ali. Meu coração agora entrará em desespero e o Lee nem sequer teve a coragem de me encarar. Mas é claro que não teria; afinal não me escutou. 

Sem referir uma palavra para mim ou ao menos um olhar, o loiro virou-se para frente andando de pressa com suas mãos na cabeça e seu olhar baixo, ficando o mais longe que podia de mim. 

Naquele momento eu havia pensado que as coisas haviam se tornado o fim, mas NÃO, com certeza não era o fim, na verdade era só o início do inferno que se tornou a minha insignificante vida perfeita.


Notas Finais


Espero que tenham gostado meus piticos 🌛 até o próximo aaah 🍥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...