1. Spirit Fanfics >
  2. Electric Shock of Love. >
  3. Carregador.

História Electric Shock of Love. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Eae? Não foi revisado, pega um biscoito 🍪 e boa leitura.

Capítulo 1 - Carregador.


Midoriya Izuku, o garoto fofo de cabelos verdes caminhava pelos corredores da escola em direção a sua sala de aula, como sempre ele estava com seu sorriso inabalável no rosto, parecendo adorável com suas sardas nas bochechas e a gravata curtinha por ele se atrapalhar e não souber amarrar direito, completamente adorável.

Ele atravessou a porta da sala 1-A animado como todos os dias, pois quem não se animava para se tornar um herói futuramente? Acho impossível alguém negar. 

— Bom dia, Uraraka-san, Lida-kun! — Os cumprimentou animadamente sendo recebido com sorrisos pelos amigos. 

— Bom dia Midoriya-kun. — Se aproximou enquanto acenava.

— Como vão? — Ainda sorrindo sentou-se em sua carteira, colocando sua mala ao lado da mesma e depois se virando para falar com os amigos.

— Muito bem! — Uraraka sorriu para o amigo, sendo contagiada com a energia do garoto logo pela manhã.

— Estou extremamente animado para mais um dia de aprendizado com nosso professor Aizawa. — Lida arrumou seus óculos com a expressão séria.

— Sempre tão dedicado, né Lida-kun? — Uraraka falou observando Lida enquanto ele abaixava o braço para ajeitar a manga da blusa do uniforme.

— Estou aqui para me tornar um ótimo herói, podendo salvar e ajudar pessoas e orgulhar os professores e meu irmão.  

— Tenho certeza de que eles já se sentem muito orgulhosos de você. — Midoriya falou, e logo riu de Lida, que começou a tremer com o sorriso mais bobo que ele poderia dar.

— 'num fala assim que a mãe se emociona. — Uraraka arrancou uma risada alta de Midoriya ao fingir um falso choro, soluçando feito uma retardada, com a mão secando uma lágrima que nem existe.

— Grato pelas suas palavras Midoriya, espero que esteja certo sobre isso. — Lida falou ainda demonstrando sua emoção, e Uraraka fez questão de fungar num falso choro.

— Uraraka sua falsa. — Midoriya riu, recebendo uma tapa no braço.

— Não sou falsa.— Uraraka fez um bico, arrancando risada até de Lida.

— Mentira, você é pior que nota de três reais. — Ele riu quando Uraraka o tocou com sua individualidade, o fazendo flutuar pela sala. 

— Vai ficar aí em cima, tô nem aí. — Midoriya começou a rir alto, mesmo estando rodando no ar de forma rápida.

— Desde quando tem um ventilador de teto aqui? — Kaminari entrou na sala e encarava o Midoriya no teto com uma cara de retardado, que fez o esverdeado rir ainda mais alto. — Ele tá fazendo um barulho estranho, acho que tá com defeito. — O loiro estreitou os olhos olhando pra cima.

— Eu tô passando mau! — Midoriya gritou rindo, ainda girando no ar. 

— Ele fala... — Kaminari olhou pra Uraraka que estava rindo, mesmo estando um pouco enjoada. — É o Midoriya?! — Ele olhou de volta pro teto, e começou a rir enquanto apontava pra ele.

— DESCULPA URARAKA-SAN! ME DESCE! ME DESCE AGORA! — Ele começou a rir mesmo estando mau. Uraraka encostou os dedos da mão, desativou a individualidade, fazendo com que Midoriya voltasse ao chão. — Eu vou vomitar... — Ele se segurou no ombro de Kaminari (que ainda ria) tentando manter o equilíbrio, com as pernas trêmulas de tanto rodar.

— Desculpa Midoriya-kun, mas foi engraçado. — Uraraka riu da cara de sonso do amigo. 

— Midoriya, vamos a enfermaria, você não está bem! — Lida olhou-o preocupado, e Midoriya sorriu com a preocupação fofa do amigo.

— Lida-kun, não precisa se preocupar, eu tô bem. — Midoriya tranquilizou o amigo, acenando com a cabeça, confirmando que estava bem.

— Por que vocês tem que ser tão barulhentos logo de manhã?! — Bakugou chegou carrancudo na sala, junto com Kirishima e Mina na sala, que estavam numa conversa bem animada.

— BOM DIA MEUS CONSAGRADOS! — Mina berrou assim que chegou perto dos amigos.

— CALA A BOCA PORRA! — Bakugou reclamou fazendo pequenas explosões com as mãos.

— Calminha aí bro! Deixa ela. — Kirishima sorriu tentando acalmar o loiro, que só ficou ainda mais puto.

— VAI SE FERRAR! — Bakugou acertou o ruivo com fortes explosões, mas ele apenas riu.

— Meu uniforme bro, vai arrumar um novo pra mim se estragar esse! — Kirishima riu ao ver Bakugou recuar e sentar no lugar dele, ficando quieto e apoiando a cabeça sobre os braços cruzados na mesa.

— Que merda. — O loiro reclamou baixo, e os amigos se controlaram para não acabar rindo.

— Kaminari-kun. — Midoriya o chamou após ter pegado algo na mala. — Abra a boca.

— Por quê? — O loiro apesar da pergunta, abriu a boca. — AH! — Foi surpreendido quando o esverdeado colocou o carregador do celular em sua boca.

— FUNCIONA! — Gritou ao ver que o celular estava carregando com a individualidade de Denki. — Quem precisa de tomada quando se tem um Kaminari? 

— Por que eu nunca pensei nisso? — Mina colocou um mão no queixo.

— Voxê bateu nu meu denti. — Kaminari falou com dificuldade por causa do carregador atrapalhando sua fala.

— DESCULPA! — Midoriya ainda segurando o celular se aproximou do amigo, tocando o rosto do loiro com a mão direita. — Te machuquei?!

— N-não! — Kaminari balançou as mãos na frente do rosto, mas logo parando e dando um sorriso fofo, mesmo com o carregador entre os dentes. — Eu tô bem! — Afirmou pro esverdeado que passou a encarar o rosto do loiro, sentindo o rosto esquentar, ele travou.

Midoriya olhava atentamente cada detalhe daquele sorriso, seus olhos passaram pelo canto da boca, subiram pelas bochechas levemente corada, até que encontrassem com os olhos dourados, aqueles olhos que brilhavam junto ao sorriso era como um espetáculo, tão lindo, e o esverdeado sentiu uma vontade de observá-lo de mais perto, talvez porque o loiro estivesse tão bonito naquele momento.

O loiro sentiu o olhar concentrado sobre si, tão atentos, subindo pelo rosto como se procurassem um ponto num mapa, até as duas esmeraldas encontrarem seu ouro nos olhos brilhantes. Denki sentindo-se envergonhado continuou a sorrir, mas com vermelhidão estampada nas bochechas. 

Midoriya percebeu seus pensamentos, e os cortou afastando rapidamente sua mão do rosto do loiro, desviou o olhar para os lados, e depois novamente para ele. O loiro coçou a nuca, tentando disfarçar sua vergonha.

— C-carregou! — Midoriya olhou para o celular, vendo que estava com 100% de bateria, pegou seu carregador de volta, ainda sentindo-se envergonhado, corou ao ouvir um riso vindo do loiro.

— Interessante... — Mina os olhou interagir, cruzou os braços e os encarou por um tempo, Midoriya ficou nervoso, pensando que ela podeira ter percebido seu olhar sobre o loiro, não que tivesse algum problema, ou algo assim, mas a rosada chegou perto do esverdeado e olhou para a tela do celular. — Como carregou tão rápido? Quanto tinha de bateria?

— T-tinha trinta e quatro por cento... — Midoriya, nervoso olhou para Kaminari, que sorriu para ele, o deixando ainda mais acanhado. 

O loiro sentiu o rosto pegar fogo, com o olhar do esverdeado sobre ele, acabou liberando um pouquinho de energia mesmo sem perceber, o que fez com que carregasse mais rápido.

— Cara, você carrega o meu também?! — Kirishima correu pegar seu celular na mala, e voltou com ele nas mãos. — Empresta seu carregador, Midoriya? 

— Claro... — Entregou o carregador pro ruivo, que pegou rapidamente pra usá-lo.

— Valeu bro! — Conectou no celular e fez o mesmo que Midoriya fez antes, colocou o carregador na boca de Denki. 

Mina, Lida e Uraraka ficaram bastante entretidos sobre a individualidade do "Pikachu", como o chamara Mina. O esverdeado sentou em sua carteira, apoiou o rosto sobre a mão esquerda e olhou para a janela.

O enjôo de antes havia sumido completamente, enquanto seu coração batia acelerado, seu olhos relembravam daquele sorriso lindo, que o deixou bobo por uns segundos, o loiro nunca havia parecido tão... Atraente.

Ele olhou novamente para Denki, que ria de alguma coisa idiota que Mina falou, seus olhos atentos pousaram sobre o sorriso do loiro, desde quando ele era tão bonito assim? Olhou nos olhos do garoto, e seu coração quase parou quando viu que ele o olhou de volta, isso foi o suficiente para que ele corasse violentamente. "Tão bonito." Logo desviou o olhar para a própria carteira, com a respiração rápida.

"O que eu tô pensando?"

Pelo visto o garoto não carregou apenas seu celular, mas seu coração também.


Notas Finais


Não sei o que eu pensei enquanto escrevia, mas enfim, foi isso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...