História Eles e Nós (bts) - Capítulo 43


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 1
Palavras 3.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, LGBT

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoinhas como vcs estão?
Me desculpe pela demora.
Eu vou falar uma coisa séria agora estou pensando em abandonar a fic . Me digam sua opinião a respeito.
Bom não sei se esse é o último capítulo que irei postar então é isso.
Boa leitura 💕

Capítulo 43 - Nova pessoa


Fanfic / Fanfiction Eles e Nós (bts) - Capítulo 43 - Nova pessoa

P.O.V.     jessia


Dirigir como uma maluca sempre foi um meus maiores sonhos,me sentia como se estivesse em uma cena de velozes e furiosos.enquanto minha cabeça me presentiava com a cena do meu quase namorado com uma outra garota meus olhos se enchem novamente de lágrimas que eu me recuso a deixar cair,meu carona parece tranquilo a única coisa que faz é mexer no celular.por falar em celular o meu não para de vibrar no meu bolso.sou obrigada a pedir pro cara ao meu lado tirar ele do bolso da minha calça jeans e desliga-lo. Estou dirigindo sem rumo algum, perdida nas ruas de Seul. quando entrei nesse carro minha intenção era de fugir o mas longe possível de tae-hyung,mas pra onde? Isso nem eu sabia.

- se quiser eu posso te levar num lugar. - foi o que o estranho ao meu lado me disse.bom eu já estava perdida mesma.então que se dane deixei que um desconhecido me levasse sabe deus lá pra onde.eu não ligava pra nada mas  naquele momento, aquele desconhecido poderia ser até mesmo um mal elemento eu realmente não me impotava.assim que trocamos de lugares encostei minha cabeça no estofado do carro importado e me deixei ser levada sem nem um pingo de consciência.

Me surpreendi onde paramos. Vários barcos, lanchas e iates cercavam o lugar,era bonito é tranquilo.quando saímos da lamborghini uma calmaria tomou conta do meu corpo e uma brisa fria tocou meu rosto,dei uma pequena olhada para meu parceiro de aventura e vi ele seguir uma longa ponte. No final da mesma ele parou tirou os sapatos a meia e enrolou as pernas da calça até a panturrilha e por fim se sentou no assoalho de madeira e pois os pés na água. Eu fiz o mesmo. Minutos se passaram e o silêncio reinava entre nós e isso estava me incomodando um pouco admito. Com um suspiro leve ele se escorou nas palmas da mão e quebrou o silêncio.

- eu costumava vir pescar aqui quando era mas novo.eu gosto daqui é tranquilo e aconchegante. - lhe direcionei meu olhar . 

- eu sei é  estranho. - sorriu de lado. - mas eu realmente gosto daqui,outras pessoas viajam pra países desconhecidos pra verem lindas paisagens, mas eu realmente não acho de devemos ir tão longe pra vermos coisas maravilhosas e bonitas . Pra mim essa é a paisagem mas linda do mundo. Entendi?

- não. - eu realmente não entendi.

- as vezes as coisas mas belas estão bem na nossa frente só não nos permitirmos ver. - mas do esse maluco tá falando.apenas concordei com a cabeça e deslumbrei o horizonte.

Mas que poha o sol já estava se pondo e eu ainda não estava pronta pra voltar pra casa.o jeito é pedir ajuda pra nesse ser estranhamente caduco. Estava prestes a me pronunciar quando ele se levantou e pegou os sapatos e seguio em direção ao carro.

- eu estou indo pra casa,você quer uma carona?

- eu não quero ir pra casa.

- que tal isso.eu te levo pra comer alguma coisa e você me conta motivo de não querer ir pra casa. - ele simplesmente entrou no carro e eu fiz o mesmo.

[....]

Depois de um trajeto rápido até um restaurante finalmente eu pude conhecer melhor meu cavaleiro da lamborghini prata. 

Nome: Dylan 

Idade: 27

Profissão: empresário no ramo da tecnologia.

Estado civil: namorando

Depois de adquirir as informações básicas faltava uma que estava me incomodando.

- o que fazia na frente da minha casa ? - perguntei no final da refeição.

- eu estava procurando uma pessoa... O nome dele é Cleiton.voce o conhece?

- sim é um dos meus demônios. - disse tomando um pouco de água da taça a minha frente e ele me olhou assustado com o meu palavreado. - desculpe...demônios é só um apelido que eu me direiciono aos meus melhores amigos.

- há sim compreendo. - riu. - mas então eu fui a procura dele pois preciso de uma decoração pra meu novo apartamento e meu irmão me indicou sua equipe.

- seu irmão? Você é...

- é....connor é meu irmão.

Que genética pois todos dois são muito bonitos.pensei.

- bom a emma é nossa melhor decoradora vai gostar do trabalho dela.

- disso eu não tenho dúvidas.mas agora você. Hen? Porque entrou no meu carro? Ou melhor do meu irmão.

- pra fugir do garoto que eu gosto.gostava.

- o de cabelo azul? - confirmei com a cabeça.

Merda as lágrimas vão querer voltar agora não é possível.

- não precisa falar nada.vamos? - Deus esse cara ler pensamentos só pôde.depois de pagar a conta saímos do restaurante e outra vez seguimos calados durante todo percurso.

[...]

- bom achei que você ainda queria voltar pra casa então....Esse aqui é meu apartamento..não repara a bagunça eu me mudei ontem e ainda na tive tempo de arrumar nada.

- sem problemas.obrigado

- fica a vontade.

O lugar estava lotado de caixas algumas lacradas. É a emma ia ter trabalho. Depois de um tempinho ele volta com algumas garrafas de cervejas e começamos a jogar conversa fora. Após minha quarta garrafa eu já estava meia arreia e resolvi desabafar com meu novo amiguinho.

- então foi isso quando cheguei de viagem eu o peguei dormindo com outra. - falava entre soluços. 

- eu meio que imaginava isso. 

- e o pior é que eu nem devia estar assim já que nem namorando estávamos. - as lágrimas que prendi o dia todo não paravam de rolar.

- mas ele te devia o mínimo de respeito. - disse se aproximando e fazendo um cafuné na minha nuca. - pode chorar eu não me importo.e foi o que eu fiz chorei até não ter mas lágrimas.nem me importava como estava minha aparência mentira importava sim.

- eu não quero mas chorar..Eu devo está horrível. - me levantei e enchuguei o rosto puxei e soltei o ar lentamente e então então encarei minha companhia.

- que foi? - ele me perguntou com uma sobrancelha arqueada.

- você sabe corta cabelo?

- não..por quê? Não me diz que você...

- vou. - respondi convicta 

- você tá bêbada...vai estragar seu cabelo.alem do mas eu nem tenho uma tesoura.

Se eu ia me arrepender amanhã não importava naquele momento o que eu queria era me tornar uma nova mulher e pra isso eu precisava cortar o cabelo. Tenho cabelos longos desde que me entendo por gente tava na hora de mudar e fazer isso bêbada na companhia de um estranho me pareceu uma boa ideia na hora.

- jessia...acorda.

- hum...só mas cinco minutos León. - disse e recebi um riso fino como resposta.espera esse não é o León.me levantei da cama num sobressalto enorme e encarei a figura a minha frente que ainda sorria.

- bom dia bela adormecida. - me estendeu um comprimido com um copo de suco. 

- que horas são? Minha cabeça vai explodir. - engoli o comprimido rápido de mas.

- já passa do meio dia.deveria ligar pros seus amigos eles devem estar preocupados.

- espera..antes...quem trocou minha roupa? - estava com uma camisa do nirvana e uma samba canção.

- eu. - sorriu largo. - você ficou muito doidona vomitou na sua roupa então eu tive que te trocar ou você preferia dormir suja?

- claro que não. Obrigado Dylan.por que você rir tanto?

- você não lembra de nada? - continuo sorrindo.

- poca coisa..por que ? Eu fiz algo muito constrangedor? Não tentei te abusar né.? 

- não.mas você...

- o que ? O que eu fiz.

- vai ali no banheiro e olha no espelho.

Corri até o mesmo e encarei o espelho e a cena me surpreendeu.pelo reflexo via Dylan me olhar com um pequeno sorriso.talvez estivesse curioso pela minha reação que foi a melhor possível. Enfiei a mão no meu cabelo e abri um sorriso de orelha a orelha.

- você me deixou fazer isso? - perguntei sem desviar o olhar da minha madeixa.

- eu tentei te impedir...juro.mas eu gostei tanto do corte quanto da cor.

O meus catarentos iam surtar quando vissem meu novo estilo de cabelo.

Deixa eu te explicar como estava. Vocês já viram àquele vídeo clipe da Katy perry onde ela corta o cabelo e depois vai pro exército ( part of me ) pois bem meu cabelo estava naquele modelo.bem baixinho na parte de baixo mas com um pouco de volume na parte de cima e uma franja que eu realmente amei,e o mas importante ele estava laranja. Eu amei de paixão. Se for pra mudar que seja radicalmente.

- vem vamos almoçar e depois da um jeito no seu cabelo. - tocou meu ombro.

- mas realmente gostei de como ficou não quero mudar. - disse séria.

- tá bom...mas vamos pelo menos ajeitar o corte que tal? Tem alguns defeitos..você é uma péssima cabeleireira. - riu.e levou um tapa no ombro. - aí...ei fui eu que escolhi a cor e pintei seu cabelo não lembra?

Eu não lembro de quase nada da noite anterior mas realmente valeu à pena meu cabelo tá muito bizarro. E eu amei.


Já era três da tarde quando eu resolvi da sinal de vida pros meus demônios.claro que não liguei pra nem um deles pois saberia que ia levar a maior bronca da minha vida,resolvi ligar pro León que é mas cabeça fria.contei pra ele onde eu estava e como tudo tinha sucedido desde que sai de casa,pra variar levei um mini sermão mas nada comparado ao que estava por vir por parte dos meus catarentos. Léon disse que era pra mim retornar pra casa ainda hoje e eu concordei,depois de finalizar a ligação Dylan me levou até um salão e lá deixaram meu cabelo mas perfeito do que já estava,ajeitaram a franja que estava com tamanho diferente,baixaram ainda mas na parte da nuca e também deram uma tonalidade mas clara aos fios laranjas. 

Eu pude conhecer melhor o Dylan que se mostrou um cara incrível em todos os aspectos, com uma personalidade encantadora ela ganhou minha amizade.disse que vinha ajudar na decoração de seu apartamento quando meus amigos estivessem cientes da situação.ele me chamou pra jantar no sábado e sem interesse algun nele eu aceitei.e quando eu digo sem interesse eu quis dizer de ambas as partes  já que o Dylan me disse que era gay e tinha um relacionamento sério.

Fui pra casa na esperança de todos estarem mas tranquilos com meu sumiços. Errada eu estava errada. Assim que abri a porta todos estavam na sala com os olhos avermelhados com certeza haviam chorado. Todos começaram a falar ao mesmo tempo me enchendo de sermão e eu continuei com a cabeça baixa,até quando um tapa foi desferido no meu ombro.

LILY- você tem ideia do quanto nós ficamos preocupados. - sua voz estava alterada.

EMMA- você está de castigo pra toda sua vida entendeu? Se você arredar o pé pra fora dessa casa...

- desculpa. - disse levantando o olhar pra minha segunda mãe.

Hemily correu e me abraçou e sussurrou " não faz mas isso por favor" droga eu realmente devia ter ligado. Cleiton pra variar me avaliou da cabeça aos pés depois de perguntar se eu estava bem. Mia e alicia me encheram de carinho e mimos. Depois que eu contei tudo sobre o Dylan e a nossa noite eu finalmente tirei o casaco de capuz e a toca que cobriam meu cabelo a cara de espanto deles me fez gargalhar muito.

Cleiton - misericórdia.

Emma- o que você fez ?

LILY- eu gostei.

Os demais apenas ficaram boque abertos.

Expliquei pra eles o conflito interno que eu sofri depois que vi o tae com a tal moça.expliquei que eu precisava mudar minhas atitudes como pessoa e eu comecei com a aparência.sempre fui presa a mesma  aparência desde a morte da minha mãe acho realmente que eu precisava desse choque de realidade.

No cair da noite eu mandei msg pro tae me encontrar queria explicações e como a mulher madura que eu sempre fui iria ouvir tudo com cautela.

Na sala de jogos eu fiquei sentada sobre um Puff bebericando um chá preparado pela lily.meus demônios resolveram me dar privacidade e saíram de casa menos León que se encontrava na sala com jimin.

- minha nossa!!! - com certeza é por causa do cabelo.

- oi...senta aqui. - chamei pra um Puff a minha frente.

- seu cabelo....ele...

- eu sei...mas não te chamei aqui pra falar do meu cabelo.entao por onde quer começar? - ele suspirou.

- eu saí com uns amigos naquele dia...fomos a uma boate...Eu conheci a garota lá...e...

- continua. - olhei firme em seus olhos.

- eu não lembro muito bem...só sei que bebi muito e quando acordei ela tava lá comigo..na minha cama. - abaixou o olhar e brincava com os dedos por está nervoso. - os rapazes disseram que eu cheguei em casa com a garota aos beijos e que eu não dei ouvido aos seus comentários...e eu fiz....

- sexo com ela. - disse seca.e ele maneou a cabeça confirmado.

- me perdoa. - segurou na minha mão livre.

- não te perdoo...porque não tem o que te perdoar..não tínhamos nada sério você não me devia nada.

- não diz isso..você é garota que eu mas gostei na vida.eu sou um babaca por ter deixado ser sucumbido aos desejos carnais. - sorri do bico que formou em seus lábios.eu realmente estava magoada com ele e ter a confirmação de que ele transou com aquela moça me destruiu por dentro mas eu não  ia deixar transparecer minha tristeza.

- tá tudo bem...acho que você não faria se estivesse sóbrio.

- com certeza não.

- deixa eu te confessar uma coisa. - ele me olhou esperançoso. - acho que eu te amo. - sorriu largo. 

- então agente tá... - continuou sorrindo.

- não. Afirmei e seu sorriso se desfez. - não quero ter nada mas com você,não é porque eu te amo que eu vou te dar uma segunda chance.eu preciso me amar acima de tudo.nao acha?

- eu sou um estúpido,burro idiota não acredito que eu fiz a burrada de perder a mulher mas incrível que já tive o privilégio de me relacionar.

- você não me perdeu.qual parte do eu te amo você não entendeu.

- mas você disse que não quer mas nada comigo.

- então você não vai tentar me ter de volta? - provoquei e o sorriso voltou aos seus lábios.

- eu vou...Eu vou fazer você recuperar a confiança em mim.

- e que também vai sarar meu coração.promete

- eu prometo... - me abraçou calmo. - e como exatamente agente fica agora?

- agora agente segue a vida. - me soltou de seus braços e me encarou. - você assim como eu é livre e desinpedido pra ficar ficar com quem quiser não vou me chatear se isso acontecer.vai ser bom  pra gente ver se realmente queremos ficarmos juntos. - ele parecia confuso mas concordou. - bom agora que está tudo esclarecido vamos ver minha série. 

- você é realmente incrível.achei que você nunca mais ia olhar na minha cara.ai eu venho aqui e te encontro  de cabelo laranja,se mostra a pessoa mas compreensiva tá terra diz que me ama,mas que não quer ficar comigo,depois insinua que eu deveria tentar te reconquistar,pede pra nos relacionarmos com outras pessoas pra ter absoluta certeza que é isso que eu realmente quero. - me olhava sorrindo.

- incrível.você não quis dizer maluca? 

Sorrimos e nos abraçamos conversamos um pouco sobre minha escolha de cabelo e então eu decidi que estava na hora de ver minha série.

- tae-hyung eu vou lá buscar meu notebook.

- não faz isso.

- mas você concordou em ver comigo.

- não tô falando disso...não me chama de tae-hyung eu me sinto estranho porque eu estava acostumado a te ouvir me chamar pelo meu apelido.

- desculpa mas eu prefiro assim. Entendi?

Ele afirmou com a cabeça com um semblante triste mas eu não podia dar o braço a torcer ele tinha que entender que eu não ia agir da mesma forma de antes ele tinha que gosta dessa nova eu por completo já que a antiga ele tinha trocado por uma magrela gostosa. Eu quero um dia poder ter um relacionamento sério com ele mas quero que ele tenha certeza de que quer ficar comigo por isso não vou priva-lo de ter outras companhias outras bocas outros corpos.se um dia for pra ficarmos juntos vai ser sem arrependimento algun.

- eu vou lá em cima..já volto.

Deixei ele sozinho e subi a pequena escada que dava acesso a área da piscina.assim que deslizo a porta me deparo com uma cena e tanto. Não sei se  interrompo ou volto até o tae-hyung.

No sofá da sala León está deitado por cima do jimin lhe beijando ferozmente.posso ver suas línguas se sugando enquanto León aperta a coxa de jimin que está com as mãos em seus ombros.meu pai amado.vejo León movimentar o quadril como se estivesse estocando o jimin e sei que ta hora de eu cair fora dali.Dessido passar sem ser notada.piso com cautela nas pontas dos pés mas sou notada e fico ali parada enquanto eles recuperam o ar e arrumam as vestes.

- podem continuar...Eu não vi nada. - corro até meu quarto.

O León é gay.....

Ou bissexual....

Deixo meus pensamentos de lado e volto com o notebook quando passo pela sala os dois estão corados com um sorrisinho no rosto. Fofos.

- tae-hyung você não vai acreditar.

- o quê? 

- eu quase tive um orgasmo quando fui buscar o notebook. - sorrimos alto. É talvez eu tenha não  mudado tanto.







 



Notas Finais


Bom é isso me digam algo
Devo continuar essa fic?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...