História Elevador do Inferno - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Han Ji-sung, Lee Min-ho
Tags Amanda, Bangchan, Changbin, Euller, Fanfic, Felix, Jeonjin, Jisung, Minho, Mistério, Romance, Sexogay, Straykids, Violencia
Visualizações 36
Palavras 1.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Slash, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


NARRADO POR LEE MINHO

Capítulo 29 - A BRIGA, O BEIJO E DESCOBERTA


Fanfic / Fanfiction Elevador do Inferno - Capítulo 29 - A BRIGA, O BEIJO E DESCOBERTA

Jisung e eu viemos caminhando, ele ficou na casa dele e eu segui, peguei um ônibus e fui pra faculdade. Na faculdade eu entreguei o trabalho ao professor, a maioria da turma estava fora da sala, inclusive JeonGin, assim que entreguei o trabalho saí da sala indo atrás dele que provavelmente deveria estar no refeitório. Realmente ele está, me encaminho até a mesa em que ele se encontra.

— bom dia — digo me sentando em uma cadeira ao seu lado.

— agora? — diz ele um pouco estranho pro meu gosto.

— tive uma noite maravilhosa — digo sorrindo — inclusive quero te agradecer por ter encerrado a festa e ter mandado todo mundo embora... — digo pondo a mão no ombro dele.

— não me agradeça, eu não fiz isso — diz mordendo o sanduíche dele.

— como assim? Se não foi você, então quem foi? — pergunto sem entender.

— não sei, não fiquei muito tempo na festa, lembrei que não tinha feito o trabalho e fui embora pra casa fazer — diz ele sem nenhum interesse na conversa e tirando minha mão do ombro dele.

— bom, seja lá quem foi, eu agradeço, acordei e não havia mais ninguém em casa. Enfim, preciso te contar como foi minha noite — afirmo animado.

— hum — diz finalmente se virando pra mim e me dando atenção.

— mano, eu passei a noite todinha transando e... — sussurro e sou interrompido por ele.

— sabia que tinha sido você! — praticamente gritou se levantando — você não tem vergonha de se aproveitar de uma pessoa bêbada? — questionou em voz alta, todos do ambiente estavam nos olhando.

— tá todo mundo olhando — digo nervoso sem entender porque ele está fazendo isso.

— que se danem! Tá preocupado que eles saibam que você é uma puta sem escrúpulos?! — gritou ele.

— quê? — questionei incrédulo, nunca imaginei que pudesse ouvir tais palavras da boca do meu melhor amigo — do que você tá falando? — perguntei lacrimejando.

— você embebedou Changbin e transou com ele! — dessa vez ele falou baixo para que só eu ouvisse.

— quê? Não, não fiz isso... — tentei me defender, mas ele me cortou.

— nem tenta negar! Só me faz um favor, fica longe de mim e longe do meu irmão! — disse ele e em seguida saiu da mesa e se encaminhou para fora do refeitório.


Quando ele foi embora vi que algumas pessoas estavam gravando e começaram a comentar me olhando de canto de olho, enxuguei as lágrimas que desciam e saí daquele lugar. 

Eu não tive coragem de voltar pra sala, resolvi ir embora. Eu ia caminhando pelas ruas, sem saber exatamente pra onde ir, eu só queria ficar sozinho um pouco, eu estava atordoado com o ato e com as palavras do JeonGin, provavelmente ele viu Changbin subindo pro quarto comigo e como e ele foi embora, já que disse que não ficou na festa até o fim, então como ele não viu Changbin descer ele pensa que transamos, tenho que convencer Jisung a ir conversar com JeonGin, assim ele irá esclarecer que quem transou comigo foi ele e não Changbin. Eu estava passando em frente à uma praça, ia distraido com esses pensamentos quando vi Felix correndo para parte de trás da praça onde haviam árvores, ele parecia estar chorando então resolvi ir atrás dele.

— Felix, o que houve? — pergunto sentando ao lado dele na grama e colocando uma mão no ombro dele.

— Minho? — exclamou assustado e pude ver seus olhos inchados e cheios de lágrimas.

— o que aconteceu? — pergunto limpando os olhos dele.

Ele não respondeu nada, só voltou a chorar, então eu o aconcheguei num abraço.

— se você não quiser me falar, tudo bem — digo tentando deixar ele confortável.

Ele saiu do meu abraço, limpou os olhos e me encarou, acho que ele estava se preparando pra me dizer o que aconteceu, mas eu fui pego de surpresa, ele me beijou, eu fiquei sem reação, eu não quis assustá-lo ou empurrá-lo, talvez ele precisasse disso pra de alguma forma ficar bem. Aos poucos ele afastou os lábios dele dos meus.

— Felix, o que significa isso? — perguntei calmamente e na verdade um pouco nervoso.

— eu queria entender o que tem de tão especial no teu beijo que faz as pessoas se apaixorem — ele diz olhando sério para o horizonte, sua expressão era de decepção.

— não entendi, você se apaixonou por mim, é isso? — pergunto confuso.

— não, esquece isso, esquece esse beijo, ele não teve importância, aliás, eu tenho que ir embora — diz ele se levantando.

— espera Felix, me explica isso direito — digo me levantando também.

— tchau, Minho — ele disse e foi embora caminhando.

Eu fiquei estagnado no mesmo lugar, esse momento foi um dos mais embaraçosos que já vivi. Depois de muito tentar assimilar o que aconteceu, desisti e fui embora pro trabalho. Após o trabalho fui direto pra casa do Jisung.

— Minho, como você tá? Eu já soube da briga entre você e JeonGin — diz Jisung ao abrir o portão.

— vim falar contigo sobre isso — digo.

— entra aí — diz ele dando espaço para eu entrar.

Fomos até a sala e ficamos conversando no sofá.

— como você soube do meu desentendimento com JeonGin? — pergunto.

— o Woojin estava aqui em casa quando recebeu um vídeo de vocês no refeitório da faculdade e ele me mostrou — explica ele.

— Woojin? Já ouvi esse nome, quem é ele? — pergunto curioso.

— ah, ele é o meu melhor amigo, talvez JeonGin ou Changbin já tenham falado dele perto de ti — diz ele tentando me fazer lembrar.

— lembrei, lembrei, eu o conheci na casa deles, mas enfim voltando ao que interessa, essa discussão se deu por que o JeonGin acha que eu transei com o Changbin ontem no meu aniversário — explico.

— quê? — exclama ele surpreso — como assim? Mas quem transou contigo foi eu — diz ele.

— o quê? Que história é essa, Jisung? — ouvimos a voz e olhamos imediatamente tendo a visão de um Hyunjin surpreso e com um semblante de raiva.

Jisung e eu nos entreolhemos e ele pôs a mão dele sobre a minha no sofá.

— não acredito que você se envolveu com ele novamente, Jisung! — exclamou Hyunjin bravo se aproximado de nós.

— é isso mesmo, e dessa vez é pra valer, estamos namorando — diz Jisung enfrentando o irmão.

Eu fiquei feliz por Jisung mostrar que vai lutar pela gente e fiquei mais feliz ainda com a cara de desgosto e surpresa de Hyunjin.  


Notas Finais


Na foto acima, Hyunjin, JeonGin e Felix representando os acontecimentos do título do capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...