1. Spirit Fanfics >
  2. Elite >
  3. Prólogo

História Elite - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


E la vamos nós.

Bom, quem me conhece sabe que eu amo escrever. Maaas que eu as vezes eu desanimo no meio da história quando eu vejo que não tá do jeito que eu quero.

Espero que com essa seja diferente. Não quero um coisa muito grande, mas bem feita.

Não era pro prólogo ficar tão grande kkkkkjjkk, porém foi inevitável. Eu acho que tá aceitável, eu fiquei satisfeita de certa forma.

Não sei se fic vai agradar a quem ler, nem se vão ter leitores (espero que sim, risos).

Quero agradecer a @srhym que sempre me apoia quando eu tenho esses surtos e faz essas capas maravilhosas, te amo rusbé

Modelo: Megan Smith - Alina Kovalenko

Bom, chega de encher linguiça aaaa

Boa leitura :')

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Elite - Capítulo 1 - Prólogo

Publicado no dia: 1 de julho de 2019


Por: Gossip-x


Olá meus queridos e amados cidadãos de Fox, como estão? Porque eu estou ótimx! Se lembram de mim? Aproveitei maravilhosamente bem minhas férias.


Acordei empolgadissímx. Como sabemos, falta apenas duas semanas para décima edição da Soul Party, organizado esse ano pela vadia mais amada do campus, nossa Bae Joo-Hyun. Não podemos perder, certo? Eu não irei. Risos. E não deixando de lembrar de que amanhã começa mais um glorioso semestre em E.W.


Mas hoje não iremos ter mais uma fofoca. 


Fofoca não, termo mais pejorativo, concordam? Que tal Informaçãozinha? 


Vamos ao que interessa! 


O que seria de nossa amada instituição se não fosse palco de tantas... Hum, histórias? Risos. Hoje iremos aprender como criar boas aparências, subir ao topo da hierarquia estudantil e cair de paraquedas.


Park Jimin querido, como é fingir ser o filho perfeito e ser um drogadinho de merda? Por favor nos ensine. Os estudantes de Elite Way estão curiosos. E como escondeu tanto tempo esse seu passatempo peculiar meu caro? Só queria saber como não havia vazado antes. As pessoas de nossa pequena cidade são tão sonsas assim? Ou seu pai que paga tão bem a emprensa assim, para que ela não jogue toda essa merda toda no ventilador? Agora fiquei curiosa amore. 


Mas sinto muito, não sou fácilmente compradx e eu vou adorar ver a cara dos estudantes ao saber que o filho perfeito do prefeito adora uma verdinha. 


Agora vamos para Park Chaeyong, nossa cheerleader favorita, mas calma é uma pergunta simples, e todos esperamos que você responda com sinceridade. 


É verdade que Caio Polland é realmente bom de cama ou é só um boato? Ai amiga, compartilha, não seja tóxica. Queremos saber para que ninguém se decepcione, e como você já teve o teste-drive, seria bom se compartilhasse.


Pois bem, hoje vou ser boazinha. Porém, vejamos no próximo capítulo de Gossip of the day. 


Qual é o seu segredo? Ah, não precisa dizer amore, pois eu sempre descubro, é um dom.


De sua nem tão amada assim e maior fonte de notícias, Gossip-x


°


°


°



22:54, horário exato em que atravessei as portas de vidro de Max' Snacks rapidamente, lá fora a ventania estava forte e a pouca chuva já começava a dar indícios de que iria engrossar logo em breve.


As pessoas estavam correndo pelas ruas para se abrigar, se protegendo com seus guarda-chuvas ou qualquer coisa que tiverem em mãos. 


Minha capa apesar de não estar tão molhada, estava fria. Meu cabelo provavelmente não estava em suas melhores condições.


O local estava relativamente cheio, mas também o que esperar de uma cidadezinha tão pequena como Fox?


A Max's Snacks era do jeito que minha mãe me descreveu. Era provavelmente um ponto de encontro para os jovens da cidade.


Luzes azuis e roxas brilhavam.


Música ambiente. 


Um pequeno palco com poucos instrumentos e microfones. 


Mesas redondas espalhadas pelo salão. E mesas com sofás embutidos, coladas na parede. Um visual digamos, retrô? 


Me sinto nos anos oitenta


_ Dois Hambúrgueres a pedido de Valentinna Smith. - Me pronunciei assim que cheguei ao balcão. 


_ Já está quase pronto, vai ter que esperar um pouquinho mocinha. - Disse o senhor de idade que estava secando alguns copos com um pano de prato sem estampa.


_ Ah claro. - Respondi um pouco desanimada por ter que esperar em lugar novo, onde eu não conhecia absolutamente ninguém.


Entretanto me dirigi até uma mesa vaga perto na janela. Tocava alguma música desconhecida para mim, mas os presentes pareciam conhecer, pois alguns cantavam alegremente, então me contentei em apenas os observar.


_ O lugar está ocupado? - Perguntou-me um voz ao meu lado. Me virei e dei de cara com um garoto que aparentava ter minha idade, cabelos e olhos negros como a noite. Ele usava uma touca azul-marinho, um blusa de frio preta de zíper, camiseta cinza e calça rasgada também preta. 


Sim, eu realmente reparei nele. Aliás, me diga: como não reparar em desconhecidos? 


_ Hã, não. Não estou acompanhada. - Respondi depois de ter percebido que tinha demorado um pouco para racionar. - Pode se sentar, antes que pergunte. - Me apressei. 


_ Você não é daqui. - Ele afirmou ao se sentar de frente para mim. Não, realmente não foi uma pergunta. 


_ Acabei de mudar, sou de New York. - Repondo, o olhando nos olhos que pareciam analisar minha alma. 


_ Jeon Jungkook. - Se apresentou. 


_ Megan Smith. - Fui educada e me apresentei também, mesmo sem ele ter perguntando. 


E assim ficamos em um silêncio desconfortável. Ele não parava de me encarar e não era de um jeito muito discreto. Pelo contrário, parceria que fazia questão que eu soubesse que estava sendo analisada. Eu também não ficava atrás, não parava de encarar o moreno a minha frente. 


_ JUNGKOOK! - Uma garota entra gritando no estabelecimento, atrás de uma pessoa, que tenho certeza que é a que está na minha frente, a não ser que coicidentemente tenha outra pessoa com esse nome aqui. 


Ela possuía longos cabelos loiros, um pouco baixa, acho que sou um pouco mais alta que ela. E olhos castanhos. Muito bonita, Muito bonita mesmo devo acrescentar. 


Talvez namorada dele? 


_ Por que o escândalo Lisa? - Ele falou baixou e a garota se tocou de onde ele estava. 


_ Me desculpe, mas precisamos conversar. - Ela respirou fundo e se virou para ela. 


_ Sobre? - Perguntou indiferente. 


_ A Gossip-x. - Falou baixo olhando para o chão. 


_ O que foi dessa vez? - Suspirou pesadamente e pareceu finalmente dar importância ao assunto. 


_ Bom... - A garota alternou o olhar entre mim e Jungkook, parecia pensar se deveria contar na minha frente não. - Ela falou sobre o Jimin. - Não revelou detalhes.


Direcionei meu olhar para Jungkook e sua expressão endureceu. 


Agora estava curiosa, quem era Jimin? Quem era Gossip-X? 


Ele se levantou e me deu as costas.


_ Foi um prazer Megan. - Disse sem olhar para traz. 


Ele saiu rapidamente com a garota loira em seu enlace, deixou algumas notas no caixa e eu só consegui ouvir os sinos tocando anunciando sua saída.


O que aconteceu aqui?



°


°


°




_ Cheguei. - Anuncio minha chegada, vou até a cozinha e deixo os lanches em cima do balcão de mármore e volto para sala.


Observo meu novo "lar", se é que posso chamar um aglomerado de caixas e móveis espalhados de lar.


_ E então? - Valentinna aparece no topo das escadas com um hobi azul escuro sem detalhes, pantufas de coelhinhos e uma taça de algum vinho caro que pegará escondido da antiga adega de meu pai.


_ Foi como a senhora disse, um lugar velho para gente nova se divertir. - Respondi com descaso. - Pelo menos isso, uma lanchonete no meio nada, em uma cidade no meio do nada. 


_ Você gostou. - Afirmou ela bebericando o vinho.


_ Quem sabe. - dei um meio sorriso. 



°


°


°




Acordei relativamente estressada. Parecia que eu havia passado a noite em claro, sentia os músculos do meu corpo interno tensos. Havia dormido muito mal. Pesadelos e mais pesadelos. Alguma coisa naquela casa me perturbava.


Quando o despertador tocou eu já estava acordada fazia pouco tempo. Me levantei e observei algumas espalhadas pelo que deveria ser o meu quarto. Eu sabia que uma hora ou outra eu teria que arrumar aquela bagunça. Isso me desanimava muito. 


_ Cancela isso Megan. - Estalei os dedos cinco vezes na frente do meu rosto com o objetivo de espantar esses pensamentos. Eu usava isso como mantra. Não podia ficar me estressado atoa. Era o meu primeiro dia de aula em Elite Way. 


Levantei e peguei uma toalha dentro de uma mochila que achei jogada junto com meus objetos de higiene pessoal. Fui para o banheiro do quarto e tomei um banho bem quente para relaxar meus músculos. 


Respirei fundo e desliguei o chuveiro quando achei necessário. 


Já vestida, eu escolhia um sapato para combinar com a saia xadrez com o típico vermelho e preto que ia até um pouco antes dos joelhos. E uma blusa preta a sem mangas, sem decote que cobria minha clavícula, mas não chegava cobrir meu pescoço. 


No final escolhi um salto dez centímetros preto. Uma maquiagem leve e pronto. Afinal eu ainda era Megan Smith e não era uma cidadezinha minúscula que iria mudar isso. Peguei minha mochila vermelha e desci as escadas, mas não sem antes de pegar uma jaqueta. Mesmo o clima estando ameno preferi não arriscar. 


Encontrei mamãe sentada lendo um jornal e tomando uma xícara de café. 


_ Bom dia senhora Smith. - Ironizei ao me sentar ao seu lado. 


_ Senhora não, senhorita. Não sou mais casada com aquele inútil do seu pai. - Revirou os olhos. - E bom dia  querida. - Não tirou os olhos do jornal. Revirei os olhos. 


_ Não sabia que existia isso ainda. - Comentei pegando uma torrada e passando um pouco geleia de morango, ignorando o que havia falando anteriormente sobre o meu pai. 


_ Existia o que? - Me olhou pelo canto dos olhos.


_ Jornal, assim. Feito de papel. - Tentei expressar o que eu queria dizer. - Essa cidade vive em que século? - Beberiquei meu suco de laranja. 


_ Megan, essa é uma cidade conservadora. Eles gostam de manter os antigos costumes, é como se fosse uma tradição sabe? 


_ Sei sim, tradição da idade da pedra. - Resmunguei. 


_ O que disse? 


_ Nada não. - desconversei. - Bom eu terminei, se me der licença, eu tenho aula. 


Não esperei sua resposta, subi e escovei os dentes e passei meu batom vermelho. Minha identidade. 


Afinal, eu ainda era a mesma Megan. 




°


°


°




Estacionei meu carro, um Hyundai Tucson prata no estacionamento da famigerada E.W.


Muito barulho. Adolescentes são barulhentos. Várias pessoas chegando com seu carros. 


Peguei minha mochila, colocando apenas uma alça dela no ombro e desci do carro com minha jaqueta pendurada no meu antebraço. 


Assim que me dei conta, várias alunos me olhavam e comentavam.


Observo atentamente o movimento dos alunos.


Nenhum rosto conhecido.


Óbvio, acabei de chegar na cidade. Caminho em um ritmo normal até a entrada da escola. Passo por vários alunos sentados na grama conversando animadamente, provavelmente sobre as férias de verão. 


A instituição era uma construção aparentemente antiga. Quando entro em contato com os corredores constato que estava certa, realmente era uma construção antiga, porém conservada ao longo dos anos.


_ Megan Smith? - ouço uma voz feminina me chamando. 


_ Sim? - Me viro e dou de cara com uma garota mais ou menos da minha altura, mas pelo salto deduzi ser um pouco mais baixa. Cabelos castanhos médio na altura do ombros e olhos caramelos. Aparência ocidental. Saia plisada azul escura um pouco acima dos joelhos, uma camisa social branca aberta formando um discreto decote e as mangas dobradas até os cotovelos. 


_ Sou Jennie Kim, irei lhe apresentar a escola. - Me informou.


_ Ah claro. - Estranhei, como ela sabia quem eu era antes mesmo de ir a diretoria? - Como sab... 


_ Como cheguei a conclusão que você era a novata? - Me interrompeu. - Fácil, não é como se em E.W. tivessem muitas ruivas. - Analisou minhas madeixas descaradamente. 


Eu devia admitir, a Kim tinha uma língua afiada. E bom, eu não gosto nenhum pouco de concorrência. 


_ OK senhorita Kim, pode começar logo com seu papel de guia turística. - Dei um sorriso carregado de cinismo para a garota, que me devolveu da mesma forma, o que não me surpreende de maneira alguma. 


_ Será uma honra Red Queen. - Irozinou e saiu andando na minha frente. 


Estreitei os olhos em sua direção. Como ela ousa? 




°


°


°



A escola era realmente muito grande e antiga devo novamente acrescentar. Haviam alguns clubes como xadrez, jornalismo, as cheerleaders, o futebol, natação e o grêmio estudantil. 


Me interessei muito rápido quando a senhorita Kim mencionou que os testes eram pra daqui uns dias.


_ Bom, aqui termina o tour. - Se virou de frente para mim. - Espero que tenha aproveitado senhorita Smith. Aqui estão os seus horários e a senha do seu armário. - Me entregou uma folha onde continha os dados de que necessitava. - Como já sabe onde é sua sala eu já vou indo. - Não deixou nenhuma brecha para que eu fizesse alguma e se retirou. 


Garota estranha


Agora sozinha, sigo pelos corredores movimentos. Sinto minhas costas queimando. Eu sabia que estava sendo observada por muitas alunos, afinal não era muito comum novos alunos na instituição, ainda mais no segundo semestre. Não era como se eu fosse conseguir passar despercebida. 


Acabo por apressar meus passos quando me sinto incomodada por ser alvo de tantos olhares. Sem querer acabo tombando em alguém ao virar em um corredor. 


Que clichê. Penso em dizer. 


Contudo ao levantar meu olhar e encontro com a pessoa que eu menos esperava ver. Porém eu deveria me lembrar de que Fox era no final das contas, uma cidade pequena. 



Continua... 




Notas Finais


Sim, foi necessário esses intervalos de tempo para mostrar o cenário onde se passaria a escola.

A Megan não vai ser a boazinha, muito menos a vilã. Então se acostumem a personalidade dela.
Ela é "humana" e possui vários defeitos.

Eu amo misturar personagens originais com os idols tá gente? Então não estranhem.

Bom, se quiserem, comentem o que acharam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...