História Elite High School - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Novos Titãs (Teen Titans)
Personagens Asa Noturna, Cassie Sandsmark (Moça-Maravilha), Ciborgue, Donna Troy (Troia), Estelar, Garth (Aqualad / Tempest), Mutano, Personagens Originais, Ravena, Roy Harper (Arsenal), Terra, Timothy "Tim" Drake (Robin)
Visualizações 85
Palavras 1.203
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Perdão o atraso, amores.
Espero que o capítulo de hoje, compense!!

Boa leitura < 3

Capítulo 5 - Capítulo 5


O.Q

Eu sinceramente amo o meu trabalho,  amo estar com adolescentes e ajudá-los em seus problemas,  por isso, escolhi trabalhar no maior colégio interno do país, o Elite High. Lá faço várias coisas: sou pai, amigo, psicólogo, professor... Mas na verdade minha função é cuidar dos corredores, principalmente o dos meninos.

Moro com minha irmã, Thea e o meu filho William. Como na maior parte do tempo fico no colégio, Thea cuida dele. William é um amor de menino, quando ele nasceu eu estava de casamento marcado com uma mulher, mas ela descobriu e me deixou, ainda a amo sobretudo. 

Naquela manhã foi difícil me despedir dele, foi quase um mês inteirinho com ele e me despedir foi complicado. William faz parte da minha vida, os doze anos que passei com ele foram únicos para minha vida, todos amam meu filho e eu ainda mais.

Sempre que voltam às aulas, vêem novos alunos e mais problemas juntos. Eu tento me colocar no lugar deles, eles se sentem aprisionados lá dentro, deixados de lado por seus pais e eu tento ao máximo assumir o papel de pai.

Quando cheguei, notei quantas pessoas novas tinham. Eu era inspetor masculino,  o que não me impedia de ser amigo das meninas também. O dia seria longo. Já de cara dei com uma mulherzinha irritante, a Laurel, nós vivemos em pé de guerra. Ela estava conversando com a Donna, uma bolsista órfã. 

- Bom dia, Donna.-me aproximei delas.

Na verdade o que eu queria era provocar aquela doida. Ouvi-la gritar comigo era o melhor, ela gritava como ninguém. 

- Bom dia, Olie.- me respondeu a menina sorrindo. 

Donna era um amor de menina, super educada e gentil, mas tinha um gênio forte e uma força enorme quando se trava de correr atrás de seus objetivos. Qualquer pai sonha en tê-la como filha.

- Você parece que me persegue, seu inconveniente! - falou Laurel virando a cara.

- Bom dia pra você também, querida colega de trabalho. - sorri sarcástico. 

Ela revirou os olhos e Donna riu. Me despedi delas e fui para o meu corredor. Pra um primeiro dia até que estava bem tranquilo, fato inédito nesse colégio, mas espera até eles formarem amizades...

.....


K.B

- Eu exijo que o senhor tire aquela selvagem do meu quarto!-gritei. 

Depois de discutir com a Rachel e a outra lá,  decidi que tomaria uma decisão sobre minhas colegas de quarto e eu não quero passar mais nenhum minuto com elas. Fui até a sala do diretor Luthor exigir meus direitos.

No caminho, encontrei com uma parede de músculos e beleza, mas a minha raiva era imensa que eu nem estendi aquela conversa. Deixamos pra uma outra hora.

- Senhorita Bee, quero deixar bem claro que aqui no meu colégio o que eu decido, é lei! E eu decidi que você fica com a Roth e a Anders. - me respondeu ele.

- Então, eu falo pro meu pai me tirar daqui. Dr.Luthor, eu sou uma aluna antiga e mereço ter todas as regalias que eu quiser!- gritei,  vendo-o revirar seus papeis sem me olhar nos olhos. - Está me ouvindo? 

Finalmente ele me olhou, mas logo voltou a revirar seus papéis. 

- O senhor seu pai, confia em meu julgamento, ele viu exatamente quem seriam as suas colegas de dormitório e autorizou que você estivesse com elas. Portanto, fim de papo!

- Mas, Dr.Lex...

Ele me interrompeu e continuou:

- Sem mais,  Karen. Toma seu rumo que daqui a pouco tem aula e uma coisa, Dr.Luthor pra você. - falou frio.

"AAAAAAAH!"

Já que é assim, tudo bem, mas a vida delas vai ser um verdadeiro inferno! 

....

K.A

Aquelas minhas colegas são bem doidas, devo confessar, mas o bom da vida é conhecer gente nova, com pensamentos novos...E eu espero que elas pensem assim. 

Como eu não queria ficar naquele quarto com aquele ar pesado, resolvi sair e dar uma volta, tinha apenas duas horas antes do início das aulas, então resolvi me acalmar um pouco. Minhas crises tem piorado, de uns duas pra cá,  comecei a sentir um desespero, como se eu fosse perder tudo o que eu tenho. Por conta disso, tenho sentido um vazio, minha ansiedade tem me afastado da sanidade,  de algum modo eu me afasto de tudo e me sinto só. 

Andando pelo jardim do colégio, notei as lindas flores e belos pássaros,  as pessoas ao meu redor rindo e algumas cantando em grupos de amigos. Aqui é realmente um sonho, gostaria de ficar aqui pra sempre,  mas minha vida um dia vai seguir em frente. 

Estava tão perdida nos meus pensamentos, que nem notei que alguém estava me observando. 

- Te assustei?- falou um garoto.

Me virei pra vê-lo melhor e me surpreendi. 

- Não,  só me tirou dos meus pensamentos. - sorri para aquele belo par de olhos azuis.

- Finalmente eu te achei,  te procurei pela escola toda.-sorriu me deixando mais ansiosa ainda, ela me procurava?

- Me procuras por que?- perguntei. 

Ele hesitou por um momento e aqui me deixou nervosa. 

- Porque, desde ontem você não saiu dos meus pensamentos. Digo, eu queria muito ser seu amigo, sou Dick! - falou rapidamente a última oração.

Pensei que fosse por outro motivo, mas nem tudo é como eu quero.

- Bom, Dick, fico feliz que queira ser meu amigo. - sorri- Sou Kory. Mas, agora eu tenho que voltar pra o meu quarto, daqui a pouco temos aula. Tchau. -me despedi. 

Que conversa foi essa? Onde eu achei que ele queria algo comigo? Ah, Kory, Kory... A vida é assim mesmo.

Quando andava pelos corredores, escutei gritos e me escondi pra ver o que era e pra minha surpresa era Dick. A colega Karen o abraçou e nem me importei, mas quando a irmã do Ajax o abraçou,me irritou. Nem fiquei pra ver o resto.

....

D.W

Ela estava aqui, comigo, na minha frente e eu falo aquilo pra ela? Como sou burro!

Mas eu ainda terei muitas oportunidades com ela e eu espero não desperdiçá-las. Se bem que, quero apenas me divertir então, não preciso de tanta cerimônia. Ai ai ai...

Voltando pra o meu quarto,  dei de cara com aquela garota do cabelo rosa, parece que ela me persegue, mas ela estava com alguém super especial. 

- KAREN!- gritei. 

- DICK!- gritou. 

Corri para abraçar a minha melhor amiga,  que saudade senti dela.

- Alguém deu uma melhorada nas férias! -comentou ela ao me observar- Esses olhos azuis ainda vão te dar lucros. Mas e ai, como você está? O tio Bruce, a Bárbara...Bridgth? - perguntou ela.

Ri de seu comentário. 

- Estão bem, meu pai como sempre rígido, aquelas duas doidas como sempre e meu amado irmãozinho chato como sempre!!-rimos.

Eu amava conversar com Karen, ela era uma irmã que eu nunca tive e um amor de pessoa.

- Com licença,  Karen, não vai me apresentar ao teu amigo? -perguntou a rosada.

Realmente,  tínhamos esquecido dela, estávamos tão perdidos na conversa. 

- Claro, que cabeça a minha...Dick,  essa é a Jinx, minha melhor amiga, Jinx esse é o meu melhor amigo, Dick. - falou.

Tomei as rédeas e lhe dei um beijo na bochecha, seguido de um abraço. 

- Parece que é o destino...-sussurrou sedutora.

Sorri ladino, parece a primeira vítima é a tal Jinx. Mas o que eu não queria reconhecer era que meu coração já havia assinado contrato com de uma cerra ruiva...




Notas Finais


Volto em breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...