História Em busca da luz - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor, Bangtanboys, Bts, Drama, Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top, Kookmin, Namjin, Romance, Sexo, Taeyoonseok
Visualizações 35
Palavras 1.321
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção Científica, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - Capítulo 17


Fanfic / Fanfiction Em busca da luz - Capítulo 18 - Capítulo 17

Pov jimin

 

Estava em frente do meu prédio, era uma fria madrugada, não tinha ninguém nas ruas. Vestia um casaco para me aquecer mas não surtia efeito, estava realmente frio. 

 

Eu queria estar no meu apartamento enrolado em um lençol, mas não podia fazer isso. Eu esperava o assassino que meu pai mandaria para matar o suga hyung, iria impedi-lo.

 

Pedi para ele ficar na casa do jungkook para não deixa-lo sozinho em casa, era perigoso. Eu não sabia quem viria extermina-lo, mas sabia que não será fácil impedir, provavelmente meu pai vai mandar um dos meus irmãos, e eles têm poderes.

 

Depois de um tempo no frio, vejo uma pessoa se aproximar e não demoro a reconhecê-la. Eu estava certo, era um dos meus irmãos, era minha irmã mais nova jisoo. Eu não estava com sorte, ela era a pior, ela não iria pensar duas vezes antes de matar alguém.

 

Ela se aproxima de mim, me nota mas passa direto, ela estava determinada a cumprir sua missão. 

 

Antes de conseguir entrar no prédio eu seguro seu braço impedindo-a de avançar. Ela vira pra mim e me olha com seus olhos sem vida, que me davam calafrios.

 

— oque esta fazendo oppa?— tenta soltar seu braço mas eu seguro com mais força— você realmente vai ir contra as vontades do appa?

 

Eu não sabia se queria realmente ir contra meu pai, mas eu sabia que não deixaria o suga hyung morrer.

 

— não vou permitir que ele mate o suga hyung— falei seguro das minhas palavras.

 

— então é isso— ela olha para o chão— vou ter que te matar antes.

 

Pude sentir sua intenção assassina então recuo instintivamente. Ela estava falando séria.

 

A jisoo não ligava se eu era seu irmão ou não, tudo que ela queria saber era de obedecer às ordens, por isso ela era a pior. Era totalmente fiel ao meu pai.

 

Eu estava bem afastado dela, mas isso não seria uma distância segura, na verdade não importa o quanto eu esteja afastado, nunca vai ser uma distância segura.

 

Ela comece a flutuar no ar, finalmente iria me atacar, lança uma rajada de vento em forma de lâmina, essa era sua especialidade, fazer lâminas de vento. Desviei, ela ainda não tinha começado pra valer.

 

Começa a lançar varias lâminas, comecei a desviar, eram muitas, cadê vez era mais difícil de desviar. 

 

Eu não havia atacado ela ainda. Não estava motivado a lutar contra minha irmã, não queria feri-la, mas acho que isso era inevitável. 

 

Criei pequenas bolas de água e comecei a lançar na jisoo, ela desviava pelo ar. Era realmente doloroso tentar machucar minha irmã, eu via a imagem dela criança, de quando ela era bebê, e meu coração doía. 

 

Ela lança uma rajada de vento mas dessa vez não foi em forma de lâmina, era como uma onda, foi tão forte e tinha um longo alcance que acabou me acertando. Voei e só parei com o impacto do meu corpo contra um poste. O impacto foi tão grande que o poste caiu e saiu sangue pela minha boca. Cai no chão, minha costela doía muito.

 

Me levantei com dificuldades. Precisava ganhar aquela batalha, tinha que proteger o suga hyung.

 

Eu criei uma espécie de dragão d’água, fiz ele ficar em volta de mim, depois fiz ele ir contra a jisoo, mas meu ataque para quando escuto uma voz, que eu realmente não queria escutar agora.

 

— jimin! Oque esta acontecendo?— era o jungkook, ele estava na frente do prédio. Ele parecia preocupado, confuso, surpreso, uma mistura de emoções.

 

— jungkook?— falo com dificuldades por causa do machucado— sai daqui, fique com o suga hyung.

 

Ele vem até mim, e envolve minha cintura me dando suporte para ficar em pé.

 

— oque aconteceu com você?— ele me olha preocupado. Olha para cima e percebe minha irmã voando— não pode ser... ela é da facção de assassinos?

 

— jungkook depois eu falo com você— acabei tossindo e sai sangue, acho que esse impacto afetou minhas costelas que acabaram afetando o pulmão— agora saia daqui por favor.

 

— eu não pos...— interrompo ele.

 

— SAI DAQUI AGORA— pela primeira vez grito, eu realmente precisava que ele saísse daqui. A jisoo não vai se importar de matar mais um, e eu não deixaria ela machucar o jungkook.

 

Ele pareceu meio chocado com meu grito mas me obedeceu e correu para dentro prédio. Pude respirar aliviado, mas não tive muito tempo para pensar e fui acertado por mais uma lâmina de vento. Consegui escapar por pouco, mas acabei arranhando minha perna, era um corte um pouco profundo, doía muito.

 

Eu tinha que agir, do jeito que estava eu não conseguiria proteger ninguém. Olhei para o rosto da jisoo e ela parecia, triste? Pela primeira vez vi ela demonstrar alguma reação.

 

Ela formou um arco e flecha de vento, agora ela estava séria. Criou varias flechas e colocou no arco, mirou para mim. Agora eu estava em uma enrascada. Ela atirou todas as flechas, consegui desviar da metade, mas metade me acertou. Minha perna, meu braço, meu estômago, estava tudo perfurado, saia sangue por todos os lados. 

 

A dor que eu sentia era intensa, era de deixar qualquer um louco, mas eu tinha que ignorar essa sensação. Eu tinha que proteger eles.

 

Me levantei. Se ela estava séria, eu também vou ficar. Criei varias espadas de água pelo ar, mirei na jisoo e lancei, isso era uma distração. Comecei a correr atrás das espadas, criei mais uma espada na minha mão, mas essa era diferente, ela era feita de gelo, como gelo é água congelada, posso controlar também.

 

Ela desviou de todas as espadas de água mas não conseguiu desviar da espada de gelo na minha mão, eu havia perfurado bem no meio do seu estômago. Ela cospe sangue, e desfaz o arco. Desfaso a espada e ela cai de joelhos no chão.

 

Ela me olha e sorri.

 

— finalmente oppa— vejo a intensidade do brilho dos seus olhos diminuir, já não parecia ter vida, agora parecia ter menos ainda— finalmente poderei descansar em paz.

 

Se deita no chão, ela tinha olhos tristes mas seu sorriso não se desfazia. Senti lágrimas quentes pelo meu rosto, me ajoelhei ao seu lado e segurei suas mãos.

 

— oppa, eu só queria ter amigas— olha para o céu— eu só queria não matar os outros.

 

Eu já não conseguia mais controlar minhas lágrimas. Porque isso estava acontecendo comigo? Porque isso acontecia com ela? Porque a gente não pode ser feliz?

 

— eu só queria ser tratada como uma pessoa— começa a escorrer lágrimas pelos seus olhos— mas parece que eu não sou digna para ter tudo isso, a única coisa que vou ter é um fim miserável.

 

Eu não queria aquilo, eu não quero que minha irmã sofra, eu não quero que ela não conheça nada de bom da vida, eu quero que ela possa experimentar coisas boas.

 

— me desculpe por tudo oppa, eu fui uma péssima garota— olhou para mim novamente— por favor seja feliz por mim também.

 

Seu olhos foram perdendo cada vez mais o brilho até não haver mais nada, sua mão foi ficando fria. Ela havia morrido enquanto olhava para mim. 

 

Não pude controlar meus soluços, esqueci toda a dor do meu corpo, e tudo oque sobrou foi a dor no meu coração, era sufocante, era doloroso. Parece que passou um filme dos meus momentos com minha irmã na minha cabeça, e tudo foi se apagando, era tão doloroso.

 

— MINHA IRMÃ NÃO MERECIA ISSO.

 

Seguro mais sua mão e aproximo do meu rosto. Eu chorava como nunca chorei, mesmo chorando a dor não passava, doía tanto, eu gritava enquanto chorava, mas a dor não passava. 

 

Nada que eu fizesse faria minha irmã voltar, nada mudaria o fato que eu matei ela, nada mudaria o fato de que eu era um assassino, nada mudaria o fato de que eu era um monstro, nada mudaria o fato de que eu nunca poderia ser feliz.

 


Notas Finais


Gostaram???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...