História Em Busca de Uma Arma - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Soul Eater
Personagens Black Star, Death the Kid, Liz Thompson, Maka Albarn, Patty Thompson, Shinigami-Sama (Death), Soul Eater Evans, Spirit Albarn, Tsubaki Nakatsukasa
Tags Armas, Bruxas, Maka, Mika-chanmills, Romance, Soma, Soul
Visualizações 161
Palavras 1.863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá amigooosss
Novo capítulo
Desculpe a demoraaa

Boa Leitura ♥

Capítulo 3 - A Artesã conhece A Arma


Fanfic / Fanfiction Em Busca de Uma Arma - Capítulo 3 - A Artesã conhece A Arma

 

 

A Artesã conhece A Arma

 

Na sala do Shinigami...

 

- Você quer que eu sege o que? – pergunta confuso.

 

- Argh! Eu já te expliquei umas dez vezes, isso é tedioso, sabia? – comenta Shinigami impaciente.

 

- Eu sei, mas... Ser a arma de alguém? – pergunta – Foi mal Shinigami, mas não sou o tipo de homem que precisa de um dono!

 

- Em primeiro lugar: não é alguém, é uma pessoa bem... – Shinigami pensou em Maka – Interessante! E em segundo lugar: não é um “dono”, é a sua parceira!

 

- Parceira? É uma garota? – pergunta indignado.

 

- Sim, uma ótima parceira! – diz animado.

 

- Tsc, esquece Morte, não vou ser parceiro de ninguém! – responde decidido.

 

- Tem certeza? Você teria um apartamento! – comenta, chamando atenção do albino.

 

- Um apartamento? – pergunta desconfiado.

 

- Bem, você o dividira com sua parceira, mas terá um quarto só seu! – responde.

 

- Huumm... – Soul pensou – E eu só tenho que: matar 99 monstros chamados Kishins e uma bruxa?

 

- Sim! – afirma.

 

- E tudo isso com a “minha parceira”?

 

- Sim!

 

- E em troca vou ter um apartamento com um quarto só meu?

 

- Sim! E terá que frequentar as aulas na Shibusen para aprender sobre “Ressonância da Alma” e outras coisas! – completa.

 

- Tsc. Não sei se vale muita a pena não! – comenta.

 

- Ah, vamos! Por favor! Eu imploro para você! Sege a arma da Maka, por favor! – ele junta as mãos, implorando.

 

- Essa garota é tão ruim assim? – Soul sorrir de lado ao ver o desespero do Shinigami.

 

- Não é que ela é ruim. É que ela não me deixa em paz! Sempre querendo uma arma, mesmo eu dizendo que não tem nenhuma disponível! – comenta irritado e impaciente. – Então, por favor, aceite! Você não tem nada a perder e nenhum lugar para ir mesmo! – Soul suspira.

 

- Nisso você está certo! – comenta pensativo.

 

- Então vai aceitar? – pergunta esperançoso e o albino revira os olhos.

 

- Vou! Mas só porque não tenho opção melhor! – comenta.

 

- Isso! – Shinigami comemora, e nesse momento a porta de sua sala é aberta com raiva.

 

- Tio Shinigami! – uma loira irritada grita e como flash corre até ele, ignorando a presença do albino. – Cadê minha arma? – pergunta impaciente. Shinigami engole seco.

 

- Calma Makinha, eu já tenho sua arma! – comenta, fazendo os olhos da loira brilharem.

 

- Tem? – pergunta esperançosa e animada.

 

- Sim! – responde convencido.

 

- E cadê? – pergunta ansiosa.

 

- Ali! – Shinigami a vira para encarar Soul. O mesmo estava com os braços cruzados e com a sobrancelha erguida, não acreditando onde tinha se metido. O sorriso da loira, assim que viu Soul, sumiu.

 

- Está atrás do garoto estranho? – perguntou ao Shinigami, fazendo Soul revirar os olhos.

 

- Que? – Shinigami perguntou confuso.

 

- Tsc. Garota idiota! – Soul comentou sorrindo a irritando.

 

- Do que me chamou? – perguntou se aproximando.

 

- De idiota! – ele repetiu aumentando o sorriso, a olhando debaixo, já que ele era um palmo mais alto que ela.

 

- Ora seu... – ela apertou a mão em punho – Shinigami! – se virou para a morte – Quem é esse pateta? – perguntou apontando para Soul, que sorriu de canto.

 

- É a sua arma! – responde Shinigami, a fazendo arregalar os olhos.

 

- Ele? – pergunta indignada.

 

- Eu! – responde o garoto. Ela bufa, abaixando a cabeça, mas logo a ergue.

 

- Tudo bem! – diz calma – Cavalo dado não se olha os dentes! – comenta, irritando Soul e fazendo Shinigami segurar o riso.

 

- O que? – o garoto pergunta e ela o encara.

 

- Huumm, vamos ver... Vamos ver... – ela começa a rondar ele, o observando detalhadamente – Cabelos brancos... – ela toca nos cabelos dele.

 

- Ei! – ele grita incomodado, afastando a mão dela, e ela aproveita e abre sua boca.

 

- Dentes afiados... – comenta e quase leva uma mordida do mesmo. – Braços... – ela levanta o braço dele – Até que forte. – o solta.

 

- “Até que”? – ele pergunta e ela continua a ronda-lo.

 

- Olhos vermelhos... – ela se aproxima de seus olhos, fazendo ele se afastar e encarar, confuso, os olhos esverdeados da loira. – Interessante! – ela se afasta pensativa. – Que arma é você? – pergunta parando em sua frente, com uma expressão crítica.

 

- Hãã... – Soul passa seus olhos para o Shinigami.

 

- Pode mostrar, garoto! – ele incentiva.

 

- Bem... – ele coça a nuca – Eu não sei! – responde e os dois ficam com gotas na cabeça.

 

- Tá falando sério? – pergunta Shinigami descrente.

 

- Tsc. Não creio, Shinigami! – Maka se vira para Shinigami – Quer me dar uma arma que nem sabe o que é?!

 

- E como eu ia saber que ele não sabia? – pergunta irritado.

 

- Pois deveria! – ela responde de volta. Suspira e se vira para o garoto – Qual o seu nome?

 

- Soul. – responde seco e ela revira os olhos.

 

- Okay, Soul. E o que sabe fazer que não te torna um humano comum? – pergunta cruzando os braços.

 

- Hãã... – Soul pensa. – Isso! – ele transforma seu braço em lâmina, fazendo os olhos de Maka arregalarem.

 

- Eu não acredito! – ela segura na lâmina, sem medo de se cortar – Isso...

 

- Parece uma... – Shinigami diz pensativo.

 

- Foice!! – ela grita animada, e seu sorriso de antes volta. – Você é uma foice! Você é uma foice! – ela começa a pular animada.

 

- Hã... Isso é bom? – pergunta confuso, fazendo seu braço voltar ao normal.

 

- Bom?! Isso é ótimo! Perfeito! – responde sem parar de pular – Obrigada Tio Shinigami! – ela corre até Shinigami, o abraçando.

 

- Ah, Maka! Fico feliz que eu receba um abraço seu... Ao invés de um soco, um chute ou um... Maka-Chop! – murmura pensando nas dores que sentia.

 

- Sim, eu estou muito feliz! Uma foice é o que eu preciso! – ela se afasta dele – E foices são tão raras! – seus olhos brilhavam.

 

- São? – pergunta Soul, chamando a atenção da loira.

 

- Sim! São! – responde entusiasmada, pois “Foice” era sua arma favorita e adorava falar sobre elas – São raras porque dizem que são as armas dos demônios. Usadas para executar vários monstros e humanos. Por ser uma arma de nível extremamente perigoso, medidas foram tomadas e todas as “foices” usadas para o mal, foram exterminadas!

 

- Nossa! Você fala isso com tanta alegria. – comenta Soul, surpreso pela animação da loira.

 

- É claro que falo! Eu amo foices, e sempre quis ter uma assim como minha mãe! – responde animada. – Ah! Já sei! Eu tenho um livro muito foda sobre “foices”, você quer ver? – pergunta sorrindo.

 

- Eu tenho escolha? – pergunta e ela começa a rir.

 

- Hahaha... Não! – responde ficando séria.

 

- Vai lá, Soul! Se enturme com sua nova parceira! – incentiva Shinigami. O albino suspira vencido.

 

- Se eu não tenho escolha! – dá de ombros.

 

- Muito bem! – Shinigami lhe joga sua mochila e o mesmo a pega no ar, a colocando no ombro.

 

- Ótimo! Vamos! – Maka vai na frente, pulando agitada por ter uma arma que é uma foice.

 

- Tsc. Ninguém merece! – Soul a segue.

 

- Tchau crianças! – Shinigami se despede contente. E assim que a porta se fecha, ele suspira aliviado – Ufa! Me livrei da Maka! – comenta se deixando cair no chão – Tchau perseguições inconvenientes e desagradáveis... E olá, sossego! – ele fecha os olhos para relaxar. Até...

 

- SHINIGAMI! TEMOS PROBLEMAS! – o professor Sid entra na sala, desesperado. Shinigami abre os olhos.

 

- Porcaria! – pragueja, se auto amaldiçoando por ser o Shinigami.

 

(...)

Enquanto isso, no apartamento de Maka...

 

- Chegamos! – grita ao abrir a porta do apartamento. Um lugar simples, com a sala logo na entrada e cozinha do lado, uma janela no outro lado da sala. Um corredor com uma janela no final, duas portas à esquerda e uma à direita.

 

- Tsc. Melhor que nada. – Soul murmura ao entrar no lugar, fechando a porta.

 

- Vou te apresentar o lugar! – ela se vira para ele – Essa é a sala, a cozinha... – ela corre até o corredor e ele a segue, com passos calmos e preguiçosos. – Esse é o banheiro. – ela aponta para a primeira porta à esquerda – Esse aqui, meu quarto... – aponta para a porta à direita, de frente para o banheiro – E aquele ali... – aponta para a última porta, um pouco mais afastada – É o seu quarto!

 

- Ótimo! – comenta passando por ela – Bem longe do seu... – murmura revirando os olhos.

 

Ele abre o quarto e o mesmo tinha uma cama de solteiro, um armário, uma mesa de cabeceira do lado da cama, uma mesa e cadeira de frente para a cama, e perto da mesma uma janela (tudo estava muito limpo já que Maka o limpava todo dia para sua futura arma). Ele anda até a cama e joga sua mochila, deitando logo em seguida. Estava cansado de ouvir tanta explicação do Shinigami e queria muito dormir.

 

- Ei! Soul! – ouve a voz da loira na porta.

 

- Quie? – pergunta impaciente, cobrindo os olhos com o antebraço esquerdo. Ele ouviu os passos da garota se aproximarem, a mesma segurava um livro pequeno e com poucas folhas. A capa era dura e de couro vermelho.

 

- Posso te contar a história das foices agora? – perguntou empolgada. Soul suspirou.

 

- Claro. – respondeu, pensando que a história da garota o fizesse dormir mais rápido. Ela foi até a cadeira e a pegou, levando até a cama, perto da cabeça do albino.

 

- Ouve com atenção, okay? – ela se sentou na cadeira, abrindo o livro.

 

- Okay. – respondeu sem interesse.

 

- Bem, como eu te disse, as foices eram consideradas armas dos demônios. A personalidade rebelde e o fato de conseguirem atacar sem precisar serem manuseadas por um artesão as vaziam ser as mais temidas e as mais perigosas. – suspirou – Mas o mais... – pensou por um instante – “Interessante” ... Foi como foram exterminadas! Tudo começou com a Batalha das Armas. Está escutando?

 

- Uaah! Claro. Batalha das... Armas... – respondeu sonolento.

 

- Isso! Batalha das Armas! Foices malignas e possuídas pela insanidade versus as demais armas e seus artesões. – ela falava cada palavra com dramatização – As armas e seus artesões lutaram bravamente, mas as foices eram mais fortes... Mais resistentes... E mais insanas! Mas sabe o que venceu elas? Sabe?

 

- Huum??

 

- Uma garota! – sorriu com os olhos brilhando.

 

- Tsc. Mentirosa! – murmurou se virando de costas para ela.

 

- Não é mentira! – se irritou por um momento, mas logo se acalmou – Ela tinha minha idade, talvez um pouco mais nova. E usando uma das poucas foices que ainda eram boas, ela derrotou todas as outras. Vencendo a batalha pela vida das demais armas e dos humanos. E sabe quem era a garota? Sabe? Era... Minha mãe! – suspirou encantada. – A melhor artesã de todos os tempos! Ela até conseguiu transformar meu pai numa Death Scythe!... Mas... – ela ficou cabisbaixa – Ela morreu, já! E sinto falta dela! – sorrir triste – Mas eu prometi para ela que iria fazer de tudo para transformar minha arma numa Death Scythe! Que nem ela fez com meu pai! – se animou – Isso significa que vou transformar você, Soul! Ei! Soul! Está me ouvindo? – perguntou encarando suas costas, mas o mesmo não respondeu, havia pegado no sono. Ela bufou e fechou o livro, guardou a cadeira e saiu do quarto sem dizer mais nenhuma palavra.

 

Continua...?

 


Notas Finais


kkk, Maka analisando o Soul é a melhor coisa, né?!
"Cavalo dado não se olha os dentes" kkkkkkk
Gostaram do capítulo? Foi mal se foi pequeno, mas tem muita coisa ainda para contar!
Gostaram da "Batalha das Armas"? Mais coisas vão ser reveladas sobre essa batalha, mais para frente!
E relaxem... VAMOS TER VÁRIOS MOMENTOS DE SOMA kkkkk

Obrigada por lerem! Desculpe os erros e até o próximo ♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...