1. Spirit Fanfics >
  2. Em busca de uma flor desconhecida >
  3. Um reencontro totalmente inesperado.

História Em busca de uma flor desconhecida - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Aqui está mais um capítulo que sinceramente estou amando escrever( ╹▽╹ ).
Eu iria fazer meu próprio personagem, porém,eu achei um cara que desenhou o personagem que eu estava pensando, então dessidi botar a fanart dele,mas infelizmente eu não consegui achar o nome do autor original. Mas tudo bem,vamos para o capítulo,e desculpe por qualquer erro na hora de escrever.

Capítulo 3 - Um reencontro totalmente inesperado.


Fanfic / Fanfiction Em busca de uma flor desconhecida - Capítulo 3 - Um reencontro totalmente inesperado.

Taiyo havia ouvido o grito de alguém desesperado,como se estivesse pedindo ajuda,que ocorria lá no outro lado de uma casa. Pensando que seria alguém em perigo,decidiu ir lá ver com seus próprios olhos e assim tentar ajudar o tal indivíduo que gritava tanto,contudo,quando o mesmo chegou ao local desejado,acabou não acreditando na cena em que estava vendo. O garoto viu sua prima já não vista á muito tempo,puxando um garoto com toda força pelo seu kimono esverdeado,como se fosse rasgar com tanta força que a garota o puxava para si,a mesma estava chorando de desespero como se estivesse perdido algo de precioso para mesma;já o garoto de cabelos loiro com uma franja cobrindo ambos seus olhos não destinguiveis,estava falando para a garota o deixar ir embora, enquanto tentava com todas as suas forças tirar seu kimono quase rasgado das mãos da morena que não parava de puxa-lo pela vestimenta;chorar e de emplorar para que o garoto não a deixasse.

Vendo aquela cena sem acreditar e ao mesmo tempo entender o por que estava ocorrendo aquilo,o ruivo vai em direção aos dois e tenta parar a garota,ao mesmo tempo,tentando desfazer sua mão que estava segurando o kimono do loiro com muita força, enquanto falava:

- Pare Hana! você não está vendo que ele quer ir em bora?!

- Não!pare você Taiyo! Você é que não está vendo que ambos eu e ele precisamos um do outro! então,solte minha mão agora!- a garota gritava enquanto tentava tirar as mãos do ruivo sobre as suas,para que ela não soltasse o kimono.

- O que?!e desde quando eu precisaria de você sua maluca?!me largue agora mesmo!- gritou o loiro puxando seu kimono com mais força ainda.

- Negativo! você e eu fomos feitos um para o outro! nós sempre fomos melhores amigos desde pequenos! então... então por que diabos você diz que não me quer droga?!

- Simples!porque eu só via você como uma amiga pra mim,nada mais!mas agora eu te vejo como uma maluca!pois então me largue poxa!- ele continua puxando sua vestimenta. 

- Viu Hana!só porque você o quer não quer dizer que ele te queira!solte ele por favor- o ruivo ajudava o loiro a convense-la.

- Nãoooo!

O kimono rasga.

-...m-m,meu kimono! sua louca, você rasgou meu kimono favorito por causa dessas suas birras idiotas!eu sabia!as outras crianças do vilarejo tinham razão! você é mesmo uma chorona indefesa que nem seu pai!e eu ainda tive coragem de te ter como amiga!- o garoto gritava de raiva apontando seu dedo indicador para a morena segurando o pedaço de seu kimono rasgado em mãos e deitada no chão,juntamente de seu primo.

- Não fale mal da minha família seu cabelinho de boi lambeu!- a morena falou raivosa indo em direção ao garoto o batendo a ponto de não o ferir gravemente.

- Me deixe sua mulherzinha idiota!-o garoto falou enquanto ao mesmo tempo segurava com força ambos os pulsos da menina.

- Pare! você está me machucando imbeciu! -disse a garota,pedindo para que o loiro irritado a soltasse.

- Solte ela!- Taiyo diz já tirado as mãos do garoto em ambos os pulsos da garota quase chorando ainda mais.

- Tsc!eu vou voltar para minha barraca de verduras que ganho mais!passar bem!-falou o loiro se dispensando do local.

- E quem disse que eu preciso de sua bondade!depois de você já ter me umilhado e me machucado na frente do meu primo?!

- EU NÃO ESTAVA FALANDO COM VOCÊ IDIOTA! ESTAVA FALANDO COM SEU PRRIMO QUE TEM QUE TE ATURAR!- ele falou mais irritado ainda.

- O QUÊ!HORA SEU....- gritou enconformada dando alguns passos até sua direção.

- Não Hana deixa ele! não ligue para o que ele falou sobre você!tá tudo bem!- disse o ruivo a segurando pelos braços para que a mesma não fosse atrás do menino novamente.

- M-mas ele falou mau de mim e do meu pai! isto é imperdoável primo! você não concorda?!

- S-sim,mas.. também não é certo ir atrás dele para se vingar ou algo do tipo, então,vamos deixá-lo pra lá,sim?

-.....-ela olha para trás onde o tal loiro avia indo embora-*suspiro* sim... você tem razão-ela termina deixando seus braços leves para que Taiyo a soltasse.

- Ótimo,agora porque não vamos comer e beber alguma coisa para se acalmar?o que acha,em?- o mesmo falou enquanto acariciava a cabeça da morena,que soltava algumas lágrimas de seus olhos rosados.

-....esta bem-ela limpa as lágrimas- vamos,eu conheço um lugar onde podemos comer a vontade- ela termina dando dois passos para frente,para que o garoto a seguisse.

- Certo,vamos lá- ele á segue

                                                  ****

- Uoouuu!aqui é o lugar? é bem bonitinho- o ruivo pergunta enquanto direcionava seus olhos em toda parte da entrada do estabelecimento.

- Sim, este é um restaurante direcionado pelos meus pais.

- Seus pais...ahn- ele repara em uma placa que ficava em frente ao restaurante,que estava escrito em maiúsculo "Restaurante Agatsuma"- Ahnn,itendo...ahn,H-Hana?!- ele exclama vendo a garota já na entrada do estabelecimento.

- Você vai entrar ou não?

- C-claro,espera por mim! - falou correndo até a garota que estava o esperando.

- Sejam bem-vindos ao restaurante Agatsuma!em que posso ajud..-a moça de cabelos pretos presos em um coque alto,e olhos da mesma coloração de Hana,para de comprimenta-los quando persebe-se a presença de Taiyo no local- T-Taiyo! é você mesmo?á quanto tempo- ela corre em direção ao garoto o abraçando fortemente- nunca imaginei que o veria de novo,bem pelo menos não assim tão derrepente- a gentil mulher falava com ele de uma forma confusa e ao mesmo tempo alegre.

- Bem eu...-foi enterrompido pela presença de Zenitsu que estava do outro lado do balcão lavando a louça.

- T-Taiyo-kun!!!- ele também corre para o abraça-lo- a quanto tempo!estou tão feliz em vê-lo novamente aqui,depois de tanto tempo-ele diz já o abraçando fortemente- em meio as lágrimas de felicidade.

- Hehehe, também é uma alegria ver vocês novamente tios- ele termina fazendo o mesmo que ambos,os abraçando fortemente em meio a algumas lágrimas de felicidade que caiam em suas bochechas rosadas.

- .....sim,sim,eu também estou bem feliz em ver o primo novamente aqui conosco mas,tem como a gente ir se sentar para com- foi enterrompida pela mãe que segurou nas bochechas da menor,e fichando seus olhos na mesma.

- O que ouve com você Hana?!seus olhos estão vermelhos!por acaso você estava chorando?! -disse a mãe preocupada com a filha.

- N-não foi nada, você sabe,foi só que....-ela tentava achar um motivo para que ela tenha chorado,sem que eles saibam da real verdade.

Taiyo percebeu que a garota estava tentando achar de alguma forma em seus pensamentos uma forma para mentir pro seus pais sem que descobrissem a real verdade de seus olhos vermelhos. Percebendo isto ele responde no lugar dela para os pais já preocupados da filha demorar tanto para respondê-los:

- Enquanto eu estava entrando aqui no vilarejo,havia visto Hana chorando e caída no chão,por conta do tombo que ela recebeu após tropeçar em uma pedra,mas por sorte eu estava lá e ajudei ela a se levantar- falou o garoto suando e com a respiração pesada por ter mentido para os tios.

- Itendo,contudo,como seu pulsos estão vermelhos?- perguntou o pai ainda confuso.

- Bom.. é que..- ele tenta procurar outra mentira que se encaixasse na primeira.

- Taiyo,seu idiota, não precisa mentir para me proteger,a verdade que eu havia tropessado naquele penhasco- ela completa a frase do garoto,vinjindo estar brava pelo mesmo não ter contado direito a história.

- Penhasco!!!  -disse a mãe ainda mais confusa.

- Sim,aquele penhasco onde tem aquela árvore grandona que o papai sobia nela quando mais novo. Eu estava indo tentar subir naquela árvore para ver se conseguia ver melhor o vilarejo, porém,enquando procurava algum lugar para que eu podesse sobir na mesma,acabei tropessado em uma pedra que tinha lá perto,e por conta disto acabei me desenquilibrando e caído do penhasco,mas por muita sorte,eu consegui cair em um pedaço de chão de terra que tinha lá,contudo não conseguia subir o penhasco e mesmo se tentasse iria fazer com que a terra se realizasse por completo e caísse. Por isso comecei a pedir por socorro,até que o primo me viu e conseguiu me tirar de lá me puxando pelos meus pulsos com força,fazendo assim eu conseguir sair de lá em segurança;mas não se preocupem não está doendo,só ficou vermelho- ela termina.

- B-bem, não sabia que você gostava de sobir em árvores ,mas graças a Deus que você está bem,obrigado por ajudar a salva-la- falou Nezuko, direcionando sua fala para Taiyo.

- Eu sabia que deveriam ter colocado uma cerca naquele lugar,vou certificar que isso não aconteça novamente- disse Zenitsu de uma forma séria.

- S-sim,acho uma boa ideia,e não a de que- endagou o garoto já aliviado da garota ter achado uma forma de completar a mentira do mesmo.

- Bem, agora que a história foi esclarecida,eu e Taiyo poderemos comer aqui?se possível?estamos com fome- falou direcionando seus olhos aos pais em pé em sua frente.

- Claro que sim!e será por conta da casa,como agradecimento por ter ajudado a nossa filhota- completou Zenitsu apertando as bochechas rosadas da menor como forma brincalhona.

- Pai! não sou mais um bebê- falou a morena tentando tirar as mãos do pai sobre suas bochechas já sendo puxadas.

- Você sempre será meu bebezinho- o mesmo termina dando um beijo na testa da menor.

 - Pai!-gritou envergonhada e brava ao mesmo tempo.

- Tudo bem,eu posso pagar com o dinheiro que tenho aqui comigo- ele diz mostrando o saco de dinheiro que havia ganhado de tanto vender carvão em seu vilarejo.

- Não precisa querido, nós encistimos- terminou a mulher bonita tirando uma cadeira para trás do balcão,para que o garoto e a menina possam se sentar para desfrutarem da refeição.

- Bem eu..-foi enterrompido por um tapa nas costas,feito por Hana de propósito,dando-lhe assim um susto.

- Relaxa primo, até porque você é da família também,....- ela surra perto de seu ouvido-... você pode comer como forma de agradecimento por ter me ajudado a me livrar daquele garoto idiota de antes.

"Bom,isso até que é verdade"-pensou o garoto do fato dele ter a ajudado de verdade antes(mais ou menos,já que era mais ela que estava encomendando o garoto,do que ele encomodando ela).

-*Suspiro*....se vocês encistem... não tem como recusar- respondeu dando um sorriso de "tudo bem".

- Eba!!!-exclamou os três pela resposta desejada.

- Então o que estão esperando, vão se sentar!- fala Zenitsu os fazendo se sentarem nas cadeiras em frente ao balcão,onde se era mais fácil de ser atendido e de ser ver a cozinha.- Aqui está,fiquem a vontade para escolherem- completou os entregando o cardápio para que ambos os garotos podessem fazer seus pedidos.

- Uhmmm..... nossa,são muitas opções!-exclamou o ruivo surpreso com tantas opções para se alimentarem.

- Minha nossa, você é muito indeciso,deixe te ajudar a escolher-ela termina procurando uma refeição no qual Taiyo goste- hummm,vejamos.....e que tal está- ela diz apontando para o nome da comida escrita no cardápio.

- Han?- ele lê o nome do prato- Yakisoba?-ele analisa melhor.

Obs:Yakisoba é uma versão de macarrão ligeiramente "aguda",que é acompanhanda com molho shoyu e alguns legumes. E ainda pode ser feito quanto com frutos do mar quanto com carnes.

- Acho que vou querer este mesmo- ele diz direcionando seus olhos para Zenitsu que anotava tudo.

- Certo,um yakisoba...e você Hana?- direcionou sua fala e olhos a mesma.

- Vou querer o de sempre,um temaki com recheio de arroz e legumes.

Obs: Temaki é um cone de algas que pode ter várias possibilidades de recheio, incluindo:arroz;peixe cru; legumes e até frutos do mar. O curioso é que ambos os pratos: yakisoba e Temaki, são bem queridos pelos brasileiros que vão para o Japão comer ou em suas próprias residência,por conta disso dessidi que seria legal os personagens escolherem esses.

- Certo,um yakisoba e um Temaki saindo no capricho!-disse Nezuko já começando a preparar os pedidos.

- Tem certeza que não quer ajuda Nezuko-chan?- falou o marido.

- Tudo bem,eu consigo fazer isso-respondeu a esposa dando um sorriso gentil.

- Ok, então vou acabar de lavar as louças que havia começado a lavar antes- ele termina indo em direção aos talheres sujos.

Aproveitando que ambos estavam esperando a chegada dos pratos,Hana resolve perguntar a Taiyo o motivo dele ter vindo aqui do nada:

- Ei Taiyo- chama a garota.

- Uhm,sim?

- Por que você decidiu vir nos ver assim derrepente- ela o pergunta séria.

- Bom..eu estou viajando pelo Japão sabe,conhecer ele melhor- ele conta a mesma mentira que havia dito aos outros que perguntaram a mesma coisa,claro o garoto não estava confortável falando uma mentira dessas mas não tinha escolha,teve que lhe contar isto,mesmo se fosse alguém de sua família.

- Viajem pelo Japão.....PFF,hahahahahhahahaha,ah Taiyo não me faça rir Hahahahaha,d-desde quando você se preocupou em viajar para algum lugar sem ser seus sonhos?hahahah- a garota ria tão alto que chamou até a atenção de seu pai que estava ali por perto.

- O que é tão ingraçado Hana?-ele a pergunta confuso.

- Hahaha, é que o Taiyo acabou de me contar uma piada hahahaha, sério,ele disse qu....Aí!!-ela foi interrompida por um chute na canela recebida do ruivo ao seu lado.

- É só uma piada,nada de mais hehehe- ele respondeu nervoso.

- Itendo,bem eu vou lá pra dentro ajudar sua mãe na cozinha a cortar algumas coisas e já volto, então esperem um pouco até o prato chegar- ele termina já adentrando ao lugar desejado.

- Cert..AI!- foi recebido por um chute na canela,só que desta vez feito por Hana- por que você fez isto?- perguntou o garoto esfregando o local no qual foi machucado pelo pé da garota.

- Eu é que te pergunto isto,que história é essa de chutar minha canela tão derrepente?em?e que papo é esse que você tá viajando pelo Japão?- ela pergunta enconformada com a situação.

- Eu já lhe disse,estou viajando pelo Japão porque eu quero,conhecer como são os lugares e pessoas fora de casa,assim como nos livros sabe?-ele fala tentando a convenser novamente.

- Ata!e eu sou o coelhinho da páscoa,olá senhor viajante gostaria de um ovo de chocolate com cobertura de morango, AHH! para né!! me conta a verdade agora!Kamado Taiyo.

O ruivo ficou perplexo,ele deveria saber que sua prima não cairia em uma mentira tão nada a ver como está,afinal mesmo ela sendo medrosa e desajeitada,ainda era inteligente para não cair em uma ladainha como está. Taiyo tenta procurar em sua mente alguma forma de convenser a garota para que a mesma não descobrisse o real motivo da viajem,mas é muito difícil pois sempre que ele pensava em uma desculpa,lhe via as mesmas frases em sua cabeça:"e se ela não acreditar nessa outra mentira";"mas e se ela acreditar";"será que conto a verdade a ela?";"não,eu não posso falar a verdade pois se eu contar é capaz dela não aguentar a viajem longa e perigosa,até porque,a múltiplas possibilidades de acontece algo ruim nesta viajem""o que eu falo,o que eu falo"...

- Taiyo....Taiyo!!acorda cara e me responde de uma vez- ela fala raivosa com o garoto.

"Não tenho escolha,seja lá qual for minha mentira ela não irá acreditar,sem contar que fazê-la esperar para dar uma resposta concreta não iria adiantar de forma alguma,já que isto está deixando ela mais desconfiada,parece que.....terei que contar a verdade a ela"

-*suspiro* Hana,eu sei que pode parecer loucura mas você tem que me prometer que não irá contar a ninguém-ele fala de uma forma séria com ela.

-......prometo- ela o responde também séria com sua decisão.

- Bem...eu est-

- Aqui está seus pedidos,bom apetite- interrompeu Nezuko botando ambos os pratos no balcão para que os garotos pudessem comer- eu enterrompi alguma coisa? vocês parecem assustados.

- N-não foi nada, não é Taiyo?- pergunta a morena direcionando a fala para o ruivo perplexo.

- S-sim!C-claro,tá tudo bem- ele termina pegando o prato.

- Certo, então enquanto comem por quê não nós conta sobre como você e seu pais estám passndo- falou Zenitsu saído da cozinha com dois copos de água em mãos e dando aos menores.

- Bom..

- Tá tudo bem Taiyo-kun, depois a gente termina nossa conversa-falou a garota botando uma mão no ombro do rapaz, enquanto a outra segurava sua comida.

- Claro, não vejo por quê não- ele termina sorrindo.E assim foi se passando o dia com todos eles conversando em conjunto e comendo suas refeições.

                                          ****

Já estava escuro e ambos os pais de Hana já haviam fechado o estabelecimento,eles juntamente da filha,convidaram Taiyo para dormir em sua casa antes da viagem(sim,eles ficaram sabendo quando todos estavam no restaurante conversando,contudo ele não contou a história verdadeira a eles e sim a outra inventada que todos nós já sabemos),quando todos já haviam se arrumado para dormir, Nezuko e Zenitsu foram dormir em seus quartos juntos, porém,depois que eles já dispersaram, Hana e Taiyo ficaram acordados no quarto de Hana onde o garoto foi convidado a dormir e assim eles começaram sua conversa sobre o real motivo da viagem de Taiyo. Eles conversaram bastante até,pois então Hana chegou a uma conclusão no qual o ruivo não queria de jeito nenhum ouvir.

- Eu vou com você- falou a garota de forma clara.

- O-oque?!como assim ir comigo? você não ouviu o que disse?nem eu sei o que pode acontecer nesta viajem maluca, significando que pode ser perigoso para ambos,eu e você.

- E significado que eu poderei encontrar pessoas novas,e isso inclui garotos.

.......

- O QUE?!!

- Shiiii, não grite ou quer acordar meus pais,ou ainda pior,botar nosso plano ralo a baixo?

- Como assim nosso plano? você não irá comigo de forma alguma,e que história é essa de encontrar garotos novos na viajem?

- Bem Taiyo,serei franca com você*suspiro*estou cansada de ver sempre as mesmas pessoas daqui ainda mais os garotos,e já que você irá partir em uma 'viajem",pensei que seria bom para mim,sem contar que sou muito boa na cozinha,podendo fazer assim muitas refeições para nós comermos no caminho,e também,seja sincero comigo, é bem mais divertido viajar com alguém do que sozinho, não concorda?

Taiyo ainda não acreditava no que saia da boca de sua prima,agora ele entende por quê o tal garoto que não queria ficar com ela á chamava de louca.

- Mas e seu pais?eles ficaram preocupados-falou como forma de fazê-la desistir da ideia de viajar com sigo.

- E só contar a mesma história que você contou para sues pais e Tomioka-sam, não vai ser difícil-ela diz determinada.

Taiyo está pensando.

-....*suspiro*certo, você pode vir comigo,mas se seus pais recusarem ou acontecer algo de ruim com você no caminho,a culpa não é minha- ele terminou se arrependendo da decição tomada.

- Sério!?!valeu Taiyo-kun! -ela exclama o abraçando forte de tanta alegria.

- Tudo bem,mas fale baixo ou seus pais acordarão.

- Certo,me desculpe hehehe-ela diz se desfazendo do abraço.

- Irei contar a eles amanhã de manhã,quando você for em bora,o que acha?

- Certo,mas irei partir cedo (infelizmente) então é melhor estar pronta logo.

- Ok,deixa comigo-ela diz indo em direção a sua bolsa para arrumar.

"Eu me pergunto se isso dará certo mesmo,afinal os pais dela são bem preocupados com ela...*suspiro"me desculpe Warui-sam e Herupa-sam,eu acabei revelando nosso segredo a ela mas,suponho que de tudo certo,assim espero....*boceja*será que terei aquele sonho que tive quando estava na minha montanha?...quem sabe..."

Taiyo dorme

- Ei primo,com que kimono você acha que deveria me vestir quando formos viajar?o florido ou o rosa com desenho de triângulos brancos nel- Hana persebe o menor já roncando na cama que foi lhe direcionanda a deitar durante a noite- ...deixa pra lá,boa noite Taiyo-kun- ela termina se deitando em sua cama e se despresando aos poucos em meio ao sono.

                                                  ****

- Taiyo-kun

- Taiyo-kun!

-Taiyo-kun!acorda!

- Ahn?!! Hana?!v-você me assustou-fala o garoto tentando abrir os olhos,que ainda permaneciam meio fechados.

- Não posso fazer nada se você dorme demais,anda logo e vai se arrumar a gente tem que ir logo pra viajem esqueceu?

- Como poderia me esquecer*boceja*,espera,mas você já contou aos seus pais que irá comigo?

- ....Ainda não,estou esperando o momento certo pra isso-disse ela nervosa.

- Intendo-ele se levanta da cama- vou me arrumar e te encontrar lá no....

- Restaurante-ela completou.

- Isso,o restaurante*boceja*,onde está meu kimono vermelho com o desenho de sol nas mangas?

- Está ali no canto dobrado,minha mãe o deixou ali para você podesse usar- ela anda em direção a porta que leva para fora da casa- vê se não demora,iremos te esperar lá fora.

Ela sai do local

"Bem é melhor me vestir e lavar meu rosto logo"

                                                


Notas Finais


Prontinho,eu iria continuar escrevendo mas fiquei cansada,por isso continuarei amanhã ou no outro dia,até lá!( ╹▽╹ )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...