História Em meio a dor. - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Drifters
Personagens Personagens Originais, Shimazu Toyohisa
Tags Drifters, Elfos, Mpreg
Visualizações 62
Palavras 1.477
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Lemon, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Uma segunda vez... talvez...


– Por que demoraram tanto, era para terem chego ontem. Ou melhor, por que o Sharm está aqui? - Shara foi o primeiro a se surpreender com a presença do irmão ali.

É verdade que Toyohisa pensou, várias vezes, em dar meia volta e levar Sharm de volta a aldeia, principalmente quando Sharm voltou a passar mal, vomitando e sentindo algumas dores regulares. Mas, além de deixar o elfo chateado ao ter a companhia recusada pelo drifter, ainda existia a vontade que Toyohisa tinha de manter o elfo por perto, mesmo que fosse apenas para poder apreciar sua beleza. Sabia que até certo ponto estava sendo egoísta e imprudente, mas, agora já era tarde para arrependimentos. O jeito era aproveitar ao máximo a ajuda de Sharm ali.

– Ah, o Sharm… - Toyohisa olhou para o elfo que estava pálido. Achou melhor não dizer nada sobre seu mal estar na floresta. – O Sharm e eu estávamos muito cansados; paramos pra passar a noite.

– Cansados… com menos de um dia de viagem. E por que você veio Sharm?

– Ele também quer lutar. - Toyohisa parecia disposto a justificar o motivo de trazer Sharm junto.

– Quê? Mas ele odeia armas e guerras mais que tudo na vida.

Sharm olhou meio de lado para Toyohisa que, apesar de tentar sempre defendê-lo, pareceu tão desconfiado quanto Shara.

– Eu fiquei preocupado com vocês aqui. Acho que seria bem mais produtivo se alguém como eu pudesse acompanhar os feridos e doentes de perto.

– Sim, seria mesmo de grande ajuda, ganharíamos tempo, mas, quem vai cuidar da aldeia?

– Ah, não se preocupe, o Sharm deixou tudo com a Merith.

– Não, o Sharm não faria isso. A Merith quase matou a gente, várias vezes, porque confundiu ácido com xarope e destilado com descongestionante nasal.

– Ela já aprendeu a diferença! - Sharm tratou logo de defender a elfa, ou melhor, se defender.

– Que bom, senão quando voltarmos, os elfos estarão realmente extintos.

Toyohisa passou por Sharm com cara de quem não estava entendendo mais nada e foi se reunir com Oda e Yoichi. O semblante já bastante irritado de Toyohisa só piorou, quando se aproximou dos outros dois drifters, que pareciam se divertir as suas custas.

– Olha, parece que ganhamos um médico, Oda-san!

– Sim, pode ir passando pra cá, Yoichi-kun! - o velho estendeu a mão todo feliz.

– Que saco, sabia que era arriscado! - Yoichi entregou um punhado de ouro e prata a Oda, que sorriu satisfeito.

– Oe, o que diabos estão apostando?

– Eu que você ia manter a pose de guerreiro intocável, e voltar sozinho da aldeia. E adivinha, eu perdi.

– Eu arrisquei menos. - Oda contava seus lucros – Sabia que o Toyo aqui não ia resistir aquele par de olhos verdes e aquele sorriso inocente.

– Eu sou um grande guerreiro, e minha honra continua inabalável. - Toyohisa arrancou o dinheiro das mãos de Oda. – Eu fico com isso. – Olhos verdes, como se não fossem todos iguais…

Toyohisa mal se virou no mesmo lugar e deu de cara com Sharm ali parado. E lá estavam eles de novo… os malditos e hipnotizantes olhos verdes. Oda tinha toda razão, era mesmo difícil resistir aqueles olhos. Toyohisa deu graças que não vieram acompanhados daquele sorriso; seria sua ruína.

Sharm sustentou o olhar do drifter por um tempo, até perceber que seria traído pela vontade imensa que tinha de beijá-lo mais uma vez.

– Não precisa fazer essa cara, só vim buscar alguns preparos para começar meu trabalho, já vou voltar para o acampamento.

– Acampamento? Pensei que fosse dormir aqui com a gente. - Toyohisa tentou, a todo custo, ignorar as risadinhas idiotas de Oda e Yoichi.

– E por que eu dormiria aqui com vocês? Meu lugar nem é aqui, nem sou um guerreiro de verdade. Além disso, você já teve muito da minha companhia. Não seria legal ter que “cuidar” de mim uma segunda vez; uma foi o suficiente, não é! - Sharm fez questão de dar bastante ênfase no sentido do cuidar de Toyohisa.

– Sharm…

Sharm terminou de pegar tudo o que precisava e saiu, ignorando qualquer reação por parte de Toyohisa.

– Sabe, Yoichi-kun, acho que o Toyohisa-san vai ter que te pagar aquelas moedas de volta, não acha justo?

– Sim, muito justo, já que é bem provável que, talvez, amanhã, nós nem tenhamos mais um médico aqui no acampamento.

– Verdade, já tinha até me esquecido do quanto elfos são orgulhosos. - Oda sorriu vitorioso vendo Toyohisa fechar os punhos em rendimento.

Toyohisa pegou sua espada, seu casaco, e caminhou em direção a saída do castelo. Antes de deixar o local, jogou o saco de moedas nas fuças de Oda, arrancando algumas risadas exageradas de Yoichi e uns palavrões de Oda.

– Não são… - Oda e Yoichi o observaram surpresos – … os olhos; não são todos iguais.

***

Toyohisa seguiu Sharm até a sua tenda. Ficou feliz pelo fato de que Sharm não dividia espaço com mais ninguém, nem mesmo com Shara, assim, se sentia menos culpado. Observou por uma pequena fresta Sharm trabalhar a luz de velas. O jogo de sobras mais o forte cheiro de especiarias e ervas manipuladas por Sharm, deixava o ambiente convidativo para outra noite a dois. Ficou com receio de entrar. Talvez as moedas tivessem sido uma melhor escolha.

– Você sabe que eu posso sentir o seu cheiro, não é? - Sharm se virou lentamente, cruzando os braços parecendo irritado – Quer alguma coisa?

– Não me pergunte isso. - Toyohisa entrou, parando bem a frente de Sharm, também assumindo uma postura defensiva. – Por que quis vir junto, e não adianta mentir de novo.

– Mentir? Se acha que eu estava mentindo, então encontre sozinho a resposta.

Sharm tentou sair, mas o drifter segurou seu pulso, o prensando contra a mesa, derrubando vários frascos no chão.

– Não seja ingênuo, é claro que eu sei a resposta.

– Sa… sabe?

– Sei.

Toyohisa deitou o corpo de Sharm sobre a mesa. A mão do drifter entrou por baixo da blusa de Sharm, acariciando a pele do seu abdômen, já não mais tão definido. Sharm ficou em choque. Ele sabia? Mesmo? Mas como? Então não tinha mais o que temer, agora eles só precisavam ter aquela conversa do que fazer daqui pra frente e…

– Eu sei que você também me quer; uma segunda vez.

Toyohisa beijou Sharm com toda a sua fúria. Sharm ficou revoltado com a falta de sensibilidade por parte do drifter e tentou o empurrar para longe, derrubando ainda mais coisas por todo lado. Mas, acabou desistindo de lutar. No fundo, uma outra noite com o drifter, era tudo o que desejava no momento. Deixou Toyohisa aprofundar ainda mais o beijo, quase devorando-o.

– SHARM, CUIDADO!

Uma dor aguda atingiu Toyohisa em cheio. O drifter soltou Sharm levando a mão ao ombro direito que sangrava. Era possível ver a ponta da flecha atravessada ali. Na entrada da barraca, Shara apontava outra flecha em direção ao drifter.

– O QUE ESTÁ FAZENDO SHARA, FICOU LOUCO? - Sharm entrou na frente do drifter. – PODIA TER MATADO ELE.

– E É EXATAMENTE O QUE EU VOU FAZER.

Nesse momento, Oda e Yoichi chegaram correndo para saber o motivo de toda aquela gritaria. Viram Toyohisa sangrando com uma flecha enfiada no ombro. Sharm em pânico, com os braços abertos entre o irmão e Toyohisa.

– PARE SHARA, POR QUE ESTÁ NOS ATACANDO? - Oda e Yoichi acabaram conseguindo desarmar o elfo que permanecia agitado.

– ELE ESTAVA ATACANDO O SHARM! TRAIDORES! ENTÃO ERA ISSO, PRETENDIAM NOS ATACAR E NOS DEVORAR QUANDO ESTIVÉSSEMOS FRAGILIZADOS?

– De… devorar? - Oda e Yoichi pareceram tão assustados quanto Shara, porém, um pouco confusos também.

– Não, não é isso. Eu também fiquei bastante assustado da primeira vez. É um costume que não existe no nosso povo, não é nada perigoso, eu juro. - Sharm trocou um olhar aflito com Toyohisa. A essa altura, já sabia o peso que um beijo trocado entre eles podia ter – É apenas uma forma estranha de agradecimento.

– Agradecimento? - Shara pareceu se desarmar um pouco – Mas tão selvagem assim?

– Sim, sim, claro! - Oda, já começando a compreender o que realmente estava acontecendo ali, resolveu usar de todo o seu poder de persuasão para ajudar – Não vê como essa criatura é selvagem; como atacou o general Aram e todos aqueles soldados no castelo? - Shara fez que sim, já parecendo bastante conformado – Então, até aforma dele ser gentil pode parecer bem selvagem.

– Eu… eu… eu não fazia ideia… - Shara ficou desolado com a própria atitude de atacar Toyohisa – eu sinto muito, Toyohisa-san.

– Bom, eu sinto mais. - Toyohisa sentiu uma fisgada no ombro, fazendo-o gemer de dor. Sharm correu tentar remover a flecha, mas foi rudemente afastado pelo drifter – Não, deixa que o Yoichi cuida disso.

– Mas eu sou o médico aqui. - Sharm ficou alterado com a grosseria do drifter.

– Você pode até ser médico, mas, pensando melhor, você não devia mesmo estar aqui.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...