História Em meus sonhos - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alice Cullen, Angela Weber, Bella Swan, Carlisle Cullen, Edward Cullen, Emmett Cullen, Esme Cullen, Jacob Black, Jasper Hale, Jessica Stanley, Maria, Rosalie Hale
Tags Amor, Poderes, Sobrenatural
Visualizações 8
Palavras 2.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sorry pelo atraso, minha vida tava um loucura, mas vamos ao que interessa, o capítulo de hoje tá bom heim, espero que gostem também !!! ;)

Capítulo 30 - Visita Inesperada


Fanfic / Fanfiction Em meus sonhos - Capítulo 30 - Visita Inesperada

POV Alice

Abri a porta do nosso apartamento e estava um pouco mais ocupado do que nunca esteve. Minha família toda exceto meu pai estava lá e Bella. Minha mãe venho primeiro me abraçar.

- Finalmente você está aqui perto mim... Aly tive tanto medo de perde você- parecia anos que não os via fiquei aérea de alegria sem saber se sorria ou chorava.

- Desculpa ter te dado mais preocupação que o normal- me senti mais culpada ainda por ver o quanto minha família sofreu.

- Não tem que se desculpar de nada querida, você queria nós proteger, mas não faço mais nada parecido com isso está bem?- ela me soltou e me olhou nos olhos segurando minhas mãos.

- Prometo mãe- assenti com a cabeça.

- Obrigado mais uma vez por ter salvo minha irmã Jasper mesmo eu nao tendo te apoiado, me perdoe- Edward veio na direção de Jaz e o abraçou.

- Tudo bem eu entendo- Jaz sorriu.- era arriscado e perigoso mesmo.

- Alice... me perdoe por não ter sido... uma boa irmã e te ajudado quando precisou ... ao invés de te criticar- Rosalie se aproximou de mim hesitante, e fiquei um pouco boquiaberta. Rosalie sempre foi distante e fria, no máximo arrogante comigo.

- Te perdou Rosa... Você também foi vítima da exigência do Dr. Carlisle e se tornou aquilo que ele esperava- nós abraçamos meio sem jeito, mas via que ela estava se esforçando e sendo sincera do jeito dela.

- Já eu não te perdou baixinha e vai ter que fazer muito para conseguir meu perdão- Bella vem me abraçar e puxa minha orelha literalmente.

- Vou merecer Isabella Swan- reviro meus olhos - Senti sua falta também chata!- nós duas rimos.

- Eu também não maninha vai ter que me agradar muito- ele veio e beijou minha cabeça e colocou a mão na minha barriga- Quem sabe quando esse bebê chegar.- ele sorri.

- Então vou ser perdoada em dobro- pisco para Jasper e todos ficam boquiabertos.

- SÃO GÊMEOS?- todos dizem ao mesmo tempo.

- Sim um casal- Jaz responde sorrindo- Alice queria ver a reação de vocês ao vivo, por isso não contei antes.

-Legal dois sobrinhos cara mandou bem!- Edward bate no ombro do Jaz.

- Um casal de netinhos de primeira já, que sonho- minha mãe colaca as mãos no rosto.

- Trabalho em dobro amiga boa sorte !- Bella manda um joinha para mim- Acho que depois dessa te perdou e vou ter até que te ajudar.

A Dona Esme tinha prepado pode se dizer um banquete de almoço, mas ainda bem que ela fez que estava com um apetite insaciável, ainda mais com duas pessoinhas dentro de mim. Foi um almoço especial nunca pensei que um dia ia ter um almoço em família feliz e tranquilo. Minha mãe dize que meu pai estava feliz de eu ter sido encontrada, mas ainda era um cabeça dura orgulhoso e não queria admitir seus erros, mas garantiu que sentia uma mudança acontecendo debaixo da armadura dele e que era questão de tempo para mudar, era melhor mesmo ele levar o tempo dele, algo assim não era do dia para noite. Quando o sol estava quase se pondo foram indo embora para nos deixar descansar em paz, mas com a promessas de que viriam com freqüência e minha mãe claramente a mais de todos.

Dois meses depois...

- Cuidado amor para não cair por favor!- Jasper estava com a testa franzida e olhar suplicante.

- Não se preocupe Jaz não vou eu tenho um bom feeling- pisco para ele.

Estavamos fazendo meu ensaio de grávida, queria reproduzir a corrida que fizemos antes do nosso primeiro beijo. O nosso ensaio iria aparecer na revista Belle, Renée ofereceu como presente eu ser modelo do ensaio para uma marca de roupas para gestantes , felizmente teria meu emprego de volta quando voltasse da licença maternidade. Estava com um vestido amarelo, cor que estava usando naquele dia, fino com abertura na minha barriga. Dei alguns passos como se estivesse correndo mas devagar para tranquilizar meu loiro preocupado, não cai e depois tiramos a foto nós beijando, haviamos tirado já varias fotos em outros cenários da praça e fechamos com chave de ouro com a do beijo à luz do pôr do sol estava ansiosa para ver o resultado, concerteza estaria incrível. Estava com oito meses e pelo que o médico dize por ser gêmeos poderiam nascer prematuros. Andar era uma tarefa realmente difícil com aquela barriga enorme, me sentia as vezes uma vaca manca sendo rebocada por Jasper ou por outra pessoa, principalmente minha mãe que parecia até se mudado para nosso apartamento de todo dia estar lá, ela ficava comigo até Jasper voltar do trabalho. Transformamos o quarto de hóspedes no quarto dos bebês que já estava abarrotado de decorações, brinquedos e roupinhas. Chegou o dia do meu chá de bebê, fizemos na casa do Edward onde tinha mais espaço no quintal, escolhi uma decoração com tons de lilás e verde como no quarto dos bebês, esperei todas convidadas chegarem para então liberar Jasper para acompanhar os homens para irem assistir jogo de Beisebol na casa de Emmertt , o novo namorado de Rosalie, que era escritor e ambientalista, bem diferente do que achava ser o gosto dela. Quando os homens saíram começamos as brincadeiras, a primeira foi vendadas tentar acertar espermatozóide no óvulo na parede, foi muito hilário principalmente quando Bella foi aque mais se atrapalhou e demorou a acertar, tiveram várias outras brincadeiras envolvidas com o tema e até que estava me divertindo mais do que esperava para um chá de bebê, os docinhos e as outras opções estavam deliciosas, tiramos várias fotos divertidas, acho que devia experimentar mais reuniões com mulheres assim. De noite meu loiro carinhoso chegou para me levar para casa, e riu do meu estado cheia de coisas com batom escrito na pele e na minha barriga no tecido do vestido de caneta, ri de volta quando o informei que por sua risada ia pegar todas as sacolas de presentes sozinho. Chegando no apartamento Jaz me ajudou a limpar minha pele e deitou me abraçando delicadamente.

- Boa noite para vocês também meus amores!- ele riu a sentir mais um dos inúmeros chutes que estavam se intensificando ultimamente dos nossos pequenos.

Duas semanas depois estava indo atender a porta de manhã achando que era minha mãe, como sempre, porém tenho uma surpresa, um homem alto e loiro estava me olhando com vergonha.

- Pai...- foi so oque conseguir dizer estava chocada ainda, ele acentiu.

- Posso entrar?- sua voz estava um pouco desajeitada, nunca pensei em ver o Dr. Carlisle assim.

- S-Sim entre!- gesticulo com a mão e ele entra.

- Sua mãe vai vim daqui alguns minutos ele está lá em bairro no carro ... Ela nós quis... Deixar a sós para conversamos... Tudo bem Alice?- ele agora olhava ansioso para mim.

- Tudo... Vamos nós sentar- fomos sentar no sofá.

- Bem não sei como... começar- ele olhava para seus dedos entrelaçados, mas depois de suspirar olhou diretamente para mim- Acho que te devo filha um pedido de desculpas por aquelas palavras que dize quando saiu de casa... E as que dize a vida toda.

- Bom... a Alice problemática não aceitaria suas desculpas... Mas depois de tudo que vivi percebi, que mesmo a sua maneira torta você queria me proteger e talvez não teria passado por tantas coisas ruim que passei tipo o vício, Jacob e etc...- desabafar isso com ele tirou um peso nas minhas costas e saber que podiamos nós entender.

- Mas minha atitude não justifica eu ter te tratado assim, sinto muito por ter descarregado meu medos e traumas em você e seus irmãos... fui criado rigidamente sempre tendo que ser o melhor tudo que fazia... - seu olhar ficou distante e seus olhos começaram a ficarem úmidos, não me lembrava de ter visto ele chorar na minha frente e isso mexeu comigo.

- Eu te perdou pai- me atirei nos braços dele como uma criança e o abracei , me desabando em lágrimas.

- Minha querida ... Me perdoe por não ter te recebido quando voltou.. E não ter vindo aqui nenhuma vez... Eu sei que quis aparentar orgulho, mas estava mais com medo e envergonhado do que já te fiz...- ele me abraçou um pouco mais forte, tomando cuidado para não me machucar.

- Nós podemos começar uma nova história dessa família e... Ai caramba- senti uma pontada forte na barriga, mil vezes a de uma cólica terrível, soltei meu pai e coloquei as mãos na minha barriga gritando.

- Alice calma respira fundo , é normal doer assim mesmo...- era difícil obedecer com a dor, mesmo ele transmitindo sua confiança de médico experiente.

- Bom dia meu amor, eu sei também fui pega de surpre... - minha mãe para depois de ter fechado a porta e entrado- O que foi.... Não me diga... Que já ta na hora?

- Sim Esme, rápido pega as coisas dela que ela precisa e me ajuda a levar ela para o carro.... Você consegue andar querida?- assenti com a cabeça, não conseguia emitir outro som a não ser gritar.

Minha mãe pegou meus documentos e a bolsa que tinha preparado com ela a algumas semanas pro dia do parto. Com dificuldade e ajuda dos meu pais me segurando fomos até o elevador que ficou de repente claustrofóbico. Ao chegar no carro um líquido estranho começou a descer de mim, minha mãe foi me tentando me acalmar.

- Jasper!- gritei e minha mãe entendeu e ligou para ele.

Ele atendeu imediatamente e ela dize que ele ia voando para o hospital. Meu pai foi perguntando coisas da gestação, mas desistiu quando viu que não estava muito coerente em minhas respostas acompanhadas de um grito. Chegamos ao hospital e meu pai buscou uma cadeira de rodas até chegar em um lugar que me colocaram numa maca, cheguei em uma sala. Logo depois apareceu o médico com quem fiz o pré natal e Edward. Uma enfermeira tirou minha roupa e colocou uma azul, me pediram para fazer força, depois de várias tentativas fracassadas, decidiram que era melhor cesária, Jasper apareceu com olhar preocupado, vestido com touca e máscara. Veio na minha direção e apertou minha mão emanando calma. O médico explicou a situação e Jasper concordou, aplicaram a injeção de anestesia nas minhas costas e foi estranho não sentir meu quadril e nem minhas pernas. Iniciaram o procedimento e Jasper me afagava dizendo palavras doces e cantarolando, mas um som o fez parar, um choro alto e especial, comecei a chorar de alegria e de satisfação por ter conseguido.

- Minha sobrinha não é fraca não, saiu primeiro - Edward falou e Jasper foi pegar nossa Charlote. Ele a trouxe para mim ver, mesmo coberta do meu sangue era linda, pequenininha e valeu toda dor, até me esqueci dela só tinha olhos para ela.

- Bem vinda garota- dize com a voz rouca. Toquei delicadamente em seu rostinho que ainda não dava pra ver a quem puxou.

- Obrigado amor por me dar esses dois presentes maravilhosos- Jaz diz sorrindo e olhando bobo para a Charlotte.

Depois uma enfermeira a levou para ficar na incubadora. Minutos se passaram e nada do segundo bebê. Edward então dize que ele tinha se enrolado e estava ruim para tirá-lo.

- Não, não por favor não deixem nada acontecer a ele, se precisar me prejudicar para o salvar façam- gritei desesperada.

- Calma maninha, não vai ser preciso, vamos conseguir!- Edward tentou me descontrair mas se fosse Jaz me acalmando não ia funcionar.

Minutos angustiantes se passaram novamente e suspirei quando ouvi novamente o som de choro do meu Peter.

- Já dando preocupação para mamãe antes de nascer, esses vai ser dos seus Alice- Edward trouxe para eu ver dessa vez.

- Idiota !- sorrio para os dois. Se bem que olhando para ele tinha traços parecidos com os meus, mas era difícil dizer- Espero que não ou vou estar perdida, mas vou te dar limites seu Peter- toco em sua mãozinha minúscula.

  Todos riram na sala, e sorri genuinamente feliz. Senti o amor que dizem ser enorme, e pude comprovar quandos vi esses seresinhos que saíram de mim, frutos de um amor mágico entre mim e Jasper , agora seria entre nós quatro.


Notas Finais


Bem vindos a nossa história Charlotte e Peter <3 :D e ai oque acharem não deixem de comentar please !!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...