História Em Outro Ritmo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Futebol Americano, Romance
Visualizações 2
Palavras 1.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


oiiii gente, essa historia estava escondida entre meus arquivos mas quando eu li, fiz umas alterações e adorei espero que gostem também.
Abaixo e como imagino o Ben
Beijos Isa
Tenham uma boa leitura

Capítulo 1 - Capitulo 1 : O desastre


Fanfic / Fanfiction Em Outro Ritmo - Capítulo 1 - Capitulo 1 : O desastre

Ben

 

- BEN PARA CARA!!! VOCÊ VAI MATAR ELE!!! PARA!!! - Dean me gritava.

-  Deixa ele Dean, Evan precisa apanhar um pouco. - Matt falava de braços, me olhando.

- Matt qual sua demência cara? - Diz Jon vindo até mim.

- Gente tá dando para ouvir os gritos do corredor do estádio que vem pra cá. - Diz Liam surgindo atrás de mim

- MAS QUE MERDA ESTÁ ACONTECENDO AQUI? -  Escuto uma voz grossa atrás de mim.

- Treinador? - Diz meus amigos em uníssono

- O que vocês, bando de mongoloides ainda estão fazendo parados com cara de manes para mim, ainda logo tirem o Ben de cima dele. - Diz meu treinador.

 Logo meus amigos começam a tentar me retirar de cima de Evan. Eu continuo socando-o, é não paro, meu cotovelo acaba acertando o queixo de Dean, ele cabalou pra trás. Mas eu não sinto dor meu sangue está tão quente e estou com tanto ódio que só estou sendo comandado por impulsos, nesse momento só quero matar esse desgraçado que estou socando.

- Meu Deus como minha filha pode namorar essa marica, que leva uma cotovelada e já fica zonzo e machucado. - Treinador disse vindo até nos, e me retirando de cima de Evan.

- EU VOU TE MATAR SEU DESGRAÇADO!!! - Disse enquanto o treinador me retirava de perto de Evan imóvel no chão.

Me encolhi em um quanto perto da parede do estacionamento. Comecei a chorar, minha mão e algumas partes da blusa, estavam cheias de sangue do desgraçado, seu rosto estava meio irreconhecível, estava inchado. O treinador o ajudou se levantar, e eles começaram a andar, Evan estava com o braço apoiado no ombro do treinador.

E eu? Eu só sabia chorar que nem uma criança, o que ele falou não tinha sido verdade não podia ser. Como ele pode? Por que ele está inventando isso? Será que é verdade? Não pode ser! Minhas mãos estavam cheias de hematomas devido há tantos socos.

- Vem Ben vamos embora eu dirijo. - Jon pega minha mão e me levanta. Eu sei minhas lágrimas.

- Galera eu tenho que ir. A praga da Holly já deve tá querendo ligar para meu pai. Afinal nosso jogo acabou às dez e meia, e já são quase meia-noite, falou galera. - Matt disse pegando sua mochila e botando nas costas.

- Alguém viu o Liam? - Ele pergunta antes de ir.

- Foi com o treinador, Evan e Dean para o hospital. - Jon diz.

- Ok então, fica bem Ben - Matt diz e destrava seu Jeep preto.

- Cara vou te deixar em casa depois pego um táxi e vou pra minha, afinal eu e Dean viemos em um carro só. - Jon explica e entramos dentro do carro.

O caminho foi silencioso não falávamos nada, nem Jon que adorava ligar a rádio e cantar todas as músicas, tinha deixado o rádio desligado. Encostei minha cabeça sobre a janela e me permito chorar novamente, algo que era difícil de acontecer, afinal acho que meus amigos nunca me viram chorar. As lágrimas desciam involuntariamente, era um choro calmo.

- Cara... - Jon chamou minha atenção e percebeu meus olhos cheio de  lágrimas novamente.

- Quer que eu entre com você? - Ele pergunta calmo, parando o carro na garagem.

 Só Jon tinha essa paz extraordinária, até mesmo em momentos turbulentos. Seus olhos verdes transmitiam a mais pura calma. Ele podia parecer um troglodita com seus quase um metro de noventa, e suas duas tatuagens, uma serpente no pulso, e uma águia no peito direito ,mas ele com aquele cabelo castanho, e olhos claros, e sua voz meio aveludada, e sua serenidade acalmavam qualquer um.

- Não cara valeu, já chamou o seu táxi? - Digo e ele afirma com a cabeça.

- Adeus Ben, você não e do tipo de cara que parte pra uma briga desse jeito, sei que algo Evan fez ou falou que te machucou muito, pois não é de chorar, mas esquece cara, a única coisa que tem que se preocupar agora e com a consequência do seu ato. - Jon diz e um táxi amarelo para em frente a "Mansão Scott".

- Fica bem Mano! - Ele faz um toque comigo e entra no táxi e vai embora.

Chegou a hora! Penso comigo mesmo antes de entrar em casa. Poderia ter alguém me esperando na sala. Aperto mais a alça da mochila no meu ombro e entro.

Para minha sorte não havia ninguém me esperando, no andar de baixo, subo para meu quarto, jogo minha mochila em um quanto qualquer, e me jogo na cama, fico assim por alguns minutos, mais pareciam horas, olhando para o teto e refletindo o que aconteceu eu hoje.

Eu fazendo o touchdown da vitória; meu time, o treinador, as líderes e a torcida comemorando e vibrando; eu topando com Evan no corredor; as baboseiras que ele falava com tanta verdade, cada soco cada golpe; meus amigos tentando me fazer parar; o treinador chegando; a cotovelada em Dean; o treinador me retirando de cima do Evan; eu chorando em um canto; o treinador e Liam, levando Dean e Evan para o hospital; Jon me trazendo e casa, suas palavras. E aqui estou eu, na minha cama estirada, deixando uma lagrima involuntária cair.

ISSO É TUDO CULPA DO EVAN!!!! Penso e logo em seguida soco a cabeceira da minha cama. Deito novamente deixando uma lagrima involuntária cair atrás da outra. Logo alguém abre a porta.

- O mané!!! Você já viu as horas pra ficar achando que sua cabeceira, que está grudada na parede, que do outro lado da parede e minha cama, é saco de pancada? - Anny pergunta meio sonolenta e com raiva na voz, a mesma ainda não abriu o olho direito e nem viu meu estado ainda.

Minha irmãzinha mais nova, apenas 4 anos mais nova, com aqueles olhos azuis escuros e seus cabelos longos loiros, estava tão parecida com nossa mãe, a luz do luar, sua pele meio pálida, mas ainda assim com um brilho especial, como a da mamãe. Ela adorava me desafiar ou me irritar era praticamente seu hobby.  

Estou sendo iluminado só pelo brilho da lua chão que entra pela porta da sacada aberta. Anny coça o olho e o abre, sua feição agora e de dor, tristeza e espanto. Ela logo liga a luz do meu quarto, pois não acredita no que estava vendo. Anny fica parada na porta por um tempo, e vejo seus olhos azuis marejados, ela corre até a beirada da minha cama e me abraça.

- O que aconteceu? - Ela diz com voz chorona.

- Nada não, minha linda - Digo calmo, mas com certa tristeza e raiva na voz.

- Fala logo o que aconteceu - Ela diz já raivosa.

- Me meti em uma briga, satisfeita? - Digo já sem paciência.

- Você o que? - Ela para de me abraçar e me encara.

- Você ouviu Anny - Digo e a mesma continua me encarando.

- Meu Deus Ben, você chorou? Seus olhos estão inchados. - Ela diz surpresa afinal, nunca chorei até meus olhos incharem, dês que minha mãe morreu.

- Anny .... - Digo e a mesma se levanta.

- Fica sentado aí- Ela sai correndo e depois volta com um Kit de primeiros socorros.

- Nada como um sonho de ser médica e vídeos de primeiros socorros na internet não ajudem. - Ela diz me arrancando um sorriso de lado.

Ela se senta do meu lado e faz curativos, assim que termina dou um beijo na sua testa. Anny já pensou em ser medica, veterinária, dentista, jornalista, ate adestradora de animais, mas hoje em dia depois da morte da nossa mãe, ela pensa apenas em ser dançarina como ela era.

-Obrigado pequena! - Digo e a mesma sorri.

- Olha eu sei que essa briga se deu por causa de algo muito sério que aconteceu, e sei que não vai me contar, mas saiba que estou sempre do seu lado. - Ela diz se levantando e me dando um beijo no rosto e sussurra um " boa noite".

Assim adormeço em meio de uma confusão na minha mente. Eu sei que aquelas palavras de Evan irão me perturbar por um bom tempo.


Notas Finais


Que treta em? O que sera que o Evan falou?
Bom e isso gente ate o proximo cap
Biejos
Desculpa qualquer erro
Isa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...