História Em silêncio. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Detroit: Become Human
Personagens Connor, Personagens Originais
Visualizações 18
Palavras 373
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiii, pessoal foi isso que deu pra escrever, eu to bem cansado hoje mas talvez tenha outro capitulo.

Capítulo 2 - A caminho.


Acordo por um milagre de manhã, estou acostumado a acordar por volta das 4 da tarde. Sento na cama e tento raciocinar o que irei fazer, começo a andar em círculos quando vejo um papel no chão, me aproximo e percebo que era o número do Connor, penso seriamente se vou ligar ou não, até decidir que sim mas não seria agora, mais tarde, ele nem deve ter acordado a essa hora.

 

Pego uma toalha e vou ao banheiro, tomo meu banho e volto para meu quarto, visto uma blusa preta e uma xadrez vermelha por cima, com uma calça jeans e um adidas preto.

 

Vou a cozinha e me deparo com minha mãe fazendo o café da manhã, me aproximo devagar e lhe dou um abraço por trás parece que ela não tinha percebido minha presença já que se assustou quando lhe abracei.

 

- dormiu bem querido? – diz colocando o café na mesa e sorrindo como sempre.

 

- acho que sim – me sento na cadeira e minha mãe também.

 

- ótimo, alias.... Você já pensou sobre aceitar a ajuda daquele androide? – ela me olha seriamente, parece que esse assunto e bem importante para ela.

 

- sim, eu vou ligar para ele mais tarde, não quero incomoda-lo – sorrio carinhosamente para ela, ele sorri de volta e olha para baixo, começo a observar ela ate ver que ela estava chorando. Me levanto rapidamente e a abraço.

 

- oque foi? Oque aconteceu? – continuo a abraçá-la.

 

- e que, tudo pirou depois que seu pai foi embora, eu sinto tanta falta dele – diz em meio as lagrimas e soluços.

 

- eu também sinto muita falta dele – digo chorando junto a ela.

 

Passamos um tempo abraçados, então resolvemos terminar o café para não esfriar. Conversamos sobre várias coisas, sobre como ela queria ter uma gata, sobre como eu era pirracento quando criança e sobre eu ter pintado meu cabelo de branco, o que ela não gostou muito porque de acordo com ela eu estou querendo ficar velho cedo.

 

Depois dessa longa conversa, ligo para Connor, ele parecia ter ficado feliz em receber minha ligação, ele quer mesmo me ajudar. Conversamos um pouco e resolvemos nos encontrar no parque. Pego as chaves e dou adeus para minha mãe.


Notas Finais


Desculpa o tamanho do cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...