História Em sua maior essência - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags O Senhor Das Moscas, Prova De Sociologia
Visualizações 7
Palavras 1.541
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Parte 3


*Espero que goste de frutas- o loiro entrou na cabana interrompendo os devaneios da jovem.

*Ahaa- suspirou assustada ao vê-lo chegar.

*Está tudo bem?- soltou a sacola com as frutas em sua esteira.

*E.Eu...

*Não precisa ter medo de mim Princesa- piscou para ela tentando ser descontraído.

*NÃO ESTOU COM MEDO!!!- gritou e lhe atirou uma pedra.

O loiro apenas teve tempo de se esquivar levemente e pegá-la no ar.

*Sabe- sorriu para a jovem e olhou a pedra- Uma hora vai perceber que- parou por um instante causando arrepios na jovem- Estamos sozinhos nessa, só temos um ao outro- olhava a pedra, era uma pedra branca e lisa com algumas pequenas manchas amarelas e parecia reluzir como que repleta de pequenos espelhos ao sol- Se machucamos ao outro, indiretamente estamos machucando a nós mesmos.

Terminou de falar e sentou-se em sua esteira pegando algumas folhas de bananeira secas e as enrolando-as para formarem cordões. A garota apenas ficou pasma o olhando, tinha algo que não encaixava.

*Mas você não precisa de mim, se eu não tivesse chegado aqui não faria diferença nenhum para você- argumentou com medo da resposta.

Ralph não respondeu, uma única lágrima correu um seu rosto ao se lembrar de ... O garoto levantou-se de cabeça baixa.

*Desculpe, não queria te machucar desse jeito, eu não sabia que... desculpe- a jovem abaixou a cabeça- Mas, nem ao menos sabemos nossos nomes... Qual seu nome afinal?- tomou coragem de perguntar.

Ralph a ignorou, sair da cabana sem sequer olhar para trás, deixando ali uma garota confusa e assustada.

O garoto ficou fora por algumas horas, quando voltou a menina lhe disse algo de imediato.

*EU PRECISO IR A UM RIO!- pediu em desespero.

*Ei calma- já estava mais tranquilo, não chorava mais por Porquinho- Relaxa um pouco, está tudo bem, eu sei que faz dias que você não toma banho mas não precisa se preocupar assim.

*Não! Você não entendeu! Eu PRECISO ir a um rio!- insistiu.

*Por que? O que houve?- estranhou o desespero da menina.

*E.Eu... eu heee...- a garota parecia ter uma grande vergonha em lhe contar.

*O que foi? O que está.- o jovem ficou paralisado ao ver o sangue sobre a cama que a menina tentava esconder com as peles- Isso é sangue? Está ferida?- se agaixou correndo até ela.

*NÃO! SAIA!!- tentou empurra-lo.

*Ei- parou a olhando nos olhos calmo tentando tranquiliza-la- Está tudo bem, estou aqui para cuidar de você não para te machucar, me deixe ver o seu ferimento.

*Não é um ferimento- respondeu envergonhada quase chorando.

*O que?- estranhou o louro.

*NÃO É UM FERIMENTO!!! Eu estou menstruada- abaixou a cabeça envergonhada.

*O que é isso?- perguntou.


*V.Você não sabe?- estranhou a menina.

*Não.

*Isso acontece uma vez por mês, vou ficar assim por alguns dias- respondeu constrangida e cheia de nojo de si mesma.

*Deve ser difícil para vocês- Ralph falou triste pela situação da jovem.

*O.O que?- a garota estranhou, geralmente os meninos ficavam cobertos de nojo e repulsa fazendo até mesmo piadas com o assunto, um vazamento em público então...

*Parece ser bem difícil de se lidar, dói?- perguntou.

*Não- a menina abriu um grande sorriso ao ver o respeito e compreensão do maior por esse assunto- Da uma cólica bem forte as vezes, quase sempre, mas tirando isso não.

*Quer que eu te leve até o mar? Infelizmente não posso te levar ao rio, o clã que Jack costuma passar por lá- se ofereceu.

*E.Eu gostaria muito... Mas...- o nervosismo tomou conta.

*Não precisa se preocupar, tomarei cuidado- falou calmo e amaroso.

*Haaaan- gemeu de preocupação.

*Vamos, podemos ficar por lá até escurecer, quando ficar tarde faço uma fogueira para nós- falou tentando convencer a menina.

*Está bem- cedeu- Mas só dessa vez.

*Te prometo que até o próximo mês arranjamos algo melhor para você- prometeu.

Com um braço segurou suas pernas, com outro suas costas enquanto a jovem passou um de seus braços ao redor do pescoço do loiro para ajudá-la. Ralph levantou-se rapidamente ajeitando a menina de vez em seus braços, com o tranco, ela acabou por levar sua mão a seu peito, o que a fez corar de uma maneira absurda enquanto o outro ficou sem entender, mas respeitou a garota, não sabia se poderia ser algo da tal "menstruação".

Enquanto o garoto tentava não ser rude, a jovem apenas conseguia pensar "Meus santos! Que peitoral perfeito" e corar ao extremo.

Lá foram, morro a baixo carregando a garota com todo o cuidado do mundo, as vezes uma hora ou outra uma gota de sangue pingava pelo chão deixando uma pequena mancha por alí e arrancando um gemido de desespero da menina. Quando chegaram a praia, Ralph a levou até uma das poças que costumavam a se formar, mas uma mais rasa para garantir que a maré levaria qualquer vestígio da passagem dos dois por lá e a sentou em sua borda.

*Vire-se- pediu a menina.

*Por que?- estranhou.

*Preciso tirar minhas roupas- respondeu corada.

*Para que?- estranhou mais ainda.

*V.Você não sabe de onde vem esse sangue não é?- perguntou extremamente corada.

*Espera, não me diga que vem da...

*É- respondeu o interrompendo.

*Desculpe, não sabia- se virou de costas e se afastou alguns metros.

Assim a jovem conseguiu tirar suas vestes em paz, ou quase, ainda tinha medo que ele fizesse alguma coisa.

*O que vocês costumam fazer por lá quando estão assim?- perguntou tentando ser o mais discreto possível- Acho que ficar em um rio o dia inteiro não é algo viável.

*Hahaha- riu baixo- Colocamos algo para absorver todo o sangue- respondeu tentando não corar mais do que já estava.

*Como algodão, panos ou algo assim?- perguntou.

*Quase isso- foi o que conseguiu responder- Eu ainda não sei o seu nome...

*Ben heee...- travou por um momento.

*Por favor me fale- pediu já curiosa virando-se para ele.

*Quer mesmo saber?- revirou os olhos.

*Quero!- respondeu apoiando seu rosto sobre seus braços cruzados na borda da poça.

*Então em troca vai ter de deixar eu me virar- argumentou.

*Haaa não!- esbravejou.

*Haaa sim!- brincou- Fique tranquila, não vou te fazer nada.

*Então por que quer ser virar?- questionou em forma de retruco.

*Tenho medo que suma a qualquer momento- respondeu envergonhado.

*Por que desse medo?- a curiosidade da menina se despertou.

*Isso não importa- uma lágrima correu o rosto do louro.

*Me conte- a curiosidade da garota se atssou ao vê-lo limpar o rosto cheio de lágrimas.

*Tenho medo de te perder assim como perdi...- não conseguiu terminar sua frase.

*Ei, tudo bem- a garota cedeu por uma certa pena.

Com um suspiro, o garoto se virou e sentou-se na areia mesmo longe dela e ficou a olhando.

*EI!!! VOCÊ NÃO ME CONTOU O PORQUÊ!!!- protestou se afundando mais na poça para não ser vista.

*Ralph

Foi o que o garoto disse a olhando com um sorriso de canto no rosto.

*O que?- estranhou em um tom de crítica.

*O acordo era que eu diria o meu nome- sorriu e disse de novo piscando para a menina- Ralph.

*Heee...- por um instante ficou estática, nervosa, e extremamente corada diante dele; mas logo sacudiu a cabeça e sorriu para Ralph- Fico feliz em conhecê-lo, Ralph- deu ênfase a seu nome.

*Não mais feliz do que eu, Maria Clara- repetiu os mesmos jestos da garota.

*Sa.Sabe o meu nome?- o nervosismo e medo tomou conta do peito de Maria Clara, como Ralph poderia saber seu nome?

*Relaxa - falou em um tom calmo se sentando de formas mais despojada na areia- Estava escrito em um chaveiro em uma de bolsa junto da jangada em que veio parar aqui.

*A MINHA BOLSINHA!!- Maria Clara pareceu se tocar.

*Fique tranquila, coisas pequenas assim não passam pela barreira de corais, logo ela vai acabar voltando para a praia- a acalmou rindo de leve.

*Que alivio... Espera- se tocou- Sabe ler?

*Não, eu sou um analfabeto e descobri o que estava escrito por telepatia- ironizou.

*Ridículo- brincou a jovem- Como aprendeu a ler?

*Eu era um cidadão inglês, assim como você- respondeu simplismente sorrindo.

*Até quando?

*Até os doze anos. ...

Um silêncio tomou conta do lugar, os dois pareciam tomados por aquele fato, no garoto apenas lhe corria a mente tudo que viria pela frente, o medo de ter estragado tudo, a ela apenas pensava em como ele havia sobrevivido ali por tanto tempo. O silêncio logo foi quebrado pelo som de alguém a se mexer nos arbustos.

*O.O que foi isso?- gaguejou Maria Clara se afundando mais na poça assustada.

*Espere aí, eu vou ver, não saia daí- disse Ralph se levantando com cuidado.

*Você não manda em mim!- retrucou a menina.

*Posso não mandar em você, mas sou sua única chance de sobreviver nessa ilha, se cair nas mãos de Jack ou do Senhor das Moscas você está perdida, pode acreditar, agora cabe a você decidir se irá confiar em mim ou ficar com com seus não me toque- falou firme a adivertindo.

*E que motivos eu teria para confiar em você?- questionou quase chorando de nervosismo.

*Tem outra opção?- se levantou indo ver o que se passava.

*Esse tal de Jack... Quem é ele?- perguntou.

*É o líder de uma tribo, chegamos juntos aqui- parou e a olhou sério- Existem vários meninos por lá, alguns no auge da adolescência e nunca, jamais, tiveram a chance de se quer tocar em uma menina. Esses sim não pensarão duas vezes em te estuprar.

A garota se calou, ficou estática e assustada imaginando o que poderiam ter feito com ela se tivesse sido o grupo do tal Jack que tivesse a encontrado.

*Estou com medo...- sussurou se virando levemente de lado.

Ralph bem devagar se aproximou dos arbusto, em passos lentos e cuidadosos para não fazer qualquer barulho, chegou bem próximo até que...


Notas Finais


Desculpe se deixei alguém com nojo, mas não gosto de histórias romantizada, e garanto que qualquer garota já se perguntou em como lidaria com isso se algo assim acontecesse. Menstruação não é um tabu e faz parte das nossas vidas, entendidos? Combinados? Obrigade!
Obrigade por ler, beijos 😘 🍄 Mari 💓💞💝


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...