1. Spirit Fanfics >
  2. Em Um Piscar De Olhos - Chaelisa >
  3. Chapter 17

História Em Um Piscar De Olhos - Chaelisa - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a demora.

Enjoy.

Capítulo 17 - Chapter 17


-- Que cheiro gostoso é esse? -- Jisoo perguntou assim que adentrou a cozinha de sua casa. Chaeyoung usava um avental branco por cima da roupa que estava vestindo. 


-- Acordei com vontade de fazer bolo. -- Chaeyoung disse sorrindo amplamente. 


-- Você só faz bolo quando está muito feliz. -- Jisoo disse, afinal conhecia Chaeyoung havia muito tempo.


-- E, de fato, estou. Hoje a Lalisa sai do hospital. -- Ela disse animada. -- Pode olhar o bolo para mim?


-- Você sempre faz isso. -- Jisoo zombou, rindo. -- Claro que eu olho, afinal você vai sair mesmo.


-- É que não vai dar tempo de...


-- Já sei. É o mesmo de sempre: Você prepara o bolo e eu que como. -- Jisoo disse rindo.


-- Desculpe. -- Chaeyoung disse entortando o canto da boca.


-- Você está brincando? Eu adoro isso. -- Jisoo alegou. -- E essa cesta de chocolate aqui? Ganhou de quem? -- Perguntou enquanto Chaeyoung levava as mãos até as costas para desamarrar o avental.


-- Não ganhei. Eu comprei. -- Afirmou, desatando o laço do avental e removendo o mesmo de seu corpo.


-- Lalisa não era apenas uma amiga? -- Jisoo perguntou com um olhar sugestivo e sua sobrancelha alçada.


-- E é, oras. -- Chaeyoung afirmou.


-- Sabe que esse monte de coraçãozinho aqui, esse ursinho de pelúcia e chocolates em formato de coração demonstram outra coisa, não é? -- Jisoo perguntou rindo e Chaeyoung bufou.


-- Quem disse que são para a Lalisa? -- Chaeyoung perguntou.


-- Você disse no hospital que compraria chocolates para ela. -- Jisoo disse. -- Vai dizer que não são?


-- Ok. São, mas ela tem a mente de uma criança, por Deus, pare de dizer estupidezes. -- Se exaltou.


-- Chaeyoung, eu não estou te repreendendo. -- Jisoo disse calmamente. -- Mas você deveria assumir que ela mexe com você, é visível. -- Chaeyoung suspirou e se sentou, entortando o canto da boca.


-- É tão óbvio assim?


-- Você está tão arrumada assim por quê? Você tem noção de que você está com maquiagem? Você odiava maquiagem. -- Chaeyoung riu, porém enrubesceu.


-- É apenas lápis de olho, Jisoo. Ainda odeio maquiagem. -- Chaeyoung disse. -- Devo desistir de dar esses chocolates a ela então? -- Perguntou confusa.


-- O quê? Não. Totalmente não!


-- Então o que eu faço? 


-- Prossiga com o que está fazendo. -- Chaeyoung arqueou uma sobrancelha.


-- Acha que devo? A mãe dela vai perceber algo. Céus, onde eu estava com a cab...


-- Pasta! -- Jisoo gritou um dos apelidos que ela havia dado à Chaeyoung. -- Calma! -- Jisoo pediu assim que a menina lhe olhou.


-- Jisoo, eu sempre, sempre mesmo, faço tudo errado. -- Ela disse, largando seus braços sobre a mesa. -- Simplesmente não sei o que fazer. Eu não deveria pensar nela dessa forma, mas ela é tão pura e...


-- Eu não quis te assustar dizendo isso de parecer ser romântico, eu só quis dizer que não deveria mentir para mim e, sobretudo, para si mesma. -- Jisoo disse, levando uma mão ao ombro de Chaeyoung e acariciando a região. -- Você é paciente, Chae, então só siga seu coração que tudo ficará bem.


-- Você acha? -- Chaeyoung perguntou.


-- Acho, agora vaza daqui porque aquele bolo é meu. --  disse sorrindo, vendo Chaeyoung rir e se jogar em seus braços, em um abraço apertado.


-- Eu te amo, mas por favor, tranque a maldita porta, porque definitivamente não é normal eu saber de cor como é o corpo da sua namorada sem roupa. -- Chaeyoung disse rindo.


-- Vou trancar. -- Jisoo disse.


-- Perfeito, nos vemos. -- Ela disse, dando um beijo no rosto de Jisoo. Pegou rapidamente a cesta de chocolate, sua bolsa e saiu.


                                [...]


-- Foi aqui que encomendaram chocolates e caramelos? -- Chaeyoung perguntou entrando no quarto. Estranhou por Chaerin não estar ali, mas nada disse.


-- Siiiiim. -- Lalisa disse com ênfase. -- Chaeng, eu já vou para a casa.


-- Eu sei, sua mãe me chamou para ir com vocês. -- Ela disse se aproximando da cama.


-- E você vai? -- Lalisa perguntou esperançosa.


-- Sim, mas não vou ficar muito. Tenho que vir para o hospital depois.


-- E eu vou vir com você? 


-- Não, Lisa. Nossos dias são nas terças e quintas. -- Explicou, colocando a cesta sobre o colo de Lalisa e sua bolsa sobre a cadeira.


-- Isso tudo... -- Lalisa começou, colocando seu rosto contra o plástico transparente da cesta. -- É para mim?


-- Sim. -- Chaeyoung respondeu com um sorriso nos lábios.


-- Tem um ursinho, Chaeng. Que lindo! -- Lalisa disse boquiaberta.


-- Sim, eu estava passando por uma loja e o vi na vitrine. Achei que ele combina com você. -- Disse, olhando para o ursinho branco, de focinho preto, que tinha em suas mãos um coração vermelho.


-- Ele tem nome? -- Lalisa perguntou e Chaeyoung negou, ajudando Lalisa a soltar o laço para ter acesso ao ursinho e aos chocolates e caramelos.


-- Não. Eu conto com você para escolher um. -- Chaeyoung disse, vendo Lalisa piscar confusa.


-- Eu preciso escolher agora?


-- Não, Lisa. Pode escolher quando quiser. -- Ela disse, vendo Lalisa cheirar o bichinho antes de o abraçar.


-- Chaeng, você poderia emprestar um pouquinho do seu perfume para ele? 


-- Por quê? Ele está fedido? -- Chaeyoung perguntou arqueando uma sobrancelha.


-- Não. É porque eu vou dormir com ele. -- Lalisa disse, fazendo Chaeyoung sorrir bobamente. -- E eu já falei que gosto do seu cheiro. Acho que ele também vai gostar.


-- Bem, outro dia eu faço isso então. -- Chaeyoung disse se debruçando na cama.


-- A mamãe disse que está tarde eu começo a ter aulas. -- Lalisa informou enquanto acariciava o ursinho.


-- Eu fico muito feliz com a novidade, princesa. -- Chaeyoung disse.


-- Isso significa que estou ficando crescida, não é? -- Perguntou, fazendo Chaeyoung rir alto. -- Você disse que queria que eu ficasse grandinha logo.


-- Eu realmente quero, mas não quero que apresse as coisas. -- Chaeyoung disse, acariciando o braço da garota. -- Estudar é um grande avanço e estou muito orgulhosa de você.


-- Obrigada. -- Ela disse. -- Chaeng... Todos os chocolates de coração são para mim também? -- Ela perguntou assim que reparou na cesta.


-- Todos.


-- E eu posso dividir com alguém? 


-- Com quem você quiser. -- A garota respondeu sorrindo.


-- Então eu quero dividir com você. -- Ela disse, olhando para Chaeyoung. -- Obrigada pelos presentes.


-- De nada. -- Respondeu com um sorriso gentil.


-- Chaeng, você pode me ajudar com algo super importante? -- Perguntou com seriedade.


-- Claro. É só dizer.


-- A minha amiga vai para a minha casa comigo. Você poderia levá-la para mim? -- Perguntou, apontando para a flor, que se mantinha com vida no vaso.


-- Claro que sim, anjo. -- Chaeyoung respondeu.


-- Obrigada. -- Lalisa disse. -- Por que você fica cada vez mais bonita cada vez que eu te vejo? -- Perguntou com inocência, fazendo Chaeyoung suspirar.


-- Eu me pergunto o mesmo sobre você. -- Chaeyoung disse, vendo Lalisa sorrir.


-- Hoje eu estou mais arrumada porque a mamãe me ajudou. Gostou do meu laço? -- Perguntou. Chaeyoung sorriu e se permitiu voltar a analisar Lalisa. Ela usava um vestido branco e um laço vermelho no pulso. Estava pronta para ir, só esperava sua mãe. 


-- Eu adorei. Sempre gostei de laços. -- Chaeyoung respondeu com sinceridade.


-- Vamos, meu am... Oh, Chaeyoung, já chegou. Perfeito! -- Chaerin disse entrando no quarto. -- O táxi já está nos esperando. 


-- Eu vou atrás com a Chaeng. -- Lalisa disse sorrindo. -- E com o nosso filho. -- Chaerin arqueou uma sobrancelha e Chaeyoung abriu a boca para dizer algo, no entanto, nada saiu.


-- Filho? -- Chaerin perguntou confusa.


-- Sim. O Leo. -- Disse apontando para o ursinho de pelúcia. Chaerin assentiu rindo e Chaeyoung, apesar de enrubescida, sorriu, afinal Lalisa havia escolhido um nome para o filho delas, como a mesma havia chamado.



Notas Finais


Até o próximo.

💚💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...