1. Spirit Fanfics >
  2. Embarque ao Recomeço >
  3. Passagem só de ida

História Embarque ao Recomeço - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


corona vairusss

Capítulo 1 - Passagem só de ida


- Eu passei – a bela rosada caiu no sofá como se desmaiasse, mas logo levantou e buscou seu celular – Alô? Sasuke?

- Sakura, o que você quer a essa hora?

- Seu bocó! EU PASSEI! – por um segundo a linha ficou muda, e, ao contrário do que imaginou, a voz que seu melhor amigo usou, não parecia nem um pouco animada.

- Hmm.. Parabéns.

- O que foi? Não devia estar feliz? – indagou com um semblante triste, já que ele não podia ver sua face.

- Eu estou, só ainda com sono, sabe? Aliás eu vou indo aqui, te ligo quando estiver mais desperto.

- Okay então, até mais tarde. 

- Hn.

 

Após desligar a ligação, Sakura sentou novamente e suspirou, sentindo uma lágrima escorrer em sua bochecha. Estava feliz por ter sido capaz de ser chamada para cursar esse curso tão concorrido que era Relações Internacionais, porém o problema estava na distância, e no motivo pelo qual buscou um concurso em outro país e não no Japão.

Levantou-se e subiu para o quarto, ninguém estava em casa, seus pais trabalhavam o dia inteiro, o que a fazia se sentir solitária a maior parte do tempo. Costumava perambular pela cidade para passar o tempo, e foi assim que conheceu Sasuke.

Lembrava como se fosse hoje, aos doze anos, numa de suas “Aventuras de Exploração do Mundo”, como costumava chamar, ou apenas AEM, não gostava muito de como a sigla soava, mas as vezes tinha preguiça de falar o nome tão longo. Nessa AEM, em especial, ocorreu logo após uma de suas discussões com seus pais e como eles não estavam nem aí para a garota, que irritada buscou suas coisas e saiu pela cidade. Decidiu tentar encontrar um lugar único, só dela, que nunca havia sido explorado, claro que isso era quase improvável, mas a garota não desistiu mesmo assim.

Passado um tempo andando sem rumo, decidiu ir ao lugar mais afastado de todos: a floresta ao leste. Mesmo sendo criança, Sakura sempre foi dotada de coragem, e não se intimidou ao adentrar na floresta, a surpresa foi ao ver que não estava sozinha. Ao longe viu um garoto, mais ou menos de sua idade, com cabelos negros e roupas escuras, estava ajoelhado e chorando por algo que estava na sua frente. Vendo a cena, a pequena rosada se aproximou. 

- O que houve?

- Quem é você? – o pequeno garoto assustou-se.

- Me chamo Sakura! – sorriu – E desculpe a curiosidade, mas, o que houve com ele? - apontou para o cachorro agonizando no colo dele.

- Foi envenenado! Deram veneno pro meu cachorro, ele estava sumido a dois dias e agora que o encontrei, ele parece estar envenenado!

- Existem muitas pessoas más. – Sakura se aproximou – Mas eu tenho uma ideia.

- O quê? – os pequenos olhos negros cruzaram as esmeraldas, o que ocasionou uma pequena aceleração de seus batimentos cardíacos.

- É que.. – desconcertou-se com o garoto a encarando, mas deixou isso de lado quando escutou mais um gemido do cachorro – Meu pai é um veterinário, dos bons. – levantou – E acho que seu cachorro tem uma chance, deve ter sido a pouco tempo o envenenamento, ou um não muito eficaz, mas é melhor levar logo ele.

- Sério? – os olhos brilharam – Obrigado Sakura! – sorriu – Meu nome é Sasuke, e ele é o Tobi!

- Sasuke né? – sorriu – Vamos!

Depois disso, os dois seguiram direto para a casa da rosada, sabia que seu pai não recusaria tratar aquele animal, mesmo que fosse péssimo no quesito pai, ela reconhecia que ele era mais do que bom em seu âmbito profissional. Após atender o cachorro e o salvar, Sasuke se sentiu em dívida e começou a atazanar a rosada quase todos os dias para que ele pagasse de alguma forma, e ela não dava o braço a torcer. Dessa insistência, passando cada vez mais tempo juntos, nasceu uma verdadeira amizade. Com isso, um sentimento de afeto aflorava cada vez mais no coração da pequena rosada, que depois descobriu estar apaixonada pelo seu melhor amigo.

Atualmente Sakura estava irritada com seus sentimentos, e também por seu amigo não sentir o mesmo, por isso, numa loucura, fez um vestibular para cursar Relações Internacionais nos EUA, mesmo acreditando que não passaria, mas agora com o resultado em mãos, enxergou aquilo como uma maneira de recomeçar,  longe de seus sentimentos, longe das inúmeras namoradas que Sasuke arranjava e que arranjaria, longe de o ver beijando outras e a chamando de “mana”. Isso tudo acabava com ela, mesmo imaginando estar sendo egoísta, sabia que o amigo a considerava bastante, ela precisava disso.

E foi pensando assim que avisou aos pais e tomou sua decisão: iria para os EUA.

.

.

.

- Ino porca, para com isso – riu Sakura ao ver sua melhor amiga encher sua mala de lingeries.

- Ora testuda, lá você vai aproveitar bastante!

- Deixa de ser besta, eu vou estudar. – cruzou os braços.

- Sakura – Ino deixou cair os ombros – Você tem que superar ele, sabe disso né?

- Eu sei – suspirou – Mas é difícil, são seis anos gostando daquela praga!

- E você vai superar! – a loira se animou novamente – E quando voltar vai estar mais linda, formada e namorando um boy magia mil vezes mais gato! Mas eu admito que essa última parte é meio difícil, Jesus aquele Uchiha é uma tentação.

- Inoo!!

- Certo, certo, vai superar sim amém. – fechou minha mala pronta – Mas já se despediu dele?

- Ainda não, quando recebi o resultado, a sete dias, liguei logo pra ele, mas depois disso ele tem me evitado, eu estou tão triste porca, poxa, ele sabe que eu vou amanhã!

- Sabe que mesmo sendo um pitélzinho, meu santo nunca bateu com o dele, que amigo mais mal encarado esse seu, e além disso é mulherengo.

- Nada do que disse é novidade pra mim. – a rosada revirou os olhos.

- E mesmo assim não deixa de gostar dele. – a loira revirou os olhos – Mas isso vai mudar! – terminou de arrumar minhas roupas e fechou a mala – Você vai arranjar um boy delícia lá.

- Quem sabe né?

- Eu creio! – nesse momento o celular de Ino vibrou – É o meu irmão, parece que vou ter que ir ajudar na floricultura agora.

- Tudo bem, manda um “oi” pro Deidara, e para seus pais também.

- Pode deixar testuda – me abraçou – Desejo tudo de bom, vou sentir saudades! – aumentou o aperto, logo depois me soltou e retirou uma fita do seu bolso – Sei que você não usa mais, mas eu quero que leve como forma de lembrar de mim, me liga sempre.

- Oh testuda! – Sakura a puxou para outro abraço – Vou morrer de saudades também!

- Tá, tá, agora eu tenho que ir, me liga quando chegar lá, se cuida e desencalha viu. – acenou para Sakura na porta.

- Certo – riu sozinha quando se viu sem a melhor amiga. – Realmente irei sentir saudades.

- Querida? – Mebuki, mãe da rosada, apareceu na porta – Vim avisar que está tudo acertado, seu voo sai as cinco da madrugada, e sua tia Tsunade estará te esperando no aeroporto de Cambridge.

- Certo, obrigada mãe. 

Depois do pequeno monólogo, Mebuki saiu e Sakura se viu sozinha, sem Ino, sem Mebuki, sem Sasuke. E acabou dormindo ali mesmo.

 

Tec

Tec

Tec

 

Sakura acabou acordando com barulhos vindos de sua janela.

 

Tec

 

Resolveu levantar e ver o que era. Abriu a janela e, no momento que ia olhar para baixo, recebeu uma pedrada bem no meio da testa. 

- Ai! Quem fez isso? – olhou para baixo com a mão na testa – Sasuke??? – ficou surpresa ao ver o amigo lá em baixo.

- Desculpa ter te acertado – mas ele não parecia estar arrependido – E desculpa não ter falado contigo essa semana. Posso subir?

- E desde quando você me pergunta se pode entrar?

 

Sasuke sorriu e começou a escalar até a janela da amiga, que se afastou para que ele entrasse. Quando ele entrou, a garota se jogou nos braços dele, o abraçando.

 

- Seu babaca! Eu vou amanhã e você nem pra passar esses dias comigo! Que tipo de melhor amigo você é?

- Do tipo que precisou de um tempo pra digerir essa informação, me pegou de supetão saber que uma criança igual você vai para outro país. – acariciou os cabelos da amiga.

- Idiota, poderia ter feito isso enquanto estava por perto, a gente poderia ter feito uma última AEM!

- Amanhã você vai fazer a maior AEM de todas que já fizemos.

- Mas é diferente, não parece uma aventura sem você.

- Eu sei. - suspirou. – Você tem certeza disso né?

 

Sakura sabia que era a hora de contar, ela suprimiu tanto esse sentimento, mas sabia que só seria capaz de superá-lo se soubesse com total certeza que não era recíproco. Ela rezava para que aquele 1% de esperança estivesse correto, ela tinha que saber se valia a pena, não tinha o que perder, se tivesse seus sentimentos negados, ela simplesmente iria embora, e se fosse correspondida, talvez pudesse pensar numa maneira de ficar. Foi com esse 1% de esperança que soltou:

 

- Sasuke, eu gosto de você. – abraçou o amigo, enterrando o rosto em seu peito pela vergonha – Eu gosto de você, como mais que amigo! Eu.. Eu te amo!

 

Os segundos seguintes foram como uma tortura para a garota, o silêncio fazia um barulho imenso dentro de si, mas preferiu o silêncio do que as palavras que escutou a seguir.

 

- Saky, eu vou sentir sua falta – se soltou do abraço – Se cuida, beleza? – tocou a testa da garota com seu dedo indicador e médio. – Vou indo, vim aqui só pra me despedir mesmo. Até.

Sem obter uma resposta da garota, Sasuke saiu pelo mesmo lugar que entrou, sem ver quando sua amiga caiu de joelhos, ou quando começou a puxar os cabelos se denominando uma pateta, ou quando chorou até adormecer naquele chão, sabendo que ao amanhecer, estaria no caminho de um recomeço.

 

.

.

.

 

- Tenha cuidado, não faça besteiras, não chegue tarde em casa, nos ligue sempre que puder, te amamos. – Mebuki beijou a testa de sua filha.

- Acho melhor que vocês liguem, quando não estiverem no trabalho para que eu não atrapalhe.

- Sakura! Já conversamos sobre isso. – advertiu seu pai.

- Eu sei, estava brincando. – nesse momento o voo de Sakura foi anunciado, recomendando que todos os passageiros fossem para a plataforma de embarque. – Tchau mãe, tchau pai, amo vocês. – abraçou os dois.

- Se cuida! – reforçaram – E não caia na onda da sua tia, ela é uma cachaceira.

- Entendi. – buscou sua mala – Até. 

 

Sakura embarcou, sem ver seu amigo desesperado para encontrá-la, ou quando o mesmo foi barrado por guardas ao tentar entrar sem passagem, ou quando ele, desolado, começou a chorar vendo o avião partir com sua melhor amiga, a única pessoa que ele já amou de verdade, a garota que ele ama e deixou a oportunidade de tê-la por um medo bobo, por uma paranoia de que ela merecia alguém melhor, e só decidiu tacar o foda-se quando era tarde demais. Sakura Haruno, sua companheira de aventura, salvadora de animais, melhor amiga nerd e bonita, sua amada rosada, havia ido embora. Para um recomeço. 


Notas Finais


talvezzzzzz eu continue ela, mas por enquanto é uma one mesmo sz.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...