História Emotions- Min Yoongi- (Terminada.) - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Máfia, Revelaçoes
Visualizações 64
Palavras 1.465
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Af eu amo tanto vocês!Estando com quase 400 visualizações, vocês são incríveis!

Boa leitura sz

(Leiam as notas finais.)

Capítulo 13 - A poeira do meu tapete.


Marina on/Yoongi off

Eu não sei se eu estava chorando de alegria ou tristeza, mas de qualquer forma, Yoongi esteve lá.Em nenhum momento ele perguntou por quê eu estava chorando, ele apenas retribuiu o meu abraço fazendo carícias no meu cabelo.O médico e os outros meninos ainda nos olhavam assustados.

(...)

Estava descansando no meu quarto, quando Taehyung apareceu na porta, me fazendo acordar.Eu odeio quando me acordam, mas é o Tae, e eu gosto dele.Ele veio para perto de mim, me olhando com suas orbes negras, acariciando minha bochecha.

Tae:-Eu...Me desculpa, Marina.

Marina:-Pelo o quê?

Tae:-Por ter te tratado mal...Eu sabia que não era aquela outra garota, mas eu fiquei exaltado demais...Eu não sabia como te pedir desculpas...E-

Marina:-Calma, já passou.-Sorri passando meus dedos por sua bochecha.

Tae:-Não, Marina, não passou.Se eu não tivesse saido da piscina naquele momento, você não teria quase morrido, eu não aguentaria não ter mais vo-Interrompi ele.

Marina:-Não se culpe, Tae, isso já passou, não fica mal, você tem que estar feliz!Eu estou aqui do seu lado, não estou?Agora temos que focar agora quem fez isso, tudo bem?-Dei um sorriso meigo.Axho que nunca fui tão otimista assim com alguém.

Tae:-Tudo vem, por você.-Ele disse dando um beijo na minha testa.Sorri.Tae é uma pessoa muito importante para mim, ele e Jimin são minha caixinha de segredos, sabe?Conto eles as coisas mais íntimas. Não que eu não confie nos outros meninos, apenas tenhi mais intimidade com eles.

(...)

Conversei um pouco mais com Tae, e depois ele foi para a máfia.Segundo ele, os outros garotos estavam cuidando do caso da garota igual a mim.

Sinto o cheiro de Mi-Cha nisso.

(...)

Rosé On/Marina off

Eu e as meninas estávamos na nossa base cuidando do caso que uma boa quantidade de drogas foi desviada para outro local, e tiraram a localização.Jennie invadiu as câmeras de segurança da cidade para tentar descobrir até onde o caminhão desviou o caminho.Eu estava fazendo outra encomenda de drogas, caso não conseguimos recuperar a nossa.Eu ia fazer isso, porém Jisoo chegou correndo com o celular na orelha.

Jisoo:-Aham...-Ela anotava algo no papel.-Ok....-Já vamos aí, até!-Ela terminou a chamada.

Jennie:-O que houve?

Jisoo:-A Marina está no hospital, ela quase morreu.

Rosé:-E o que a gente tem haver com isso?-Afinal, Marina já fez muito mal para a gente, incluindo para os garotos.

Jisoo:-Eu vou contar tudo pra vocês no caminho, mas para dar um spolier, aquela não é a Marina!

Jennie:-Como assim? Impossível...

Jisoo:-Namjoom me contou umas coisas e um segredo, que pode ser um choque para as duas, mas isso eu conto para vocês no carro.-Ela fez um gesto para nós seguirmos ela.E assim fizemos.

(...)

Jennie-Marina?-Ouviu alguém lhe chamar, mas pelo fato de sua sensibilidade com a luz, seus olhos pareciam embaçados , e só com o tempo ela pode ver quem estava falando com ela, que agora percebeu que era eu, Jennie e Jisoo.

Marina:-Oi meninas!Que bom que vocês vieram! Tá tudo bem?Eu estava com saudades.-Eu tô em choque, Marina não é assim nem aqui nem no Brasil (a: desculpa gente, tive q por isso kshdjsnsh-Desculpa se aquela garota que se passou por mim fez algo, a é uma...

Rosé:-Calma, okay? Tá tudo bem, já contei para as meninas tudo que aconteceu.-Disse sentando em um espaço vazio de sua maca.-Aquela garota vai pagar pelo que ela fez.

Marina:-Sim!A justiça será feita.-Ela disse sorrindo com os olhos brilhando olhando para algum lugar, imaginando tal cena.Essa não era Marina.-Tudo vai melhorar, eu creio nisso.

Jisoo:-Marina, nós vamos procurar o banheiro, não é meninas?-Ela disse com aquele olhar de "só concorda", e eu assenti, junto com Jennie..-Já voltamos, ok?-Saimos do local.

Jennie:-Vocês perceberam a mesma coisa que eu?

Jisoo:-Sim, e isso será um grande problema.

Rosé:-Precisamos falar com Jin.

(...)

Marina on/ Rosé off

Eu não sei o que está acontecendo comigo, mas esse tal otimismo realmente me faz mais feliz.E ser otimista nunca esteve nos meus planos.Sai de meus pensamentos quando vi o médico na minha frente.Logo as meninas também entraram.

Médico:-Bem Marina, você está em condições para ir para casa, seu estado mental também está bom, sorte que você não teve nenhuma sequela.Basta assinar aqui que você poderá sair agora mesmo.-Ele disse me estendendo o papel e uma caneta.Assinei e todos saíram do quarto, me deixando só.Levantei e pro irei alguma roupa.Tae disse que Jimin deixou algo para mim em uma sacola.Após procurar a bendita, achei.Jimin havia separado uma calça preta rasgada, com um cropped cinza e um all star preto.Troquei de roupa e fui procurar meu carro.Segundo Tae,-denovo-ele havia colocando meu carro no estacionamento.Fui para lá e encontrei o mesmo, já com as chaves dele na mão.Respirei fundo e entrei no mesmo e fui para a base.

(...)

Durante o caminho, senti uma coisa estranha, eu não me sentia o meu mesma ou algo assim, mas resolvi ignorar tal angústia.

Chegando lá, os funcionários do local começaram a me olhar e a cochichar várias coisas.Sinto que terei que me acostumar com isso.Passei por eles e fui até os garotos, que estavam mexendo em alguns papéis, e nem me perceberam lá.Comecei a passar por eles e parei na atrás do maknae, e pulei em suas costas, deixando os papéis que estavam em suas mãos no chão.Os garotos nos olhavam espantado, enquanto Jungkoook acirrou a brincadeira e começou a correr comigo em cima dele, chamando a atenção dos funcionários também.Nem liguei, me vingo na hora de pôr o dinheiro em suas contas bancárias.

Xx:-"Eu sou a dona dessa porra!"-Uma garota com cara de cu afinou a voz fingindo ser eu.

Marina:-O quê você disse?-Sai de cima de Jungkoook e peguei minha pistola carregando ela, e a garota fez a mesma coisa.Fiquei á uns 3 metros de distância dela.-Me fale o seu nome, agora.

??:-Pra você não interessa, apenas saiba que você não vai ficar na posse da máfia por muito tempo, dependendo de mim, não.-Ela disse deu um tiro que era para me acertar, mas passou de raspão pelo meus rosto, deixando um ferimento ali.

Ela não deveria fazer isso.

Marina:-Isso não dói, vadia.Já passei por coisa muito pior, e acredite, se eu não morri lá, não vou morrer aqui.-Comecei a andar mais próximo dela, com toda a minha raiva, porém ouvi Yoongi correr e me puxar.

Yoongi:-Marina, não, você não pode faz..-O interrompi com aquele discurso de nunca matar ninguém.

Marina:-Essa aqui não é Marina, Yoongi.-Disse e empurrei-O violentamente fazendo ele cair no chão, porém senti algo no meu braço esquerdo.Ela havia atirado em mim.

??:-Isso não dói, certo?Afinal, ser estuprada pelo Chanyeol ou ser quase afogada não é para tantos, não é?-Ela disse rindo.

Corri até a mesma e comecei a dar socos em seu abdômen, coitada, ela nem sabão se defender.A mesma tinha deixado sua pistola cair no chão longe dela, pelo menos o suficiente para ela não conseguir pegar-lá.Já em pé, a mesma começou a me encarar.

Marina:-Realmente, já passei por muitas coisas, e você-Sussurei em seu ouvido-É só uma poeira debaixo do meu tapete.-A mesma esbugalhou os olhos, enquanto eu dei um tiro exatamente em seu coração.

Me virei para as pessoas que olhavam tudo e arrastei o cadáver.

Marina:-Isso é para aprenderem a não ficar cochichando coisas de mim, ou eu vou ter que todo dia matar alguém para manterem a porra da boca fechada?Escolhão com sabedoria, por que vocês não vão poder voltar atrás depois.Disse e fui para a pequena enfermaria que tinha lá, encontrando a garota igual a mim sendo cuidada por alguém que eu nem sabia que era.Sentei na maçã e comecei a fazer o curativo no rosto, e logo depois o homem veio tirar a bala de meu braço.

Marina:-Então, garota, qual o seu nome?

??-Não te interessa.-Um silêncio se formou.

??:-O que você está fazendo aqui?

Marina:-Não te interessa.

(...)

O homem já havia acabado de fazer meu curativo e tirar a bala, então eu já estava saindo do local, porém a garota falou algo.

??:-Nathália.Meu nome é Nathália.-Ela disse e eu sentei novamente na maca, de frente para ela.

Marina:-Acabei de matar uma Imbecil do trabalho, aquela vadia merecia mais, afinal, ela mexeu com a minha paciência e me deixou com raiva.E não é bom me deixarem com raiva.

Nathália olhou para mim com os olhos brilhando.

Nathália:-Eu acho que não somos tão diferentes assim.Ela sorriu e eu também.E isso foi estranho, mas eu não pude deixar de concordar.

Ela era igual á mim, literalmente.

(...)

Sai daquele momento embaraçoso e passei por Allissa, que me cumprimentou e pediu para que eu fosse para sua sala.

Allissa:-Bem.-Ela se sentou em sua cadeira, e eu fiz o mesmo.-Eu não sei se você sabe, mas eu tenho experiência com medicina, e...-A cortei.

Marina:-Fala logo Allissa, eu tô estressada.-Ela revirou os olhos pegando e olhando um papel em suas mãos.

Allissa:-Quando você disse que não era você quando atirou naquela garota, era verdade? Você realmente sentiu que não era você?

Marina:-Sim, eu realmente não sentia eu mesma no meu corpo.Quando a raiva me domina, eu sou tudo, menos eu.Eu chego até a ficar meio sádica.-Ri.

Allissa:-Você promete não pirar com o que eu vou te dizer agora?

Marina:-Depende, só me fala essa porra logo.-Disse indiferente.

Allissa:-Você tem uma doença.


Notas Finais


Marina está estranha.

Gente AaaaaaaAa, eu queria que vocês interagissem, então, quem acertar a doença que a Marina está, poderá aparecer no próximo cap AaaaaaaAa.

porém a anta não sabe colocar meio q os sintomas direito, então mil desculpas AaaaaaaAa

Me sigam no tt seus lindo
@nicolectr455

Até o próximo cap sz

Tia Nic 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...