História Empire - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Cara Delevingne, Chris Evans, Chris Hemsworth, Emma Watson, Jared Leto, Jason Momoa, Johnny Depp
Personagens Cara Delevingne, Chris Evans, Chris Hemsworth, Jared Leto
Tags Cara Delevingne, Chris Evans, Chris Hemsworth, Emma Watson, Empire, Jared Leto, Jason Momoa, Johnny Depp, Romance
Visualizações 3
Palavras 650
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Capítulo I (Parte 1)


— É hoje, é hoje!

Podia-se ouvir o gritos de Brenda por todo o meu aposento, como pode uma senhora de 71 anos ter tamanha energia?

— O que, Brenda? — digo sonolenta e com dificuldade para abrir os olhos por conta da claridade que invadia o quarto.

— Como pode esquecer das coisas tão rápido, menina Maeve? Foi anunciado ontem, pelos Deuses, nem ao menos parece ser uma princesa! — diz Brenda balançando a cabeça em sinal de negação.

— Brenda, eu sou uma princesa, e não um livro que contém todas as suas informações bem guardadas. — digo levantando me da cama e indo em direção a banheira que já estava ao meu dispor.

— Ora menina! Me respeite, eu lhe troquei, lhe dei de comer, cuidei de você! Não só de você como de seus irmãos também! — disse ela vindo em passos apressados para me dar umas palmadas.

— Não, não, não! Acalme-se Brenda, foi apenas uma brincadeira! — digo rindo enquanto entro na banheira.

— Esse é o seu problema Maeve; você brinca muito. — diz ela sorrindo e limpando minhas costas.

— Afinal, o que vamos ter de tão importante hoje? — digo pensativa, até que me lembro o porquê de tanta euforia da parte de Brenda. — Pelos Deuses! Eu esqueci completamente, Brenda! Hoje é o dia em que vou selecionar os meus pretendentes. — Brenda dá uma risada alta e confirma com a cabeça. — Não posso perder mais tempo, vamos terminar isto rapidamente.

Após o meu banho, Brenda me traz um lindo vestido de cor verde abacate, o mesmo realçava os meus olhos, já em meu cabelo, Brenda fez uma linda trança que ia da raiz e do lado esquerdo e direito tinham uma trança de cada lado que se encontravam, e para finalizar coloco um colar com o símbolo de nosso reino, Miroslav.

Saio de meus aposentos e vou em direção ao corredor que está devidamente iluminado e alegre. Chego em frente a grande porta de madeira escura com detalhes em cor de esmeralda, bem mais escuros, e espero ser anunciada na sala de jantar. Assim que isto se concretiza posso ver as portas se abrindo, e logo se revelam-se, minha irmã Rada, meu irmão Kazimir, sua esposa Alanis, minha mãe, a Rainha Alda e meu pai, Rei Radovan. Comprimento a todos e tomo um assento ao lado de Rada.

— Como a minha minha filha mais nova sente-se hoje? — pergunta meu pai, eu dou um largo sorriso e o repondo com uma voz doce:

— Ansiosa, muito ansiosa. — digo animada.

— Já é de se esperar de sua parte, não é mesmo Eve? Nunca nem viu o vilarejo do Reino quanto mais um homem que não seja a majestade aqui presente e o seu irmão, não é mesmo, querida? — mas é claro, ela não poderia deixar de soltar seu veneno, Alanis.

— Alanis, por favor, pare! — diz Kazimir com sua voz grave e seu olhar de reprovação, Alanis apenas dá de ombros.

— Não, meu irmão, não a repreenda, ela está certa. — olho para ela. — Entretanto, querida Alanis, o meu casamento não é um contrato. — a vejo ficar vermelha de raiva, toquei em seu ponto fraco. Posso sentir um pequeno beliscão da parte de Rada e quando viro para encará-la, ela lança o mesmo olhar que Kazimir lançou para Alanis, eu apenas dou de ombros.

— Maeve, — ouço pela primeira vez no dia a voz da minha mãe. — uma pessoa como você não deve fazer isto. Espero que não se repita.

— Perdoe, Majestade. — digo abaixando a cabeça em sinal de respeito. Até que ouvimos um dos guardas baterem na porta.

— Perdoe incomodar, Majestade, mas os pretendentes já chegaram. — olho para o guarda espantada.

— Mas já? — digo me limpando.

— Sim. — responde o mesmo.


Notas Finais


Cada capítulo terá de 3 a 5 partes.
Espero que tenham gostado e não esqueça de comentar 🙃


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...