História Empire of Blood (Spideypool) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Deadpool, Homem-Aranha
Personagens Peter Parker, Wade Willson (Deadpool)
Tags Heróis, Marvel, Spideypool
Visualizações 1.256
Palavras 560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Violência
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey! Olha eu aqui de novo. Vou postar o que eu já escrevi. Se deliciem

XOXO

Capítulo 2 - Livros de Biologia


Fanfic / Fanfiction Empire of Blood (Spideypool) - Capítulo 2 - Livros de Biologia

Amor, você não percebe?

Estou chamando

Um cara como você deveria ter um aviso

É perigoso, estou me apaixonando

Britney Spears, Toxic

 

POV WW

 

[Para que essa porra? Quer se sentir jovem é isso?]

{Vou te contar, se eu pudesse saia da sua cabeça agora só para não entrar ai}

Caro leitor, entenda minha situação. Escola é um pé no saco? Sim, mas é um investimento para futuro. Vamos dizer que quando eu fui sequestrado aos meus dezessete anos voltando da escola por alguns malucos dentro de uma van com intenções de utilizar meu corpinho para experimentos, eu não tive a chance de muitas coisas. Despedir-me da minha família, dar umas porradas nos valentões que zoavam déficit de atenção e principalmente terminar a escola. Eu mantive uma aparência jovial o suficiente para poder adentrar no ensino médio apesar da minha idade de 20 aninhos. Forjei alguns documentos falsos, levei uns laudos médicos verdadeiros e estava matriculado.

[Isso aí, mulekada, não se droguem, não virem mercenários, vão estudar]

{Tá achando que ser Deadpool é fácil? Vai estudar, meu bem}

[Bem, ele está estudando para parar de ser Deadpool...]

{Foda-se, meu irmão!}

Mochila nas costas, roupa descolada e muitos livros pesados a serem carregados que logo enxotaria na porra do meu armário. Um menino estava agachado em um armário abaixo do meu. Combinei a senha e enfiei os livros lá, no entanto o de biologia (pesado para cassete) escorregou e caiu bem na cabeça do garoto. O corredor pareceu parar e rompeu em gargalhadas.

[Já arrumou confusão]

{Isso foi tão vergonhoso que eu quero definitivamente sair de sua cabeça}

O menino alisou sua cabeça e olhou para mim com raiva extrema. Se ele tivesse o olhar laser do Superman eu teria retornado ao pó e talvez demorasse a me regenerar. Recolhi o livro do chão meio envergonhado.

-Desculpa cara.

-Não se preocupa, já estou acostumado a passar vergonha.

Um silêncio constrangedor se instalou entre nós.

-Hã... Sou Peter. Peter Parker.

Estendeu a mão para mim.

-Eu sou Bond. James Bond.

Apertei sua mão. Apesar dele ser magro o bicho tinha um aperto de mão forte.

-Sua mãe era bem fã de 007. – disse irônico.

-Ela era de fato, mas pode me chamar de Wade... Você sabe biologia?

-Sou mais de exatas.

Mostrei o livro para ele.

-Bem, agora a matéria entrou na cabeça. Literalmente.

Ele sorriu mostrando seus dentes brancos e alinhados. Algo dentro de mim se acendeu como pedras fazendo fricção para uma fagulha formar um fogo que se alastraria.

[Fome?]

{Fogo no rabo?}

Até as vozes pareciam mais distantes ao falarem, como sussurros inaudíveis. Tudo por que uma frase ressoou na minha cabeça. Era Morte dizendo: “Ame alguém como um dia eu te amei, viva como se fosse sempre o último dia e... Sinta!”. Quem diria que no ensino médio eu teria essa chance?

-Peter, você tem amigos?

O sorriso desapareceu. Aparentemente entrei em um assunto delicado.

-Não e aconselharia você há ficar um pouco distante.

-Problema com babacas? Bem, prazer, eu sou seu novo guarda-costas.

[Você adora alguém de costas, né Wade?]

{Ou de joelhos}

-Acho que vamos ser bons amigos, Wade. Só não diga que não avisei sobre os perigos disso.

O único perigo é você acabar na minha cama. Já aviso que eu gosto de ser o ativo, mas ás vezes uma troca de posições é boa. 


Notas Finais


Por favor, se quiserem apontar as falhas apontem para eu ter uma noção de como continuar!

XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...