História Empire of money-Reign - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Reign
Personagens Aylee, Catherine de Medici, Clarissa, Claude of France, Diane de Poitiers, Francis II of France, Greer of Kinross, Henry II of France, Kenna, Leith Bayard, Lola, Louis, Prince of Condé, Mary, Queen of Scots, Nostradamus, Personagens Originais, Sebastian "Bash"
Tags Século 21, Sol De Inverno
Visualizações 17
Palavras 1.082
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie genies

Atenção
Este capítulo é muito pesado mas muito importante.

Leiam as notas finais

Capítulo 4 - Choros e sangue -CAPÍTULO PESADO


M A R Y

Me apresentei e vou confessar que fiquei meio nervosa.

Catherine-Mary e Christoffer este é meu filho, Francis... - disse Catherine.

Francis era de estatura média mais alto que eu, seus cabelos eram puros fios de ouro que brilhavam ao Sol, seus olhos eram safiras azuis ou como o céu de uma noite encantada por estrelas e sua tez pálida e jovem.

Francis-Olá... Eu sou o Francis... - diz meio arrogante.-Jade, prima venha cá! - chama uma garota de cabelos roxos e meu irmão olha para mim como se tivesse visto um famtasma

XxxX-Oi eu sou a Jade, aka prima do Francis e... - ia falar mas olha para a cara do meu irmão e também o olha como se tivesse visto outro fantasma... - Tenho de ir... - diz

J A D E

Não acredito que Chris é o Chris Stuart! Meu deus! Me salvem!

Chris-Jade! A gente precisa conversar! - diz me parando no meio do corredor.

Jade-Sobre o quê?! Chris o que aconteceu na Noruega fica na Noruega! Para além disso, você me mentiu... - disse-Você disse que era Christoffer Schistad não Stuart! - disse

Chris-Você não entende... - diz

Jade-Claro que não entendo... Eu não minto a ninguém sobre minha identidade... Meu nome é Jadelyn María Marquina! E o seu qual é? Se for para me mentir nem abra a boca - disse - Tenho de ir...Alguém trabalha aqui... - disse indo para o meu escritório.

Minutos depois

A manhã está correndo mais ou menos, quer dizer, Henry ainda não entrou no meu escritório...

Alguém entra e para mal dos meus pecados, era Henry.

Henry-Hora da diversão! - diz trancando a porta

Jade-Henry não.... Não aqui... A gente vai ser descobertos! - disse

Henry-Calou... - diz me prendendo contra a parede e começa a passar sua mão pela minha coxa... Até chegar à minha calcinha-De renda... Hoje é o dia de Jackpot! - riu

Jade-Não é o meu dia de sorte... - comento e ele me beija o pescoço

Henry-Vai ver que daqui a uns minutos você vai estar no paraíso... Mas primeiro a gente tira a sua saia... - ele a tira, dava para ver as cicatrizes da última vez - Da última vez te marquei muito, prometo que hoje é diferente... - ele me leva para o sofá do escritório,me deitando lá...

(A/N-vocês entenderam né)

M A R Y

Fui logo para o escritório e Francis meio que me deixou sozinha... Posso dizer que não gosto muito dele. Sei lá, ele pode ter a aparência de um príncipe mas sua atitude é meio arrogante.

Estava trabalhando, quando, meu querido irmão, entra na porta meio estranho.

Mary-O que se passa?-pergunto

Chris-Bem...Você lembra daquela garota que eu conheci na Noruega, alguns anos atrás? - perguntou

Mary-Sim... Porquê... - pergunto tentando obter alguma informação

Chris-Ehhh...ela talvez, só talvez... Se chame Jade e é prima do Francis... - diz

Mary-CHRISTOFFER RYAN STUART! - grito

Chris-E essa não é a pior parte... - diz - Eu meio que menti o meu nome... E a gente acabou né... - diz

Mary-Espera um segundinho... Parece que não ouvi direito... CHRISTOFFER! - grito... Sério este garoto às vezes!

Chris-Eu gostava dela e ela não sabia quem eu era... Então juntei o útil ao agradável. - diz

Mary-Não se constroem relações a partir de mentiras! - grito

Chris-Eu só estava... A tentar ser normal! Mary você sabe que eu nunca desejei isto... - diz

Mary-Eu sei... - disse

Chris-Sabia que Emily só namorava comigo por conta do dinheiro... -comentou

Mary-O que eu te dizia desdo primeiro dia que a vi? - disse-Christoffer, só a Mary sabe... - ri

Chris-Tenho de ir... Tenho de tentar encontrar meu escritório... - comentou e eu rio... Ele sai e logo Francis entra. Francis entra sério e sem dizer uma palavra

Mary-Oi... - disse, tentei ser gentil

Francis-Oi...-diz seco.

Eu continuei desenhando os esboços para a nova linha de maquilhagem 100% natural e ele me olha

Francis-Que você tá desenhando? - perguntou curioso

Mary-Os esboços dos novos produtos... - disse-Porquê? - pergunto

Francis-Estava muito concentrada... - diz

Mary-É a única coisa que me põe 100% bem... Trabalhar - disse

Logo ficou um silêncio...

C H R I S

Estava à procura do meu escritório-não, eu não estou perdido-quando reparo que do escritório da Jade, saiu Henry ajeitando a sua gravata... Suspeito... Talvez...

Mal ele saiu, eu entrei no escritório dela.

Jade-Não fui clara com você? - perguntou séria-O que você quer? - perguntou sem paciência

Chris-Porquê que o Henry saiu do seu escritório? - questiono

Jade-Ele é o meu chefe... Ele estava a ver um desenho que eu fiz... - diz séria

Chris-Achei muito bom que ele arrumou a sua gravata e agora que vejo seus lábios estão todos borrados... Jade diga a verdade... Eu te conheço... Muito bem - disse-Você anda a ter algo com ele? - pergunto

Jade-Não.... A nossa relação é de família e de profissionais... - diz

Chris-Ok.... - disse-Agora pode me dar seu celular? - pergunto

Jade-Para quê? - inquiriu

Chris-Para eu te dar o meu número... Quase aconteça algo. - disse e ela revirou os olhos mas me deu..-Você continua a mesma... - disse

Jade-A diferença é que eu não te quero...-diz

Chris-Não minta - aproximei-me dela-Você ainda sente alguma coisa por mim... - disse

Jade-Nojo e ódio - diz não olhando para mim

Chris-Diz a olhar para mim... - disse e ela não me olha, eu viro seu rosto para o meu e a gente estava perto... Mas perto do beijo...

Mas de repente, Henry chega e Jade se assusta... Eu me vou embora.

J A D E

Henry me olha bravo, mas tão bravo que eu não me vou sair desta...

Henry-Não acredito, nem 2 segundos e você vira puta... Você vai aprender... - diz me atirando para o chão e me dando pontapés - SE LEVANTA-pede

Aí eu não conseguia fazer mais nada, meu corpo, paralisou e por dentro não sentia nada, ele me penetrou por trás e a dor era tanta que nem conseguia chorar lágrimas, mas sim sangue.

Ele fez uma pequena pausa e eu vi um copo de Whisky vazio, e tive a ideia de tentar atirar o copo contra ele.

Eu atirei o copo e acabei atingindo em sua mão.

Henry-Filha da puta! - grita... Ele me pega e me atira contra a parede.... Ele pega numa das lascas de vidro e as espeta no meu braço fazendo um corte....

Logo ele sai me deixando assim...

Tento me mover e só consigo pegar em meu celular que está no chão... E tento ligar a alguém...


Notas Finais


Oie genies

Sei que este capítulo é pesado, mas tinha de falar sobre estupro.

Infelizmente, muitas mulheres e muitos homens são vítimas de violência sexual ou doméstica no geral, e se vocês não sabem, eu sou portuguesa e todos os anos milhares de mulheres e centenas de homens morrem por conta de violência doméstica ou sexual.

Muitas vezes as pessoas culpam a vítima por agir de uma certa forma ou de se vestir de uma certa maneira, mas ESTUPRO NÃO É CULPA DA VÍTIMA!

Eu nunca fui estuprada mas posso imaginar a dor e o sofrimento de alguém que o foi.

Se vocês conhecerem alguém que foi estuprada/o ou que esteja num relacionamento abuso, falem com ela, e digam que a culpa não é dela.

Machucar alguém psicológicamente, sexualmente, fisicamente ou proibir alguém de usar uma certa roupa não é amor.
Amor é saber respeitar alguém e o proteger e ajudar.

Para além disso, para quem não sabe, eu nunca fui estuprada mas já fui assediada por um homem que tinha a idade de ser meu avô. Sim idade de ser meu avô.
Ninguém tem o direito de assediar alguém! Principalmente quando a pessoa é menor de idade.

Espero que entendem a mensagem deste capítulo e eu quero que vocês saibam que eu estou aqui para vocês e se algum dia vos acontecer alguma coisa de mal, falem com um psicólogo ou pode ser comigo mesmo...

Bjs e eu adoro-vos mais do que unicórnios e Glittler 💜 🦄 😏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...