1. Spirit Fanfics >
  2. Empire Rockitaly: Dias de Novato (Amostra) >
  3. Boas Vindas dos Valentões

História Empire Rockitaly: Dias de Novato (Amostra) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Lembre-se: Isso é uma amostra, se gostou deixe-me saber disso nos comentários e postarei o resto dela!

Capítulo 3 - Boas Vindas dos Valentões


Valentões
L: Nathan Cantelli 18
Sl: Vance Stracci 17
G: Scarlet McSan 17
B: Trent Dogman 16
S1: Troy Stracci 16
S2: Craig Erens 15
S3: Thad Sicaria 16
S4: Mayla Branch 15

Dominik acordou na manhã de segunda, colocou o suéter dos "sem-facção", sendo esse o uniforme padrão, e foi tomar o café da manhã na cantina. Ao chegar lá, Dominik olhou a quantidade de alunos que tinha na academia, se assustando porque nunca tinha visto tantas pessoas em um único local. Ele se serviu com pães e café e quando foi se sentar e colocar a bandeja na mesa vazia, Dominik foi empurrado por um garoto alto de cabelo desarrumado loiro, entroncado e musculoso.

- Opa, “foi mal cara”! Dizia o cara entroncado, com um tom de deboche.

- Eu quase derrubei isso na minha roupa!

- E daí novato?

- Daí que eu só quero tomar meu café e não ter problemas!

- E eu com isso?

- Por favor, você pode me dar licença?

- Não nanico, Nathan não vai deixar!

- 1,65 não é ser nanico seu merda!

- O que disse?

- Seu merda!

- Ou você assume que é um merda nanico, ou você quer leva um soco na cara dado pelo líder dos valentões, que sou eu! Vamos escolha antes que eu espanque sua cara!

- Ok, eu sou nanico senhor líder! Agora posso comer em paz?

- Não!!! Gritava Nathan, dando um soco no rosto de Dominik.

Dominik se irritou e começou a lutar com aquele garoto, dando alguns socos nele. Nathan agarrou Dominik pela camisa e ameaçou dar um forte soco nele, no mesmo momento em que uma mulher, provavelmente a cozinheira da academia, percebeu a cena e decidiu intervir.

- O que você está tentando fazer gorila? Deixe esse moleque em paz! Gritava uma mulher gorda, sendo provavelmente a cozinheira da academia.

- Vá se ferrar Eunice, sua velha gorda! Respondia Nathan.

- O que você disse comedor de adubo? Indagava Eunice, pulando por cima do balcão do buffet e segurando uma colher enorme nas mãos.

- Tá na hora da retirada do Nathan! Eu te pego depois novato! Gritava Nathan, enquanto fugia de Eunice.

Nathan saiu correndo da cantina, sendo perseguido por Eunice com uma frigideira na mão. Dominik se sentou e notou algumas pessoas o encarando e rindo da cara dele. Ele comeu toda a comida, colocou a bandeja na bancada e quanto ia sair para sua primeira aula na academia, química com o Mr Burton (62), ele é incomodado por um garoto branquelo, esguio e meio afeminado.

- Voo... Ocê está bem novato?

- Estou! E quem porra é você?

- Sou Gary Riveiro, tenho dezesseis anos! Praa...azer em conhecê-lo! Be... Bem-vindo a academia!

- Valeu Gary! Sou Dominik Cartman.

- Eu posso lhe pedir um favor Dominik?

- Depende! O que você quer?

- Eu faço parte dos Perdedores, sabe, é uma facção estranha e comum, e por isso eu vim em nome de Constantinos lhe recrutar. Ficamos sabendo de você, desde que sua mãe o matriculou aqui na terça passada!

- Facção? Isso é um tipo de gangue?

- Mais ou menos isso. Se você quiser sobreviver aqui mais facilmente, vai ter que entrar em uma facção!

- É realmente necessário estar em uma merda de facção Gary?

- Não!

-Então não tenho interesse em brincar de Barbara na casa dos pesadelos e ser o Kent desse tal de Constantinos. Manda esse idiota brincar de casinha sozinho!

- Pelo menos quer ser meu amigo?

- Eu posso ser seu amigo Gary, mas só se me dizer quem diabos era aquele bombado de três metros que tentou me bolinar!

- Era Nathan Cantelli, o líder dos Valentões e um dos alunos mais fortes da academia!

- Valentões? Nathan disse algo de liderar esses valentões!

- Eles são uma das muitas facções daqui! São os caras que se acham melhores que todo mundo e por isso batem, bolinam e insultam quem eles querem! Na minha opinião, os valentões não passam de doentes acéfalos!

- Sei. Acho melhor evitar esse Nathan e os Valentões por enquanto!

- É o melhor que você faz. Mas eu vou indo Dominik!

- Falou Gary!

Dominik foi até o armário dele e pegou o livro de química, indo para a aula no laboratório de química, este no segundo andar.

- Olá Dominik, bem-vindo a academia! Alunos peguem suas máscaras e roupa especial. Hoje vou lhes ensinar as maravilhas do pó de mico!

Na aula de química, Mr. Burton, um velho calvo, alto e magrelo, que usava um enorme jaleco e óculos redondos, os ensinou como fazer pó de mico ao estilo de uma aula do tevecurso 20mil, que passava no canal futurando. Dominik se lembrou de quando era criança e assistia esse programa para pegar no sono.

O sinal tocou às nove horas e Dominik decidiu usar o tempo livre antes da aula de música para guardar o livro de química e ir defecar. Na volta do banheiro ele se deparou com uma garota meio entroncada, ruiva e de belo rosto o encarando. Ele a ignorou e olhou em seu relógio Champagnes troca tiras que já eram 9:15. Ele retornou para a ala da sala de música e se deparou com alguns garotos de camisa polo padrão da academia e calças jeans incomodando alguém familiar: era Gary dos Perdedores. Gary estava sendo incomodado por dois garotos: um de olhar furioso e sinistro, com um rosto ruivo cheio de espinhas e outro entroncado e não muito alto, de cabelos e olhos castanhos, com um sorriso malicioso no rosto. Eram dois Valentões subordinados a Nathan. Dominik decidiu então intervir naquela cena, por sentir pena de Gary, que havia conversado alguns minutos antes com Dominik e humildemente o pediu para ser seu amigo.

- Larguem ele seus pelas saco!

- Então você é amigo dessa frutinha agora?

- Thad ele é o novato! Dizia o garoto de cabelo castanho.

- Que bom saber disso! Tá na hora de você ser colhido do pomar de ace, rolas! Doentão, hahahaha!

- Eu disse para largar meu amigo aberrações!

- Vamos ensinar uma lição para ele Troy! Dizia Thad.

- Vai se ferrar espinhento! Gritava Dominik.

- O que você disse garoto? Gritava Thad.

- O novato, agora que você é amigo desse perdedor do Gary, me diga uma coisa: quero saber se você conhece a amiguinha dele também, a Joãozinho da Linda Rodrigues? Indagava Troy

- Não conheço essa aí! Por que seu sem cérebro? Ela é a sua namoradinha?

- Credo! Você deixa esse Zé ninguém zoar com sua cara Troy? Indagava Thad.

- Maldito novato! Eu achei que a colheita de trocados sexuais ia ser boa esse ano! Dizia Troy em um tom meio irônico.

- Gary é meu amigo e se quiser bater nele, vai ter que passar por mim antes de passar por ele! Bando de palermas!

Sem pensar em nada, os dois partiram para cima de Dominik. Este que começou a fugir e logo foi perseguido pelos dois Valentões, que por ironia do destino, acabou de esbarrando em um monitor mal-encarado, de aparência de quarenta e poucos anos, de cabelo escuro com partes grisalhas e óculos de grau, tipo dos filmes do Larry Tortten.

- Droga é o Klein Algenor II! Gritava Troy.

- Que bom que me conhecem garoto!

- Nós estávamos apenas conversando com nosso amiguinho! Dizia Thad.

- Aham sei! Vocês dois vão ir comigo para a secretaria! Enquanto você novato, vá direto para a aula!

- Ok senhor! Respondia Dominik.

Dominik saiu correndo e foi para a aula de música da Ms. Laurens, sendo ela uma quarentona esotérica, alegre, de cachos ruivos e pele parda, usando roupas coloridas e chamativas.

- Olá a todos, especialmente a Dominik! Hoje vamos orquestrar o som de nossas almas e ressoar no chakra do coração!

Ms. Laurens o obriga a aprender o básico de tocar flauta. Ele recebeu uma flauta usada, que um dia pertenceu a alguém chamada Ashley Yuki.

- Você vai colocar sua boca nessa flauta novato? Indagava um garoto de cabelo meio arrepiado e voz grossa.

- Acho que sim, por quê?

- Essa flauta era de uma taradona viciada em pornô de homens tatuados e que só Deus sabe onde ou no que ela passou essa flauta!

- Professora, não teria um desinfetante?

- Por que Dominik?

- Tinha um inseto nessa flauta!

- Me dê ela!

Dominik entregou a flauta para a professora.

- Pronto! Troquei o bocal por um novo!

Dominik fez a aula sem mais nenhum problema. Após a aula de música, ele descansou um pouco no dormitório e esperou o sinal tocar, restando para Dominik ir para o armário e seguir para a aula de física do Mr. Willowfield (42).

- Olá classe, este é Dominik! Dominik, eu darei física para você durante todo o seu ensino médio. Então, vamos para nosso quiz de hoje!

Dominik não prestou muita atenção na aula do professor de cabelos grisalhos, meio calvo no topo e que usava um terno verde abacate. O quis do professor falava sobre aceleração e possuía algumas contas para resolver. Ele saiu da aula, guardou o livro e foi para a cantina, no quarto andar, logo após o sinal bater. Dominik ia se servir, quando é interrogado por uma a mulher quarentona acima do peso, de coque na cabeça, fumante e sendo está a mesma que correu atrás de Nathan no café da manhã.

- Ei cabelo bagunçado, chega aqui! Você parece esper... Atchuu! Espirra Eunice na panela do almoço.

- O que foi senhora, fiz algo de errado?

- Além de chamar minha atenção durante o café da manhã, não!

- E o que você quer dizer com isso?

- Eu quero me servir! Gritava uma garota.

- Cala a boca patricinha dos infernos! Novato, eu quero lhe pedir para me trazer alguns ovos em troca de eu ter defendido você de manhã cedo. Dizia Eunice, cochichando nos ouvidos de Dominik.

- Ok senhorita, me dê o dinheiro e eu compro para você. E claro, se meus pais já me liberaram para sair da academia!

- Que dinheiro o quê!

- E como vou pegar essas merdas então?

- Vai catar uns ovos nos ninhos de pomba, pardal, canário e outros bichos voadores pela academia! Se eu não me engano é a época de cobras na ilha. Pode me trazer os ovos desses pênis rastejantes e venenosos também, só que pegue das cobras verdes, sabe por questão de segurança. Cochichava Eunice no ouvido de Dominik novamente.

- Não tem outra alternativa?

- E que tal pegar os ovos de algum bolinador de merda que está jogando nos outros alunos?

- Vou ficar com essa opção Eunice!

- Só não conte para ninguém moleque!

Dominik saiu para procurar alguns ovos e conseguiu encontrá-los depois de muito esforço, nas mãos de um valentão entroncado e alto, com a aparência que lembrava a de Troy. Ele o provocou com uma pedra e após levar uma ovada dele, Dominik começa uma perseguição estilo Big Theft Car da Popstar Games. Ele correu atrás do garoto até chegarem ao ferro-velho, precisamente na banheira da doença. A banheira da doença era uma banheira renascentista de ferro bruto, fincada num buraco profundo e cheia de água verde, lixos e sucatas flutuando. O valentão estava mirando para atirar mais ovos no rosto do garoto, quando decidiu saber o que Dominik queria.

- O que você quer novato?

- Me dê esses ovos valentão desconhecido!

- É Vance, irmão de Troy! E por que eu lhe daria esses ovos?

- Por que eu quero!

Dominik partiu para cima dele, começando uma briga com Vance. Após alguns golpes, Dominik conseguiu empurrá-lo e derrubá-lo dentro da água, deixando cair a caixa de ovos com cinco ovos intactos no chão. Após o fim da luta e antes de Vance se levantar, um zelador veio separar os dois. Dominik pegou os ovos e saiu correndo dali, enquanto o garoto era interrogado pelo velho. Ele pegou a caixa e completou os ovos que faltavam com alguns de passarinho e os levou para a cozinheira.

- Aqui está Eunice!

- Ótimo, vão ficar perfeitos na comida!

- Aquilo no balcão é uma cabeça de gato?

- Nada a ver moleque cego! Isso é carne para o ensopado de amanhã!

- Credo!

- Que seja, você vai comer o que eu cozinho igual! Tome seu prêmio garoto.

Eunice recompensou Dominik com parte da marmita dela e cinco dólares. Dominik comeu aquilo que era como comida de luxo, igual aquelas marmitas que só os professores ganham no recreio das escolas. Ele terminou o lanche e foi até o armário, pegando o livro de biologia e se encaminhou para a sala de biologia do Mr. Roman (67). O professor era um velho magrelo de porte médio, cabeludo, de olhos claros e que usava um jaleco curto por cima de um suéter vinho e luvas pretas na mão.

- O que você está fazendo aqui garoto? A sim, você deve ser o tal do Dominik! Pegue o avental e a roupa cirúrgica. Ah não se esqueça das luvas e a máscara!

Na aula ele recebeu a missão de abrir um sapo e dissecar suas entranhas. A aula passou rápido e Dominik quase falhou nela, pois este não sabia que Mr. Roman não gostava que comecem a cortar o cadáver em Y e sim em I, com a desculpa de não danificar a carcaça. Ele saiu da aula, guardou o livro no armário e foi para o dormitório, ignorando a última aula, onde passou assistindo televisão na sala de recreação. Ele saiu para jantar de noite e repetiu a refeição. Assim que ele terminou de comer, Dominik voltou para o dormitório, tomou banho, escovou os dentes e foi dormir mais cedo.


Notas Finais


Loteria de Histórias: Parabéns, você encontrou um bilhete literário premiado, por favor comente para dar baixa nele!

Obrigado pela leitura. Se você gostou dessa amostra, por favor comenta! Levarei a história que tiver comentários na frente das outras, tendo os capítulos escritos e postados por primeiro. Agradeço desde já!

Obs: O sistema de sorteio pode ser meio preguiçoso, você tem o direito de cobrar quantas vezes desejar, só não deixe de ler por isso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...