1. Spirit Fanfics >
  2. Empire (Taekook) >
  3. Descobrindo a verdade.

História Empire (Taekook) - Capítulo 21


Escrita por:


Capítulo 21 - Descobrindo a verdade.


Palácio imperial Gojong, quarto real do imperador, 22:30 pm.

ㅡ Príncipe Kim.ㅡ o servo ajoelhou-se em frente ao menino, estendendo na frente do outro o papel branco com letras pretas bem desenhadas.

ㅡ O que é isto? Quem entregou?

ㅡ Não sei, alteza. Apenas me mandaram entregar.ㅡ Taehyung tomou o papel das mãos do homem e com um gesto pediu para que deixasse o cômodo. 

O homem deixou-o sozinho no local, apressadamente Taehyung abriu o bilhete e leu atentamente cada palavra escrita.

" Príncipe Kim, venho por meio desta carta lhe dizer a verdade sobre seu passado e seus parentescos. Há algum tempo, venho observando de longe as ligações sanguíneas da realeza, e por meio desta "investigação" eu descobri algumas coisas em relação à seus pais. Depois de anos, eu pude finalmente descobrir a verdade e tenho algumas provas, caso queira vê-las pode me encontrar na floresta de sangue. Todavia, vamos logo ao que interessa. Por meio de fontes confiáveis, eu descobri algo sobre o seu passado. Sobre a sua mãe biologia. Oh Yeon Joo é a sua mãe biológica. Você é o filho ilegítimo do imperador Kim e dado este fato, Oh decidiu aceitar que você fosse criado por outra mulher, visto que seu pai, o imperador, não aceitaria, de forma alguma, que o marido de alguma de suas filhas subisse ao trono. Tendo isso em mente, o imperador Kim e a rainha Yoo convenceram Oh a te entregar para Yoo criar, sendo assim você teria direito ao trono e seria visto como um filho legítimo. Caso queira me encontrar para que possa averiguar se isto é verdade, sabe onde me achar."

Taehyung largou o papel em cima de sua escrivaninha e encarou um ponto fixo, sentia como se toda a sua vida tivesse sido uma grande mentira. Toda a insegurança que ele sentia sobre o trono e o bebê que Choi carregava em seu ventre começou a fazer sentido. Todas as vezes que corria para os braços de Oh e se sentia seguro, todas as vezes que ela estava lá para o garoto, tudo aquilo começou a clarear em sua mente.

O garoto esfregou seu rosto com ambas as mãos e se levantou bruscamente da cadeira, pegou o papel novamente, suas passadas eram rápidas e profundas, deixou seu quarto e caminhou rapidamente pelos corredores. Quando chegou na frente do quarto da Concubina Oh, o garoto respirou fundo e, por fim esticou sua mão até a porta e bateu levemente.

ㅡ O que o traz aqui, meu filho? ㅡa mulher sorriu dando espaço para que o garoto entrasse em seu quarto. Quando percebeu a feição séria no rosto do menino, a mais velha soube que alguma coisa estava errada. Observou o papel nas mãos do garoto com certa curiosidade. 

ㅡ Pode me explicar o que significa isto, Oh Yeon Joo-ssi?ㅡ entregou a carta na mão da mulher que supostamente era sua mãe biológica e sentou-se na poltrona no canto do quarto, cruzou seus braços e encarou fixamente a mulher que lia cuidadosamente o conteúdo do documento em suas mãos.

Oh encarou o menino encarou o menino e engoliu em seco, a verdade havia finalmente sido descoberta e de uma maneira não muito agradável. A mulher deixou seus braços caírem ao lado de seu corpo e seu rosto tomou uma feição exausta. 

Yeon Joo sentou-se na poltrona ao lado de Taehyung e virou-se de frente ao garoto, tomou a mão deste com a sua e suspirou.

ㅡ Eu não queria que você descobrisse desta forma, Taehyung. ㅡ o sorriso triste que manifestou-se no rosto de Oh quase fez com que o coração de Kim se amolecesse por alguns segundos, mas o garoto se afastou do toque da mulher e a encarou esperando por explicações. ㅡ Eu apenas entrei para o palácio, pois meus pais precisavam pagar algumas dívidas que acumularam durante os anos, com o passar do tempo e conforme eu conhecia o seu pai, eu fui me apaixonando por ele cada vez mais, mas como eu, uma simples serva real, poderia me tornar a consorte de um rei? Não fazia sentido, todavia eu me envolvi com ele e acabei engravidando de você, Taehyung.ㅡ esticou suas mãos e tocou o rosto do filho em um carinho terno, desta vez o menino não se afastou apenas fechou os olhos e se permitiu aproveitar daquele carinho.ㅡ Os meses foram passando e ninguém do palácio sabia sobre a minha gravidez, seu pai me tornou a Concubina dele e quando nasceu e descobrimos que era um menino, o único menino que ele tinha até o momento, tomamos a decisão junto com a rainha Yoo que você seria filho dela para todos os outros.

A mulher fez uma pausa e olhou nos olhos castanhos do menino com tanto carinho que Taehyung não sabia o que sentir ou que dizer naquele momento, mas não foi preciso dizer nada, visto que Oh ainda não tinha terminado de conta a história toda.

ㅡ Seu pai e Yoo me prometeram que eu podia estar por perto de você sempre, podia te ajudar e apoiar nos seu momentos mais difíceis, porém para isso tudo, eu nunca poderia me revelar como sua mãe. Eu me sacrifiquei para que você pudesse ter alguma chance, para que pudesse ascender ao trono que lhe é seu por direito. Para que não fosse visto como o filho ilegítimo do rei, eu me destruí em mil pedacinhos, cada dia que passava eu morria mais e mais por dentro, mas no final tudo valia a pena, porque era por você.ㅡ naquele momento, as lágrimas já escorriam pelos rostos dos dois, Oh por se lembrar de quando abriu mão de seu bebê para que este tivesse uma boa vida e Taehyung por passar tantos anos vivendo uma mentira.ㅡ E é por isso que você é o filho que eu nunca pude ter. Eu te tive, mas fui obrigada a abrir mão de você, concordei em deixar outra mulher te criar. 

As palavras de Oh davam voltas e voltas na cabeça do garoto, Taehyung se levantou e sem dizer ao menos uma palavra, ele deixou o cômodo. Yeon Joo suspirou e escondeu o rosto entre suas mãos, deixando as lágrimas rolarem cada vez mais por seu rosto. Ela estava devastada. 

A lua brilhava forte no céu em conjunto com as estrelas, iluminando o jardim real. Taehyung se encontrava deitado no centro deste, a grama verde acolhia seu corpo de forma confortável, o rosto do menino estava vermelho e seus olhos estavam inchados, afinal havia passado grande parte do dia chorando. 

ㅡ O que está fazendo aqui fora? ㅡ os olhos do garoto se encontraram com as grandes orbes castanhas de Jeongguk. ㅡ Você chorou?

ㅡ Hm? Não.ㅡ Taehyung forçou um sorriso para Jeon e sentou quando observou o menino fazer o mesmo. Jeon empurrou o ombro de Taehyung com o seu de forma brincalhona.

ㅡ Tudo bem, não precisa mesmo me contar. ㅡo menino encarou o outro com um sorriso doce brincando em seu rosto.ㅡ Mas sabe, eu estou aqui para você, se precisar de mim.

Taehyung nada respondeu, e então o total silêncio tomou conta do lugar. Não era como se Jeongguk precisasse saber sobre aquilo, Taehyung não se sentia confortável em contar algo como aquilo para ninguém, pelo menos não naquele momento.

ㅡ Estive te procurando a tarde inteira. ㅡ Jeon comentou encarando as estrelas brilhantes no céu escuro. ㅡ Queria conversar sobre as coisas que aconteceram ultimamente, e dizer as novidades sobre o plano da rainha Choi.

E então, Taehyung e Jeongguk embarcaram em uma longa conversa sobre os planos da rainha Choi. Jeon contou que a mulher planejava fazer o grande golpe para a tomada de poder em duas noites. Taehyung concordou e começou a pensar em várias formas para se defender do golpe da outra.

ㅡ Vamos entrar. Está ficando frio aqui fora! ㅡ O moreno se levantou e estendeu as mãos na direção do imperador, puxou-o para cima e de mãos dadas os garotos deixaram o jardim e entraram no palácio. ㅡ Descanse um pouco, amanhã o dia vai ser longe. Tem que se preparar melhor contra a rainha Choi.

Taehyung empurrou a porta de seu quarto e entrou, observou Jeon sumir na escuridão do corredor e finalmente fechou a porta, caminhou até a enorme cama no centro do cômodo e se jogou nela.

Apesar de estar exausto pelo longo dia que teve, o garoto simplesmente não conseguia se desligar de seus pensamentos e sobre a nova descoberta do dia. E mais uma vez, Kim pensou em como sua vida havia sido a maior mentira de todas.

Salão imperial, na noite seguinte...

Oh adentrou o salão imperial e parou alguns segundos se mantendo em silêncio, observou como a sua criança havia crescido e o quanto ela se orgulhava do homem que o garoto havia se tornado. Caminhou delicadamente até o trono e percebeu quando os olhos de Taehyung focaram-se em si, fez uma pequena reverência e se ajoelhou em frente ao garoto, mantendo seus olhos encarando o chão.

ㅡ Não precisa disso tudo, Oh Yeon Joo-ssi. ㅡ Ver seu filho lhe chamando daquela forma tão seca, fazia seu coração se apertar dentro de seu peito. Porém, a mulher mantinha o sorriso em seu rosto e seus olhos eram repletos de carinho e amor enquanto olhavam para Taehyung.

ㅡ Sinto muito, querido. ㅡa mulher ditou e não importava quantas vezes ela falasse o quanto sentia muito, nada iria mudar.ㅡ Eu realmente espero que entenda o motivo que me levou a fazer tal coisa.

ㅡ Imperador Hyojang! ㅡ O guarda entrou afoito, carregava as espadas em mãos encharcada de sangue, este que pingava no chão.ㅡ Estamos sendo atacados, alteza.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...