História Encantamento do Lobo - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Bruxos, Fantasia, Lobisomens, Romance, Sobrenatural, Vampiros
Visualizações 10
Palavras 1.767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom dia, boa tarde, boa noite pessoal! Capítulo novo saindo, mas infelizmente... Pequeno. Estou com alguns probleminhas, mas logo, logo os capítulos gigantes estão voltando.
Boa leitura!!! E não esqueça de mandar seus feedbacks nós comentários.

Capítulo 15 - Capítulo XV - Nova amiga


Rodamos toda a área que dominavámos em busca de algum sinal do Marcus, mas não tinha nada, nem um cheiro, pegadas, nada que desse um sinal da sua presença. Atravessamos um rio indo de volta para casa, meus olhos observava a expressão de todos, estudei detalhadamente e notei que minha equipe estava tensa, até mesmo um dos irmãos de Zion. Acredito que todos não querem encontrar Marcus tão cedo. Eles estão preparados pro que está por vim? Outra guerra… mais outra guerra sangrenta, mais sangrenta.

O vento estava um pouco tenso, as nuvens estavam tomando conta do céu e engolindo o sol, o inverno estava chegando. Parei por um momento para observar os flocos de neves caindo. Voltei a acompanhar o pessoal e Jenna estava apreciando as quedas dos flocos de neves que caíam no seu rosto gentilmente. Nossos olhos se encontraram e nos encaramos por um tempo, sentir suas emoções amorosas, seu gesto com os olhos disse muitas coisas naquele momento… Amor, saudade, afeto.

Desviei meus olhares seguindo novamente minha trilha. Quando chegamos na vila a neve já tinha tomado conta, o chão gelado, as casas cobertas nós telhados, as árvores, tudo estava coberto de neve.

Na forma de lobo ainda, fui até o rio e deixei que Drake passasse o relatório para Zion, mas sentir uma presença ao chegar lá. Deitado observando a mata branca em uma pequena caverna que fica atrás da cachoeira, surgiu uma loba cinzenta com os olhos azuis esbranquiçados. Ela veio em minha direção e deitou do meu lado, ela soltou um grunido leve e doce, como se disser- se "O que foi?". Eu virei o rosto bufando e deitando sobre minhas patas. Ela continuou com o grunido até chegar seu focinho na minha orelha. Rosnei para ela que se quietou logo. Ouvir John uivar chamando por Jenna, entreolhamos deixando uma atmosfera quente, ela sabia que eu sentia raiva, de todas as vezes que ela saía para encontrar com John. Seus olhos estavam tristes ao ver os meus arderem, pegando fogo, querendo uma explicação… um motivo dela ter (Para de pensar assim Michael, respeita a decisão dela, você sumiu e ela se sentiu só.)… Ela se retirou e dormir ali mesmo.

-Mais tarde-

Sentir mãos nuas dançarem na minha pelagem, logo elas chegaram deslizando levemente no meu rosto. Era tão bom, o jeito, a velocidade que aquelas mãos trabalhavam. Abrir os olhos bem devagar e reagir tomando um susto da mulher que foi jogada para trás quando me levantei rapidamente. Ela não parecia se assustar com um enorme lobo preto na sua frente, ela se preocupou na sua ferida que acidentalmente foi causada por mim. Sua mão tinha arranhões não tão profundos, mas ardiam. Ela se levantou ajeitando sua roupa. Veio até mim cautelosamente, ergueu as mãos e ao mesmo tempo me encarava com seus olhos verdes, ela era negra e tinha um Black Power, era bonita e parecia ter a mesma idade de Jenna. Ela tocou novamente em meu rosto e seus olhos brilharam de admiração. Ela usava uma roupa de cientista ou biólogo, ela tambem usava óculos redondos, parecia uma estudante.

- Você é tão lindo- Sua voz doce me controlava. Eu estava preocupado com essa mulher, pelo lugar que ela estava e de eu fazer qualquer merda, mas aquela voz me tranquilizava, era tão calmo e relaxante. - Você tem olhos tão chamativos, parece dois sóis, vou te chamar de Sun.

Sol? Sério? Acreditava que seria um nome relacionado com a minha pelagem preta.

Ela parecia ser uma pessoa legal, tinha um ótimo entusiasmo. Ela quase caiu quando foi pegar seu caderno na mochila, ela abriu e me mostrou um desenho meu enquanto dormia, estava perfeitamente detalhado.

- Nem um sorriso eu recebo? Poderia agradecer, tá? - Ela cruzou os braços e se virou- levei horas fazendo esse desenho.

Ela voltou a me olhar e seus olhos novamente brilharam.

- Uau, como você é enorme, deve ser último da sua espécie. Lobos gigantes viviam muitas eras atrás, não se preocupa amigo- Ela soltou um leve sorriso- não irei contar a ninguém, mas prometa que todas as tarde nós iremos se encontrar aqui. Agora está de noite e preciso voltar para o meu jeepe.

Ela me abraçou e fiquei sem reação, estava assustado, como alguém não se assusta com uma criatura…. Que... Enquanto ela saía da caverna eu fui em sua direção a companhando até o seu veículo.

- Veio me acompanhar…? Que fofo!!!

Vigiava cada canto da floresta e não sentir nenhuma presença, mas tudo poderia acontecer. Caminhamos uns 3km e chegamos até um estacionamento deserto que ficava de frente a floresta. Ela deixou suas coisas no carro e novamente me deu outro abraço. Agora, nesse exato momento, eu sentir algo me vigiando entre as matas. Levantei o focinho para sentir seu cheiro e nada, mas tinha alguém, eu sentia. Ela entrou no carro dando a partida.

- Não esqueça, amanhã no fim da tarde, no mesmo lugar. - Ela saiu com o seu carro e voltei a identificar quem era que me vigiava. Até que ouvir um estalo de um galho, corri até o local que tinha escutado o som e logo ouvir passos rápidos, ele estava correndo, fugindo.

Eu parecia uma bala, tão rápido que só com a pressão do vento cortava as flores. Conseguir enxergar o lobo que me observava, era John. Eu conseguir alcançar- lo e saltei por cima dele pondo a pata em seu rosto. Cerrei os dentes rosnando ferozmente. Eu soltei e ele mostrou seus dentes para mim, mas sua cabeça estava baixa, ele não tem o mesmo nível de dominância que eu. Eu não iria me preocupar em pedir pra ele não contar sobre o que aconteceu no estacionamento, ele entendeu o recado. Olhei para trás, onde tinha vindo do estacionamento e pensei na moça. Porque ela iria ter certeza que eu iria voltar amanhã? Aquilo era muito arriscado, o rio é 1km de distância da alcatéia, qualquer um passa por ali. Eu precisava arranjar outro local, um que os lobos não achem ela.

- Dia seguinte 17:30-

Cheguei lá e ela não estava, procurei pelo seu cheiro e nada… Será que ela não veio? Sentei e fiquei uns minutos, entre as grandes árvores, ela apareceu. Desta vez ela estava toda equipada, mochila de acampamento, colete, casaco para frio. Ela parecia toda desastrada, subia o morrinho de pedras que tinha pra chegar até a caverna e sentou ao meu lado. Ofegante e ajeitando seu cabelo, ela deixou cair o óculos, mas ela não parecia se importar… Seu rosto virou para o meu e sua boca transmitiu um sorriso alegre.

- Oi Sun!! - Seu entusiasmo ainda permanecia- Como você viu, tive alguns probleminhas e tive atraso… desculpinha- Ela tirou sua mochila pesada e a deixou encostada.

Sentei e a estudei, observei todos os detalhes do seu rosto, sentir seu cheiro e suas emoções, ela não tinha medo de mim. Porque? Quem não teria?

Ela se virou pegando novamente sua mochila e tirando dentro dela uma cabana de acampamento desmontada. Rosnei não gostando do que eu tinha visto e tentei quebrar aquilo pra ela não fazer a pior merda do dia.

Ela desta vez ficou um pouco assustada, depois de eu avançar 3 vezes nela pra pegar aqueles equipamentos e ela impedindo que eu os pegassem, ela se assustou.

- Ok… - Ela cautelosamente botou os equipamentos na mochila- você não gosta disso, certo, também não. Nunca gostei, vou passar a noite hoje como uma loba, sem cabana… senti como realmente vocês passam o dia dentro da floresta dependendo só de suas habilidades -Ela uivou- Auuuuuuu.

Vai sentir uma ova, ela é louca? Fiquei atento para qualquer sinal de lobos, mas… nada.

Ela sentou do meu lado novamente e tirou do seu bolso uma caneta e da mochila um diário vermelho. Escreveu algumas coisas que eu não reparei, encostou sua cabeça em meu ombro e começou a conversar comigo olhando para as estrelas.

- Quando eu te vi… nossa… não tinha acreditado no que tinha achado. Pra mim foi uma descoberta em tanto, todos não acreditaram quando eu falei que iria achar lobos gigantes, eles riram de mim… o certo seria dizer ao meu chefe, mostrar a ele que finalmente eu achei, mas, você deve ser o único, não posso simplesmente fazer a extinção da sua espécie. Não que eu vá, os caçadores iam ficar sabendo assim que divulgasse a notícia, então uma parte minha seria culpada.

Ela não poderia saber de nada, não éramos só lobos gigantes que sobreviveram a muito tempo.

- E quando estou com você… é muito legal, você é o único que me ouve e presta atenção em mim, não me dou bem com o pessoal do trabalho, na verdade - Ela sorriu e fez que não com a cabeça como se quisesse esquecer do que estava pensando.- Então, estou aqui conversando com um lobo… - Ela começou a rir.

Lambi seu rosto com o máximo de saliva possível, ela passou a mão e sua cara de nojo fez eu rir por dentro.

- Sun…. Que nojooooo, a não, vem cá- Ela se levantou para me atacar, mas fiz ela de boba, todas as vezes que ela vinha eu desviava. Ela de muitas tentativas, cansou, ela estava muito ofegante e sua respiração estava muito rápida e forte, fui até ela a chamando, mas quando ela estendeu a mão ela caiu… ouvir seus batimentos e não parecia nada bom, ela tinha Asma?

Ela não estava conseguindo respirar, seu corpo tremia. O único jeito de ajudar- lá seria voltando a forma humana. Droga! Não tinha escolha, voltei ao normal e corri até sua mochila procurando a bomba… nada, nada.

- Cadê, cadê, cadê…- Olhei para trás e ela continuava a se contorcer.- ACHEI!

Corri até ela e coloquei a bomba na sua boca, deitei ela sobre minhas pernas e tive a pior companhia… Sentir o cheiro de um lobo. Depois que ela usou a bomba, ela parecia lerda, não reagia, mas seus batimentos agora estavam normais. Me virei transformando quando sentir a presença do lobo. Ele tentou avançar nela mas eu o ataquei usando minhas garras, ele recuou enquanto avançava com minhas presas e meus olhos amarelos. Eu nunca tinha visto aquele lobo antes… Ele deu as costas e sumiu.

Fui vê se ela estava bem… Seu corpo não tremia mais, deitei do seu lado e ela abriu os olhos devagar, pondo sua mão no meu rosto ela disse:

- Obrigada- Por mais que seu corpo aparentava estar cansado, ela conseguia colocar um sorriso doce no rosto. - Meu herói… 


Notas Finais


Gostaram? Mandem seus feedbacks!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...